terça-feira, 10 de novembro de 2015

Almanaque Temático Nº 36 - Mauricio com a Turma


Nas bancas o "Almanaque Temático Nº 36 - Mauricio com a Turma", uma edição especial que faz parte das comemorações do seu aniversário de 80 anos. Nessa postagem comento sobre essa edição.

Além de vários livros lançados recentemente vendidos em livrarias  para a comemoração dos 80 anos do Mauricio de Sousa, como "Mauricio, O Início", "Coleção Histórica Bidu e Zaz Traz", reedição do "Mauricio Biografia em quadrinhos" e "Memórias do Mauricio", criaram também esse especial do Almanaque Temático para as bancas. A ideia foi boa e até se torna um tema diferente para o Almanaque Temático, que andam repetindo muito, embora teve recentemente a edição "Turma da Mônica Extra Nº 12 - Mauricio de Sousa" em 2013, republicando histórias com presença dele. E com os preços dos livros caros demais, é a chance do grande público ter um especial em homenagem ao Mauricio.

Com a distribuição péssima da Panini, esse Temático chegou nas bancas, só dia 30 de outubro depois do dia do aniversário do Mauricio, que foi dia 27. O ideal era ter chegado uma semana antes do aniversário, ou no máximo exatamente no dia 27. Sem contar que normalmente os almanaques temáticos costumam chegar por volta do dia 20, ou seja, foi um atraso bem grande.

Essa edição teve histórias de todas as fases da Editora Globo entre 1987 a 2006. Legal que dá para ver os diversos estilos de traços que o Mauricio teve como personagem de história em quadrinhos. A história de abertura foi "Um aniversário festejado" (MN # 232, de 2005), como já era de se esperar. Nela, os personagens criam vida e vão festejar o aniversário do Mauricio junto com ele, desde com traços dos anos 60 e vão evoluindo até chegar os traços atuais até então. Essa, inclusive, teve uma curiosidade na época, que foi feita em segredo, e só mostraram para o Mauricio quando a revista estava prestes a ser lançada. 

Trecho da HQ "Um aniversário festejado"

No geral, as histórias desse Almanaque Temático foram tiradas de gibis da Mônica, Cebolinha e Parque da Mônica, e não tiraram de gibis do Cascão, Magali e Chico Bento. Além de histórias com a Turma da Mônica, tiveram também algumas com outros núcleos como Rolo, Penadinho, Horácio, Astronauta, Bidu e Piteco. Uma pena que não teve nenhuma com o Chico Bento e nem com o Cascão, nem que fosse para o Mauricio aparecer só no final. Histórias do Cascão com o Mauricio eram bem engraçadas.

Porém, o problema maior desse almanaque foi que prevaleceram histórias com ele aparecendo no final, ou participação rápida só na última página ou no último quadrinho. Se é uma edição especial em homenagem ao Mauricio, seria mais natural ter mais histórias com ele interagindo mais com os personagens, com ele sendo o protagonista. Com isso, muitas histórias com ele aparecendo mesmo das histórias ficaram de fora, como: "O menino que odiava cebola" (CB # 29, de 1989), "Lugar perigoso" (CC # 94, de 1990), "Mauricio apresenta Mauricio" (CHB # 109, de 1991), "O sugador de inspiração" (MN # 85, de 1994), "O quintal perdido" (PMN # 47, de 1996), entre outras.

Para ter uma ideia, de 24 histórias no total (contando com a tirinha final), em 18 delas foram com ele aparecendo só no final e em 11 dessas com ele participando só no último quadrinho. Foram apenas 3 com ele sendo protagonista e interagindo mais com a turma. Muito pouco. Em 2 histórias o Mauricio simplesmente não apareceu. Uma protagonizada pelo roteirista Rubão, "Como surgem as histórias?" (MN # 73, de 1993) em que mostra como surgem as inspirações dos roteiristas para criarem as histórias através de situações do cotidiano. Com detalhe que o Rubão não é mais roteirista da MSP atualmente. Pelo menos é uma história com espécie de bastidores do estúdio.

Outra que o Mauricio não apareceu foi na história do Titi, "Sogros e cunhados" (PMN # 18, de 1994). Nela, o Titi tem que explicar para a Aninha por que ele está sendo chamando de genro e cunhado pelos outros que o encontram na rua se a Aninha não os conhecem. Essa não entendi por que republicaram nessa edição se o Mauricio não apareceu. Ele só foi citado quando o Titi falou "São Mauricio" para poder ajudá-lo a sair da enrascada com as meninas. Essa história é bem legal, mas nada a ver para um especial que tem como foco o Mauricio.

Trecho da HQ "Sogros e cunhados": Mauricio não apareceu

Tiveram 2 historias com os filhos do Mauricio ainda crianças, Marina, Mauro e Mauricinho, que inspiraram Marina, Nimbus e Do Contra, respectivamente, com eles aparecendo no último quadrinho. Antes de virarem personagens, eles apareciam de vez em quando em histórias metalinguísticas para mostrar o cotidiano do Mauricio com a esposa Alice e os filhos pequenos. Já tiveram algumas com eles ainda bebês, sendo amamentados e à medida que iam crescendo eles ficavam maiores nas histórias até quando viraram personagens oficiais. Então, nessa edição as histórias com eles ainda crianças foram: "A futura geração" (MN # 56, de 1991, em que são mostrados desenhos estranhos dos personagens na história) e "Os solteiros" (PMN # 16, de 1994, em que mostra o sufoco de personagens que não querem se casar).

Tiveram outras histórias bacanas como "A força da Mônica" (MN # 6, de 1987) em que a Mônica é chamada para ajudar as pessoas a resolver situações que envolvem a sua força absurda; do Astronauta, "O planeta da burocracia" (MN # 28, de 1989), em que o Astronauta tem que passar por várias burocracias como passar por setores, entregar documentos, enfrentar filas, entre outros, para poder salvar o rei; "A personagem secundária" (por volta de 2006), em que a Denise vai tomar satisfação com o Mauricio por que ela é uma personagem secundária. E o almanaque termina com a história "Rainha por um dia" (MN # 187, de 2002), muito boa em que o Mauricio fica doente e a Fátima, coordenadora do estúdio, pede que a Mônica tome conta do estúdio da MSP, com a ajuda da turma toda.

Trecho da HQ "O planeta burocracia"

Já histórias que foram republicadas em "Turma da Mônica Extra Nº 12 - Mauricio de Sousa" foram só a "Momentos de inspiração" (MN # 91, de 1994), em que Mauricio come tudo que vê pela frente, e a tirinha final (MN # 4, de 1987), que insistem sempre colocá-la, como se existisse só aquela com presença do Mauricio. De fato, poucas tirinhas com o Mauricio, mas lembro de pelo menos 2 diferentes dessa em gibis.

Em relação a alterações comparando os gibis originais tiveram várias. É difícil não ter algum almanaque que não tenha alguma alteração e os temáticos são os que têm mais mudanças, até porque têm mais páginas. Algumas muito bobas por sinal e que nem sei qual motivo para tais mudanças.

Na história de abertura, mudaram a vela, que era comemorado o aniversário de 70 anos na original e agora mudaram para 80 anos para seguir a data atual. Essa mudança até já era de se esperar, embora não acho certo. Se almanaques são republicações de histórias antigas, acho que tinham manter as datas originais e, não, fingir que são histórias inéditas. Nessa história também mudaram a cor da pele de um funcionário que apareceu branco na original e agora mudaram para negro.

Comparação da HQ "Um aniversário festejado": número da vela mudado

Em "Cadê a boca" (MN # 27, de 1989, em que a Magali acorda sem boca do nada e por isso ela e a Mônica tentam procurar a boca pelo bairro do Limoeiro), mudaram a fala da Mônica. Na original, ela diz "Minha nossa! Sua boca sumiu!" e agora mudaram para "Meu Deus!". Sinceramente não entendi o por quê dessa alteração. Não faz sentido nenhum mudarem isso. Mudaram só pelo prazer de mudar o conteúdo da história. Só pode.

Comparação da HQ "Cadê a boca": fala da Mônica mudada

Em "Como dizer?" (PMN # 27, de 1995, em que o Humberto tenta alertar o perigo para os seus amigos), teve a mudança clássica de colocar cartaz no muro onde não havia na original. Eles sempre mudam isso nas republicações de histórias antigas porque os personagens não podem mais rabiscar nos muros. E a cor do muro foi mudada também.

Comparação da HQ "Como dizer?": muro com cartaz na republicação

Em "Marina, me faz um desenho?" (MN # 105, de 1995, em que a turma pede para marina fazer desenho pra eles), tiveram várias mudanças de tons de colorização, como a cor dos cabelos da Denise e Aninha que eram mais com um marrom mais claro na original. Isso sempre fazem, como aconteceu também na história "Sogros e cunhados" com Aninha com cabelo em tom diferente). Também tiraram o degradê característico em todos os quadrinhos das histórias do 2º semestre de 1995.

Pior mesmo foi que mudaram a boca da Denise no primeiro quadrinho dessa história. Na original, ela falava de boca fechada e agora colocaram ela com boca aberta porque hoje eles não querem esse erro de personagens falando de boca fechada como eram nos gibis antigos. O que dá para entender mesmo é que a intenção na original era a Magali que devia estar falando e colocaram o balão apontando para Denise sem querer. Então, se fosse para mudar, que redimensionava o balão para Magali. Seria menos pior, embora acho que não teria que mudar nada. Adorava esses erros dos personagens falando de boca fechada.

Comparação: Sem degradê e Denise com boca aberta na republicação

Nessa mesma história ainda mudaram a Denise falando que era para Marina desenhar um garoto ao lado da mocinha em vez de um homem, como foi no gibi de 1995. Como assim!? Qual o problema da Marina desenhar uma mocinha do lado de um homem? Nada a ver também essa mudança. Lamentável.

Comparação: Fala da Denise mudada na republicação

Na história "Piteco O Desenhista" (CB # 79, de 1993), em que o Piteco desenha na caverna toda a sua caçada) teve mudança linguística. Na original, o Piteco falava "tigre dente-de-sabre e mudaram para "tigres-dentes-de-sabre" e, com isso, tirando a informalidade das histórias em quadrinhos. Além disso, o bonequinho na original saiu borrado e agora redesenharam com olhos certos.

Comparação da HQ "Piteco O Desenhista": fala mudada e desenho sem borrão na republicação

Na tirinha no final, tiraram o nome da Mônica no alto e ampliaram os desenhos, como estão fazendo em todos os almanaques e na Coleção Histórica desde que os gibis reiniciaram as numerações em maio de 2015, só para ficar igual aos gibis atuais. Nos gibis atuais dá para aceitar isso, mas mudar nos almanaques e Coleção Histórica é completamente desnecessário.

Então, esse Almanaque Temático não teve nada de especial e ficou muito a desejar com poucas histórias protagonizadas pelo Mauricio de Sousa e interagindo com a turma, dá para contar o número de páginas que ele apareceu no almanaque todo. A edição "Turma da Mônica Extra Nº 12 - Mauricio de Sousa" teve histórias melhores. E essas alterações ridículas e sem sentido só pioraram. Vale mesmo para ter na coleção uma edição comemorativa pelo aniversário dele, mas conteúdo podia ter sido melhor.

16 comentários:

  1. Poxa vida! Podiam ter republicado O POKECAO, história em que o Bugu fica parecendo o Picachu e fica no prédio da MSP. Podiam também ter colocado uma HQ do Chico Bento que saiu em uma destas primeiras edições número 1 nova edição. Nela, logo de cara, ele encontra o Mauricio no riozinho da vila, pescando, e Chico vai conversando com ele no sentido de convencer ele a voltar pro Estúdio. Está bem recente, mas o que tem isso? Ele aparece o tempo todo com o Chico Bento.
    Em geral, achei um desperdício esse almanaque. As HQs são legais, mas e pra tanto. Na fase da Abril, mas próximo dos últimos anos, também tinha algumas tramas onde ele dava a cara só no ultimo quadrinho. Foram poucas, eu suponho, mas teve alguma republicação dessa época, antes de 87?
    Um abraço!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, as histórias que colocaram são legais, mas o problema é q quase todas foram com ele aparecendo só no final e maioria no último quadrinho. Mauricio devia aparecer mais. A edição Turma da Mônica Extra dele foi melhor porque conseguiram conciliar histórias protagonizadas pelo Mauricio com as q ele apareceu no final.

      Não teve nenhuma da Editora Abril republicada, só as da Globo entre 1987 a 2006. Isso até é normal nos almanaques atuais porque por padrão eles só colocam histórias desse período e não republicam nem da Ed. Abril nem da Panini (exceção os almanaques de Natal). Até podiam abrir exceção dessa vez, tiveram ótimas histórias da Ed. Abril com o Mauricio, mas só tiveram mesmo a partir de 87.

      Realmente muita coisa boa ficou de fora. Só não concordo contigo em colocarem história desse ano, mesmo com presença do Mauricio. Ficaria muito repeteco.No máximo de 5 anos atrás já estava bom.

      Abraço

      Excluir
  2. Eu gostei deste temático, porque sempre acho legal quando o Maurício participa das histórias. Guardei com carinho na coleção. Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tbm gosto das hqs com o Mauricio e com o pessoal do estúdio. O chato é que o Mauricio apareceu muito pouco. Abraços

      Excluir
  3. O ''personagem'' que mais teve traços diferentes realmente foi o Maurício.Dependia de quem era o desenhista,e já vi cada traço ruim representando-o!Uns nem um pouco parecidos com ele,e todos muito diferentes um do outro,e na mesma época.Não era como Mônica,Cebolinha,etc.,que mudavam com as décadas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, dependendo do desenhista ficava muito diferente. Eu gostava dos traços q prevaleceram mais do final dos anos 80.

      Excluir
  4. Seria legal se no gibi mensal da Mônica tivesse um hq especial sobre o Maurício. Nâo precisava ser como "Um aniversário Festejado", mas poderia ser uma história épica mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nesse ano não fizeram hq especial nova com o Mauricio, só esse Almanaque Temático especial mesmo.

      Excluir
  5. Acho que a história "Marina, me faz um desenho?" já foi republica em um gibi mas não lembro qual...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi sim. Foi no Almanaque Temático nº 17 - Marina Artes. E logicamente tbm em algum almanaque da Ed. Globo a partir de 2000.

      Tem outras hqs desse Temático do Mauricio q já foram republicadas tbm na Panini, aí ficando o repeteco pra quem acompanha.

      Excluir
  6. Marcos, na sua lista de blogues, arrume o direcionamento para o Planeta gibi, pois agora é o término com "ponto com, ponto br". Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu por avisar, Fabiano. Já mudei lá. Abraços

      Excluir
  7. A história "O planeta da burocracia" do Astronauta é simplesmente perfeita, mostrando como esse engodo trava o desenvolvimento de um país. Nota 10 para o argumento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tbm adoro essa história. Uma ótima crítica q acontece com o nosso cotidiano. Excelente.

      Excluir
  8. Não costumo comprar esses almanaques temáticos, mas esse não podia deixar passar. A seleção de hqs é legal, mas lamento só algumas alterações nos desenhos (a da vela, por exemplo, acho até aceitável). Achei bola fora também não ter nada da Abril. Talvez por ainda não terem digitalizado nada daquela época (meados dos anos 80).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não compro. Dessa vez comprei por ser um especial do Mauricio. As hqs foram legais, só podia ter mais presença do Mauricio nelas. E essas mudanças das originais desanimam qualquer um. A da vela realmente é a única que dá pra aceitar.

      Agora não sabia q eles não tem digitado histórias da Ed. Abril. Mas não acho q isso seja empecilho para republicação, visto que eram republicadas nos almanaques da Ed. Globo até os anos 90 e tiveram algumas republicações na Panini entre 2009 e 2010. Atualmente por padrão só estão republicando histórias a partir de 1987 até 2006. Nem histórias da própria Panini não republicaram ainda em almanaques convencionais.

      Excluir