quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Turma da Mônica Extra nº 12 - Maurício de Sousa


Quem acompanha a Turma da Mônica sabe que o Maurício de Sousa, o criador dos personagens, já apareceu em várias histórias metalinguísticas fazendo o papel dele, interagindo com os personagens. Quando não são os roteiristas do estúdio fazendo a mesma função. E algumas dessas histórias foram republicadas nesse gibi do Maurício de "Turma da Mônica Extra # 12", que está nas bancas.

Histórias desse tipo provam que eles estão em uma história em quadrinhos.  Nelas, aparecia o Maurício contracenando com os personagens, interferindo nas histórias direto do estúdio ou apenas agindo como personagem. Eram até bem frequente aparições do Maurício e dos roteiristas interagindo nas histórias. Com isso, o público acaba também conhecendo um pouco dos bastidores do estúdio.

Interessante que à medida que os anos passavam, a caricatura do Maurício seguia o visual atual. Quando ele tinha barba, ele aparecia de barba; quando tirou, apareceu sem; quando ficava mais velho, desenhavam mais velho. E, logicamente, cada desenhista o desenhava da sua forma como via o Maurício. Aliás, tudo era assunto de história e dá um jeito do Maurício aparecer. Até quando ele tirou a barba e depois o bigode, ainda na Editora Abril, tiveram histórias tratando do tema na época.  

Então, esse gibi reúnem histórias da Editora Globo entre 1987 e 1994. São 15 histórias, incluindo a tirinha final. A maioria são histórias de miolo originais, de no máximo 6 páginas, daí o grande número de histórias, sem contar que o gibi não tem propagandas internas, como de costume nesse título. 

Continua o mesmo preço de R$ 3,20, sendo, então, a revista mais barata da MSP. Tem histórias para todos os gostos: com Maurício interferindo na história, às vezes aparecendo só no final para dar graça, e até mesmo protagonizando histórias.

Começa com a história "A diferentona" (Mônica # 10, de 1987), em que a Mônica, cansada da sua aparência, pede ao Maurício que a desenhe de outra forma, mas, com isso, ninguém a reconhece, ainda mais que ele tirou também toda a força dela.

Em "A praça é nossa" (Mônica # 70, de 1992), Maurício senta num banco de uma praça para ler o jornal e aparecem vários personagens para interagir com ele, semelhante com o programa do SBT, no caso o Maurício fazendo papel do Carlos Alberto de Nóbrega e os personagens dos humoristas.

Trecho da HQ "A praça é nossa" (1992)

Tem também uma história muda marcante intitulada "Maurício" (Mônica # 27, de 1989), em que ele vira personagem em quadrinhos e sofre tudo que os personagens costumam passar, como cair em bueiro, cair vaso na cabeça, etc.

Trecho da HQ "Mauricio" (1989)

Em "Mudando as características" (Magali # 11, de 1989), Maurício fica inconformado com a Magali começando e terminando as histórias sempre comendo e resolve tirar toda a comida da história. Muito bacana também.

Trecho da HQ "Mudando as características" (1989)

O gibi ainda tem histórias com Rolo, Bidu e Piteco. Logo, não fica restrito com os 4 principais. Já histórias de abertura originais são apenas "O diferentão" (Cascão # 1, de 1987) e "Banho, preferência nacional" (Cascão # 2, de 1987). 

Aliás, nessa história "Banho, preferência nacional" eles alteraram completamente as cores. Na Panini, as cores são digitalizadas e  os tons ficam diferentes e mais fortes em relação às originais. Até aí tudo bem, apesar de eu gostar mais das cores originais. Só que pelo menos, o que é azul na original continua azul, o que é amarelo continuava, etc.

Porém, nessa história do Cascão não foi assim e mudaram tudo. Como podem ver na comparação das imagens, a cor do sofá era verde em 'Cascão # 2' e agora colocaram amarelo; a cor do carro era azul e agora é vermelho; a cor a roupa da mãe do Cascão foram trocadas, isso para citar algumas. Não gostei. Colocaram as cores que quiseram e acho errado. Tinha que manter as cores originais para manter a magia da época.

Trecho da HQ "Banho, preferência nacional", tirada de 'Cascão # 2' (Ed. globo, 1987)

Trecho com cores alteradas da HQ "Banho, preferência nacional", tirada de 'TM Extra # 12'

E detalhe: ainda desenharam um cinto de segurança nos pais do Cascão quando o seu Antenor estava dirigindo, coisa que não tinha em 'Cascão # 2'! Isso pra não dar mau exemplo de dirigir sem cinto de segurança, coisa que não era importante em 1987. Ridículo.

Situação semelhante em relação ao cinto de segurança também aconteceu na história "Doce fantasia" (Mônica # 50, de 1991), em que na revista original o Maurício dirigia sem cinto de segurança e na reedição agora colocaram. Comparem as imagens:

Trecho da HQ "Doce fantasia", tirada de 'Mônica # 50' (Ed. globo, 1991)

Trecho alterado da HQ "Doce fantasia", tirada de 'TM Extra # 12'

Reparem que houve trocas de cores em alguns pontos da história, como no título (que ficou pior todo vermelho, enquanto que na original era verde e rosa) e na roupa do roteirista que era azul e colocaram branca agora e na moldura do quadro acima do Maurício, como comparo abaixo:

Comparação da HQ "Doce fantasia" - 'Mônica # 50' (1991) e 'TM Extra #12'

Fica a dica, então, de compra de gibi para quem gosta das histórias metalinguísticas com o Maurício e a interação dele e o pessoal do estúdio com os personagens. Na verdade, a minha intenção nem era para colecionar esse título, mas como gosto dos personagens que escolhem para ter gibi próprio acabo comprando, mesmo eu tendo as histórias nos gibis originais. 

Acho desnecessário é o slogan que aparece na capa. E espero que não demorem muito para fazer gibis com o Zé Lelé, Pipa, Rolo, Cafuné, Tarugo e outros, e não fiquem restritos apenas aos personagens do Limoeiro.

34 comentários:

  1. Muito bom, principalmente pelo fato das HQs serem todas antigas. Também acho ridículo mudar o original. Aqui ainda não chegou e certamente só chegará no fim do mês. Mesmo assim, vou comprar! Obrigado pela dica e um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Heri, a revista tá boa. São hqs simples e boas mesmo assim. As mudanças na última hq do cascão q estraga um pouco, com certeza, essas alterações estão um saco, pelo menos aparentemente não mudaram texto dessa vez.

      Quando chegar, compre sim. Abraços

      Excluir
  2. No começo eu curtia as aparições do Mauricio e que eram bem discretas. Tinha uma certa curiosidade do Público na época de conhecer um pouco mais do Criador. Mas hoje, com tantas informações e a era da internet , eu acho desnecessário!
    Acho também uma excessividade de aparições do Mauricio em todos os lugares, não só nas revistinhas. Tudo isso tira a magia, a inocência e a pureza que Leitores das antigas como eu gostaria que continuasse. É mais um elemento que pra mim estraga demais a Imagem da Turma da Mônica. Tudo parece sempre muito marketing! Pronto... falei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hqs com o Mauricio e o pessoal do estúdio aparecerem são só recursos de metalinguagem. Eu gosto de hqs assim, mas desde q não tenha exagero. Utilizar muito esse recurso, cansa.

      Excluir
  3. Já peguei essa só pela boa selação de HQs...mais tinhas outras melhores e maiores...era pra ser uma edição temática! xD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, eles não colocaram histórias desenvolvidas, a maioria são de miolo. Até as do Cascão q foram de abertura foram curtas, q era comum na época.

      Eu gostei da seleção, se fossem colocar alguma mais desenvolvida, colocaria a hq "O sugador de inspiração", de Mônica nº 85 (1994), com o Capitão Feio e q tinha o Maurício e o estúdio inteiro, inclusive a Rosana.

      Mas ficou bom assim mesmo como foi. Mereceria um Temático sim, mas sabe como é, eles preferem colocar sempre os mesmos temas.

      Excluir
    2. Já li essa história q vc citou, Marcos. Ela foi republicada num Almanacão da Globo, não me lembro o número. Se não me engano, o Capitão Feio ou algum de seus servos se disfarçou de faxineira, e roubou a inspiração dos roteiristas, muito legal.

      Excluir
    3. Isso aí Maurício... essa mesma. É muito boa.

      Excluir
    4. Ah, e aquela hq "Pagando o Pato" q vc colocou no post dos primórdios do politicamente correto foi republicada no Alm. do Cascão 87, da Globo. Só pra constar.

      Excluir
    5. Valeu pela informação. Não sabia dessa.

      Excluir
  4. Marcos,

    esse eu dispensei. Mas, vendo seus comentário, acho que mudarei de ideia.

    "esse gibi reúnem histórias da Editora Globo entre 1987 e 1994"
    -- Um ponto a mais para eu comprar a edição.

    "Porém, nessa história do Cascão não foi assim e mudaram tudo."
    -- Estranho mesmo. Não tenho nada contra a mudança de cores. Isso é comum em toda a indústria de HQs. Mas concordo com vc quanto à necessidade (ou, pelo menos, a pertinência) em se manter a originalidade, apenas com tons mais fortes.

    Dentre as extras, aguardo a do Zé Lelé, em especial.

    Abraços!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kleiton, as hqs são boas sim, sem enrolação. Eu gostei.

      A maioria dos almanaques estão republicando hqs dessa época de 1987 a 94, o q é muito bom, desde q não tenha alterações ridículas para atender o politicamente correto.

      Sobre: " manter a originalidade, apenas com tons mais fortes."

      Tbm penso assim. Q coloquem as cores fortes, mas preservem as cores originais. O q era vermelho, continua vermelho, o q era azul, continue azul, etc. Vira bagunça assim, colocarem as cores q quiserem. E pior foi na hq toda.

      E tomara mesmo q tenha com Zé Lelé. Já basta só pessoal do Limoeiro. Abraços

      Excluir
    2. Quanto ao Zé Lelê, por mais fã do Chico que eu seja, acredito que seu grande suporte não é Rosinha, mas, sim, seu primo "lento". O Zé Lelê é uma grande criação do MSP, mas ainda meio subestimada (penso).

      Excluir
    3. Ah, até como dica de almanaques, tbm aconselho a comprar o último almanaque da Mônica # 42... só hqs entre 1989 e 1995... e tem 3 hqs de abertura originais: a "Sem torneirinha", de MN # 61 (1992), "Algo verde, mole e pegajoso" de MN # 55 (1991) e "Não se mexa", de MN # 35 (1989).

      O alm. Cascão # 42 a de abertura é de 2001, tem hqs do Piteco e do Papa-Capim novas tbm... porém as demais são tudo de 1988 e 1989.

      Já o alm. do Cebolinha hq de abertura de CB #137, de 1998 e as outras de miolo sao tudo a partir de 1996.

      Fica aí a dica.

      Excluir
    4. Curioso q os almanaques do Cascão sempre seguem essa linha: história de abertura nova, e o resto com histórias antigas...

      Excluir
    5. Uma correção: a hq do Papa-Capim no almanaque do Cascão é antiga tbm, por volta de 1989/90.

      A confusão é q alteraram um quadrinho na pág. 54. Na original, os jacarés queriam atacá-los e agora redesenharam com os traços atuais a cena com boca fechada, e os personagens alegres, tudo com relação harmônica e feliz. Cada preocupação boba...

      Excluir
    6. Acho q o povo de lá deve ser alienado... q coisa nada a ver! Mas eu acho curioso essa linha de republicações do Alm. do Cascão. E vc, Marcos?

      Excluir
    7. Concordo... os almanaques do Cascão e da Mônica são os melhores ultimamente, sem dúvida. Muitas hqs antigas. Valem a pena comprar pra quem não tem as hqs originais.

      Excluir
  5. Eu gosto das HQs da Mônica dos anos 70 e 80, porque é tipo uma linha do tempo, principalmente pra conhecer coisas, fatos e famosos da época.
    Apesar dessa mudança tosca na HQ do Cascão, eu vou comprar porque vejo que vale a pena :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, sim, essa epoca era a fase de ouro da turma q não volta mais. Era bem melhor. Compra sim esse gibi q vc vai gostar.

      Essas mudanças é q estragam. Fiz questão de alertar isso, daqui a pouco vão querer trocar as cores tbm na Coleção Histórica e colocaram as cores q quiserem, descaracterizando totalmente o gibi original.

      Excluir
  6. Oi, Marcos, como sempre ótima postagem e ótimas dicas de compras. Sempre espero vc comentar para ir às compras. Vc já está virando guru huahuahuauha bjim

    ResponderExcluir
  7. ah e o post com sua coleção? quer ver!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Q bom q gostou Natália, fica sendo dica de compra mesmo. Sobre a postagem da coleção ainda vou fazer, mas enquanto isso dá pra ver os itens da minha coleção com as postagens diversas.

      Excluir
  8. Tava lendo esse post e comecei a rir só com a premissa dessa HQ "A Praça é Nossa"! Muito legal mesmo. Vou comprar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, uma homenagem ao programa na época, com presença de vários personagens, inclusive do Chico Bento, Jotalhão e Louco... muito legal.

      Excluir
  9. Olá, Marcos! Tudo bem? Espero que sim.

    Vou meio na contra mão de todo mundo aqui, pois acho que quando o Mauricio ou qualquer pessoa de estúdio começa a aparecer nas historinhas, dava a impressão de falta de criatividade para conduzir as mesmas. Normalmente, as histórias onde eu via isso acontecer eram onde ele aparecia sempre terminando a HQ. É muito fácil assim: faz-se a historinha toda e depois, para não pensar em um modo de terminá-la, bota uma situação engraçadinha do estúdio.

    Eu já não compro esse título justamente porque leio os outros e então, fica inviável colecionar mais um título. E quando fiquei sabendo que a bola da vez eram essas HQs, aí foi que nem me preocupei mesmo. Elas até são legais, mas não para comprar apenas por isso.

    A única coisa que achei uma bola dentro foram as HQs de abertura do Cascão 1 e 2. Estou querendo comprar essas duas revistas, mas até agora os preços não vêm me agradando nenhum pouco. Já vi o número 1 em sebos, a preço de mixaria, mas estava tão detonada que não deu para enganar minha mente e fazer de conta que ela iria se conservar bem aqui em casa.

    Enfim, bom divertimento! O que importa é que você gostou e reslveu compartilhar. Obrigado!

    Abraços.

    Fabiano Caldeira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Eu já não compro esse título justamente porque leio os outros e então, fica inviável colecionar mais um título (...) Elas até são legais, mas não para comprar apenas por isso."

      Naturalmente a gente compra pq as hqs são legais. Nem precisaria colecionar, compra as q vc gosta, mas é seu gosto, tudo bem. Só as mensais normais é q não dá pra comprar, dessas não gosto.

      Realmente, cada um tem uma opinião. Eu gosto de hqs assim com o Maurício, desde q não exagerem para não ficar cansativo. Em todas as épocas tem hqs com o Maurício aparecendo nem q seja no final, como vc citou, então não tem como não gostar.

      Tomara q vc consiga as originais Cascão 1 e 2 da Globo. são muito bons. Abraços

      Excluir
  10. marcos, pq vc não faz análises dos almanaques da MSP? Seria legal, pra gente saber sua opinião dos almanaques... E espero q vc faça uma resenha do Mônica Especial de Natal". A capa está ótima, bem legal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc fala dos almanaques novos? É que eu não compro pq costumo ter as histórias...posso falar alguma coisa, mas só brevemente, sem tantos detalhes por não ter comprado.

      Sobre o Almanaque da Mônica de Natal desse ano vou falar se eu comprar. vai depender das hqs, pq costumam vir as mesmas histórias já republicadas.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  11. Oi, Marcos. Eu também achei espetacular essa edição. Mas já que as HQs "Mauricio" e "Doce Fantasia" foram lançadas em Mônica # 27 (Ed. Globo, 1989) e # 50 (Ed. Globo, 1991), te recomendo falar de seis histórias boas. Tem Escultoras de Cabeça (MN # 81, Ed. Globo, 1993), que é onde Mônica e Magali arrumam os cabelos de Cebolinha e Cascão, parecendo cabeleiras. Há também Soprou, Ficou! (MN # 50, Ed. Globo, 1991). Nessa, a mãe da Mônica fala que se ela continuar a fazer caretas, poderá crescer com uma cara feia. Essa é boa e é mais uma história de planos infalíveis. E se tem uma com o Mauricio interagindo com a turminha é "O Sugador de Inspiração" (MN # 85, Ed. Globo, 1994), que é mais uma daquelas histórias com o Capitão Feio. Não lembro muita coisa dessa aí, pois eu só li a HQ pela primeira vez quando foi republicada no Almanacão Turma da Mônica # 9 (Ed. Globo, 1998), mas achei muito cedo pra republicarem. Pra finalizar, três história da Mônica de 1989. Uma é O Dragão Que Queria se Casar (MN # 27, Ed. Globo, 1989), em que um dragão tenta procurar alguém pra se casar. Outra é O Príncipe Monstruoso (MN # 34, Ed. Globo, 1989), onde um príncipe é transformado em monstro por uma bruxa e Mônica, Cebolinha e Cascão tentam ajudá-lo. E a última HQ é A Deusa Moni Kaa (MN # 33, Ed. Globo, 1989), em que um bando de Agrabah confunde a Mônica como se ela fosse uma deusa. Todas as HQs citadas são ótimas, eram disponíveis no ex-Site da Turma da Mônica (menos do Sugador de Inspiração), mas não sei se elas já foram republicadas, pelo menos num almanaque da Globo. Você conhece as HQs citadas? Sabe se elas foram republicadas? Espero e aguardo resposta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, "O Sugador de Inspiração" foi muito cedo pra republicarem. Podiam ter esperado chegar 1999 pra republicarem, já q hqs de 5 anos já são permitidas pra republicações.

      Todas essas hqs citadas foram republicadas em almanaques a partir de 1994. Todas a partir de 5 anos das originais. Quando der, falo delas.

      Excluir
  12. eu acho que colocam o slogan,por se tratar de personagem secundário,que a pessoa nem conhece ou não se lembra,por isso o trecho pode fazer um reconhecimento.Minha opinião!E ótimo blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tbm acho isso ai do pessoal não conhecerem, ou senão pra dar ideia de como se fosse lançamento do gibi do personagem. Valeu pelo elogio, q bom tá gostando do blog.

      Excluir