segunda-feira, 11 de novembro de 2013

As Tiras Clássicas da Turma da Mônica


"As Tiras Clássicas da Turma da Mônica" é uma coleção da Editora Panini, lançada em 2007, que compila as tiras da turma que saíram no jornal "Folha de são Paulo" em ordem cronológica, desde os primórdios dos anos 60. Até agora foram lançados 7 volumes e nessa postagem vou falar um pouco dessa coleção.

Cada volume tem formato quadrado 21 X 21 cm, capa cartonada, papel de miolo offset e 132 páginas no total, com 3 tirinhas em preto e branco por página, na horizontal, totalizando 360 tiras no total. São vendidos em livrarias e bancas especializadas, custando R$ 19,80 cada. As capas são retiradas de imagens de várias tirinhas publicadas na respectiva edição e, com isso, o público pode saber os traços que prevalecem em cada volume.

Volumes nº 1 ao nº 4

Todos começam com uma introdução com um convidado falando sobre a publicação (com um destaque desse texto na contracapa). No final de cada volume, aparece a seção "Notas", mostrando, em 2 páginas, curiosidades e explicações sobre as tiras para que possa entender as piadas "datadas" e, logicamente, aproveitar para dizer que hoje os personagens não agem daquela forma incorreta.

Ao comprar esses livros, o leitor tem a oportunidade de acompanhar o nascimento de vários personagens, a evolução dos traços e piadas abordando as características dos personagens, trocadilhos e metalinguagens. Em uma época que os personagens falavam com boca fechada, é interessante também nessa coleção acompanhar o que acontecia no Brasil e no mundo nos anos 60 e 70, já que mostram também piadas com os acontecimentos nos aspectos sociais, culturais, financeiros e políticos, só que protagonizadas por crianças.

Volumes nº 5 ao nº 7

As tiras de todos os volumes são as originais com o título do Cebolinha, daí ele protagonizar a maioria delas. Eles procuraram colocar todas que foram publicadas nos jornais, exceto as que foram perdidas com o tempo. Em relação a alteração, foram poucas, sendo mais o Cebolinha falando certo nos pensamentos e isso mais nos últimos volumes, além de, logicamente, não seguir a ortografia da época, como "êle", "êsse", côr", etc (eles seguem a ortografia atual). E omitem também a numeração das tiras, exceto quando a piada é a própria numeração, como a tira nº 1000 e a nº 1111. 

Contracapa do volume nº 3

A seguir, faço um levantamento de como foi cada volume individualmente lançado até agora: 

Volume 1:

Foi lançado em 2007 e reúnem tiras de 1962 a 1964. Apesar de prevalecer tiras "Cebolinha" a partir de 1962, a primeira página mostra tiras do Bidu de 1960 e 1961 que tinham as primeiras aparições do Cebolinha, pois, afinal, o Cebolinha nasceu das tiras do Bidu.

A grande maioria das tiras são protagonizadas pelo Cebolinha. Como as tiras dos jornais levavam seu nome, nada mais natural que aconteça isso. Nesse volume, tudo é novidade e os fãs presenciam as primeiras aparições de todos os personagens, inclusive os principais, como a Mônica, Cascão e Magali, além das estreias do Xaveco (ainda cescrito com "CH"), do Anjinho, como um anjo que que foi parar na Terra por uns tempos como castigo porque fazia travessuras no céu e até do Penadinho, que contracenava com o Cebolinha, ainda com o nome de "Fantasminha".

Uma tirinha publicada no volume 1
 Também tivemos estreias de personagens que ficaram esquecidos com o tempo e que a maioria estão no limbo hoje, como o Garotão, Bernardão, Leonardo, Mingão, Totó e Teveluisão. Desses personagens, só o Teveluisão vingou um pouco mais e pretendo falar um pouco melhor de cada um futuramente na seção "Personagens esquecidos".

Algumas tiras são seriadas que, juntas, formam historinhas, ou simplesmente eles retomam ao assunto da tira anterior. Em relação aos acontecimentos da época, o público acompanha piadas sobre a péssima eficiência dos correios, enchentes, governador de São Paulo, etc. De curiosidades, nessa época o Cascão torcia para o Santos e ainda tem a famosa tira de 1964 em que o Cascão tomou banho para agradar a sua mãe no "Dia das Mães".

Uma tirinha publicada no volume 1

Volume 2:

Foi lançado em 2008 e reúnem tiras de 1964 a 1966. O Cebolinha aparece oficialmente com 5 fios de cabelo e também possui algumas tiras com continuação, formando historinhas. 

Algumas tiras são protagonizadas pela Mônica, Cascão e Bernardão. os personagens secundários que hoje estão no limbo do esquecimento continuam nessa edição, menos o Penadinho, que já estaria protagonizando tiras próprias nos jornais.

Nesse volume fazem piadas do Brasil com 22 estados, conflitos no Vietnã, com a Jovem Guarda, música "Deixa isso pra lá" de Jair Rodrigues, e até com novelas da TV Tupi. Ou seja, tudo que estava acontecendo na época.

Uma tirinha publicada no volume 2

Volume 3:

Foi lançado em 2008 e reúnem tiras entre 1966 e 1967. O que marca nessa edição são as tiras seriadas formando histórias. Com isso, temos uma sequência de 24 tiras do "O Soro da invisibilidade", que anos mais tarde se tornaria uma história do gibi Mônica # 1 (Ed. Abril, 1970).

Além disso, temos quase 30 páginas só com tiras do Salsinha, irmão do Cebolinha, mostrando desde a gravidez da Dona Cebola até o seu primeiro ano de vida. Sim, o Cebolinha já teve um irmão e o seu nome foi escolhido pelos leitores do jornal que publica as tirinhas. E ficou no limbo do esquecimento, com a Maria Cebolinha se tornando a sua única irmã. Boa parte das tiras foram adaptadas anos mais tarde e formaram a história "O irmãozinho", de Mônica # 26 (Ed. Abril, 1972).

O livro ainda tem piadas com referências a ditadura militar, governo e trânsito caótico de São Paulo, etc. E a edição não há mais a presença dos personagens Bernardão, Mingão, Garotão e outros, ficando, então, de vez no limbo do esquecimento, com exceção do Garotão (ainda). 

Uma tirinha publicada no volume 3

Volume 4:

Foi lançado em 2009 e reúnem tiras de 1967 e 1968. Há tiras seriadas que, anos mais tarde, originaram as histórias "Quem bate?" (Mônica # 5 - Ed. Abril, 1970) e "A língua do Cebolinha" (Mônica # 7 - Ed. Abril, 1970) 

Foi a edição que mais marcou pelos retratos do Brasil "sessentista". O público encontra, então, os personagens discutindo sobre Tropicalismo (Gilberto Gil/ Caetano Veloso), super-heróis, anúncios da televisão, Guerra do Vietnã, previsão meteorológica, além das gírias da época.

A partir desse volume, há mais frequência da Mônica, Cascão e Anjinho protagonizando tiras. Ainda há presença do irmão Salsinha. Curiosamente, os personagens frequentavam escola naquela época. Nos gibis eles não iam à escola, sendo que a partir de 2007 eles passaram a frequentar.

Uma tirinha publicada no volume 4

Volume  5:

Foi lançado em 2009 e reúnem tiras de 1968 a 1970. Em relação aos "Retratos do Brasil", fazem piadas com a gripe de Honk Kong, Viagem do homem a Lua, cultura hippie, além de fazer referências a Wilson Simonal e Jorge Ben. Há também metalinguagem das propagandas da Turma da Mônica na televisão.

Começaram a mudar textos do pensamento do Cebolinha, alterando ele falando errado na original. E teve a volta do Garotão.

Uma tirinha publicada no volume 5: pensamento do Cebolinha alterado

Volume 6: 

Foi lançado em 2010 e reúnem tiras de 1970 a 1971. Nessa edição, Magali ganha mais destaque, inclusive protagonizando tirinhas. Há presença do Garotão.

A partir desse volume, as piadas mais adultas começaram a ter menos frequência, já que nessa época "Os Souza" já haviam sido criados e piadas assim foram migradas para eles. Mesmo assim, ainda fizeram piadas sobre o tricampeonato da Copa do mundo de 1970, as propagandas do extrato de tomate "Elefante", tela de Tv tremida, telefone demorando pra dar linha, entre outros. 

Em uma tirinha, eles erraram no texto na época e acabou o Cebolinha falando certo.

Uma tirinha publicada no volume 6: Cebolinha falando certo erradamente

Volume 7: 

Foi lançado em 2011 e reúnem tiras de 1971 a 1973. Garotão aparece em apenas uma tira, que, quem sabe, seja a sua última aparição nas tiras de jornais. Teve também a  volta do Teveluisão. Xaveco começou a ser escrito com "X".

Essa edição teve só 1 página de "Notas", diferente das outras que tiveram 2 páginas. Com a consolidação de "Os Souza" e com os gibis da Mônica em circulação, as piadas ficaram focadas mesmo nas características dos personagens e foram raras as piadas mais adultas com o que estava acontecendo. Ainda assim fizeram piada sobre a violência no país e sobre a TV em cores.

Uma tirinha publicada no volume 7

O volume 7 foi o último lançado, e em 2012 e 2013 tiveram "As Tiras Clássicas do Pelezinho" no lugar. Como as tiras já estavam em 1973, os próximos materiais desssa coleção já vão ter muito conteúdo repetido que sairam nos pockets de tiras da L&PM. Por isso que acredito que eles vão dar um tempo até voltar a produzirem novos volumes.

Como podem ver, "Tiras clássicas Turma da Mônica" é uma excelente coleção da MSP. Para quem gosta de tirinhas e ainda conhecer e acompanhar os primórdios da turma e o que acontecia no Brasil e no mundo nos anos 60 e 70, essa coleção não pode ficar de fora. Vale a pena procurá-las nas livraria ou na internet. É diversão garantida. Recomendadíssimo.

Tomara que algum dia, eles façam livros semelhantes com o Bidu, Chico Bento, Penadinho, etc. Todos os personagens que tiveram tiras nos anos 60 devia ter um livro como esse. Na verdade, acho que tinham que resgatar esse material dos anos 60 que praticamente ninguém tem, como tiras e páginas semanais que nem como fizeram com o Horácio. Acho que venderia muito. Quem sabe um dia.

39 comentários:

  1. Respostas
    1. Xandro, todos são muitos bons... se vc conseguir algum dia não vai se arrepender, sobretudo o volume 1.

      Excluir
  2. É ótima essa coleção... Pena que tenho apenas os volumes 5, 6, e 7.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Q pena Marcelo, tomara q vc consiga os outros, principalmente o volume 1.

      Excluir
    2. Consegui o 2 e o 3, agora só faltam o 1 e o 4... E que desenho era aquele do tal do Mingão, senhor? =v

      Excluir
  3. Excelente coleção. Comprei todas elas. E excelente texto também, Marcos. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal Eugenio... são ótimos, sim. Q venham os outros. Q bom q gostou da postagem. Valeu!

      Excluir
  4. Essa eu tenho! Adoro! E as tiras do Pelezinho, vc tem? bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Natália, são excelentes. Eu tenho os 2 volumes do Pelezinho. Consegui o do nº 2 do Pelezinho semana passada, quando eu ler tudo faço uma postagem dela. Bjs

      Excluir
  5. Tenho todos os volumes. Menos o vol. 1 e o vol.6

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomara q vc consiga os q faltam, vale a pena.

      Excluir
  6. Sobre volumes com tiras do Chico Bento, Penadinho e Bidu, uma vez perguntei exatamente isso ao Sidney Gusman e ele, com aquele tradicional mistério que ele faz sobre novidades a respeito dos próximos lançamentos da MSP, apenas respondeu: "Vocês são muito ansiosos..."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então fica a dúvida se vai ter ou não, pelo menos tão cedo. Acho q deviam resgatar esses materiais raros e históricos. Seria excelente.

      Excluir
    2. Eu já interpretei como que terá, mas não se sabe quando. O jeito é esperar passar essas comemorações dos 50 anos da Mônica pra ver o que vai rolar.

      Excluir
    3. verdade. Tomara q não demorem muito. Seria ótimo se lançassem.

      Excluir
  7. Muito legal mesmo... se encontrar vou comprar.
    Creio que é mesmo o tipo de material que a maioria dos colecionadores (e até mesmo apenas leitores que gostam da Turminha) gostariam de ter.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Compra sim Nanda, nao vai se arrepender. Todos são muito divertidos. É um item q agrada atodos sim, todos gostam de tirinhas e essas são de qualidade pura.

      Excluir
    2. Tu lembra que tinha me perguntado sobre uma historinha com o Zé Vampir em que gibi que era?? Pois enfim achei... tá em Cascão nº 141 da Editora Globo.

      Excluir
    3. Ah, legal Nanda... sabia q tinha esse gibi. até pensava q era algum do Cebolinha, mas era mais fácil ser do Cascão mesmo q saía muitas hqs do Penadinho. Valeu!

      Excluir
  8. Essas tiras, pra mim, não é algo que busco. Mas reconheço a importância delas, principalmente porque está ali a explicação do Cebolinha ter tanta disposição até hoje em ser o centro das atenções de todos os personagens do bairro do Limoeiro, pois antes da Mônica ir ganhando esse espaço, ele era o "dono" do pedaço.

    Também vemos como os personagens forma se organizando e se infantilizando até os dias atuais. O que será que nos reserva o futuro? Como serão as próximas mudanças?

    Abraços. Tudo de bom!

    Fabiano Caldeira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Fabiano, são muito importantes na trajetória da turma.Afinal, foram a partir delas q tudo começou. Todos os personagens nasceram a partir das tiras do Cebolinha. São volumes históricos.

      Sobre as mudanças atuais, sempre acontecerão e infelizmente pra pior. Essa é a tendência.

      Abraços

      Excluir
  9. Eu tenho só o 5 e pretendo comprar as 4 primeiras :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Compra sim, Ana, principalmente o volume 1. Todos são ótimos, mas achei o melhor de todos o 1.

      Excluir
  10. Marcos,

    Acabei de voltar da Bienal. Foi ótimo! Comprei 31 gibis, a grande maioria quinzenais. O mais antigo que achei foi Cascão #49, original, de 1984! Com carimbos, mas deixei passar pelo valor histórico.No primeiro sebo que achei, eles não aceitavam vale, então, como eu tinha dois reais no bolso, comprei Cebolinha #60, da Globo. Depois, fiquei procurando. Tinha que voltar ao ponto de encontro da escola às 17:30h. Qual não foi a minha reação quando, rodando, encontrei, faltando 45min para voltar (vc pode achar muito, mas o tempo passa rápido lá), outro sebo! Perguntei à moça se aceitavam vale. Ela disse que sim. Comprei a maioria de 1992 a a 1996. Uma pena que ela me disse que no início da Bienal, dia 7, tinha uma montanha de gibis, de 1.50m de altura, se não me engano. Na próxima Bienal, eu irei logo nos primeiros dias. Meus amigos ficaram me zoando pq usei os cinco vales de R$10 só em gibis. Na verdade, isso foi uma represália ao fato de eu não ter dado meus vales. Não ligo pra eles. Enfim, foi maravilhoso. Logo, logo posto a lista para vc.

    Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bacana Maurício, pena q perdeu os gibis grandes e outros q poderiam ter no inicio da Bienal. Na próxima leva bastante dinheiro.

      Com certeza vc conseguiu ótimos gibis. Depois manda, sim, a lista do q vc comprou. Abraços

      Excluir
  11. Marcos,

    comprei: Cascão #368, #160, #348, #421, #205, #384, #375, #381, #379, #124, #227, #262, #353, da Globo; e o #49, da Abril. Também comprei o Almanaque do Cascão #87, da Globo. De Magali, comprei os #146, #179, #315, #324, #302, #171, #313, todos da Globo. Do Chico Bento, comprei os ##369, #388, #455, #357, #389, #393, #364 e #391, também só da Globo. E Cebolinha #60, da Globo. Como vc pode ver, foram a maioria quinzenais. Aliás, nunca entendi bem o porquê dessas revistas terem sido assim. Agora vou poder ver o tal degradê que vc me falou outro dia. Talvez eu vá de novo no sábado e compre as revistas do tal sebo que não aceitava vale. Não é uma certeza, mas vou tentar.
    Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A maioria q vc comprou são do ano 2000 pra cima, mas tem algumas dos anos 90.

      No degradê, a única q vc vai perceber bem em todos os quadrinhos é na Cascão # 227, a única de 1995. As cores ficavam muito bonitas assim.

      Elas eram quinzenais para toda semana rer um gibi novo na banca, pq Cascão e Chico se revezavam e em uma semana sai do Cascão e na outra do Chico Bento. E mais tarde no intervalo desses dias saía magali tbm. Era bem melhor, pelo menos as qualidades das hqs eram bem superiores assim pq não tinha enrolação.

      Tomara q vc consiga comprar mais no sebo sábado. Abraços

      Excluir
    2. Vejo q cometi um engano, visto q acabei lendo primeiro só as dessa época. Sobre o degradê, acho bacana o dessa época, pois o atual é horrível, tipo o da história de aniversário da Mônica no sítio no Alm. Temático q vc tem, achei artificial. Essa recolorização é horrível.

      Excluir
    3. Sim, na Panini eles não colocam os degradês como era na época. Fica horrível assim.

      Excluir
  12. Minha amiga tinha o número 1. Quase peguei pra mim de tão bom rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São ótimos, sim. Um melhor q o outro. Sempre bom ler tirinhas assim.

      Excluir
  13. Bela coleção, Marcos. Para um grande fã da Turma, é muito bom ter esses volumes. Tenho apenas os dois primeiros, pois tinha muitos títulos que queria comprar preferencialmente e acabei cortando esses!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom q vc conseguiu os melhores livros da coleção, os mais históricos. E se quiser é só vc ir comprando na internet aos poucos. Primeiro compra o 3, depois o 4 e quando ver já tem todos. Muito bom ter na coleção, sim. Vale a pena.

      Excluir
  14. Show! Já há algum tempo esperava uma postagem sobre essas tirinhas. Me parece mesmo uma ótima coleção, até pelo fato dessas trinhas seres uma preciosidade, além de bem curiosas. Me interessei mais ainda em comprar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, tem muita raridade nessas tiras. Vale muito comprar sim. É bom comprar na ordem, do mais antigo ao mais novo, e na internet é capaz de vc encontrar desconto.

      Excluir
  15. Marcos, adoro teu blog. Fiz um perfil provisório por enquanto. Esse nome é a prévia de um novo blog que está vindo aí em breve. Sobre o post infelizmente falta o volume 1 das tiras clássicas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, obrigado por estar gostando do blog. Quando o seu estiver no ar, passa o endereço aí.

      Tomara q vc consiga comprar o volume 1, é o melhor de todos, até pela raridade

      Excluir
  16. nesta edicao nao tem censuras? tem como confirmar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tiveram várias coisas incorretas, bem típicas dos anos 60 e 70. Não creio que mudaram nada nas tiras originais, fora a ortografia da época.

      Excluir