quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Chico Bento: HQ "Natal Rural"

Mostro uma história de quando a Turma do Chico Bento apresentou uma peça de teatro da escola sobre o nascimento do Menino Jesus para a vila. Ela tem 14 páginas e foi publicada em 'Chico Bento Nº 180' (Ed. Globo, 1993).

Capa de 'Chico Bento Nº 180' (Ed. Globo, 1993)

Começa o pessoal da vila reunidos para assistir à peça de teatro com os alunos da 1ª série, só que estava tão atrasada que o Seu Bento já estava roncando na cadeira, precisando a dona Cotinha acordá-lo, enquanto que a professora Marocas, aflita, só pensando no que seus alunos estão aprontando atrás da cortina.


O motivo da demora é que o Teobaldo, quem que ia fazer o papel do Menino Jesus não havia chegado, até que um garoto aparece, falando que o Teobaldo não virá porque está doente. Chico Bento fica desesperado, afinal, como vão fazer uma peça sobre o Menino Jesus sem ele.

Então, surge o Genesinho, se oferecendo para ser o Menino Jesus no lugar do Teobaldo. Chico não aceita porque ele é muito aparecido e ia querer roubar toda a cena e o expulsa. Com isso, Chico manda o Zé da Roça dá uma espiada no lado de fora para ver se tem alguém que pode ser o Menino Jesus. Zé da Roça coloca só a cabeça do lado de fora e a plateia aplaude, pensando que a peça havia começado. Mas, ele avisa que ainda não e chama o Zé Lelé para ir até lá.


Lá dentro, Chico pergunta ao Zé Lelé se ele pode fazer o papel do menino Jesus. Como ele é lerdo, pergunta que tipo de papel o Jesus quer, e o Chico, já irritado, diz que é interpretar um personagem. Zé Lelé não sabe o que é isso e então, o Chico diz que é só para ele ficar deitado na cama da manjedoura. Só que antes, o Chico o manda tirar a roupa e colocar uma fralda, e o Zé Lelé diz que já tinha 2 anos que ele não usava mais. E ainda reclama de frio, Chico não dá ouvidos, mandando deitar e não chiar.


Do lado de fora, o diretor da escola já estava impaciente, reclamando com a professora Marocas que está demorando muito e se demorar mais, ele vai achar que ela é uma professora relapsa. Eis que aparece o Chico só com a cabeça e todos estranham se a peça havia começado ou não, e o Chico diz que dessa vez estava começando mesmo.

As cortinas se abrem por completo e eles apresentam o elenco da peça. Chico Bento interpreta José; Rosinha, Maria; Zé da Roça, Hiro e Tibúrcio, os 3 reis magos; Ritinha, a Estrela Guia e os bichos da fazenda do Chico, como eles mesmos. ao anunciar que o Zé Lelé era o Menino jesus, perde perdão a Jesus, porque ele é muito feio. Eles começam encenando a passagem que José e Maria encontram uma manjedoura. Só que na hora, o burro empaca e, então, eles  fecham as cortinas para ver se conseguem fazer o burro voltar a andar.


Não conseguem e quando abrem as cortinas, encenam o momento que o Menino Jesus nasceu. Rosinha como Maria fala que o filho deles nasceu e é lindo. Eles olham melhor e o Chico como José responde que o importante é ter saúde. Nessa hora, o Zé Lelé fala que está com frio, que o deixou lá pelado. Com o imprevisto, fecham a cortina de novo para discutirem, o Chico diz que não é mais para o Zé Lelé abrir a boca senão não responde por ele.

Quando voltam a encenar a peça, eles encenam a parte que os Reis Magos encontram a Estrela Guia para levar até a manjedoura do Menino Jesus. Chegando lá, os Reis Magos falam que foram visitar o Salvador, e a Rosinha fala que vai preparar um cafezinho, precisando o Chico dizer que eles estão na peça para ela se mancar.


Os Reis Magos falam que foram entregar presente para o Menino Jesus, aí o Zé Lelé se levanta empolgado porque iam dar presente para ele, falando que adora ganhar presente, principalmente se for brinquedo. Os Reis Magos falam que são ouro, incenso e mirra, e o Zé Lelé responde que eles estão querendo enganar, que as caixas estão todas vazias. Chico tenta contornar a situação, falando para o filho voltar pra cama, mas o Zé Lelé diz que não é filho dele e quer os presentes.

Chico perde a cabeça e manda calar a boca e voltar para cama. Zé Lelé volta a falar, dizendo que agora é uma coisa importante, mas ele não lhe dá ouvido, lembrando que nenê não fala. Zé Lelé, então, tenta sair da cama, mas Chico impede, falando que também não anda e tem que ficar lá até o final da peça.


Quando tentam voltar a encenar a peça, surge o Genesinho de surpresa com uma espada na mão, falando que como o deixou fora da peça, agora ele é o Herodes, o que detestava crianças. Chico diz que não tem nenhum Herodes na peça e Genesinho responde que agora tem e resolve sequestrar o Menino Jesus, para dar um pouco de ação à joça da peça. Chico pede ajuda aos Reis Magos, a Estrela Guia e os bichos para ajudá-lo a deter o Herodes. todos partem para a briga e juntos conseguem derrotá-lo, terminando a peça.


Professora Marocas fica desesperada, com a mudança do roteiro e pensa que o diretor ia desaprovar. Para a sua surpresa, ele adora, achando que foi muito original e aplaude de pé, assim como toda a plateia. Chico fala ao Zé Lelé que agora pode levantar e agradecer o público. Zé Lelé responde que não pode mais, porque ele estava apertado, mas como o Chico disse não podia falar, nem andar, acabou fazendo xixi nas calças igual a neném. Todos da plateia dão gargalhadas por causa disso, e até os anjos no Céu dão também, adorando a peça, terminando assim.


Acho essa história muito criativa e é de rachar de rir com os personagens interpretando o nascimento do Menino Jesus, através de uma peça de teatro para a escola, bem ao estilo deles. Mostra as principais passagens, com muito bom humor. As tiradas são sensacionais e rio alto sempre que a releio, principalmente o Zé Lelé, falando que só há 2 anos que abandonou as fraldas, e também com o Chico pedindo perdão a Jesus e que o importante era ter saúde, só porque o Zé Lelé era feio.


Engraçado também ver a cara de desespero da professora Marocas, afinal eles fizeram tudo diferente do que ensaiaram. Felizmente, deu tudo certo no final. Os traços são ótimos, muito bem desenhada. Na postagem, a coloquei completa. Outra coisa legal também foi ver todos os personagens juntos, misturando os núcleos dos amigos e família do Chico, além da escola. É difícil aparecer todos juntos na mesma história.


Essa foi uma das primeiras histórias com o Genesinho nos gibis, só que um pouco diferente do que conhecemos, com cabelo marrons e nariz diferente. Ele estreou em 1991 na história "Intrigas da oposição", de 'Chico Bento Nº 104', e na ocasião, embora louro, também com traços diferentes do que vemos hoje. A cada história aparecia diferente, até parecer em definitivo louro e do jeito que a gente conhece em 1996 em "O castigo vem à carroça", de 'Chico Bento Nº 235'.

Antes da sua criação, até aparecia o filho do Coronel, mas só que sempre com nomes diferentes e a intenção era só de histórias de contraste entre rico e pobre. Com a criação do Genesinho, ele se tornou um personagem fixo pra dar cima em da Rosinha e dar ciúme ao Chico Bento. Antes, qualquer secundário fazia esse papel.


Outra curiosidade, é que dá para estranhar o Chico falando que eles moram na "Vila Catapora". É que na época, não tinha nome definido aonde eles moravam e só depois que passou a ser Vila Abobrinha em definitivo. Então, provavelmente em republicações dessa história, eles alteram agora para Vila Abobrinha, para ficar coerente com a atualidade. Aliás, essa história foi republicada em vários "Mônica Especial de Natal". Mesmo com elementos incorretos, como chamar o Zé Lelé de feio, até que sempre estão republicando. Parece que atualmente estão evitando histórias com temas religiosos para poder agradar a todas religiões.

Um feliz Natal a todos!

28 comentários:

  1. Hahahaha! Muito boa essa história! Não tinha lido ainda! Apesar de terem estragado a peça eles se deram bem! Aproveito e te desejo um feliz Natal pra você e pra quem acompanha o blog!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rsrs... apesar de tudo se deram bem, menos o Zé Lelé rs. Obrigado Adryz, um feliz Natal pra vc tbm.

      Excluir
  2. Muito divertida assa HQ..não tenho o gibi..mais a HQ nos Especiais de Natal...ano bom esse...o ano do Mônica 30 anos!! ;)

    Feliz Natal! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1993 e 1994 eu fiz 6 e 7 anos de idade e foram para mim anos áureos da Turma da Mônica, só coisa boa...

      Excluir
    2. Muito boa essa hq, engraçada demais. verdade, em 93/ 94 teve muita coisa boa na turma.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  3. Adorei a histórias, os traços são ótimos e as piadas muito engraçadas.
    Feliz Natal!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Traços são maravilhosos e o o roteiro nem se fala. É muito boa. Feliz Natal pra vc tbm.

      Excluir
  4. Eu leeeembro!! Uma das melhores!! eu tinha 9 anos na epoca. Bons tempos
    Feliz Natal, galera!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza essa época foi o auge da Turma da Mônica. Só depois de 95 q começou a decair a qualidade, porém foi aos poucos.

      Um ótimo Natal pra vc.

      Excluir
  5. Nossa, Marcos! Nossa!!!!! Parabéns, muitos parabéns por ter falado dessa HQ do Chico Bento, Natal Rural!!! Eu mesmo já a conhecia quando foi republicada no Mônica Natal # 5, de 1999, que foi onde eu li pela primeira vez, mas também foi republicada no Mônica Especial de Natal # 4, de 2010. Eu só espero que nessa re-republicação da Panini não tenha aquelas malditas alterações.

    E eu também não sabia que foi nessa HQ que tivemos a estréia do Genesinho. Eu já li muitas HQs bem mais antigas do que essa, então realmente, o Coronel da vila tinha muitos filhos, só que cada um bem diferente.

    A melhor parte dessa HQ foi logo no final, quando o Zé Lelé falou que teve que mijar nas calças, que nem um bebê. Sinceramente, essa foi uma das melhores HQs do Chico Bento e uma das melhores e uma das mais engraçadas HQ de Natal de todas!!!!!!!!!

    Então, me diga se você quase se matou de rir também lendo essa HQ. E quem sabe, um dia, o sebo perto da minha casa tenha esse Chico Bento # 180. Eu queria tanto esse gibi, só por causa dessa HQ hilariante que abre o gibi. Então, fique torcendo pra que eu possa encontrar esse gibi, tá bom?

    Um Feliz Natal pra você, e rumo ao ano novo!!! Abraços!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa hq é sensacional, de rachar de rir. Creio se alteraram nas republicações, foi a parte de Vila Catapora para Vila Abobrinha.

      Sim, apareciam filhos do Coronel, com outros nomes e foi nessa q o Genesinho estreou. Boa sorte na procura do gibi. Feliz Natal pra vc tbm. e um ótimo Ano Novo. Abraços

      Excluir
    2. "E eu também não sabia que foi nessa HQ que tivemos a estréia do Genesinho."

      Uma correção, Daniel. A estreia do Genesinho foi na hq "Intrigas da oposição", de Chico Bento Nº 104, de 1991. Mesmo depois dessa, ainda apareciam filhos do Conorel com outros nomes, até ele voltar a aparecer nessa hq "Natal Rural" em definitivo.

      Excluir
  6. Feliz Natal, Marcos! Muita paz, amor e alregia.
    Quanto a história.... Uma boa HQ de Natal que diverte e nos faz sentir alegres e de bem co m a vida. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito legal essa hq. Valeu Fabiano, feliz Natal tbm, tudo de bom. Abraço

      Excluir
  7. Essa história eh muito, muito boa. Impossível destacar um único momento dela. Vale muito a pena procurar esse gibi só pra ter essa história. Feliz Natal, Marcos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muita hilária, uma das melhores do Chico, sem dúvida. Feliz Natal pra vc.

      Excluir
  8. (Tenho em gibi) uma das minhas favoritas de tema natalino! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, outras duas coisas. Eles atualizaram o nome pra Vila Abobrinha.
      E sim, ultimamente a MSP anda bem laica. Já vi várias bíblias ilustradas da TM. Católicos, evangélicos, espíritas... enfim, religiões.

      Excluir
    2. Eu tbm adoro essa hq. Já era de esperar dessa alteração para Vila Abobrinha nas republicações...

      Sobre religiões, nos gibis eles pararam de fazer hqs religiosas, q eram mais voltadas para católicos e espíritas. Mas, em compensação, eles fazem muitos livros agora para diferentes religiões, como vc citou.

      Excluir
  9. Rapaz, nessa correria esqueci de passar aqui pra te desejar um Feliz Natal. E pra dizer a verdade nem li o post ainda, vim aqui direto pra te desejar então um Feliz Natal atrasado pra vc e sua família. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Eugenio. Feliz Natal atrasado pra vc e sua família e um excelente Ano Novo.

      Excluir
  10. A cara do Chico na página 12 é antológica. Sempre me recordo desta história pelo "Vila Catapora".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo, a cara ficou legal. Uma careta de vez em quando, na hora certa até não fica ruim. O problema é hq toda com caretas estranhas, q nada correspondem com as hqs. Vila Catapora foi bacana tbm, pena q mudaram.

      Excluir
    2. Sem contar, Marcos, que essa foi uma das primeiras HQs em que os personagens faziam caretas bizarras, antes das HQs do Emerson Abreu. Abraços!

      Excluir
    3. Capaz de ter sido, nem sei...

      Excluir