quarta-feira, 27 de maio de 2015

Livro L&PM: As Melhores Histórias do Cebolinha


Nessa postagem mostro como foi o livro "As Melhores Histórias do Cebolinha", da coleção da editora L&PM lançado em 1991.

Com formato de 21 X 28 cm, 52 páginas e papel de miolo off-set, tanto na versão capa cartonada quanto capa dura, as capas tinham características do personagem com algo que ter a ver com a sua personalidade. Esse do Cebolinha foi com ele em um carrinho de madeira. Ficou muito legal

O livro abre com um frontispício com o título "Mas que galoto englaçado", falando, dentre outras coisas, que o Cebolinha surgiu de inspiração de um garoto que o Mauricio conheceu em Mogi das Cruzes, além de falar das características do Cebolinha e curioso falar que o personagem "pode ser uma criança sempre", já que personagens em quadrinhos nunca envelhece, mas que hoje em dia essa ideia não vale já que tem a terrível versão adolescente em "Turma da Mônica Jovem".

Depois vem uma evolução de traços do Cebolinha, mostrando 3 imagens do personagem: uma dos anos 60, outra dos anos 70 e outra atual (anos 80).

Evolução do Cebolinha

Em seguida, as histórias republicadas. Foram 7 histórias no total entre 1973 a 1986, sem ordem cronológica e sem alterações em relação às originais. Sempre com cuidado de mostrar o máximo possível de histórias com os traços que mais prevaleceram em cada época dos anos 70 e 80 e que mostram a verdadeira personalidade do Cebolinha.

A relação de histórias republicadas (todas da Editora Abril), com número da edição e ano foram essas:
  1. Varinha de condão (CB # 5, de 1973)
  2. Com cabelos nos olhos (CB # 8, de 1973)
  3. Cebolindo (CB # 62, de 1978)
  4. Ele voltou (CB # 58, de 1977)
  5. O furão (CB # 148, de 1985)
  6. Meu trenzinho (CB # 160, de 1986)
  7. O Pizzaiollo (CB # 143, de 1984)

Apenas "A varinha de condão" e "O furão" foram histórias de abertura originais. As demais foram de miolo. Em "A varinha de condão", o Cebolinha encontra no chão uma varinha de condão de uma fada e tudo que ele pede vira realidade. Do tempo que ainda os personagens tinham traços com bochechas pontiagudas e a linguagem era mais formal. Legal ver o Cebolinha xingando o Cascão de burro. Hoje, por causa do politicamente correto, seria considerado buylling.

Curioso ver no rodapé como "1973 Mauricio de Sousa Produções LTDA", incluindo, assim, um "LTDA" e bacana ver que era assim nos primeiros gibis do Cebolinha. Como nos livros dessa coleção, colocavam tudo exatamente igual como era nas originais, permite ver essas raridades.

Trecho da HQ "A varinha de condão" (1973)

Em seguida, vem "Com cabelo nos olhos", também da fase dos personagens com bochechas pontiagudas, em que o Cebolinha compra um tônico capilar de um vendedor na rua, mas o cabelo não cresce bem do jeito que ele deseja. Retrata, então, histórias do Cebolinha descontente com seus 5 fios de cabelo e o sufoco que passa com seu cabelo por causa disso.

Depois vem "Cebolindo" em que o Cebolinha se vislumbra que é lindo, um galã, um artista, passa a esnobar os amigos e ficar metido. Da época do começo da fase fofinha, dá para perceber que os personagens ainda falavam de boca fechada. Era normal acontecer isso. Ela é meio incorreta para os padrões atuais, já que mostra o Cebolinha esnobe, metido, coisa que evitam de mostrar com os personagens principais para não dar mau exemplo.

A partir dessa história mostra os códigos como sairam nos gibis originais, e, apesar de fazer referência a 1977, ela é uma história publicada em 1978, já que nos gibis de janeiro a março colocavam o ano anterior nesses códigos.

Trecho da HQ "Cebolindo" (1978)

Em "Ele voltou", o Louco faz loucuras com o Cebolinha ao pé da letra em uma loja muita maluca onde o Louco está trabalhando. É uma típica história do Louco, para representar história do Cebolinha contracenando com ele, com os traços característicos do final dos anos 70. Essa história devia vir antes de "Cebolindo", provando, então, que o livro não segue cronologia, mas que pelo menos as duas abrangiram a década de 1970.

Em "O furão", Cebolinha descobre que sua meia está furada e não quer que a Mônica e a menina, que é a sua paquera, vejam. Então, ele passa sufoco para arrumar um jeito de experimentar o sapato na loja sem que elas vejam.

Nessa história, o Cebolinha pensa errado, trocando as letras, e não foi alterado, como de se esperar. Se fosse republicada em alguma publicação recente, eles fariam alteração. Outra curiosidade é que o cantor Fabio Junior não teve o nome parodiado e hoje também mudariam isso.

Trecho da HQ "O furão" (1985)

Depois vem "Meu trenzinho", em que o Seu Cebola dá de presente um trenzinho elétrico de brinquedo para o Cebolinha, mas não deixa o filho montar nem brincar com o trenzinho querendo o pai fazer tudo isso sozinho. É uma história com bonita mensagem e representa história com o Cebolinha contracenando com os pais. Devia encerrar o livro, visto que foi a história mais nova da edição.

A última história foi "O Pizzaiollo", em que o Cebolinha entra escondido em uma pizzaria para ser um pizzaiollo e acaba criando um plano contra a Mônica quando a vê na pizzaria.

Não é uma história de plano propriamente dita, surgiu por acaso, mas ele apronta bem com a Mônica, a ponto de colocá-la em uma situação bem constrangedora, fazendo caricatura dela em todas as pizzas. Como ele era mau nos gibis antigos. Essa história, que é de 1984, devia estar antes de "O Furão", de 1985, mas preferiram deixá-la no final.

E o livro termina com uma biografia do Mauricio, com foto dele e contando sua trajetória até 1991, presente no encerramento em todos os livros da coleção. Abaixo a imagem dessa biografia que ainda não tinha mostrado:

Biografia do Mauricio na última página

Então, esse foi um ótimo livro, com muitas histórias clássicas muito divertidas, envolvendo as verdadeiras características do Cebolinha. Só uma pena que não colocaram histórias com a Maria Cebolinha, Floquinho e mostrando sufoco com a sua dislalia. Mas também como o livro só tem 52 páginas, alguma coisa fica de fora. Mesmo assim vale a pena. Recomendo.

9 comentários:

  1. Muito legal seu post. Queria muito um dia ter a oportunidade de ler este livro. Eu divulguei seu post no meu blog ok? Não se preocupe que coloquei os créditos. Um abraço! :D

    http://tmjmelhores.blogspot.com.br/2015/05/livro-as-melhores-historias-do-cebolinha.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal seu blog,fala de TM e TMJ,o unico que eu conheço

      Excluir
    2. Esse livro é muito legal, vale a pena. Tomara q vc consiga por um bom preço. Obrigado q gostou do post, pode compartilhar a vontade no seu. Muito bom o seu blog. Abraços

      Excluir
  2. Obrigado por compartilhar, Marcos. Um abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada Fabiano. Ele é muito bom. Abraço

      Excluir
  3. Pena mesmo é o pouco número de páginas.
    Abraços, Marcos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Kleiton. Bem q podiam ter 30 páginas a mais cada volume, já estava bom.

      Abraços

      Excluir
  4. Essa coleção é meu sonho de consumo! Ainda vou ter!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenha fé q vai conseguir. Aconselho ficar de olho no Mercado Livre e Estante Virtual q costumam aparecer alguns, aí só ficando de olho no estado de conservação e preço pra ver se vale a pena.

      Excluir