sábado, 27 de julho de 2013

Cascão: HQ "A fome"

A história que eu compartilho nessa postagem mostra o sufoco que o Cascão passou para poder almoçar porque não quis lavar as mãos. Ela tem 7 páginas e foi a história de abertura de Cascão nº 70 (Ed. Globo, 1989).

Capa de Cascão nº 70 (Ed. Globo, 1989)

Começa o Cascão chegando em casa depois do futebol morto de fome e quando vai servir a comida, a mãe avisa que ele só vai comer se lavar as mãos. Com isso, ele se recusa a lavar as mãos e vai procurar outra casa para almoçar.


Primeiro, ele vai na casa do Cebolinha, que nega um prato de comida alegando que todos vão perder o apetite por causa do cheiro horroroso dele. Depois, encontra a Mônica na rua com um saco de compras e ela não dá nada pra ele. Acaba caindo uma bisnaga no chão e a Mônica não deixa o Cascão pegar. Ele espera a Mônica se afastar para pegar a bisnaga do chão para comer, mas não contava que um cachorro já estava comendo.


Já passando mal, Cascão encontra a Magali comendo sanduíche e ela aceita dar o que sobrar do sanduíche. Só que ela come tudo e ele continua sem comer nada. Ele vai na casa da Cascuda e ela fica com pena e aceita. Porém, quando finalmente ele tinha conseguido, ela oferece sopa e Cascão foge correndo, pensando que a Cascuda estava querendo dar banho nele.


De tão desesperado, vê o Chovinista e já pensa em linguiça, bacon e pernil e manda embora para não comê-lo. Aí Cascão não aguenta mais de tão fraco e desmaia de fome.

No final, a mãe aparece e ver o filho desmaiado e o deixa almoçar, já que sabe que ele não consegue lavar as mãos. Então, como estava faminto, Cascão come tudo e resolve dormir na cama. Só que quando ele vai deitar, a mãe aparece dizendo que ele só deita se tomar banho.


Com traços excelentes, é uma história bem legal que mostra que o Cascão resiste a tudo para não mexer com água. Mesmo simples, não deixa de ser boa. Acho engraçado o Cascão respondendo a mãe no início. Quando ela pergunta se ele lavou as mãos, ele responde: "Ora, claro que não, mãe! Isso é pergunta que se faça para um filho?"

Dá até um pouco de pena o pessoal negando comida para o Cascão e ele passando fome. Será que agiram certo mesmo em deixá-lo com fome só porque ele não quer lavar as mãos? Aliás, tem vários fatos incorretos nessa história, a começar pelo tema de comer sem lavar as mãos, além do Cascão enfrentar a mãe e a intenção de pegar a bisnaga do chão para comer. Ou seja, infelizmente nunca seria aceita para os padrões da MSP atual e por isso é tão boa. Na postagem coloquei a história completa.

29 comentários:

  1. Olha que o traço é bonito mesmo. Dá saudade não apenas de quando o roteiro era bom (como no caso dessa história politicamente incorreta!), mas, também, de quando podíamos nos surpreender com traços um pouco diferentes em uma mesma edição! Hj, tudo parece carimbo. E que capa bonita, um ótimo cartum!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Kleiton, antes em cada hq eram traços diferentes, de acordo com o roteirista. Não ficavam presos a um estilo.

      Capa maravilhosa também, de fato. Tudo era melhor na MSP.

      Excluir
  2. Muito boa a história, e mesmo sendo politicamente incorreta, pode incutir nos jovens leitores, justamente o efeito contrário: a necessidade de lavar as mãos antes de comer. O fato é que o Cascão não pode tocar a água, e uma boa solução (para hoje em dia) seria higienizar as mãos com alcool gel. Abç.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem lembrado Paulo, alcool gel é uma boa alternativa. Embora atualmente o Cascão lava as mãos para comer com água mesmo. Um absurdo.

      Acho q gibi não é pra educar, e sim para divertir. Eles é q levam tudo a sério.

      Excluir
  3. É como sempre dizemos: já não se fazem mais histórias, na MSP, como antigamente! Não concordo com esse politicamente correto porque se fossem continuarem levando ao pé da letra como estão fazendo, daqui uns dias vão querer acabar até com os personagens! Tudo legal nessa história, principalmente os desenhos! Valeu por compartilhar amigo! Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Heri, não fazem mesmo. O jeito é recorrer aos gibis antigos pra ter coisa boa. Tudo está mudado, só falta o Cebolinha falar certo nos gibis convencionais. Já fazem isso nos pensamentos dele.

      Legal q gostou da história. Abraços

      Excluir
  4. Ótima história. Tenho alguns gibis do início dos anos 90 (herança dos pais XD) e às vezes fico comparando com as revistas atuais. O politicamente correto está arruinando a personalidade das crianças da TM. Cadê a Mônica que não levava desaforo pra casa? O Cebolinha que adorava pregar peça em todo mundo? O Cascão que fazia qualquer loucura pra escapar de água? A Magali que comia 3 melancias com "lanchinho"? Etc...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana, tudo tá mudado na MSP pra pior. As antigas eram muito melhores. Nem compro os novos. Legal q gostou, valeu pelo comentário.

      Excluir
  5. Vendo essa história e eu lembro de outra em que o Cascão simplesmente pega um bolinho do chão e volta a comer e a mãe dele olha impressionada, isso jamais seria permitido. Da turminha principal, o Cascão foi o que mais sofreu com as mudanças do tempo, suas características principais foram todas suprimidas. Até o fato dele gostar de futebol e andar com a bola debaixo do braço é algo que quase não vejo hj em dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pegar comida do chão é inadmissível nos gibis hj. Esses detalhes é q estragam.

      Concordo q o Cascão foi quem mais mudou nos últimos anos. Até lavar as mãos lava. Ridículo. Nem hqs de futebol tem mais como vc falou, mas aí acredito q é por causa dos gibis do Ronaldinho, Neymar e Pelezinho pra não ficar sobrecarregado, o q acho bobagem.

      Excluir
    2. Marcos,você pode postar alguma hq do almanaque temático cascão futebol 31?

      Excluir
    3. Só procurando aqui. Se der, eu posto. Valeu pela sugestão

      Excluir
  6. Kkkkkkkk....boa HQ, Marcos...nunca tinha lido antes e poe politicamente incorreto nesta HQ...mais para pra pensar; É ASSIM QUE FICA DIVERTIDA!! :D

    Pena que hoje os artistas da MPS tem que se virar pra tentar fazer uma HQ assim divertidas nos dias de hoje..sem total LIBERDADE é por isso que as mensais de hoje estão uma merda! :x

    Abçs do amigo, Xandro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí Xandro. Os roteiristas hj não tem total liberdade, tudo é limitado pq não pode isso, não pode aquilo, pq é errado. Aí não tem como ter hqs boas.

      Acredito q essa hq é da Rosana, por isso tão incorreta e muito boa. Abraços

      Excluir
  7. Eu tenho esse gibi, a história é boa mesmo. Esse "politicamente correto" enche o saco, já que sem dúvida as historinhas anteriores a isso são evidentemente boas de ler e de longe passam algum mau exemplo para seus leitores... acho que qualquer criança tem capacidade de discernir a brincadeira da realidade nesse caso e ainda melhor, aproveitar historinhas como essa até para refletir da importância de lavar as mãos antes das refeições... pois o Cascão todos sabem ser uma exceção e frequentemente ele aparecia levando algum sermão por sua escolha, o que era óbvio que mostrava que, apesar de ser uma característica inerente do personagem, não passa a ideia de que seja realmente um exemplo a ser seguido, até pelos apuros que ele mesmo passa com sua própria condição.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nanda, tbm penso assim, as crianças dão pra aprender muito com as atitudes incorretas. Só Maurício não vê isso. Quem perde são as crianças q leem. Uma pena.

      Excluir
  8. li essa historinha pela primeira vez no almanaque do cascao,me diverti todo..So que o gibi tava meio rasgada a primeira pagína,esse politicamente correto de hoje estraga toda a turminha...Hoje a monica quase nao bate nos meninos,a Magali n come muito,e o Cascao quase n joga bola quebra as vidracas,se suja todo...Um Abraço....Visite meu blog www.turmadamonicajovemconnect.blogspot.com Ate mais....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Cassio é muito divertida mesma. Hj a turminha infelizmente está adaptada a esse politicamente correto e isso não vai mudar. Valeu pelo comentário.

      Excluir
  9. Olá, Marcos! Li seu texto e depois me deliciei vendo a HQ. Os traços são lindos mesmo.

    Sobre o politicamente incorreto, até não achei tanto, vez que a história deixa claro que a mãe só quis aplicar um corretivo e a turma acabou indo no embalo. É o que eu digo sempre: através dessas situações incorretas é que a criança vai discernir o que é correto fazer.

    Fabiano Caldeira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabiano, o q achei mais incorreto é a tentativa do Cascão querer pegar a bisnaga do chão para comer. Concordo q as crianças podem tirar lição a partir de cenas incorretas. Só Maurício q não vê isso.

      Excluir
  10. Às vezes fico pensando... será que se o Mauricio morresse, esse politicamente correto continuaria presente nas histórias. Não querendo que o Mauricio morra, é só uma dúvida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Presidente, acho q sim. Quem assumiria seria a Marina, filha dele, e pra preservar a memória do pai e os materiais para exportação. Talvez ousaria um pouco mais nos roteiros, mas o politicamente correto continuaria o mesmo.

      Excluir
  11. Pois é, Marcos! Muito boa essa HQ do Cascão, em que ele tenta de tudo para comer alguma coisa, mas vou dar um corretivo e falar que a HQ foi republicada no Almanaque do Cascão # 65 (Ed. Globo, 2001). Aliás, sei que em alguns almanaques da turma na época, republicaram aquelas histórias com o Do Contra, Nimbus e Marina. Falando neles, você podia falar de histórias até as HQs de estréias deles, como Dois Novos Amigos (MN # 92, Ed. Globo, 1994), Marina, Marota Marina (MN # 97, Ed. Globo, 1995), Quase Iguais (CC # 200, Ed. Globo, 1994), Apelidos (CB # 103, Ed. Globo, 1995), O Plano Do Contra (CB # 105, Ed. Globo, 1995), Abaixo a Rotina (CB # 104, Ed. Globo), etc... E detalhe que em 1995, foram publicadas muitas HQs do Do Contra nas edições do Cebolinha. Não se esqueça de corrigir o que acabei de dizer e fale um dia dessas histórias, principalmente das HQs de estréia do trio Do Contra, Nimbus e Marina, por favor. Falou!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniel, só coloco informações de republicações de hqs da Editora Abril, mas se quiser pode ir informando nos comentários as q vc sabe. Esse almanaque, por exemplo, não tenho e nem sabia q tinha sido republicada.

      Hqs ótimas essas q vc citou, quando der, falo sobre elas.

      Excluir
  12. eu vi parte dessa história (página 1,sem o primeiro "quadro" e sem o título)quando era pequeno(7) num livro escolar da época(2011)e esse foi a primeiro post que eu vi aqui e foi assim que eu não parei mais de vir aqui no blog,porque eu sempre quis saber o que tinha acontecido com o cascão depois do último quadrinho da página 1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal! Descobriu aqui. Eu gosto quando livros mostram histórias e tirinhas da turma para explicar algo ou como exercício.

      Excluir
  13. Eu tinha lido uma em um Almanaque parecida com essa, mas que pelo traço era mais antiga (da época da Panini, acho), em que no final o Cascão acaba cedendo e lavando as mãos. Mas não do jeito que é posto hoje: ele encontra uma torneira na rua e hesita bastante antes de abrir. Aí no final quando ele resolve, dá pra ver que é por puro desespero - o Cascão inclusive age como se estivesse colocando a mão no fogo, como é apropriado do personagem (ele dá um grito e depois desmaia).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é de Cascão nº 19 de 1987. Eu não gosto dessa história, meio que um início do politicamente correto. Pelo menos não foi mostrado o contato do Cascão com á água, ficou só subtendido. Podia até ficar na imaginação que ele desmaiou só por ter visto a água perto se a mãe não tivesse dito logo depois que ele conseguiu.

      Excluir