quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Chico Bento: HQ "O tagarela"

Sabe aqueles alunos que conversam o tempo todo na sala de aula? No Dia dos Professores, mostro uma história com o Chico Bento exatamente assim, conseguindo atrapalhar a aula e irritando a professora Marocas. Com 4 páginas no total, foi história de encerramento de 'Chico Bento Nº 195' (Ed. Globo, 1994).

Capa de 'Chico Bento Nº 195' (Ed. Globo, 1994)

Nela, a professora Marocas está dando aula sobre a abolição da escravatura do Brasil quando ouve umas conversas no meio da aula. Quando ela vê, era o Chico conversando com um menino contando história de assombração, no momento do aviso do Coronel Belarmino para o Malaquia ter cuidado com assombração. A professora interrompe, perguntando ao Chico se a conversa está boa e Chico confirma está muito boa, perguntando se ela quer escutar também.


Marocas fica uma fera e grita que não quer saber de conversa paralela durante a aula. Ela volta com a aula quando Chico continua com a conversa com o menino e uiva, como se fosse a assombração. Marocas chama a atenção dele, falando novamente que não quer conversa paralela na aula. Chico, sem graça, fala que não sabe o que é conversa paralela. Marocas diz que são conversas que não têm nada a ver com o assunto da aula. Chico, então, pede desculpas e diz que não vai se repetir.

A professora volta com a aula, Chico volta a falar alto com o amigo, dizendo que a Princesa Isabel pode ter "assassinado" a Lei, mas que não gostou da cara dela, que ela se parece com a Nhá Capeva, mulher do Onofre da região. Marocas grita e o Chico diz que dessa vez o assunto tem a ver com a aula. Ela reclama que os dois falando ao mesmo tempo não dá e, então, Chico, debochado, diz que ela tem razão e pergunta por que ela não fica quieta por um instante.


Com isso, Marocas manda o Chico se levantar e ir para a lousa passar o ponto. Chico pergunta se é ponto final ou de exclamação e ela diz que é o ponto da matéria (transcrever matéria no quadro negro), que é o que ele tinha medo. A professora continua com a matéria e consegue falar mais um pouco e quase consegue finalizar quando a turma fica rindo do nada. Ela olha para trás e vê o Chico conversando com a Rosinha na janela.

Ela fica uma fera, tira o Chico de lá, com ele dizendo que fazia tempo que não falava com a Rosinha. Marocas diz que já que ele quer falar, faz uma chamada oral ao Chico, para ele falar sobre tudo que ele sabe sobre a abolição da escravatura. Então, Chico fica calado, já que como conversou o tempo inteiro, não sabia nada da matéria, terminando assim.


Essa história é muito engraçada, com o Chico falando o tempo inteiro na sala de aula e tirando onda com a professora Maroca. Vemos um Chico mal educado, abusado, debochado do tempo que era um mau aluno e não queria saber nada com o estudo. Sem dúvida, histórias do Chico na escola com esse comportamento de querer perturbar a aula eram as melhores. Sem contar que histórias como essa com o Chico agindo assim, retrata exatamente como uma aula normal do nosso cotidiano, com alunos não respeitando os seus professores, só querendo tumultuar a aula. 

Poderia até se perguntar se ele não estava com intenção de perturbar a aula, mas ele sabia muito bem o que tava fazendo, confirmado no momento de quando a professora manda passar ponto da matéria e ele se faz de inocente, perguntando se era ponto final ou de exclamação. Dessa vez, os alunos que apareceram na história foram só secundários e ninguém que conhecemos. Só a Rosinha participou, mas que não estava na sala. Na época, o normal era a Rosinha não estudar com ele, com o Chico estudando de manhã e ela, de tarde, mas às vezes os roteiristas colocavam estudando juntos.


Os traços ficaram muito bons no estilo dos anos 90, com destaque das cenas do Chico com dentes de fora nas horas que ele estava sendo debochado, se tornando mais engraçado ainda. Na postagem a coloquei completa. Com uma curiosidade na capa do gibi (bem incorreta também, por sinal), que foi o último gibi com o preço como URV. A partir da edição 'Nº 196', passou a ser o Real. 

10 comentários:

  1. Essas histórias do Chico perturbando na aula me lembram um pouco da minha infância quando eu ainda ia para a escola, pois isso acontecia aos montes. kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade. Acontecia na minha tbm kkkk. Em toda turma tinha um pestinha ou um grupo q só queria tumultuar. Normal.

      Excluir
    2. Quando eu era do prriário eu era um dos pestinhas, mas depois quando fui chegado no ginásio e no ensino médio fui melhorando, os pestinhas eram outros. kkkkkkkkkkk

      Excluir
    3. kkkk... então vc já foi um Chico Bento rsrs

      Excluir
  2. Uma pena não fazerem mais histórias do Chico como essas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pena mesmo... eram muito boas, sempre rendiam ótimas risadas.

      Excluir
  3. Muito legal essa história, Marcos. E eu queria saber a sua opinião sobre os desenhos animados da Turma da Mônica. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, é muito boa. Quanto aos desenhos eu gosto tbm. São bem feitos. Abraços

      Excluir