terça-feira, 12 de agosto de 2014

Almanaque Temático Nº 31 - Magali Aniversários


Nas bancas o "Almanaque Temático # 31 - Magali Aniversários", mais uma edição especial em comemoração aos 50 anos da personagem. Comprei essa edição e comento nessa postagem.

Assim como aconteceu em 2013 com a Mônica, a MSP resolveu fazer também um Almanaque Temático reunindo histórias de aniversário com a Magali. Gostava mesmo quando era "Mônica - Aniversários", com histórias sobre o tema de todos os personagens. O chato é que assim fica repetitivo esse tema de aniversário nesse título. Só na Panini já é o terceiro até agora.  Aliás, esse título anda com temas muito repetidos, que saíram na própria Panini, e temas diferentes é que não faltam.

Essa edição da Magali tem 15 histórias no total, incluindo a tirinha final, com histórias da Magali de 1994 a 2003, sendo que 3 delas eu não conhecia. Foi a partir de 1994 que os personagens passaram a ter data fixa de aniversário e em todos os anos a partir de então tem histórias assim nos respectivos meses. Desse período, só não republicaram nesse almanaque, a história "Eterno aniversário" (MG # 232, de 1998) e a "Pedido de aniversário" (MG # 336, de 2002), porque já haviam sido sido republicadas no 'Almanaque Temático # 10', de 2010, e 'Turma da Mônica Extra # 2', de 2008, respectivamente. 

Abre com a história "Aniversário da Magali, festa do Mingau" (MG # 360, de 2003), que eu não conhecia. Na trama, o Mingau convida todos os seus amigos gatos para irem à festa de aniversário da Magali, causando muitas confusões. Já a história "O presente perfeito" (MG #258, de 1999) é bem interessante. Nela, o pai da Magali, seu Carlito esqueceu de comprar um presente para a filha e tenta de tudo para conseguir altas horas da noite, com uma bonita mensagem no final. E curioso o vendedor que o atendeu primeiro lembra muito a caricatura do roteirista Paulo Back. Não sei se a intenção foi essa na época, mas ficou bem parecido.

Outra curiosidade foi que a avó da Magali, Dona Cota, apareceu um pouco diferente na história "O presente da vovó" (MG # 283, de 2000), em que a Magali ganha um vestido novo da sua vó e passa sufoco para não sujar nem amassar durante a festa. Dona Cota aparece de cabelos pretos e a personalidade meio diferente também. Ela é a mãe do Seu Carlito que veio do Ceará, que estreou na 'Magali # 100' e apareceu outras vezes. Ela até já apareceu de cabelos grisalhos em outras histórias, mas nessa ficou mais diferente.

Trecho da HQ "O presente da vovó"

A história "Do ponto de vista de um gato" (MG # 283, de 2000) do Mingau é legal também, mostrando a ótica do Mingau em uma festa de aniversário. Não mostram os personagens, só as vozes e o comportamento do Mingau durante a festa. Ela só devia era vir logo em sequência da história "O presente da vovó" por serem interligadas. 

Acabou republicada depois dessa história a "Festas de aniversário", que também foi daquela edição (ou seja, o gibi 'Magali #283' está completo nesse almanaque porque foram 3 histórias naquele gibi). Nela, a Magali tem várias festas de aniversários, inclusive de personagens secundários como Piteco, Chico Bento, Tina, etc. Ficou um pouco semelhante com a história "Dia de aniversário" (MG # 128, de 1994), também republicada nessa edição, sendo que ela tem festa de todos os personagens depois de ter feito um pedido a uma estrela cadente.

Em "Parabéns, Magali" (MG # 128, de 1994), ela ajuda a sua mãe a enrolar os docinhos da sua festa com a intenção de beliscar as guloseimas, tentando de tudo para despistar a atenção da sua mãe. Essa história que marcou a estreia das datas fixas de aniversário nos gibis, assim como a "Dia de aniversário" do mesmo gibi.

A história "Duas Magalis comem comem muito mais" (MG # 180, de 1996) é muito engraçada. O Franjinha presenteia a Magali com um superpôster em tamanho natural tirada da sua supermáquina de fazer pôsteres. Só que o pôster cria vida e então ficam 2 Magalis na festa. Sempre rio alto com essa história quando releio, principalmente quando o seu Carlito chora não por felicidade de ter 2 filhas e, sim, por desespero de ter que sustentar 2 comilonas.

"Plano-surpresa", em que a Magali ouve os meninos bolando um plano e ela tenta desvendar qual é, foi outra que eu não conhecia. Eu acredito que ela seja do miolo de 'Magali # 360'. Engraçado que o Titi apareceu sem dente no final da história, mas se na original foi assim, foi bom que mantiveram.

Sobre as alterações em relação às originais, não podia faltar. E infelizmente foram 5 no total, sendo umas mais aceitáveis e outras, não. Uma delas foi na tirinha final (MG #258, de 1999), que alteraram o número da vela, de "6" para "7". É que antigamente os personagens faziam 6 anos e agora é 7 anos e mudaram para ficar atual.

Na história "Festinha Infantil" (MG # 154, de 1995), em que um mágico anima a festa da Magali, alteraram a cor do coelho que o mágico tirou da cartola. Na original, era branco e agora colocaram azul, ficando igual ao Sansão. Durante todo o almanaque tiveram mudanças de cores, mas essa foi mais expressiva porque muda com o sentido da história. Assim, fica parecendo que o mágico tirou o Sansão da cartola e, não um coelho de verdade, e para piorar depois inexplicavelmente o coelho se torna branco do nada, quando o Cebolinha tira o Sansão do chapéu dele, deixando claro que houve mudança ali.

Abaixo a comparação, dando para reparar também que a Mônica tinha chapéu verde na original (imagem à esquerda) e agora colocaram azul (à direita), mas alteração da cor do coelho azul foi pior:

Comparação da HQ "Festinha Infantil"

Na história "Hoje é o seu dia" (MG # 154, de 1995), em que um confeiteiro sequestra a Magali no dia do aniversário, na hora que todos estão na jaula, alteraram a fala do vilão, Na original, era "jogá-los aos crocodilos", "transformá-los em chantilly" e agora mudaram para "jogar vocês" e "transformar", respectivamente, para ficar coerente com a norma culta gramatical. Na original, deixaram de um jeito informal como é a linguagem dos gibis, e agora mudaram para a linguagem formal, provavelmente para não dizer que estão ensinando errado. Abaixo a comparação, sempre com a imagem do gibi original á esquerda:

Comparação da HQ "Hoje é o seu dia"

Em "Aniversário tão esperado" (MG # 206, de 1997), em que a princesa Magalix, por ser idêntica a Magali, troca de lugar com ela para não passar o aniversário no reino, também houve mudanças. Além da colorização diferente em vários aspectos, principalmente a cor da roupa da mãe da Magali, dona Lina, que era roxa na original e agora colocaram vermelha, mudaram uma fala da Magali. 

Na hora que ela fala "Mas que droga de festa", alteraram para "porcaria de festa", com uma fonte bem diferente, ficando claro que teve alteração ali. Afinal, a palavra "droga" está proibida na MSP atualmente, como se fosse palavrão. Lamentável. Abaixo, a comparação, que ainda dá para reparar que o balão foi mudado de cor, deixando evidente as mudanças de colorização na história.

Comparação da HQ "Aniversário tão esperado"

Também houve outra mudança em "Um aniversário nada previsível" (MG # 310, de 2001), escrita pelo Emerson Abreu e que marcou a estreia de Madame Cleuzodete, que prevê que a partir de meia noite a Magali perderia todo o seu apetite, deixando preocupada com isso. A alteração simplesmente foi na cor da vidente que era negra na original e agora passou a ser branca. Aparentemente, a Madame Cleuzodete só apareceu negra nessa história, então deixaram branca para ficar de acordo com a atual.  Como nunca li essa história antes, o Washington Brito me enviou a imagem da revista original para comparação:

Comparação da HQ "Um aniversário nada previsível"

Eu nunca havia lido uma história sequer com essa mulher, e não sabia disso. Até porque na capa da 'Magali # 310', ela apareceu branca e sem lábios, ficando diferente da história, mas o que importa é que ela era negra e deviam manter assim, e, não, mudar a sua cor. Acho que ela tinha que ser negra sempre, como era a intenção inicial do Emerson, e ainda mais que na turma não tem muitos personagens negros, com exceção da Turma do Pelezinho. E, mesmo ela passando a ser branca ao longo dos anos, não era para alterar a cor na republicação dessa história só para ficar igual com a atual. 

No geral esse "Almanaque Temático" foi bom, reuniu boas histórias da Magali sobre o tema. Vale para quem gosta de ter edições especiais na coleção ou ler essas histórias reunidas em uma só edição. Algumas, aliás, bem clássicas e muito divertidas. A Magali tem poucas edições edições especiais comemorativas, e essa foi uma pelos seus 50 anos e foi o que me motivou a comprar. O que estraga mesmo, como sempre, são as alterações toscas em relação ás originais. 

Não duvido que façam também em breve outros "Temáticos" de aniversários do Cebolinha, Cascão e Chico Bento, mesmo eles já terem passado dos 50 anos de criação. O que é uma pena se fizerem isso porque ficará muito repetitivo tantos "Temáticos" sobre aniversários.

30 comentários:

  1. Olá! Comprei essa revista e li as duas primeiras historias. Ainda esta semana eu acho que o lerei todo. Concordo que esse titulo está ficando repetitivo. Parece que a Msp está com preguiça de por a cachola para funcionar. Isso poderia ser bem mais fácil se eles tivesse um relaçãode proximidade com os leitores tal como hhá entre profissionais da Abril a respeito das publicações Disney. Mas, como a Msp não quer saber, fica então difícil pensar em temas diversos e mais avisa procurar histórias com eles. Estamos vendo os frutos de uma falta de organização histórica dessas obras e também falta de vontade de começarem a fazer isso com a ajuda dos leitores.

    Obrigado por compartilgar. Uma pena que se torna desgastante ver uma empresa que tem recursos para preservar melhor sua historia, simplesmente não fazer como poderia.

    Abraços.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Fabiano, a ideia do título é boa, mas só os mesmos temas. Como pelo menos eles costumam colocar hqs antigas, é o q salva um pouco, mas temas diferentes seria muito bem vindo.

      Da Magali quando não é de "fábulas", é "comilona", do Chico é "escola" ou "ecologia", e assim vai. Tem tantos temas bons q podiam colocar como "Carnaval", "Televisão" (com histórias dos personagens nos programas de TV de todos os tempos), ou "Convidados especiais" (com participação dos famosos que apareceram nas histórias) ou "Vilões", (com os vilões da turma), "Pais" (com os personagens contracenando com seus pais), "Primos", (contracenando com seus primos), e por aí vai. Isso são só algumas ideias, qualquer uma dessas ia sair da mesmice.

      Uma pena mesmo essa falta de imaginação deles e pensar em outros temas. Abraços

      Excluir
    2. Podiam fazer um de videogames, tem tantas historias falando sobre o tema também como as classicas "A Incrível aventura eletrônica" e também "um joguinho muito louco" e "monica contra o capitão feio"..(que era também propaganda do game "Monica no castelo do dragão" do Master System) e uma em que o Cebolinha, a monica e a Magali vão parar dentro do jogo Tetris...

      E também podia vir um Cebolinha & Maria Cebolinha, Monica Vs Cebolinha...

      Excluir
    3. Verdade, um de videogames seria ótimo. Para ver como temas é q não faltam. Pena q eles raramente republicam hqs da Ed. Abril, mas seria muito bem vinda essa "A Incrível aventura eletrônica" q vc citou.

      Excluir
    4. De videogames seria ótimo mesmo, assim como vilões!! Essa história da Incrivel Aventura Eletrônica eu não lembro =/

      Excluir
    5. Thiago, é uma hq excelente. O Franjinha cria um jogo eletrônico e chama o cebolinha pra testar. Só q o Cebolinha acaba sendo preso dentro do jogo e a Mônica têm q salvá-lo. A partir daí várias referências aos jogos Atari da época, até Pac Man, etc.

      Muito boa. É de Mônica nº 172 (Abril, 1984) e republicada no Almanaque da Mônica nº 18 (Globo, 1990).

      Excluir
  2. Como sempre, ótimo post! Mas confesso que, quando ví o temático e lí "aniversários" quase me empolguei e gritei na banca "mas pô... De novo??" Rssss.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk... o q salva nesses temas repetidos, é q estão republicando hqs antigas. Mas, se juntasse temas diferentes com hqs antigas ia ser perfeito. legal q gostou do post.

      Excluir
  3. Oi! Conheci seu blog hoje e o achei muito legal! Gostei e me identifiquei bastante com a maioria das suas críticas aos rumos da Turma atual. Eu sou uma daquelas que aprendeu a ler com os gibis, li e reli minha infância inteira, desde o começo dos anos 90.
    Pode ser que seja coisa da minha cabeça, mas para mim, as histórias começaram a mudar (cair de qualidade, na minha opinião) a partir do ano de 1998. Simplesmente começaram a acrescentar/modificar muitos elementos que tiraram muito da essência da Turma. Hoje em dia nem sei como está, pois só compro em sebos (de preferência as edições até 1997 hehe). Será que faz sentido isso? Teve uma mudança grande no estilo nessa época?
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maira, q bom q gostou do blog, seja bem vinda.

      Eu tbm penso assim q a partir de 98 foi decaindo as hqs, eu tbm parei de colecionar nessa época, tinha coisas q já estavam ficando diferente, principalmente os meninos colando cartazes no muro pra fazer caricaturas da mônica. Achei ridículo.

      Claro q ainda dava pra aceitar as hqs dessa época e depois disso só piorou ao passar dos anos.

      Excluir
  4. Oi, Marcos, comprei esse almanaque, mas ainda não li. Lamentável o "branqueamento" de qualquer personagem. Como vc mesmo disse, não há muitos negros nas histórias e, já que eles se preocupam tanto com coisas inúteis, deviam prestar mais atenção nisso que é, sim, uma questão mais importante do que trocar um "droga" por "porcaria". Com relação à mudança de linguística, sou contra vc sabe... não deviam mexer nos textos originais nem pra colocar uma vírgula! bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Natália, com certeza podiam ter mais personagens negros fixos, no máximo eram uns personagens secundários negros e mesmo assim mais frequente nos gibis da Ed. Abril e Globo. Acho inadmissível mudar a cor da personagem.

      Concordo tbm q não deviam mudar a linguística das hqs. Gibis tem linguagem informal, e aí até pode ser usado esses erros como material escolar para as aulas, para os professores mostrar como é o certo.

      Excluir
  5. Adoro esses posts de mudança nas histórias.Pra mim são um dos melhores posts do site.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mozer, até fica interessante mesmo, eu tbm gosto de comparar, mas o ideal era não ser preciso fazer postagens assim, afinal eles não deviam mudar nada e infelizmente é o q mais fazem hj.

      Excluir
  6. A ideia do temático é boa, até gosto dessa coisa de aniversários de um só personagem (gostei mais desse almanaque e do da Mônica ano passado do que o 'nº10'). E as coisas boas do temático só aumentam com a Magali como principal.

    Odiei as alterações na Madame Creuzodete. O Emerson diz que, nas HQs, bota até aviso dizendo que ela é negra, e ainda assim ela aparece branca, até na TMJ... tipo... quê?

    E, falando na Magali, tem posts fresquinhos do mês da Magali: http://espacomauriciodesousa.blogspot.com.br/p/personagens-do-mes-magali.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem curioso, eu já acho melhor Temáticos com hqs de aniversários com a turma toda como foi a Nº 10 do q só com 1 personagem. Questão de gosto. Seria bom mesmo era variar os temas desse título.

      A alteração da cor da Madame Creuzodete foi ridícula. Pode até dizer q é um preconceito de certa forma, visto q a intenção do Emerson era q ela fosse negra sempre.

      Excluir
    2. É, ele disse que até na Turma Jovem mudam... E agora, a Tina (versão "jovem") tem um blog: http://blogtina.com.br/ e uma página no Facebook: https://www.facebook.com/TinaOficial

      É quase a mesma coisa que dar mais importância à TMJ do que à TM, visto que a Tina que tem revista é uma versão mais velha da clássica (a "jovem" tem 21 anos, a clássica, 18).

      Excluir
    3. Eu passo longe dessa tosqueira de revista da Tina.... lamentável tomar esses rumos.

      Excluir
    4. Também fiz uma postagem sobre o Almanaque Temático da Magali: http://espacomauriciodesousa.blogspot.com.br/p/almanaque-tematico-n31_15.html Lamentáveis as alterações. A pior foi a da Madame Creuzodete (que foi chamada erradamente de Madame Cleuzodete nesta história).

      Excluir
    5. Essas alterações desanima. Se na Coleção Histórica tem, imagine nesses almanaques. Todo almanaque encontra alguma mudança. Uma pena.

      Excluir
  7. Em 2014,a Tina também completa 50 anos de criação...Acho que deveria ter um lançamento especial,além da nova revista dela,como um livro só com hqs antigas...Seria legal,né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho q a Tina devia ter um livro 50 Anos capa dura q nem os outros, mas tudo leva a crer q não vai ter, quem sabe ano q vem de um jeito atrasado e olhe lá.

      Excluir
    2. No facebook da Tina,tem várias imagens antigas e atuais,mostrando a evolução dela com o passar do tempo https://www.facebook.com/media/set/?set=a.1471393323116979.1073741832.1469140053342306&type=1

      Excluir
    3. É. Mas, pesquisando no 'Acervo Folha' (com base na imagem do Facebook da Tina), descobri que a personagem estreou em 1970. 60% do núcleo da Tina que aparece na imagem de estreia (que foi na Folhinha, em 15 de fevereiro) é desconhecido hoje em dia. Eu mesmo não conhecia Porcãozinho, José Francisco e Lúcia/Tuca. Peraí... Porcãozinho, José Francisco e Lúcia/Tuca? QUEM?

      Excluir
    4. Essas datas misteriosas de q primeiro falam uma coisa, depois outra fica dificil de aturar. Eu tbm nunca vi nenhuma imagem da Tina de 1964 e no resto dos anos 60. Inadmissível errarem data de criação. Levando em conta isso, os 50 anos dela será só em 2020.

      Sobre esses personagens não conheço tbm, nunca ouvi falar. Devem ter aparecido só aí mesmo. Aliás foi só umas piadinhas com eles na capa da Folhinha. Q coisa. Chato q alguns balões ficaram todos pretos e não dá pra ler.

      Valeu pela informação.

      Excluir
  8. Alguma coisa me dizia que você iria falar desse almanaque.Assim que eu vi ele entre as capas do mês,pensei:"vai virar postagem do Arquivos Turma da Mônica"e olha ele ai.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comprei mesmo por ser uma edição especial dos 50 anos da Magali, aí fiz a postagem. Legal q vc previu rsrs.

      Excluir
  9. Pô, Marcos! Eu até que gostei da postagem. Eu queria muito esse almanaque temático sobre os aniversários da Magali, eu curto muito as histórias de aniversário dela. Não só dela, mas também como os outros personagens. Mas como o dinheiro aqui em casa era pouco, eu infelizmente não consegui, mas é capaz de eu procurar o almanaque num sebo perto de casa, aí sim eu falo como foi.

    E deixa eu ver se entendi. Nesse almanaque, republicavam muitas histórias de aniversário da Magali, algumas eu conhecia, seja por eu ter os gibis ou no antigo site da Mônica e outras ainda vou conhecer. E a lista deve ser esta:

    1. Aniversário da Magali, Festa do Mingau (MG # 360, 2003)
    2. O Presente Perfeito (MG # 258, 1999)
    3. O Presente da Vovó (MG # 283, 2000)
    4. Do Ponto de Vista de um Gato (MG # 283, 2000)
    5. Festas de Aniversário (MG # 283, 2000)
    6. Dia de Aniversário (MG # 128, 1994)
    7. Parabéns, Magali! (MG # 128, 1994)
    8. Duas Magalis Comem Muito Mais (MG # 180, 1996)
    9. Plano-Surpresa
    10. Festinha Infantil (MG # 154, 1995)
    11. Hoje é o Seu Dia! (MG # 154, 1995)
    12. Aniversário tão Esperado (MG # 206, 1997)
    13. Um Aniversário Nada Previsível (MG # 310, 2001)
    14. Tirinha final de MG # 258

    E dentre todas as histórias, as que eu conhecia são: 1 à 5, 11, 13 e 14. O resto só vou conhecer quando tiver o almanaque.

    E quanto às alterações, são uma mais tosca do que a outra. A pior alteração acho que foi na HQ Aniversário Nada Previsível. O pior é que eu já conhecia a história, mas só foi no antigo Portal da Mônica, já que eu nunca tive o gibi. E eu já sabia que a Madame Cleuzodete era negra, mas acho que mudaram a cor de pele dela, porque eu acho que negros não podem mais aparecer nas histórias atuais.

    Então é isso! Mesmo com as alterações infernais, esse Almanaque Temático # 31 foi muito bacana. Eu simplesmente adoro HQs de aniversário dos personagens, mas todo ano é a mesma coisa e chega até a ser repetitivo.

    Como eu já disse, quando eu procurar esse almanaque, talvez no sebo, eu digo como é que foi. E dentre as histórias desse almanaque, você só conhecia as histórias do anos 90, certo? Já as dos anos 2000, você não conhecia, mas você leu alguma delas no antigo site da Turma da Mônica?

    Pra terminar, altere no texto da postagem que o Almanaque Temático # 10 é de 2009, não é de 2010. É porque você não tem esse almanaque. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não conhecia as hqs dos anos 2000. Alterei o texto.Valeu!

      Excluir