quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Os 25 anos do gibi da Magali


Há 25 anos era lançado nas bancas o gibi da Magali. Para comemorar a data, nessa postagem mostro algumas curiosidades sobre a revista em si e como foi a 'Magali Nº 1' de 1989.

O gibi da Magali surgiu a partir da campanha de protesto da personagem, com uma série de histórias, para que o Maurício lançasse uma revista só dela porque estava inconformada que todos os seus amigos tinham, menos ela. Com essa campanha de protesto, Magali finalmente conseguiu a sua tão sonhada revista. Já falei dessa campanha em 2 postagens, que podem ser conferidas aqui e aqui.

Então, no dia de 22 de fevereiro de 1989, finalmente chegava nas bancas a edição Nº 1 da Magali. Essa data foi oficializada, com fonte da história "É um espanto!" (MG # 44, de 1991), que comemorava os 2 anos da sua revista e, nela, o Cascão fala que dia 22 de fevereiro era o aniversário da revistinha dela. Realmente, deve ter sido essa data, porque lembro que quando comprei a minha foi junta com a 'Mônica 26' e as revistas da Mônica sempre eram a última a chegar nas bancas, no final do mês.


Antes de ter sua revista, Magali tinha histórias solo que saia nos gibis da Mônica, e, algumas vezes, nos gibis do Cebolinha, principalmente nos anos 80. Com  o lançamento do seu gibi, o público passou a acompanhar  e conhecer melhor suas características. Passamos, então, acompanhar histórias da personagem com a sua fome incontrolável, chegando ao absurdo. Ela sempre dava um jeito para comer e era capaz de tudo para conseguir comida, mesmo que para isso fosse necessário trapacear e enganar seus amigos. 

Também passamos a acompanhar muitas histórias de fábulas adaptadas para o universo da Magali, como Branca de Neve, O Pé de Feijão, Cinderela, Rapunzel, etc. Sempre com muita criatividade. Outra característica marcante dela é ser conselheira, disposta sempre a ajudar os amigos, principalmente a Mônica. E histórias envolvendo brincadeiras, super-heróis eram presentes também, como de qualquer personagem.

Com o gibi, foram criados novos personagens para interagir com ela, também com características bem especiais. Dudu (um menino que não gostava de comer, a antítese da Magali), Mingau (gato de estimação da Magali), Tia Nena (sua tia e a maior doceira do bairro), o Tio Pepo (seu tio e marceneiro e consertador de brinquedos), Quinzinho (filho do padeiro que trabalha na padaria do pai e namorado da Magali). Dudu e Mingau estrearam em 'Magali # 1' mesmo, mas os outros foram em Magali # 3, na história "Alimentando uma paixão".

Os personagens novos, tirada da HQ "Eu quero a minha revista" (1988)

Falando sobre 'Magali Nº 1' teve 36 páginas e apesar do mesmo número de páginas do Cascão e Chico Bento que erma quinzenais, a revista dela era mensal quando começou. Como justificativa deve ser para ter mais tempo de produzir mais histórias e poder verificar o que estava dando certo ou não para poder corrigir. A partir da Nº 11, em novembro de 1989 passou a ser quinzenal com as mesmas 36 páginas, seguindo assim até em 2003, quando a partir da Nº 358 voltou a ser mensal, porém com 68 páginas, continuando assim até hoje.

A grande surpresa é que a revista Nº 1 veio dentro de uma caixinha. Tratava-se de uma caixa de papelão para conservar melhor o gibi. Hoje essa caixinha é item raro de colecionador e a revista vendida em sebos e na internet com a caixinha tem preço nas alturas. Abaixo,uma propaganda da revista, anunciando que vinha na caixinha.

Propaganda tirada de 'Cebolinha nº 26' (Ed. Globo, 1989)

Esse gibi abre com um frontispício com a Magali como mestre-cuca anunciando o gibi e agradecendo aos leitores que pediram o gibi para o Maurício. Tem um detalhe no rodapé de um anúncio do achocolatado Chocomix falando que é para ler o gibi de trás para frente, que nem no Japão. É que na contracapa tinha uma propaganda do achocolatado, que, sinceramente, era ruim pra caramba. 

Frontispício da edição Nº 1

A seguir, vem as histórias. Foram 6 no total, incluindo a tirinha final. A história de abertura foi "Vizinhos Opostos" em que é apresentada a família Moreno, os novos vizinhos da Magali. O filho deles, o Dudu, tinha sérios problemas para comer. Então, os pais dele chama a Magali pra jantar na casa deles pra ver se convence o Dudu a comer. 

Trecho da HQ "Vizinhos Opostos"

Os pais deixam eles jantarem sozinhos e até parecia que o plano ia dar certo, mas a Magali acabou comendo tudo, deixando o Dudu feliz por ter não comido nada. Após o jantar, Magali vai embora e a mãe leva Dudu para dormir, só que aí a barriga dele ronca e ele vai até a casa da Magali para ver se ela tinha uma bolachinha para dar pra ele, começando, assim a amizade entre eles.

Essa história de estreia do Dudu e de seus pais, teve traços excelentes, principalmente do Dudu (adorava os traços deles assim), e aconteceu erro de colorização com o Dudu aparecendo de camisa verde em algumas páginas. Gostava quando tinham erros assim nas histórias.

Trecho da HQ "Vizinhos Opostos"

A seguir, vem a história "Minha Dona", em que o gato da Magali conta como era a sua vida na rua e como se tornou o gato de estimação dela. Ele conta que passou vários sufocos, como levar vassourada ao tentar roubar um bife, ter que revirar lata de lixo para encontrar comida e disputar com gatos maiores, vivia dormindo com fome em cima de árvore, entre outros. 

Até que um dia a Magali o viu passando pela rua e deu um pedaço do sanduíche dela e resolveu levá-lo para casa tornando-se o gato de estimação dela, sendo bem tratado e passou a ficar gordinho. Mas continuou com hábitos de roubar comida da casa, que nem a dona.

Trecho da HQ "Minha dona"

Essa história acho muito linda e foi a estreia do Mingau, que ainda estava sem nome, e  teria um concurso para os leitores escolherem um nome para ele a partir da edição Nº 2, com história especial. Adoro também os traços dele de quando começou, com pelos arrepiados.

A seguir, vem uma história muda de uma página em que uma astróloga avisa que tem uma fumaça negra na vida da Magali. Ela vai a rua e várias situações de fumaças, e quando chega em casa vê as panelas pegando fogo, para seu desespero. O logotipo ficou igual ao que saiu no pocket "As Grandes piadas da Magali # 5", de 1987, e muitos pensavam que o logotipo seria assim.


Em "A imperdoável", Magali come os lanches dos seus amigos e fica impaciente quando não vê mais ninguém comendo na rua. Tem uma metalinguagem com a Magali perguntando ao leitor o que está comendo. 

Trecho da HQ "A imperdoável"

Interessante que tem momento que ela fala "Droga!" na história, coisa inadmissível nas histórias atuais. Sempre que os personagens falavam "Droga!" nas histórias antigas, nos almanaques atuais alteram para "Puxa!", tirando o sentido da frase. Quando fala "Droga!" dá sentido de raiva, e quando fala "Puxa!" dá um tom de lamentação. 

Trecho da HQ "A imperdoável"

O gibi fecha com a história "A menina e a Lua", em que a Magali conta a história da Lua do tempo que era só Cheia e como passou a mudar de fases. Uma menina que morava na aldeia Mussa Rella, onde se produzia muito leite e queijos de todos os tipos, adorava os queijos de lá, mas era proibida de comer porque dava prejuízo demais. Um dia, ela presenciou um assalto. Ela tenta impedir, e os assaltantes tacam um queijo na cabeça dela. O povo pensa que foi ela que comeu tudo e a expulsa da aldeia.

Trecho da HQ "A menina e a Lua"

Sem para onde ir, ela deseja ir até a Lua e acaba sendo atendida por estrelas. Chegando lá confirma que a Lua era feita de queijo e passou a comê-la. Na Terra, o pessoal via que a Lua ficava cada vez menor até sumir de vez. Então, Deus fez uma nova Lua, ressurgindo de forma crescente. E o ciclo foi repetindo até hoje.

E a primeira tirinha dos gibis dela foi essa. Mais uma vez o logotipo igual ao do pocket "As Grandes piadas da Magali # 5".

Tirinha da edição Nº 1

Esse gibi Nº 1 foi relançado em 2007 na Coleção Histórica. Nessa reedição, assim como outros volumes da coleção, as propagandas foram omitidas, inclusive do achocolatado Chocomix, colocando comentários do Paulo Back no lugar e os tons de cores foram recoloridos totalmente diferentes da original, com os erros de cores corrigidos sem ser mencionado nos comentários, como a camisa do Dudu que foi alterado para azul nas páginas que apareciam verde.

Um fato curioso que dá pra notar já nessa nº 1 é que diferente dos outros gibis (e durante toda a sua fase quinzenal), não tinham histórias de secundários, como Bidu, Astronauta, Turma da Mata, etc. Eram apenas histórias da Magali, além do Mingau e do Dudu, que eram da sua turma. Só que isso mudou quando a revista se tornou mensal, passando a incluir histórias da Tina e do Penadinho em seus gibis, e depois na Panini, histórias de qualquer turma de secundários, além de continuar com histórias solo do Dudu e do Mingau, diminuindo assim histórias da própria Magali nos gibis dela.

Em 1989, contando com esse, tiveram 14 gibis no total. Um melhor que o outro, e que passou a explorar melhor histórias com as características da Magali e dos personagens novos. Duas dessas de 1989 considero muito clássicas, como as histórias "O Rolo do Bolo" (MG # 8) e "Põe-te mesa" (MG # 9). Abaixo, capas da Magali do nº 1 ao nº 14 de 1989.  Abaixo, as capas dos gibis da Magali e 1989:

Capas dos gibis da Magali do nº 1 ao nº 14 (1989)

Como podem ver, Magali chegou com tudo com a sua revista. Era um novidade que todos queriam (a Nº 4, inclusive, foi a revista mais vendida em maio/89, passando até a da Mônica, que foi mostrado isso na capa da Magali Nº 6). Para mim, os 200 primeiros números foram ótimos, mas com o passar do tempo foram ficando mais fracas por causa do politicamente correto, assim como as dos outros personagens. 

Atualmente, Magali não tem tem aquela forma absurda, nem come tantas guloseimas e as histórias nem são focadas tanto em comida, tirando o brilho da personagem. Apesar de não ter a magia como era, ela é uma ótima personagem e não dá pra passar em branco o aniversário da sua revista de 25 anos e valeu a pena lembrar esa edição de estreia.

65 comentários:

  1. Otima postagem, Marcos!! Nossa, como o Mingau era magro rs, é ate estranho, adoro as historias em q ele é o protagonista. Seria uma boa o Xaveco fazer essa campanha tambem nao é? Quem sabe assim ele tambem nao ganha a sua tao sonhada revista propria rs. Vc sabe se a MSP vai fazer algo para comemorar a data?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Mingau tinha traços bem diferentes e bem melhores do q se encontra hj...

      Acho q e mais fácil a Denise ganhar um gibi do q o Xaveco, pq ele sempre tem um ar de secundário.

      Sobre comemoração, não acredito q tenha alguma de aniversário da revista, q deveria ser a desse mês. Mas vai ter um livro Magali 50 anos, pelos 50 anos da personagem (memso com 1 ano de atraso) e em janeiro/ 15 teremos a Magali nº 500 Especial.

      Excluir
    2. Um personagem perfeito para ganhar uma revista é a Tina, mas todas as vezes, essa oportunidade foi mal aproveitada. Também acho legal, algum secundário ganhar a revista, mas acho que quem tem mais chances é a Marina.

      Excluir
    3. A Tina tem revista, só q muito ruim, a começar pelos traços. A Tina tinha q ter revista em formato convencional como os ostros e, logicamente, voltar com os traços dos anos 90. Tbm acho q a Marina seria capaz de ter uma.

      Excluir
    4. Até porque, ela é filha do Maurício...

      Excluir
  2. Esse gibi eu tenho, tanto o original quanto o da Coleção Histórica. A primeira HQ que eu li dela foi uma em que ela era a Cinderela, e a segunda foi uma em que ela come tanto que seu dente fica doendo. Magali é a personagem que mais gosto da Turma da Mônica e terei o maior prazer de comemorar seu aniversário de criação e sua edição 500. Tomara que não pisem na bola!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Magali sempre rendeu ótimas hqs. Vai ter Magali 50 Anos e Magali nº 500. Acredito q a Magali 500 vai ser melhor q o do livro 50 anos. Esses livros sempre ficam a desejar e já nem espero grande coisa. mesmo assim vou comprar.

      Excluir
  3. Marcos, essa caixinha é item raríssimo mesmo.
    Acredito que a "marca" dela, além do apetite, seja mesmo a inclinação aos contos de fábulas.
    Sempre gostei dos gibis dela mais do que os da Mônica. E tinham a vantagem de serem mais finos (até mesmo pela periodicidade), aí dava a impressão de que todas as histórias eram boas, de que não tinha porcaria para encher linguiça.
    Essa história "Minha Dona" parece bonita mesmo. Gosto do Mingau até mais do que o Bidu. É que as histórias do Bidu, às vezes, são cansativas, meio repetitivas.
    Pela imagem, noto que seus gibis estão em excelente estado!
    Ótima postagem.
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os contos de fadas tbm foram bem marcante sem suas hqs, não é a toa q os almanaques temáticos dela são quase todos sobre fábulas ou bruxas... quase nem tem sobre temáticos sobre comida pra não ficar explorando as fomes absurdas.

      Eu tbm preferia os gibis quinzenais. As hqs eram bem objetivas e costumavam ser melhores. E dos 5 principais a q eu sempre menos gostei foi a Mônica.

      A hq "Minha dona" é linda, chega a até dar pena do gato com fome. O Mingau tinha hqs excelentes, adorava principalmente quando ele ia para rua, fazendo amizades com outros gatos. Hj, as hqs deles são muito repetitivas q nem do Bidu. É só ele em casa, extremamente doméstico e perturbando a Magali. Sempre a memsma coisa.

      O meu gibi tá em bom estado.... a capa tá colada na extremidade por ter se soltado, o q é muito comum dos gibis dessa época.

      Abraços

      Excluir
  4. Ah, sobre a tirinha: esse barrigão poderia ter algo a ver com a famosa "pica".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkkkkk, aquela tirinha tambem me veio em mente, mas achei melhor nao falar nada rs.

      Excluir
    2. kkkk... deve ser o q o Cebolinha pensou quando viu rsrs

      Excluir
  5. Ótima postagem, Marcos! Bem legal relembrar! Vc tem a caixinha da revista nº1? Essas aí só tenho na coleção histórica! bjão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa caixinha infelizmente não tenho mais... estragou na época e tive q jogar fora. Bom qvc tem pelo menos a versão da Coleção Histórica. Bjs

      Excluir
    2. Que pena que ela estragou! Vc acredita que minha prima ganhou de uma amiga a Mônica da Troll? A moça ia jogar fora e deu pra ela. Que sorte! Vi gente vendendo no mercado livre por ate 300,00. bjs

      Excluir
    3. Legal, muita sorte. R$ 300,00 é um absurdo. Tem gente q explora lá. De qualquer forma ela conseguiu economizar ganhando. Sempre tem isso, não serve pra mim, mas serve pra alguém, por isso não deve jogar fora. bjs

      Excluir
  6. Sério que a caixinha é um item raro? Lembro que comprei-a pela internet, a revista com a caixinha, em ótimo estado e por um preço módico. Seja como for, é uma excelente revista, até hoje, apesar da censura imposta, principalmente quando há roteiros de Emerson Abreu (adorei a HQ em que a Magali e o Cascão tentam namorar).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A caixinha eu vi em um sebo ano passado e o cara queria vender por R$ 50,00 aí não levei. Pelo menos deu pra tocar nela rsrs. Fora essa vez nunca havia visto, só na internet mesmo.

      Os gibis da Magali são bons sim, mesmo com toda essa onda de politicamente correto. O Emerson consegue fazer as melhores hqs atualmente.

      Excluir
  7. Ótima postagem marcos que legal esses gibis! Marcos me fala os dias em que você posta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gibi muito legal mesmo. Não tem dia certo, por isso sempre é bom ficar de olho, ou senão entra só um dia na semana q aí vc vê as postagens da semana de uma vez só.

      Excluir
  8. 25 anos já? ETA POHA!!! Passa rápido hein!
    Sucesso para a nossa comilona (Minha personagem favorita jundo com o Cebolinha).
    Tenho uma grande curiosidade em ver essa "caixinha". Pra tu que já viu, como é a parte de trás?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedro, na parte de trás dessa caixinha tem uma propaganda do achocolatado Chocomix, informando q estava vindo um dosador grátis nas embalagens. Esse achocolatado era o patrocinador da revista.

      Com certeza passou rápido rsrs

      Excluir
    2. Duas dúvidas: o Chocomix era patrocinador da revista apenas nesta edição ou durante um certo tempo, tipo 2 meses etc? E o dosador grátis vinha na revista ou no achocolatado? Pode parecer meio besta minha pergunta, mas fiquei na dívida.

      Magali sempre foi ótima. Tem algo diferente, cativante. Gostei do post. Abs.

      Excluir
    3. Lázaro, o Chocomix foi patrocinador só dessa edição. E o dosador vinha no achocolatado.

      Magali sempre rendeu ótimas hqs sim. Valeu pelo elogio. Abraços

      Excluir
  9. OLá, Marcos! Foi um tempo onde ainda tinha-se maior liberdade para os quadrinhos e os personagens. Esse tempo tornou muito bem vinda a revista da Magali, pois era engraçada ve-la tão pouco nas revistas dos outros com sua fome grande.

    Não tive essa revista número 1, mas tive a número 2 na época e várias outras desses primeiros anos... e eram muito boas. Agora acompanho pela coleção histórica.

    Infelizmente, hoje em dia, não vejo motivos para ter uma revista da Magali. Mas é aquela história: Por que não? Então, que continuemos com a Magali nas bancas. É sempre bom vê-la em seu título, ainda que eu não tenha nenhum da fase Panini ainda.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Magali já teve edições memoráveis. Hj, claro q ela tem q continuar com a revista. não tem aquele brilho de antigamente por causa do politicamente correto, mas de todos os personagens estão fracos assim.

      Vc só vai saber como está uma revista da Magali atual quando comprar alguma, nem q arrume em um sebo. Será a única forma pra vc tirar as conclusões.

      Abraços

      Excluir
    2. Eu sei. É por isso que ainda compro gibis atuais.. embora com menos vontade. Pra poder ver o que está bom e o que não está.... enquanto eu ainda gosto deles.

      Estou esperando alguma tocar meu coração. Cedo ou tarde isso vai acontecer. Não quero uma comemorativa. Quero uma revista mensal comum, pra analisar melhor em que patamar estão as histórias.

      Abração. Tudo de bom, Marcos.

      Excluir
    3. Verdade, se comprar tem q ser uma edição normal pra ter uma visão melhor. Quem sabe, em março a revista dela te agrade e faça vc comprar...

      Tudo de bom tbm... abraço

      Excluir
  10. Oi Marcos, eu tinha essa HQ. Lembro bem do concurso que saiu depois para escolher o nome do Mingau. Não tenho todas essas revistas mas tenho boa parte delas. Algumas infelizmente se molharam nas caixas onde estavam guardadas e tive que colocar fora. Engraçado ver o Quinzinho com o cabelo preto e mesmo o Mingau mudou bastante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Q chato q as revistas estragaram na caixa hein... uma pena, espero q foram poucas.

      O Quinzinho apareceu de cabelo preto só nessa hq da campanha. Nos gibis já aparecia com cabelo alaranjado e logo depois marrom. Ele ficou bem diferente com cabelo preto...

      Excluir
  11. Parece que foi ontem que lançaram a revista e já está quase nos 500 números(403 da globo + 86 da Panini = 489). Os gibis mais antigos que possuo, já em 2004 considero como sendo os melhores que tenho da personagem.Já cheguei a ler gibis de 1997, 98 na minha época de infantilidade também são muito bons.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, em janeiro/15 ela chega ao nº 500.

      Em 2004 eu já não colecionava mais os gibis, mas do q vi achava neutro. E ainda tinha hqs da Tina e do penadinho nos gibis, coisa q não tinha antes.

      Eu ainda prefiro as hqs dos primeiros anos, em 1997/ 98 ainda estavam boas, mas já começando a decair um pouco por causa do politicamente correto q tava começando.

      Excluir
  12. Ótima postagem..muito esclarecedora..gostei e vamos ver tb esse ano o capa dura da Magali,rs xD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Xandro, q bom q gostou. Vamos ver se Magali 50 Anos vai prestar, Não espero grande coisa, mas vamos aguardar.

      Excluir
  13. Muito bom, marcos! Ê 89... Postagem com um gostinho mais forte de nostalgia pra mim. Como eu disse em outro post, meu primeiro gibi foi o nº 3 da Magali. Até hoje não sei porque aquela revistinha me chamou a atenção já que naquela época haviam uma variedade enorme de títulos nas bancas. Nunca esqueci da história "Alimentando uma paixão", você poderia publicar ela aqui algum dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai ver q a capa da nº 3 te chamou a atenção, realmente a capa é boa e vc não se arrependeu pq esse gibi era excelente. Se der, eu posto essa hq "Alimentando uma paixão"

      Excluir
  14. Marcos, também tem uma edição com capa metalizada do Cebolinha 500! Só passei pra avisar isso. Vou comprar a minha antes que acabe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu por avisar. Eu tenho, já comprei.

      Excluir
    2. poxa, a capa da minha é normalzinha. Aqui eu não vi essa... :(

      Excluir
    3. Geralmente a tiragem é menor. Aconselho a comprar em shoppings, deve ter.

      Excluir
    4. Tambem nao achei a capa metalizada em nenhuma das 3 bancas que fui.

      Excluir
    5. Aqui chegou na 5ª feira dia 27/02... mas não são todas as bancas q vendem e a tiragem é menor. Quem sabe chega depois do Carnaval.

      De qualquer forma o conteúdo das 2 são iguais, só muda a capa q é metalizada e o papel de miolo couché.

      Excluir
  15. Nunca fui muito chegado nas HQs da Magali, hoje penso diferente, sempre quando vou em sebos faço o possível para comprar os gibis da comilona. Ainda tenho poucos. Você mencionou histórias clássicas como "Põe-te mesa", eu tinha um almanaque com essa história, agora fiquei com saudades, rsrs.
    Ótima postagem Marcos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Põe-te mesa" é excelente, muito legal. Como dica de procura em sebo, então, foi republicada no Almanaque da Magali nº 10 (de 1996), q foi esse q vc já teve.

      Valeu que gostou da postagem.

      Excluir
    2. Eu acho que tenho esse almanaque! "Põe-te mesa" é mto clássica né? Adorooooooo

      Excluir
    3. Eu adoro essa historinha. Deviam republicá-la no livro Magali 50 Anos q irão lançar nesse ano

      Excluir
  16. Vc se esqueceu de dizer que o Quinzinho apareceu naquela parte de apresentação dos personagens novos para o Gibi da Magali com cabelos pretos sendo que quando "atuou" de vez já tinha cabelos castanhos. Diga,ele sempre foi gordinho,quase como o franjinha nos primeiros anos? Ele parece ter citado irmãos uma vez.

    Outra coisa Marcos,eu queria te dizer algo na boa,mas tô com um medo enorme de parecer grosseira e chata.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não prolonguei muito do Quinzinho nessa postagem pq ele não apareceu na edição e na postagem da campanha da revista da Magali com link aí falei isso. Ele sempre foi mais meio gordo mesmo, desde q estreou. Ele até q não mudou muito nesses anos.

      Sobre o q vc quer falar é sbre mim ou da MSP? Só vou saber se vai ser grossa é falando. Se quiser, fala.

      Excluir
    2. É que parece que em algumas HQs(até antigas mesmo e não só entree 2005) ele as vezes aparece mais magro e outras mais gordo.

      Mas melhor não falar.

      Excluir
    3. Dependendo do desenhista, as vezes ele aparecia mais gordo ou mais magro, dependendo tbm da hq. O q era bom, já q naquela época cada hq tinha traços diferentes.

      Excluir
  17. Pois é, Marcos. Essa primeira edição da Magali é realmente marcante. Todo mundo queria ter essa edição. Eu nunca tive ela, mas baixei a versão da Coleção Histórica. E sinceramente, é uma edição nostálgica. Só não entendo porque que a caixinha que veio com a edição é muita rara e super cara.

    Mas quantas as HQs, são excelentes, a cara da Magali, uma mais marcante do que a outra. Mas você podia dizer se essas HQs já foram republicadas, além da Coleção Histórica? Fala aí.

    E quando der, fale da HQ Alimentando uma Paixão (MG # 3, Ed. Globo, 1989), pois é super marcante, devido a ser a estréia do Quinzinho. Só que na HQ, o Quinzinho não era moreno, acho que tinha o cabelo laranja que conhecemos. E fale pra mim, se ela já foi republicada. Possívelmente, creio que foi republicada em 1998, pois nessa época, republicaram muitas HQs da Magali de 1989 e 1990.

    Então taí meu comentário. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todas as hqs dos primeiros números da Magali, incluisive a "Alimentando uma paixão", já forma republicadas em almanaques variados da Globo. A HQ "Vizinhos Opostos" foi republicada inexplicavelmente no Almanaque da Magali # 5, de 1992, já as demais a partir de 1994.

      Quando der, falo da HQ "Alimentando uma paixão". Abraços

      Excluir
    2. Ah, sim, quando der fale da HQ O Rolo do Bolo (MG # 8, Ed. Globo, 1989). Ele pode até ser clássica, mas nunca vi ela na minha vida e não sei o enredo. Você pode me dar uma ajuda no enredo, por favor?

      Excluir
    3. Daniel, na a HQ O Rolo do Bolo, a magali come o bolo de casamento da sua prima e aí a Mônica fazem um bolo de gesso no lugar pra disfarçar. Pr apiorar, 2 bandidos escondem um diamante q acabaram de assaltar no bolo de gesso e depois vão tentar pegar na festa do casamento, causando muita confusão.

      É mais ou menos assim. quando der, falo sobre ela. Abraços

      Excluir
    4. Ah, e pelo que vi, parece que a HQ O Rolo do Bolo foi republicada no Almanaque da Magali # 9 (Globo, 1995). Você que tem esse almanaque, sabe foi nesse que republicaram?

      Aliás, nesse ano, também republicaram a HQ Sapatinhos Vermelhos, de Magali # 7 (Globo, 1989). Nela, Magali recebe sapatos vermelhos de uma fada bruxa, porém como ela vai treinando pra dançar para ir ao bailinho da Denise, ela acaba parando numa terra mágica, onde um gigantão feioso tá afim de namorá-la. Bem, se você conhece a HQ, sabe se o enredo é esse mesmo?

      E vale lembrar que essa foi uma das primeiras aparições da Denise nos gibis, mas você pode me ajudar se na HQ A Fina, de Magali # 5 (Globo, 1989), foi realmente a HQ de estréia da personagem? Sabe também se republicaram? Talvez em algum almanaque da Magali de 1994, creio eu. E caso você tenha, a HQ dos sapatinhos foi republicada no Almanaque da Magali # 8 (Globo, 1995), que foi quando a li pela primeira vez.

      Enfim, você conhece as HQs citadas acima? E vale lembrar que são HQs da época em que a Magali era Magali, ou seja, do tempo que ela era muito boa do que a de hoje, que, ARGH!, sem comentários. Abraços!

      Excluir
    5. O Rolo do Bolo: se vc viu q foi nesse almanaque pq foi.

      Sapatinhos vermelhos o enredo é esse.. Na hq A Fina foi a 1ª aparição da Denise, sim. Foi republicada no Almanaque da Magali 7, de 1994.

      Não entendo o seu interesse tanto de saber se foram republicadas as hqs ou não. Sem necessidade. Fica parecendo q quer perturbar e me testar se sei ou não....

      Excluir
    6. Bem, Marcos, eu lhe direi o motivo de eu te perturbar tanto: É que como eu não tenho tantos almanaques assim, minha única alternativa de ver se a HQ foi republicada ou não são em dois sites da Internet: O site Revista da Mônica, também conhecido como o site do Paulo Back (http://www.getback.com.br/Monica/index2.htm) e o Guia dos Quadrinhos (http://www.guiadosquadrinhos.com/). É por isso que sempre quero lhe perguntar se a HQ foi ou não republicada e te perturbo tanto se vc conhece a HQ citada ou não.

      Aliás, você conhece esses dois sites? Acessa eles? Abraços!

      Excluir
    7. Conheço esse sites. Sempre são melhores as originais. Como vc sempre sabe das originais, tente procurar por elas nos sebos em vez de almanaques.

      Isso se a finalidade é vc quiser saber das hqs dos almanaques pra poder comprar nos sebos, pq se é só pra saber quando foi republicada por saber acho paranoia sua.

      Excluir
  18. Olá, estou procurando uma edição em que a magali faz passos de dança do ventre. alguem saberia me informar. ela é de 89 a 96 gostaria muito de encontrar essa revista se alguem puder me ajudar eu fico muito agradecido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, a história como ela como dançarina do ventre é de Magali nº 170 de 1995... muito boa essa. Tomara q vc encontre esse gibi.

      Excluir
  19. poxa brigado marcos vou procurar ate encontrar, me ajudou muito. se voce conseguir eu compro ela.

    ResponderExcluir
  20. Muito legal! Tenho vários gibis da época,inclusive o numero 1 na caixinha,nunca tive coragem de me desfazer deles.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faz muito bem em não se desfazer. Além de histórias maravilhosas, estão se tornando raros. Que bom que gostou.

      Excluir