sábado, 24 de junho de 2017

Turma da Mônica: HQ "Um ladrão na festa"

Dia de São João e em homenagem compartilho uma história raríssima em que um ladrão invadiu a festa junina da turma. Com 6 páginas no total, foi história de encerramento de 'Almanaque da Mônica Nº 9 - Especial Festas Juninas' (Ed. Abril, 1981).

Capa de 'Almaanque da Mônica Nº 9 - especial Festas Juninas' (Ed. Abril, 1981)

Começa com os meninos apressando a Mônica a trocar de roupa, falando que não sabe porque as meninas demoram tanto pra trocar de roupa com Magali dando resposta de que só ficou 1 hora e 43 minutos trocando de roupa. Mônica diz que já está indo e Cascão diz que depois chega o carnaval e ela ainda está lá.


Mônica sai e pergunta ao Cebolinha se valeu a pena esperar para vê-la vestida de caipira. Ele diz que vai ser sincero e acaba levando um soco por ter falado mal dela. Eles chegam na quermesse e ai se deparam com um vendedor de pipocas desesperado por terem roubado as pipocas dele. Cebolinha diz que compra pinhão no lugar. Magali pergunta quem poderia ter feito isso e Cebolinha acusa que foi ela.

Logo em seguida, Cascão chama a turma pra brincar na barraca de tiro ao alvo e eles encontram o bandido (que se chamava Kid Pipoquero) que havia assaltado o pipoqueiro e estava querendo assaltar o homem da barraca mandando passar toda a grana que ele tinha. A turma não sabia que ele era bandido e pensava que no saco era o prêmio que ganhou do tiro ao alvo. Cascão fala que quer atirar também. Kid Pipoquero diz que chegou primeiro e Cascão diz que vai ficar na fila. Kid Pipoquero diz que não vai sobrar nada para ele e quando o vendedor entrega tudo, ele sai em disparada. A turma não consegue alcancá-lo e ai deixam para lá.


Em seguida, Magali fica cansada da correria e resolve comer pamonha. Eles vão à barraca e aparece o Kid Pipoquero querendo todas as pamonhas, Cascão consegue pegar a arma do bandido e diz que é a vez dele de dar tiro ao alvo. A turma apoia o Cascão pra ver quem é o melhor atirador e nessa hora aparece o pipoqueiro com um guarda, falando que foi ele quem o assaltou.

Cascão pensa que o guarda quer brincar e aponta a arma para ele falando que tem que aguardar a fila. A turma fica impaciente que a fila não anda e que está fazendo hora de propósito porque querem atirar também. Cascão diz que é porque tem uns caras querendo furar fila. Kid Pipoquero consegue roubar a arma do Cascão e Mônica o segura pela pernas falando que não era a sua vez e consegue derrubá-lo.


O guarda diz que as crianças fizeram um bom trabalho e informa que o Kid Pipoquero era um ladrão de festas juninas com mania de roubar as festas para fazer um particular na prisão e que vão ganhar uma boa recompensa por isso. A turma comemora que são heróis e resolvem comer alguma coisa. Não encontram mais vendendo nem pipoca nem pinhão e estranham que se o ladrão foi preso, como não tinha mais comida na festa. Quando vão conferir, veem que foi a Magali comeu tudo da festa, terminando assim.


Essa história é muito bacana retratando uma típica festa junina e a turma enfrentando um bandido querendo assaltar. Interessante a turma ter a inocência de não saber que o Kid Pipoquero era um bandido, só descobrindo quando conseguiram prendê-lo. Muitas vezes eles enfrentavam bandidos sem saber que era. Foi um bandido bem malvado, e não voltado ao humor como costumavam fazer nas histórias assim.

É completamente impublicável, é inadmissível ter bandidos nas histórias de hoje, assim como os personagens com armas na mão, falando palavra "Droga!"e palavrão. Mas na época era muito comum tudo isso. Os traços muito bons, uma transição da fase fofinha do final dos anos 70 com  os traços que se tornaria padrão e consagrado no decorrer dos anos 80. Traços assim eram bem típicos nos gibis de 1981.


De curiosidade essa história é inédita até então, já que alguns almanaques da Mônica da Editora Abril entre 1980 a 1983 tinham histórias inéditas. E assim como todas as outras inéditas desses almanaques, essa também nunca foi republicada até hoje e muita gente nem nunca ouviu falar dela, Então ela é muita rara, só quem tem esse 'Almanaque da Mônica Nº 9' é que a conhece. Se não foi republicada na Editora Globo, agora que não seria mesmo.


Falando brevemente desse 'Almanaque da Mônica Nº 9', então, tem um mix de histórias inéditas e republicações. Seria um almanaque só com histórias de festas juninas, mas só as inéditas é que são sobre esse tema. Já as republicações apenas a de abertura foi sobre o tema ("O sanfoneiro" - CB # 18, de 1974) e as outras foram republicações normais entre 1973 a 1976, sendo que colocaram mais do Chico Bento pra ter o ar caipira que o almanaque sugere. Como não tinham histórias de festa junina suficiente para republicação, ai colocaram inéditas para criar esse almanaque. Teve também outra história envolvendo bandidos na inédita "A quadrilha do Cebolinha", para ver como histórias assim estavam em alta na época. E ainda teve seção mostrando brincadeiras e receitas típicas de festas juninas.

Então, sempre muito bom ler essa história rara e jamais republicada no Dia de São João. Vale a pena ver essas raridades,

33 comentários:

  1. Você tem a maioria dos gibis que você tira as histórias pra postar no site ou você tira da internet? Pois é cada raridade que eu até me admiro, ainda mais porque eu só tenho gibis da Panini hehe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho esse gibi e quase tudo que posto aqui eu tenho, se não tenho informo a fonte de onde tirei. O que pode acontecer é eu pegar imagem na internet pra facilitar em uma ou outra postagem. Essas imagens eu escaneei do gibi.

      Excluir
    2. É capaz de você ter a Mônica n°8(Globo)que um tempo atrás a MSP estava procurando com os leitores!Ela deu mole e ficou sem um exemplar no arquivo!É mole?

      Excluir
    3. Sim, eu tenho. Mas essa até que não é tão rara de achar, já vi algumas vezes em sebo.

      Excluir
    4. Então não foi difícil eles conseguirem um exemplar com um leitor!E creio eu que logo obtido,providenciaram novas cópias para arquivo!

      Excluir
    5. Ah eles conseguiram vários exemplares, muitos deram seus gibis pra ele em troca de uma nova autografada pelo Mauricio.

      Excluir
  2. Tem esse almanaque pra ler no issuu, se alguém não o tirou de lá...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca vi esse no Issuu. Agora que não tem mais mesmo porque tiraram os gibis da Turma da Mônica de lá.

      Excluir
  3. Muito boa essa história! E a Magali novamente comendo tudo que tinha no fim e deixando a turma braba com ela!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, ela sempre deixando a turma com raiva por causa de comida rs

      Excluir
  4. quem será aquela com o Xaveco na capa?..a Rosinha?!..acho que não!! kkkk Enfim..gibi raro com HQs raras..eu nunca tinha lido antes se não fosse nesse blog único e nota DEZ!(Por que vê essa HQ publica NUNCA..com ladrão e crianças com asma nas mãos..colocariam...pirulitos..kkk)! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A intenção era pra ser uma menina qualquer, mas ficou com a cara da Rosinha. Obrigado. Dou preferência de colocar histórias raras ou então impublicáveis. Dá mais gosto de ver. Essa nunca vão republicar e se republicassem colocaria alguma outra coisa boba na mão do Cascão com arma ou simplesmente apontando dedo pro bandido.

      Excluir
    2. Se for para estragarem a história, é melhor não republicarem mesmo! Prefiro conhecer algumas raras originais aqui no blog do que as versões atuais adulteradas pelo excessivo politicamente correto!

      Excluir
    3. Com certeza, se é pra mudar tudo que continuem sem republicar mesmo, um grande favor que fazem. Aqui não mudo nada, nem erro de cores.

      Excluir
  5. Marcos tenho uma notícia ótima. Finalmente conheci pessoalmente o Maurício de Souza. Que felicidade. Olhe a foto por favor.

    https://www.facebook.com/bruno.chavesanimais/posts/1011890738947252

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi no Shopping Rio Sul, no Rio de Janeiro, onde ele estava dando uma sessão de autógrafos do novo livro dele.

      Excluir
    2. Legal! Bacana conhecer pessoalmente

      Excluir
    3. Fala para o mauricio que termina a censura em gibi e coloque o politicalmente incorreto

      Excluir
    4. Infelizmente não vão mudar essa ideia do politicamente correto.

      Excluir
    5. Isso não é na MSP não, vários outras produções também tem politicamente correto, embora umas mais que outras. Veja o Cartoon Network atual por exemplo. O Novo Pica Pau em relação ao antigo. A Animação do Chaves em relação ao seriado, Dragon Ball super comparado ao Z e por ai vai.

      Excluir
    6. isso não é só na MSP, perdão pelo erro.

      Excluir
  6. Dessa vez, não curti :-(
    É verdade, nessa época a turminha se envolvia muito com meliantes hehe tanto se envolviam que a temática ficava batida até...
    Mas o que me incomodou nessa história, não sei precisar o que foi. Não gostei dos traços, das cores (já comentei o que acho das impressões da Abril. Eram muito feias, creio que por limitações tecnológicas na época), sei lá, dessa vez achei tudo meio tenebroso rsrs
    Mas não pare, Marcos! Seu acervo é riquíssimo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Questão de gosto, sem problema. Os traços ainda não estavam do jeito consagrado, foi uma transição do superfofinho com o que seria nos anos 80. Até que eu gostava dos traços assim. E as cores da Ed. Abril não era lá essas coisas mesmo, pelo menos era tudo manual.

      Excluir
    2. O que me incomoda das cores é o fundo muito escuro. Prefiro quando estabeleceram os "tons pastéis"

      Excluir
  7. Mudando de assunto, Marcos, vc tem a história "Paul is dead", do Penadinho? É uma em que jornalistas vão ao cemitério investigar a "morte" do paul mccartney, inclusive tem músicas dos Beatles escondidas nos diálogos.
    E uma que tô penando pra achar é "The Bidus", paródia protagonizada pelo Bidu (ah vá hehehe)
    Tô querendo fazer meu TCC com elas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tenho porque já não era da época que eu colecionava. "Paul is Dead" é de Mônica nº 174 de 2001. Já "The Bidus" não sei de qual gibi é.

      Excluir
  8. A cena da arma nao aparecera atualmente. esta revista bem cara. eu vi na loja. penso em comprar. 6 reais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá barato em comparação a Mercado Livre, mas tá caro em vista de sebo. A minha consegui por R$ 2,50 em sebo.

      Excluir