sábado, 22 de fevereiro de 2014

Pipa e Zecão: HQ "Baile de Máscaras"

A história que eu mostro é sobre Carnaval com a Pipa e o Zecão. Ela tem 6 páginas e foi publicada originalmente por volta de 1985 e que eu li pela primeira vez quando foi republicada no 'Almanaque do Cebolinha nº 16' (Ed. Globo, 1992).

Capa do 'Almanaque do Cebolinha nº 16' (Ed. Globo, 1992)

A história começa com o Zecão telefonando para Pipa que não vai poder sair com ela porque estaria trabalhando até tarde e a Pipa, por sua vez, fala que não tem problema porque está com enxaqueca e vai ficar de cama.


Na verdade, foi apenas desculpa dos dois. Assim que desligam os telefones, eles vão ao quarto, vestem suas fantasias e vão cair na gandaia em um baile de Carnaval da cidade. A intenção era passar o Carnaval um longe do outro, afinal não dava pra levar namorado a tiracolo em um baile. Então, Zecão vai vestido de pierrô e Pipa, de colombina.


Eles chegam ao baile e acabam se esbarrando sem querer, mas não se reconhecem por causa da máscara. Começam a paquerar, e o Zecão ainda fala que ela lembra alguém que gosta muito. Aí, a Pipa fala que deixa essa alguém porque é Carnaval e começam a curtir juntos o baile ao som das marchinhas.

Depois de tanto dançar, eles ficam cansados. Até que o apresentador do baile fala que era a hora de apagar as luzes para todos tirarem as máscaras. Era finalmente a hora de conhecer os rostos. Quando a luz acende, Pipa e Zecão descobrem que era o outro o tempo todo, aí começa a briga.


Um toma satisfação do outro, querendo saber porque mentiram dizendo que estava trabalhando e de cama e ainda paqueraram o primeiro par que encontrou pela frente. Eis que surgem Tina e Rolo, que veem os 2 juntos. Tina pergunta a Pipa que o Zecão havia dito que estava trabalhando e a Pipa diz que foi o que ele disse.

Tina fala que eles sempre dão um jeito de ficarem juntos e vai embora junto com o Rolo, deixando a sós. Então, eles perceberam que estavam brigando à toa e fazem as pazes. Dançam juntos apaixonadamente, que até esquecem que o baile havia acabado e os serventes ficam com pena de desgrudar um casal tão apaixonado, terminando assim a história. 


Uma história muito legal e incorreta, mostrando a Pipa e o Zecão querendo se livrar do outro no Carnaval para curtir a folia numa boa e poder pular a cerca e até com uma boa mensagem no final. Engraçado o Zecão falar que levar namorada para um baile de Carnaval é como levar marmita em um restaurante. 

Seguindo essa ideia, o casal dá desculpa ao seu par para ir a farra sozinhos em pleno Carnaval. Na vida real, há casais, inclusive, que brigam às vésperas do Carnaval só para curtir a folia e poder pegar geral e depois da festa voltam depois com o namoro. O roteirista deve ter se inspirado nisso pra criar a história, que foge dos padrões corretos e não seria republicada. Na postagem, ela está completa.


Ela tem os seus absurdos de como eles não se reconheceram mesmo com as máscaras. Só pela voz dava para saber que eram eles, a não ser que estavam disfarçando as vozes. E são esses absurdos que fazem a diferença e se torna tão legal. Interessante também resgatar os bailes antigos de máscaras com marchinhas de Carnaval e tudo.

Os traços são maravilhosos, da fase consagrada da Turma da Tina, com direito a Pipa com roupa colegial no início da história. Traços que jamais deviam ter mudados, principalmente para uma forma tão radical e lamentável que se encontra hoje. Um fato curioso é o título não aparecer na abertura da história, mostrando primeiro eles em casa, telefonando um para o outro e só quando estavam prestes a chegar ao baile que vem o título. Coisa normal nas histórias daquela época de qualquer personagem. Às vezes, o título vinha até no final. 


A curiosidade na capa desse Almanaque do Cebolinha, que foi o primeiro a não ter faixa com brinquedos na lateral, como era até no final de 1991. Colocaram a partir de então, apenas uma faixa colorida, que ficou assim até em setembro/ 1993, quando o layout dos almanaques foi mudado com moldura que continua assim até hoje.

38 comentários:

  1. História boa. Porém inpublicável hoje em dia. Pular a cerca, é contra o "politicamente correto".
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza não fariam hqs assim atualmente. Pular a cerca, nem pensar. Uma pena.

      Excluir
  2. As histórias com esse tipo de traço,não são publicadas nos almanaques da Tina,da Panini?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nos almanaques da Tina,da Panini estão prevalecendo aqueles traços horrorosos de 2004, com Tina com cabelos presos e batom pretos... às vezes colocam uma ou outra hq dos anos 80 e 90 da Globo pra gente matar a saudade.

      Ah, nos almanaques convencionais dos outros personagens atualmente tbm republicam hqs da Globo até os anos 90.

      Excluir
  3. Do tempo da tina com o cabelo curtinho...
    Hoje, alongaram o cabelo dela e tão fazendo aqueles traços horríveis...credo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles adoram inventar traços diferentes pra Tina e um pior q o outro. E vem coisa pior por aí. O q custava manter os traços assim dessa hq esses anos todos...

      Excluir
  4. Essa é muito boa mesmo! A trama é bem legal, pois apesar de ser incorreta para os padrões de hoje, é assim mesmo que acontece. HQs como essa que faziam valer a pena não existem mais. Uma pena!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo para fugir da realidade e não ensinar coisa errada. O q mais vê por aí é traição, e nos gibis era só pra dar graça e ainda podia dar uma lição de moral em cima disso. Pena não ter mais hqs assim.

      Excluir
  5. kkkkkkkkkkkk muito boa ! que diferença do zecao , os traços eram bonitos naquele tempo . A e você falou a questão do titulo e normau

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os traços eram ótimos mesmo. Adorava assim tbm. O título na 2ª página ou depois, com um prólogo no início, era normal sim e gostava muito quando acontecia, pra fugir do básico.

      Excluir
  6. Adoro essas histórias antigas da Tina! E essa é ainda mais interessante por conta do prólogo antes do título. Marcos, vc que é bom de reparar em desenhos, me diga: a Pipa original era mais gorda? Isto é, será possível que ela venha sendo emagrecida com o tempo? Outro dia vi uma e me pareceu mais magra, mas essa que vc colocou com roupa de carnaval tb não está tão gorda, por isso minha dúvida. bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hq muito legal.Sobre a Pipa gorda, ela era extremamente gorda nos anos 70. A partir dos anos 80, desenhavam menos gorda, mas ainda era. Nessa até q foi desenhada menos gorda do q o normal q era. Varia muito com o desenhista, mas não fugiam do básico.

      Atualmente a desenham bem mais magra q essa hq, às vezes até esbelta como a Tina, com aqueles traços horrorosos. bjs

      Excluir
    2. Foi o que pensei! Vou procurar histórias dela mais gorda! bjs

      Excluir
    3. Hqs dela querendo fazer regime eram ótimas. bjs

      Excluir
  7. Ótima HQ, não a conhecia. Os traços são muito bonitos, muito melhores do que os de hoje. Essas novas mudanças na Turma da Tina são desnecessárias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os traços são ótimos, do jeito consagrado. As mudanças atuais são completamente desnecessárias. Só aceito roteiros em função dos adolescentes de hj. Mas traços daquele jeito não dá.

      Excluir
  8. Nossa! Maravilhosa essa história. Bem "adulta", digamos assim! Gostei muito...Aliás, a frase do Zecão foi pra matar: "Leva namorada no carnaval, é como levar marmita num restaurante". KKKKKKKKKKK...Genial!

    Seria bom demais se deixassem a temática menos infantil na turma da Tina. Eu tenho um gibi de 2005 onde o irmão da Tina quer comprar cotonete, mas o Rolo pensa que ele quer na verdade é comprar camisinha, e tenta ajudá-lo. Até bem madura para as épocas atuais, em um gibi infantil. Mas no geral a turma da Tina anda tocando nesses pontos mais maduros atualmente?
    Abços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKKK... frase genial mesmo.

      Essa hq da camisinha foi até adulta para os padrões da época, já li, mas não tenho esse gibi.

      Eu não tenho comprado gibis novos, dentre as q vi as hqs são mais fracas, bem bobas. Uma ou outra tem coisas para adolescentes, mas no geral não são boas. Sem contar os traços péssimos q desanima qualquer um.

      Excluir
  9. Mais uma ótima postagem, Marcos! Lembro dessa historinha, foi muito bom revê-la aqui. Só acho que não foi nesse Almanaque que eu li não...não lembro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se não foi nesse almanaque, só na original da Ed. Abril. Acredito q seja de ' Cebolinha nº 146, de 1985. Muito legal. Q bom q vc a conhecia.

      Excluir
    2. Hmmm... vou ver se tenho esse gibi do Cebolinha nas minhas bagunças...

      Excluir
    3. Capaz de vc ter... ou a original ou esse almanaque.

      Excluir
  10. Boa a HQ de carnaval com essa turma..nunca tinha lido!! :O !!! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. História boa mesmo, do tempo q a Turma da Tina era a q conhecemos. :D

      Excluir
  11. Olha, Marcos, creio que essa HQ da Pipa e do Zecão foi publicada numa revista da Mônica ou do Cebolinha de Fevereiro/85 (ambas as edições # 178 da Mônica e a edição 146 do Cebolinha), pois não podia ter sido publicada no gibi do Cascão ou do Chico Bento, pois neles tinham HQs do Penadinho, Bidu, Papa-Capim e muitas outras. Mas se não for de 1985, procure no site Guia dos Quadrinhos pra saber de que ano é essa HQ. Foi lá onde procurei HQs raras da Turma da Mônica que nunca li, e também os comentários que eu te disse.

    Aliás, diz qual a HQ de abertura do Cebolinha que abre este almanaque. É porque eu nunca vi esse almanaque, mas sei que republicaram a hilária HQ Larga da Minha Mão! (CB # 139, Ed. Abril, 1984) no Almanaque do Cebolinha # 18 (Ed. Globo, 1992). Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah nem ligo de quando foi publicada originalmente, já q tenho o Almanaque. nem procuro.

      A hq de abertura desse almanaque é "O dia em que o Cebolinha falou certo em vez de celto", original de CB # 134 (Ed. Abril, 1984).

      Excluir
    2. Ah, sim, Marcos, essa HQ do Cebolinha falar certo em vez de "celto" é aquela em que ele tromba com um clone dele mesmo e aí os dois se trocam por um dia e aí muitos acham que o clone é o Cebolinha falando certo. Se esse não for o enredo que eu disse, me corrija aí, por favor. Abraços!

      Excluir
  12. Eu tenho este almanaque, é um dos meus favoritos. A história de Abertura, do Cebolinha com um sósia chamado Claudionor é hilária.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito boa mesmo essa de abertura. Tbm adoro essa hq, aliás todas desse almanaque.

      Excluir
    2. você sabe me dizer mais ou menos em qual gibi esta história de abertura, com o Claudionor, Foi publicada originalmente?

      Excluir
    3. Bruno, foi de Cebolinha nº 134 (Ed. Abril, 1984)

      Excluir
    4. É verdade, Marcos! Eu acho que você deveria falar um dia de O Dia em que o Cebolinha Falou "Certo" Em Vez de "Celto". Eu não conheço essa HQ, nem no gibi original, nem na republicação. Tomara que você fale dela um dia, deve ser muito boa. Abraços!

      Excluir
    5. Sim, é boa. Se der, falo algum dia. Abraços

      Excluir