sexta-feira, 25 de março de 2016

Cascão: HQ "Ataque à Fábrica de Chocolate"

Nessa postagem mostro uma aventura por qual o Cascão passou quando a fábrica de chocolate dos Coelhinhos da Páscoa foi invadida por um Rei malvado. Com 10 páginas no total, foi publicada em 'Cascão Nº 94' (Ed. Abril, 1986).

Capa de 'Cascão Nº 94' (Ed. Abril, 1986)

Nela, os Coelhinhos da Páscoa estão produzindo os ovos de chocolate normalmente quando o Rei Guloso ataca a fábrica de chocolate com seu exército e prendem todos os coelhinhos, se tornando escravos, e fazendo com que eles entregassem toda a produção de ovos para ele.


Enquanto isso no Mundo Real, Cascão vai a uma doceria e pede ao Seu Galdino, o vendedor da loja, um ovo de Páscoa bem grandão. Seu Galdino fala que não tem mais nem um bombom. Cascão reclama, pergutando se a Magali passou lá antes e o Seu Galdino responde que dessa vez ela não tem culpa, e, sim, porque a entrega de chocolates estão superatrasadas. Nesse instante, um coelhinho da Páscoa invade a doceria dirigindo um caminhão, diz que conseguiu fugir do Rei Gulosão e manda o Cascão e seu Galdino lerem as 2  primeiras páginas da história para eles entenderem o que aconteceu.


Cascão fala que eles têm que acabar com a mamata do Rei e seu Galdino comenta de que jeito, pois ele não é forçudo como a Mônica. Cascão diz que é o herói da historinha e que nenhum "reizão" vai dar medo nele. Então, os dois vão à fabrica de chocolate com o coelhinho, enquanto todos ficam só na vontade de comer chocolate naquela Páscoa, com a esperança do Cascão conseguir acabar com o Rei Gulosão.


Os coelhinhos da Páscoa continuam produzindo os ovos a todo vapor, para entregar tudo ao Rei Gulosão, e enquanto isso Cascão, Seu Galdino e o coelhinho chegam á fábrica por uma entrada secreta e veem os outros coelhinhos como escravos e cansados de tanto produzirem ovos para o Rei. Cascão fica pensativo no que pode fazer, já que se fosse a Mônica iria dar coelhada e o Cebolinha bolaria planos infalíveis. Então, Cascão lembra da sua mãe brigando por ele comer ovos de chocolates e arma um plano com os coelhinhos de criar um ovo gigante para o Rei e o seu exército.


Depois de comer o ovo gigante, Rei Gulosão e todo o seu exército dormem e Cascão aproveita para colocar pintas no rosto deles. Quando eles acordam, notam as pintas e aparece o Cascão disfarçado de "Doutor Cascom", perito em doenças de pele. Ele examina e diz que estão com uma doenç gravíssima, chocolatite aguda. Se eles comerem mais um pedaço de chocolate, eles vão bater as botas. O coelhinho aparece com mais chocolates e o Rei Gulosão e seu exército fogem correndo com medo de morrerem e Cascão diz ainda que o pior castigo deles é que terão que tomar uns 30 banhos pra tirar toda aquela tinta.


No final, a produção de ovos dos coelhinhos se normaliza, seu Galdino volta a vender os ovos de Páscoa tranquilamente e tudo termina bem. Porém, Cascão ganha um super ovo de Páscoa dos coelhinhos e come tudo sozinho e, com isso, acaba de cama passando mal com dor no estômago e a mãe, Dona Lurdinha, dando bronca nele e o narrador desejando uma feliz Páscoa aos leitores e seguir conselho da mãe do Cascão e não exagerar no chocolate.


Muito legal essa história, deu pra retratar bem a Páscoa e imaginar o que poderia ter acontecido se de repente não tivesse à venda nenhum ovo de Páscoa. Eu gosto de quando misturam fantasia com realidade como fizeram nessa história e ainda o narrador-observador contando a história e interagindo os personagens é muito bom também. 


O Cascão apesar de ser o herói da Páscoa acabou se dando mal no final com dor de barriga e teve uma lição de moral para os leitores não abusarem dos chocolates para não passar mal que nem o Cascão. Teve homenagem a desenhos animados como Pernalonga, Tiny Toon, Pica-Pau, entre outros, em que os personagens se fantasiavam de alguma coisa pra enganar os inimigos. No caso, cascão se fantasiou de médico para fazer o Rei Gulosão de bobo e por isso nem precisou usar o seu mau cheiro pra derrotar  o vilão.


Teve seus momentos de metalinguagem como, por exemplo, o coelhinho mandando o Cascão ler as 2 primeiras páginas da história para entender o sumiço dos chocolates que a torna mais divertida. Bem interessante só o Cascão ter ido salvar os coelhinhos em vez da turma toda. Nas histórias antigas geralmente era assim de só o dono da revista ser o herói. Ele podia ter levado a Mônica, Cebolinha e Magali juntos, mas ficou muito bom assim só o Cascão ter ido. Na postagem a coloquei completa.


Tudo indica que foi escrita e desenhada pela Rosana Munhoz. Tem todas as características como ser história de fábula, Mundo Mágico e envolvendo comida, presença de vilão maluco, além de traços maravilhosos e muito caprichados, redondos e contornos bem grossos.  A Rosana gostava de histórias dos personagens gulosos e envolvidos com comida, sem necessariamente ser a Magali, como é um caso bem semelhante na história "A fome" de Cascão Nº 70 (Ed. Globo, 1989). E esses personagens que apareceram como o Rei Gulosão e o vendedor Seu Galdino, como de costume, só apareceram nessa história.


Outra curiosidade é que ela nunca foi republicada. Devia ter sido republicada a partir de 1991, sendo que com mais chances entre 1997 e 1998, porque foi quando estavam republicando histórias do Cascão  de 1986 nos almanaques dele na Globo, mas mesmo assim nunca foi republicada até hoje. Então, é uma história de Páscoa rara e só quem tem esse gibi conhece.

Feliz Páscoa a todos!!!

16 comentários:

  1. Adorei os traços dessa história, principalmente no primeiro quadrinho. Esse rei parece um pouco com o Rei imundo da Cascão 37 da editora Abril, principalmente nas roupas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, esses traços são encantadores, muito caprichado. Gostei bastante também. E o Rei lembra um pouco o Rei Imundo da Cascão 37.

      Excluir
  2. Ótima história. Esses detalhes nos quadrinhos na Editora Abril eram muito bonitos.
    Se fosse contra a Mônica, o Cascão teria entregado o plano no final.

    Feliz Páscoa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles ficavam atento a muitos detalhes. Isso era bom. Com certeza o Cascão estragaria um plano infalível contra a Mônica, bem a cara dele.

      Feliz Páscoa pra vc tbm.

      Excluir
  3. O que vocês estão achando das edições da turma dês das numero 1?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra mim tudo na mesma pelo que folheio nas bancas.

      Excluir
    2. Ata,perguntei porque comprei as mensais desse mês é percebi algumas mudanças,como os traços que não sei se foram a mão ou pelo PC,e as historias apareceram mais curtinhas.

      Excluir
    3. Agora só algumas q são feitas a mão, e número de páginas varia muito, mas normalmente as de abertura são mais desenvolvidas e as de miolo curtas.

      Excluir
  4. Nossa que HQ perfeita(e olha os traços caprichados e cheios de detalhes??)...nunca tinha lido essa HQ antes e nem sabia que exitia por ai...engraçados que não foi uma HQ da Magali rsrs...ficou muito boa com o cascão! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim rica em detalhes nos traços e roteiro muito bom. Outros tempos. Se fosse da Magali a piada final seria ela comendo todos os ovos no lugar do Rei Gulosão e deixando todos com vontade de comer do mesmo jeito rs.

      Excluir
    2. também achei a cara da Magali essa história. E sim, que traços maravilhosos. A melhor fase dos desenhos foi entre a metade dos anos 80 e metade dos 90, na minha opinião

      Excluir
    3. Tipo de história que é a cara da Magali, mas até que ficou legal sendo protagonizada pelo Cascão. Os traços, sem dúvida, maravilhosos. Essa fase aí foi a melhor nos desenhos com certeza.

      Excluir
  5. Ótima postagem, Marcos! Nunca pensei que, um dia, eu iria ler essa história. Então, muito obrigado mesmo!

    Eu só acho incrível como nenhum almanaque, nem mesmo a Coleção Um Tema Só, jamais tenha republicado essa história. Por isso, se esse gibi do Cascão nº 94 estiver no sebo aqui perto, te prometo que compro na hora que eu ver, porque adoro dar uma de Indiana Jones e procurar histórias bem raras, que eu jamais tinha lido antes.

    Pensando nisso, acabei lembrando que a Coleção Um Tema Só fez uma edição falando de datas comemorativas (aniversários, Carnaval, etc...), cuja foi a edição nº 47 de 2005, só que nem essa edição republicou a história.

    Mas me diga se você concordaria comigo: Se essa edição de festas do Um Tema Só tivesse sido publicada nos anos 90, + ou - entre 1996 ou 1997, eles poderiam mesmo dar uma chance e republicar essa história "perdida" de Páscoa. Que que você acha? Não seria uma boa ideia?

    Pra terminar, gostaria de desejar um bom domingo e uma feliz Páscoa pra você, seus amigos e sua família. E mais uma vez, obrigado por ter falado de uma história raríssima e tão esquecida como essa.

    Abraços!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa história é sensacional, pena que não republicaram. Muitas histórias do Cascão e Chico de 1986 não foram republicadas, acho que eles já estavam querendo republicar logo só histórias da Editora Globo e aí pularam essas. Dava tranquilamente em sair em um almanaque do Cascão de março entre 1996 a 99.

      Em 2005 já não republicavam mais histórias da Ed. Abril há fazia muito tempo, aí por isso não republicaram nesse Um Tema Só nº 47. Quem sabe se tivesse saido em 96/97 podiam ter colocado.

      Valeu por ter gostado, de fato é uma história rara. Boa sorte na procura desse gibi. E uma feliz Páscoa pra vc e sua família.

      Abraços

      Excluir
  6. Olá, Marcos! Pois eu acho que essa história dificilmente seria republicada hoje em dia, por mostrar uma criança em meio a um quadro de bandido que submetem outros à escravidão. Um ato heroico, mas que pode ser visto como incorreto nos tempos de hoje, pelo Cascão ser criança, ainda que estivesse com um adulto e um coelho de companhia.

    Hoje em dia os personagens estão muito enraizados em suas características individuais. Essa trama, se fosse criada hoje, certamente teria que levar a Mônica à tira-colo.

    Essa era uma época em que o céu azul era um tom bem claro que chegava a ser quase branco. Curioso isso. E havia vários quadrinhos em formatos diferentes, o que era bom, pelo menos eu gosto.

    Achei essa HQ simplesmente perfeita, pois tem personagens estranhos (se fosse hoje, colocariam o Capitão Feio como vilão) e valorizou o Cascão sem necessariamente ter que precisar dos outros coleguinhas.

    Abraços. Tudo de bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, ela é impublicável. Iam dizer que os coelhinhos escravizados iria traumatizar as crianças e o rei não deixa de ser um bandido. Sem contar o final com Cascão se dando mal com dor de barriga depois de ter sido um herói e finais tristes eles não fazem. Uma pena porque histórias assim que eram mais divertidas.

      Também ficou muito bom só o Cascão enfrentando o rei, afinal ele é o dono do gibi, tem que ser valorizado. Realmente hoje em dia seria o quarteto junto, principalmente a Mônica. E o vilão seria o Capitão Feio pra não criar outro vilão pra aparecer só em 1 história. Bem lembrado.

      Bem curioso o azul colorido quase branco naquela época. As outras cores até que eram fortes, menos o azul. E o Bidu também ficava pintado assim. Interessante.

      Valeu! Tudo de bom. Abraços

      Excluir