quarta-feira, 15 de abril de 2015

Livro L&PM: As Melhores Histórias da Mônica


Há algum tempo havia postado aqui sobre a Coleção de livros "As Melhores Histórias da Turma da Mônica" da editora L&PM lançados em 1991. Tinha falado da coleção como um todo e a partir de agora vou mostrar detalhes de cada livro individualmente. Nessa postagem mostro como foi o livro "As Melhores Histórias da Mônica".

O formato foi 21 X 28 cm, 52 páginas e papel de miolo off-set, tanto na versão capa cartonada quanto capa dura, assim como todos da coleção. Como as capas tinham características do personagem com algo que ter a ver com a sua personalidade, esse da Mônica foi ela abraçada com o Sansão, com ela vestida de camisola, sem ser o seu tradicional vestido vermelho. Muito bom.

O livro abre com um frontispício com o título "Dentuça, baixinha e querida", falando sobre a Mônica, desde a ideia da inspiração do Mauricio para criá-la inspirada na sua filha até se tornar "a maior e mais popular figura da... Mauricio de Sousa" como o autor do texto diz. O texto não foi escrito pelo Mauricio, assim como os demais livros, mas nesse da Mônica tem um trecho que cita palavras dele de como criou a Mônica.

Depois vem uma evolução de traços da Mônica, mostrando 3 imagens da Mônica: uma de 1963, quando foi criada, outra dos anos 70 e a atual até então (anos 80).

Evolução da Mônica

Em seguida, as histórias republicadas. Foram 6 histórias no total entre 1971 a 1985, que não seguem ordem cronológica e não tiveram alterações em relação às originais como era normal nos almanaques da época. Procuraram colocar os traços que mais prevaleceram em cada época dos anos 70 e 80, além de mostrar a verdadeira personalidade da Mônica.

A relação de histórias republicadas (todas da Editora Abril), com número da edição e ano foram essas:

  1. Um café com bolo às cinco na casa da Mônica (MN # 13, de 1971)
  2. Não aponte o dedo (MN # 22, de 1972)
  3. A cantora  (MN # 95, de 1978)
  4. A mais fofa (MN # 82, de 1977)
  5. Como atravessar a sala? (MN # 186, de 1985)
  6. A macacada (MN # 165, de 1984)

Apenas "Não aponte o dedo" e "A mais fofa" foram histórias de miolo nas originais. As demais foram histórias de abertura originalmente. Em "Um café com bolo às cinco na casa da Mônica", em que a Mônica resolve fazer um chá com mais 4 meninas e como falta um os meninos resolvem colocar o Anjinho vestido de menina para poder estragar a reunião das meninas.

Curioso que como não tinha meninas fixas na turma naquela época, sem ser Mônica e Magali, colocaram uma Rosinha, como secundária (que não é a namorada do Chico Bento). É do tempo dos personagens  com bochechas pontiagudas, em que os diálogos tinham linguagem mais formal e palavras informais vinham entre aspas. Legal também ver o Cebolinha com palavras entre aspas quando trocava o "R" pelo "L", em vez de ser negrito e o plano não era chamado de "infalível", e, sim, "plano para desmoralizar a Mônica". Tudo isso mantiveram, sem alteração sequer.

Trecho da HQ "Um café com bolo às cinco na casa da Mônica" (1971)

Em seguida vem "Não aponte o dedo", uma história simples em que a Mônica abaixa o dedo do Cebolinha, depois de ele apontar para ela e acontece mil loucuras com o dedo do Cebolinha. Uma história muito hilária e representa os absurdos das histórias em quadrinhos.

Depois vem "A cantora", em que a Mônica resolve ser cantora e vai a um programa de calouros, com o Cebolinha como seu empresário, e eles combinam que representassem as letras das músicas, fazendo com que tudo que a Mônica canta vire realidade. Essa história mostra também absurdos muito bons e representa a fase fofinha dos personagens característicos no final dos anos 70.

A partir dessa história mostra código da revista original, permitindo assim saber em qual gibi saiu. Códigos exatamente iguais aos gibis originais. Afinal, eram simplesmente um scan das revistas originais, tudo exatamente igual como saiu na época, só recolorindo, preservando os erros de cores quando tiveram, assim como tem que ser.

Trecho da HQ "A Cantora" (1978)

Em "A mais fofa" em que Mônica e Magali mandam o Cebolinha e o Cascão decidirem qual das duas é a mais bonita. Essa devia ser colocada antes de "A cantora", confirmando, então, que não seguiam ordem cronológica. Essa até republicaram novamente em "Magali 50 Anos", quando na época até achei ruim porque deviam republicá-la em "Mônica 50 Anos". Isso confirma que essa história é mesmo da Mônica, e não da Magali, e, com isso, podiam ter colocado outra história da Abril em "Magali 50 Anos" no lugar dessa.

Tem também a curiosidade de como o código era exatamente igual às originais, nessa história o código representou 1976 em vez de 1977 porque nas revistas de janeiro a março colocavam ano anterior (talvez foi quando ela foi produzida, já que os gibis feitos com antecedência).

Trecho da HQ "A mais fofa" (1977)

Depois vem a clássica "Como atravessar a sala", que mostra o sufoco da Mônica para passar pela sala sem que o Cebolinha,, Cascão, e, principalmente o Reinaldinho, seu paquera, a vejam só de toalha. Muito engraçada. Nela é curioso o garoto Reinaldinho foi inspirado no roteirista Reinaldo Waisman. Eles gostavam decolocar esses garotos fofos da rua como versão mirim do pessoal do estúdio. Naquela época prevalecia o Reinaldinho.

Trecho da HQ "Como atravessar a sala" (1985)

E termina com a história "A macacada", em que o Cebolinha pensa que um macaco que fugiu do zoológico é a Mônica ao irem a uma festa a fantasia. Outra em que não segue ordem cronológica, e, com isso, a "Como atravessar a sala" é que devia encerrar o livro. Mais uma vez o código mostrando 83, mas o gibi é de janeiro de 1984.

Tanto "Como atravessar a sala" e "A macacada" nunca foram republicadas nos almanaques convencionais da Globo da época. A particularidade dessa coleção é que as histórias dos anos 80 que sairiam nos almanaques convencionais nunca foram republicadas e nesse livro não foi diferente. Já as histórias dos anos 70 foram republicadas nos almanaques da Editora Abril.

Nessas 2 últimas histórias, além dos códigos, mantiveram também  o "Mauricio de Sousa Produções" no rodapé, reforçando que são histórias de abertura originais. E o livro termina com uma biografia do Mauricio, com foto dele e contando sua trajetória até 1991, presente no encerramento em todos os livros da coleção.

Enfim, esse é um ótimo livro cheio de histórias clássicas da Mônica que vale a pena ter na coleção. Um pequeno defeito das histórias não seguirem cronologia, que até que não foi tão ruim porque pelo menos histórias dos anos 80 vieram depois dos anos 70. Vale a pena mesmo procurar em sebos ou internet. 

10 comentários:

  1. Respostas
    1. Na Magali 50 anos tinha que ter colocado a HQ em que um chinês lança um feitiço e toda comida dela cria vida, inclusive pasteis cantando e dançando.

      Excluir
    2. A fase fofinha era muito boa. Desenhos supercaprichados.

      Concordo com vc q deviam ter colocado essa hq na Magali 50 Anos. Muito engraçada. Esse livro ficou devendo muita coisa. Essa é a hq "Comidinha esperta" de Magali nº 33 de 1990.

      Excluir
  2. Marcos, gostaria primeiro de parabenizá-lo pelo blog, está muito bom. Tenho 42 anos e cresci lendo TM e Disney. Já tive uma coleção espetacular com Monica e Cebolinha número 1 inclusive mas que acabei vendendo tudo com o tempo (menos algumas edições comemorativas), percebi que gosto das histórias e não de um monte de papel velho rs. Enfim, hoje em dia não tenho mais paciência para ler as novas publicações que não tem um mínimo de qualidade, fora o pé no saco que é o politicamente correto. Enfim, quero lhe fazer um pedido, poderia publicar os scans de uma história do Cascão (época da abril, claro) em que ele encontra um garoto rico e mostra para ele seus brinquedos construídos com sucata, sua coleção de tampinhas...junto com aquela do Chico Bento caçando içás é uma de minhas preferidas de todos os tempos. Muito obrigado e um grande abraço,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado por estar gostando do blog. Sem dúvida as hqs da Abril e parte da Globo eram infinitamente melhores das Panini. Eu tbm não acompanho, salvo edições comemorativas. Uma pena vc ter se desfeito dos gibis da Abril, pelo menos tem algumas comemorativas pra recordar.

      Quanto as hqs as 2 já sairam na Coleção Histórica. A do Cascão foi nos primeiros números, se não me engano foi na nº 6, qualquer dia posso mostrá-la aqui.

      Já a do Chico caçando içás eu já falei aqui, mostrando de alterações feitas na Coleção Histórica 36... e por coincidência quando eu falar do livro do Chico dessa coleção L&PM tbm vou mostrá-la de novo porque foi republicada nesse livro.

      Aqui o link onde eu falei dessa hq dos içás na Coleção Histórica é esse aqui:
      http://arquivosturmadamonica.blogspot.com.br/2013/08/colecao-historica-36-mudancas-no-gibi.html

      Excluir
  3. Obrigado Marcos, o artigo do Chico Bento eu li com muito gosto. Novamente parabéns e obrigado. Abração !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, obrigado por ter gostado. Abraços

      Excluir
  4. Amo essa coleção... tenho desde criança (só o da Mônica que comprei pela internet). bjs

    ResponderExcluir