quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Seu Cebola: HQ "A criança dentro de mim"

No Dia das Crianças, mostro uma história de quando o Seu Cebola, insatisfeito com sua vida de adulto, se transformou em criança por um dia. Com 8 páginas no total, foi história de encerramento de 'Cebolinha Nº 35' (Ed. Globo, 1989).

Capa de 'Cebolinha Nº 35' (Ed. Globo, 1989)

Começa o Seu Cebola acordando para seguir sua rotina para ir ao trabalho. Ele troca de roupa, toma café, se despede do Cebolinha, que ainda estava dormindo e sai para trabalhar, sempre com cara séria. Enquanto espera o ônibus, dois meninos deixam a bola cair perto do Seu Cebola e eles pedem para chutar a bola. Seu Cebola olha para os lados para ver se não tem ninguém vendo e chuta a bola para eles, com satisfação. Os meninos elogiam o chute do Seu Cebola, falam que precisavam de um cara como ele no time, mas ao mesmo derrubam a auto-estima dele falando que era uma pena que está muito velho.


Seu Cebola fica triste, cabisbaixo, que nem pega o ônibus e nem cumprimenta o motorista. Ele chora sentado em uma pedra, falando que a vida de adulta é chata, que queria ser que nem o Peter Pan, uma criança para sempre, sem responsabilidade e obrigações, só ficar brincando e brincando. Ele chora com sentimento tão forte, que a lágrima cai no chão e aí surge um menino, que era a criança que existe nele e que foi libertado com tanta emoção concentrada dentro dele. Com isso, o Seu Cebola adulto desaparece por causa do desejo de ser criança e eles se transformam em um só.


Com o Seu Cebola criança, ele pergunta para os meninos que estavam jogando bola se tem lugar pra mais um no time, mas dá uma mancada de falar "bicho", uma gíria antiga. Eles jogam futebol, aí aparece o Cebolinha, perguntando se pode jogar. Os meninos falam que não porque é um grosso, joga mal, e o Seu Cebola diz que é para deixar, que ele se responsabiliza pelo Cebolinha. Eles jogam quando o Cebolinha chuta a bola e cai atrás do muro com cachorro brabo. Os meninos ficam uma fera e batem nos dois. Cebolinha agradece ao Seu Cebola por ter defendido e lamenta se tivesse 20 anos a mais dava um jeito neles.


Em seguida, aparece Mônica braba com o Cebolinha por ter aprontado com ela. Cebolinha manda Seu Cebola correr e ele diz porque teria medo de uma gorduchona daquela e acaba levando coelhada, e comenta que no tempo de criança dele era tudo diferente e como é duro ser moleque hoje em dia. 


Cebolinha fala que tem que ir porque está perto do pai dele chegar e quer estar em casa quando ele chegar. Aí, Seu Cebola se lembra do momento que chega em casa com Cebolinha o recebendo com felicidade, beijando sua esposa, Dona Cebola, e se olha como criança, e comenta que tudo tem o seu tempo, que aproveitou bem o seu lado criança, mas que agora é hora da mulher que ama, dos filhos, das responsabilidades. Com o seu choro emocionado, ele volta a ser adulto, convencido das vantagens de ser adulto.


No final, Seu Cebola vai correndo para casa, é recebido com felicidade pelo Cebolinha, beija a Dona Cebola, voltando à sua rotina normal, e convida o Cebolinha para brincar. Enquanto jogam futebol de botão, Seu Cebola está feliz, pensando que era o seu restinho de criança, e Cebolinha, também contente, comenta que o pai está feliz como uma criança.


Essa história é muito boa, traz uma bonita mensagem dos adultos não deixarem a criança morrer. Apesar da rotina de trabalho, responsabilidades, contas para pagar, mas sempre devemos ter um lado criança. Na história, Seu Cebola estava triste com a vida de adulto, mas acabou descobrindo que pode se divertir com os filhos, continuando a ser criança nesse  momento. Era normal ter histórias protagonizadas pelos pais do Cebolinha, mostrando uma rotina de uma família comum, as vezes o Cebolinha nem aparecia. Eram muito boas histórias assim.


Também era muito comum ter histórias com adultos virando criança, crianças virando adulto. Estava em alta até por causa de filmes como "Quero ser grande", com Tom Hanks. Normalmente, histórias assim os personagens se transformavam por causa de uma fada, bruxa, poço dos desejos, invenção do Franjinha ou um vilão e dessa vez o Seu Cebola se transformou em criança só com a força do seu pensamento se tornar realidade, o que ajudou para diferenciar um pouco e ficar mais emocionante. Mesmo assim, mexe com fantasia da mesma forma se fosse uma fada que o tivesse transformado em criança.


Os traços muito bacana, do estilo consagrado da turma, engraçado o Seu Cebola criança ficar com 7 fios de cabelo se adulto, tem 5. Na postagem a coloquei completa. Os meninos secundários da história, hoje em dia colocariam personagens da turma mesmo. Teve um erro do Seu Cebola criança falando "dulo" na página 64 (7ª página da história) e se republicassem hoje isso seria corrigido. O Cebolinha aparecendo pensando errado, trocando o "R" pelo "L" no final, coisa comum na época, mas que também seria corrigido atualmente.  Dessa vez "Peter Pan" não teve nome parodiado, nem sempre nomes famosos não eram.

25 comentários:

  1. Eu tive essa revista. Não me lembro das histórias. Bom rever.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal que vc teve. É muito bom esse gibi. Pelo menos vc reviu essa história dele e a de abertura também já falei aqui, excelente, por sinal.

      http://arquivosturmadamonica.blogspot.com.br/2013/08/cebolinha-hq-o-lei-da-voz.html

      Excluir
  2. Será que ele ficou criança de verdade ou apenas imaginou isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dessa vez ficou claro que aconteceu de verdade.

      Excluir
  3. Muito boa HQ..nunca tinha lido antes!! xD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conheceu agora então rs. Muito legal sim :D

      Excluir
  4. gostei da história, mas gostei ainda mais da capa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa capa é show também, sem piada e muito criativa

      Excluir
  5. Que legal esta história! Obrigado por compartilhá-la.
    Teria se encaixado bem naquele Um Tema Só do Cebolinha - Filhos e Pais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito boa. Podiam mesmo ter colocado naquele Um Tema Só, pelo visto esqueceram. Mas aquele Um Tema Só também teve outras histórias sensacionais.

      Excluir
  6. Adorei a história, Marcos. Tinha feito esse pedido aqui no blog dias atrás e você atendeu (de uma história onde um adulto viraria criança). Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, acabou dando pra fazer. Se tiver alguma sugestão pode falar que se der eu faço.

      Excluir
  7. kkkkk, pai e filho só apanham na infância

    ResponderExcluir
  8. Tive esse gibi. Na verdade, é o mais antigo que me lembro de ter ganhado. Na época tinha 3 pra 4 anos. Acho que no final não parodiaram o nome do Peter pan por ja ser uma obra de domínio público.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal que vc teve esse gibi. É muito bom. Pode ser por isso de não terem parodiado Peter Pan. Mesmo assim de vez em quando eles tinham costume de não parodiar nomes famosos.

      Excluir
  9. Essa história chega a ser emocionante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. verdade, tem uma mensagem muito positiva

      Excluir
  10. Publicada no almanaque do cebolinha 60, panini comics. De novembro 2016

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, acabou sendo sem querer. :D

      Excluir
    2. mudaram só a cor da camisa roxa, o cebolinha pensando certo e 2 páginas saíram fora de ordem acidentalmente

      Excluir
    3. 2 páginas fora de ordem na republicação recente? Será que foi com todos ou só alguns lotes?

      Excluir
  11. Lembro que eu li essa história num almanaque, acho que foi o Um Tema Só - Filhos e Pais do Cebolinha. Achei muito linda a história, e naquele tempo eu não sabia, mas agora aos 30 anos muitas vezes eu me pego tendo esse tipo de divagação, como seria bom poder ser um menino de novo pelo menos por um dia. Felizmente eu percebi que posso fazer isso quando estou com minha sobrinha de 6 anos.

    ResponderExcluir