sábado, 5 de outubro de 2013

Mônica 50 Anos


Já à venda "Mônica 50 Anos", o quinto e mais recente livro da MSP em comemoração aos 50 anos dos personagens. Nessa postagem, falo bem detalhado como é e minha opinião sobre esse livro que comemora os 50 anos de criação da Mônica.

A capa é uma releitura da Mônica # 1 (Ed. Abril, 1970), mostrando que a tartaruga constituiu família e teve filhotes. Assim como os outros livros "50 Anos", esse tem capa dura, miolo em papel off-set, 160 páginas e formato 19 x 27,5 cm. 

Já o preço de capa não foi igual aos dos volumes dos outros personagens, custando absurdos R$ 65,00. os livros do Bidu e do Cebolinha custaram R$39,90 cada, e os do Chico Bento e do Cascão, R$ 58,00. Não se sabe se foi por causa do nome da personagem, ou porque não foi lançado livro "MSP 50 Anos" também caro (embora foi lançado o "Graphic MSP"), só sei que não justifica um preço tão alto dessa edição em comparação aos outros da série. 

Fica, então, inviável comprar sem ser na internet, com cupom de desconto. Eu consegui comprar o meu exemplar na internet por R$ 46,00 e sem frete. Consegui economizar bem, mas se não fosse assim não compraria. Mesmo com a economia que eu tive, ainda penso que tinha que ter preço de capa menor, que aí ficaria mais barato ainda na internet. Afinal, com o desconto, "Mônica 50 Anos" ainda saiu mais caro do que a edição do "Bidu 50 Anos". Se ainda o conteúdo fosse melhor, até aceitaria o preço de capa, mas infelizmente o livro ficou a desejar e não compensaria pagar R$ 65,00.

Contracapa

Como de praxe, o livro abre com página de apresentação, além de mostrar algumas capas "Nº 1", evolução dos traços e curiosidades. Sobre essas curiosidades foram muito fracas, mostrando apenas 3 tirinhas dos anos 60 que todos já conhecem, inclusive aquela de estreia da Mônica de 1963, e é comentado que o Sansão era amarelo, depois virou azul e que o seu nome foi escolhido em 1983 através de um concurso que saiu nas revistas. Podiam falar coisas mais relevantes da Mônica, ou mostrar o primeiro tabloide.

A relação das histórias publicadas de "Mônica 50 Anos", com o número da edição e ano, foram essas:

  1. Mônica é daltônica? (MN # 1 - Ed. Abril, 1970)
  2. A dona da rua (MN # 2 - Ed. Abril, 1970)
  3. Os Azuis (MN # 15 - Ed. Abril, 1971)
  4. Um amor de ratinho (MN # 99 - Ed. Abril, 1978)
  5. Sansão! Esse é o nome do meu coelhinho (MN # 161 - Ed. Abril, 1983)
  6. O mistério das Models (MN # 107 - Ed. Globo, 1995)
  7. O plano da falsa amiga (MN # 117 - Ed. Globo, 1996)
  8. Insignificantes Insetos (MN # 167 - Ed. Globo, 2000)
  9. Brincadeiras de amigas (MN # 204 - Ed. Globo, 2003)
  10. O corpo fala (MN # 7 - Ed. Panini, 2007)
  11. Álbum de fotografias  (inédita, estrelada pela Turma da Mônica Jovem)

Foram apenas 10 republicações e uma inédita. Todas foram histórias de abertura originais, com exceção de "A dona da rua". Por causa disso, não tiveram histórias mudas (o que é um ponto positivo), mas em compensação, muitas delas foram longas demais que não justificam para um especial como esse e nem todas as características da Mônica foram exploradas.

Ficaram devendo histórias da Mônica bem braba, com os absurdos da superforça (como levantando um carro com uma mão só, por exemplo), nem com metalinguagem. Não tiveram histórias com o pai dela nem com o Monicão. Simplesmente não apareceram. Um absurdo. A mãe dela só em rápidas aparições, não tendo uma história exclusiva da Mônica perturbando os pais. 

Não tiveram histórias com ela se lamentando ser baixinha, dentuça e gorducha, e muito menos sendo xingada disso pelos meninos. História com seu Juca, que a Mônica perturbou tanto, então, nem pensar. Nem com Capitão Feio.

Trecho da HQ "Os Azuis" (1971)

Dessas histórias, curiosamente, 3 histórias viraram desenho animado: "Os Azuis", "Um amor de ratinho" e "O corpo fala". Outro ponto curioso (e que não gostei), é que das 5 histórias da Editora Abril, 3 delas já haviam saído em "Mônica 30 anos", de 1993, o último livro especial da Mônica com republicações: "Mônica é daltônica?", "A dona da rua" (com a Tonica, prima do Cascão) e "Sansão! Esse é o nome do meu coelhinho"

Colocando as mesmas histórias de "Mônica 30 anos" fica parecendo que só essas são clássicas. Se, por acaso, tiver um "Mônica 60 Anos" com republicações, colocariam essas mesmas histórias. E com tantas republicações das mesmas, não as tornam mais raras. Tipo, saiu nesse livro mais uma vez "Mônica é daltônica?" e, com essa, já é a 9ª vez que ela sai nos gibis, sendo que foi republicada nesse ano de 2013 mesmo na mensal Mônica # 75 da Panini. 

Continuando com as histórias da Ed. Abril, as outras 2 são clássicas mesmo e realmente valeram a pena republicarem. "Os Azuis", em que a Mônica misteriosamente se transporta para outra dimensão onde todos os seus amigos são de cor azul e envolvem vários preconceitos com isso, porque ela tem cor de pele diferente deles. Não é à toa que o Maurício com essa história, escrita pelo próprio, ganhou vários prêmios. 

"O Amor de ratinho", Mônica, fantasiada de ratinha por causa de um baile à fantasia na casa do Franjinha, entra por engano em uma máquina redutora dele, acaba encolhendo e um ratinho de verdade se apaixona por ela, ao defendê-lo de um gato. É da época de quando os personagens eram desenhados com traços superfofinhos e, com isso, a arte é fantástica.

Trecho da HQ "Um amor de ratinho" (1978)

Mesmo com as 3 histórias repetidas de "Mônica 30 anos", até que ainda dá para passar. Porém, depois de "Sansão! Esse é o nome do meu coelhinho", o especial desandou significativamente. Após essa do nome do Sansão de 1983, deu um salto e já foi direto pra 1995! Não tiveram histórias do restante dos anos 80 (nem as últimas da Abril e primeiras da Globo) e nem do início dos anos 90.

Talvez uma justificativa para isso é que as histórias de 1987 a 1991 estão sendo republicadas nos almanaques da Mônica convencionais e eles não queriam que tivessem as mesmas histórias dos almanaques atuais. Porém, muitas histórias desse período não foram republicadas recentemente, como "A fórmula secreta" (MN # 4, de 1987), "Além da imaginação" (MN # 23, de 1988), "O dragão que queria casar" (MN # 27, de 1989), "A estrelinha apagada" (MN # 36, de 1989), "Diga o que eu digo, faça o que eu faço" (MN # 41, de 1990), "O Jogo de vôlei" (MN # 49, de 1991), "Algo verde, mole e pegajoso" (MN # 55, de 1991) e que podiam estar nesse especial.

Além do mais, as histórias "Insignificantes Insetos" e "O Corpo fala" foram republicadas nesses últimos anos pela Panini, em "Maurício Apresenta # 7" e "Cine Gibi # 5", respectivamente. Por isso não justifica ausência de histórias de 1987 a 1991, e nem da Editora Abril de 1984 a 1986, que não foram republicadas nos almanaques recentes e não mereciam ficar de fora. Até mesmo histórias de 1972 a 1977 também não eram pra ficar de fora. Ou seja, não foram explorados vários traços e estilos de histórias de várias épocas.

Algumas histórias que podiam ter colocado dos últimos anos da Ed. Abril: "Os terríveis dedos minhocais" (MN # 170, de 1984), "Mônica dançando o break" (MN # 175, de 1984), "Os terríveis cremilins" (MN # 180, de 1985), "Como atravessar a sala" (MN # 186, de 1985), "A grande conquista" (MN # 191, de 1986 - nunca republicada), "Mudanças e Costumes" (MN # 194, de 1986), entre outras. Qualquer uma dessas seria ótimo. 

Trecho da HQ "O mistério das models" (1995)

Essa história de 1995, "O mistério das models", até que não é ruim, em que a Mônica e Magali ajudando as modelos a se livrarem do chefe que as controlavam por um brinco. Tem até umas tiradas legais, só que é muito longa, tem nada menos que 22 páginas e não justifica estar em um especial como esse. No lugar, dava para colocar umas 3 histórias curtas do período ausente e que explorassem mais as características da Mônica. Outra história longa é "Insignificantes Insetos", me que a turma viram insetos, com 18 páginas no total, bem chata e que não tem nada a ver para um livro desse. Podia muito bem colocar histórias normais da Mônica com medo de insetos que seria muito melhor.

E um detalhe: com essa recolorização toda, o degradê característico dessa história "O mistério das models" praticamente sumiu, só em alguns quadrinhos que se percebe. Uma pena. Nas revistas do segundo semestre de 1995, as histórias tinham degradê nas cores de fundo em todos os quadrinhos.

A história "O plano da falsa amiga" foi a melhor do livro. Uma trama de plano infalível com o Cascão se fantasiando de Magali para saber porque a Mônica estava chorando. E ainda envolve a sua paquera pelo Fabinho. Bem engraçada, apesar que mereceria ter outra história da Mônica apaixonada.

Ainda segue com a história "Brincadeiras de amigas", com a mônica bem tolerante e que nem bate nos meninos, já bem semelhante com as atuais (afinal é de 2003) e termina com a história da Panini "O corpo fala", meio longa também. Pelo menos foi só uma da Panini e de 2007 sendo a mais nova, e não 2010, como aconteceu com as edições do Chico Bento e Cascão.

Trecho da HQ "O plano da falsa amiga" (1996)

O livro termina com a tradicional história da Turma da Mônica Jovem em estilo mangá. Dessa vez, prevaleceu mesmo foi o estilo mangá, já que a história é praticamente a Mônica e o Cebolinha bem idosos, relembrando fotos de fatos que passaram quando eram crianças e jovens. Bem fraca. Como sempre desnecessário histórias em mangá nesses livros. E uma história como essa nem precisava ser em mangá.

Sobre alterações em relação às histórias originais, só não seguiram a ortografia original das épocas, colocando a vigente, assim como os demais livros da série. As ortografias de histórias de 1970, não colocaram palavras com grafia como "côr", "êsse", "nôvo", "êle", etc. Já as dos demais anos também seguiram a ortografia atual, como "ideia". 

Lembrando que em "Mônica 30 Anos", eles seguiram fielmente a ortografia de 1970, como eram nas originais. Outro detalhe de alteração são as cores,  que dá pra perceber que trocaram muitas coisas em relação à Mônica 30 anos". Abaixo, uma comparação da história "Mônica é daltônica?", que ilustra essas alterações de ortografia e cores bem diferentes, como do muro, por exemplo.

Trecho da HQ "Mônica é daltônica?", tirada de "Mônica 30 Anos" (1993)

Trecho da HQ "Mônica é daltônica?", tirada de "Mônica 50 Anos"

Então, achei esse livro bem fraco e ficou sendo mesmo um almanaque de luxo, com nada muito diferente das mensais atuais, prevalecendo o politicamente correto. E bem caro, por sinal. Até os almanaques convencionais possuem seleção de histórias melhores, já que eles vêm atualmente com histórias de 1987 a 1991 e nesse livro, não. Eu já não esperava muita coisa, e confirmou. Vale só pelo valor histórico. 

Só salvaram as histórias "Os Azuis", "Um amor de ratinho" e "O plano da falsa amiga". Histórias mais curtas e explorando todas as fases e características da Mônica, além de mostrar, pelo menos, uma história com os pais e uma com o Monicão seria muito bem vindo. Desses especiais "50 Anos", por enquanto só valeu o do Bidu.

49 comentários:

  1. "Algumas histórias que podiam ter colocado dos últimos anos da Ed. Abril: "Os terríveis dedos minhocais" (MN # 170, de 1984), "Mônica dançando o break" (MN # 175, de 1984), "Os terríveis cremilins" (MN # 180, de 1985), "Como atravessar a sala" (MN # 186, de 1985), "A grande conquista" (MN # 191, de 1986 - nunca republicada), "Mudanças e Costumes" (MN # 194, de 1986), entre outras. Qualquer uma dessas seria ótimo. "


    NooOooOossa! Essas histórias são maravilhosas!!!

    Putz! Se eu fosse o Maurício, jamais ia excluir histórias que exploravam tanto as características de meus personagens ou marcaram tanto uma época. Esses livros especiais estão cada vez mais bobos. Não possuem nada e histórico. Qualquer marmanjo com mais de 30 anos que ver essa seleção aí, vai sacar que não tem quase nada da Mônica que ele acompanhou nos tempos de sua juventude. Detesto ver esses caça-níqueis com uma falsa roupagem histórica.!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, a gente espera republicações q mostram todas as fases, tanto características e traços. E esse livro não teve nem metade disso.

      Eu nem me surpreendi muito com o conteúdo, já esperava q não vinha grandes coisas, só achei um preço de capa caro pra colocar essas hqs lá.

      Abraços

      Excluir
  2. Os almanaques que comprei são muito mais históricos do que essa revista aí...kkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até os almanaques da Mônica da panini estão com hqs melhores q essas do livro.

      Excluir
  3. Puxa, achei uma pena falharem justo no da Mônica, estava ansioso por esse lançamento, lamentável mesmo... Ainda assim eu gostaria de ter pelo valor histórico, e também porque não tenho um desses livros (queria só do Bidu na verdade).

    Ei, se vc puder dizer, qual site vc conseguiu com um preço mais acessível?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. William, vale pelo valor histórico, apenas isso. A maioria das hqs não compensa e não tem todas as fases da Mônica.

      O do Bidu foi o melhor da série até agora. O site que eu comprei o meu exemplar da Mônica 50 Anos foi a Saraiva.

      Excluir
  4. É impressionante como a MSP não acerta não é? Com tanta coisa boa pra republicar! Também, pra mim fica muito caro comprar, além do preço de capa ser alto, tenho que pagar frte caríssimo. Aí desisto! Mas, têm razão, vale pelo valor histórico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São infinitas hqs melhores, mais curtas que mostram as caracterísitcas da Mônica.

      Isso q eu só citei algumas de abertura originais, podiam colocar muito bem tbm algumas de miolo q muitas vezes são até melhores.

      Pra vc comprar tinha q procurar um ótimo desconto pelo preço de capa, pq com o frete sairia muito caro, sim.

      Excluir
  5. Tô madrugando e valeu a pena esperar até tarde pelo seu post, Marcos.
    Meu Deus! Quem fez essa seleção? Por que não deixam o público escolher?
    Apesar de tudo, esse livro é caro, além de pularem as épocas. Seria legal se o livro mesclasse tiras, capas, curiosidades realmente boas, histórias com as características dela e antológicas que não fossem longas. Apesar disso, gostei da seleção. Parece melhor que o do Cascão 50 anos. Republicarem "Mônica é Daltônica" é admissível, já que é rotulada como a primeira história do primeiro gibi. "O Mistério das Models" também é muito bom, já li no Portal - aliás, esse já reabriu. A história da Roberta Carpi também é legal. Acho que deveriam mostrar ela forte, com exageros, os seus dois cachorros (sim, ela tinha dois!), os três coelhinhos (o amarelo, o Sansão e a Dalila, mas ao que parece esta é apenas para fins publicitários), história de plano infalível, um aniversário (antes que derrubem muralhas na minha cabeça, poderia ser uma história beeeeem antiga da época da Abril), entre outros. Sobre TMJ, coleciono e acho que é bom, sim, eles colocarem uma história deles, pois a TMJ faz parte dos 50 anos da Mônica.
    Afinal, de que degradê vc tá falando, Marcos? Se puder dar uma imagem de exemplo, seria bom...

    Valeu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Quem fez essa seleção? Por que não deixam o público escolher?"

      Alguém q tava com pressa e não teve trabalho de pesquisar hqs e resolveu colocar hqs longas pra ocupar logo as páginas. Só pode rsrs... tbm acho q eles podiam pedir para o público escolher e colocassem as mais pedidas e dentro das possibilidades.

      "O Mistério das Models" eu gosto, só acho longa pra esse especial. Podiam colocar em um almanaque comum mesmo. A da Roberta carpi é boa, pena q saiu em Mônica 30 anos e além do mais os meninos não apanham no final.

      Excelentes sugestões suas de como devia ser o especial, tanto formato e tipos de hqs. Sobre Hq de aniversário, até podia sim, desde q seja curta, já q essas costumam ser longas.

      Sobre degradê, nos gibis a partir de agosto/ 95 os fundos eram coloridos em degradê. Ficou assim em todos os quadrinhos até dezembro/95 e a partir de 1996 foram alguns quadrinhos. Ficavam bem bonitas as hqs coloridas daquele jeito. Se vc tiver algum gibi dessa época, vc vai ver a diferença.

      Por enquanto não vou colocar imagem, quem sabe eu atualizo depois com a imagem da revista original ou coloco alguma hq q tenha as cores assim e comento sobre isso. Vou ver o q será melhor.

      Abraços

      Excluir
    2. Eu sou exceção, Marcos, pois eu odiava esses fundos em degradê. Hoje em dia até dosam isso, pois existem vários tipos de degradês, mas antigamente era só aquele tipo que me enervava. Parecia que queriam economizar nas cores. Eu gosto de cores e quanto mais vivas e chapadas, melhor.

      Excluir
    3. É Fabiano, cada um tem uma opinião. Normal. Eu já não gosto de cores tão vivas, tem vezes q o tom de vermelho q colocam parece q vai sair do papel de tão forte, parece q força mais a vista, sei lá. Aí é questão de gosto, mesmo.

      Excluir
    4. A questão é que eles não gostam de publicar histórias longas no almanaque. Uma sugestão: que tal se vc fizesse uma espécie de chat entre os comentaristas do blog? Vc marca um horário, define um tema (como 'Politicamente Correto') e as pessoas dão a opinião.
      Abs.

      Excluir
    5. Vou te explicar melhor: vc define, em um post, o tema que iremos comentar, marca um dia (sábado, por exemplo), cria o post em certo horário (3 da tarde) e as pessoas dão a opinião sobre o assunto. Ou então, vc coloca um chat noblog e depois manuscreve tudo para um post posterior.

      Excluir
    6. Se não republicassem em um almanaque da Mônica, colocassem num Temático. Embora quando ela foi republicada pela 1ª vez foi em um almanaque convencional dela.

      Sobre sua sugestão, vou pensar, embora é difícil todos estarem conectados ao mesmo tempo. Enquanto comentem aí nas postagens, sempre tem algum motivo de debate.

      Excluir
  6. Marcos,

    "mostrando que a tartaruga constituiu família e teve filhotes"
    --- Ao menos a ideia para a capa foi bacana. Esse simbologia com a multiplicação e a própria Turma foi bem bacana.

    "que todos já conhecem"
    --- Bem, mas é aquela coisa: muito leitores - mesmo o mais antigos que não são tão fissurados na Turma - podem não conhecer. Como o espaço é limitado, acabam selecionando só o que é bem clássico mesmo.

    "Não tiveram histórias com ela se lamentando ser baixinha, dentuça e gorducha, e muito menos sendo xingada disso pelos meninos."
    --- Ah, é que a Mônica, hoje, tem auto estima e os meninos estão fora dessa onda de bullying. Além disso, o MSP anda numa pobreza artística e criativa absurda. Falta o absurdo no MPS porque este, sim, está um absurdo!

    "saiu nesse livro mais uma vez "Mônica é daltônica?""
    --- Sabemos que é uma história muito importante. Mas cansou!

    "a arte é fantástica"
    -- Não está faltando apenas boa ideias no âmbito do MSP. Tá faltando arte! Como foi boa essa fase frescamente conhecida como "superfofa".

    "Como atravessar a sala"
    --- Senti falta dessa história, tb. Não sei porque não a colocaram.

    "Então, achei esse livro bem fraco e ficou sendo mesmo um almanaque de luxo"
    --- Todos esse 50 Anos são isso: edições especial e comemorativas apenas no formato. Quanto ao conteúdo, meros almanaques. Já Mônica 30 Anos foi uma ótima publicação.

    Boa postagem para quem quer conhecer bem o livro.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kleiton, sobre as curiosidades, é q podiam falar algo interessante da Mônica, e não do Sansão. E o q falaram sobre eles, saiu no dossiê "Arquivos da Mônica" q sai nas revistas. Só quem não acompanha os gibis q realmente não sabem.

      "os meninos estão fora dessa onda de bullying"
      Tem razão, e o q confirma q tiveram cuidado de escolherem hqs q não sejam incorretas, tudo igual as revistas atuais. Lamentável.

      "Mônica daltônica" é importante, sim, mas não dá pra coloca-la em todo especial. Cansou ,sim, mas essa até dou um desconto por ser "Nº 1", mesmo sendo meio bobinha. Tem hqs piores no livro.

      " "Como atravessar a sala"
      --- Senti falta dessa história, tb. Não sei porque não a colocaram."

      Ah, faltaram muitas clássicas. O motivo pq é incorreta, né? E tbm quiseram colocar hqs longas encheção de linguiça no lugar.

      "Mônica 30 anos" mil vezes melhor. Legal q vc gostou da postagem. Abraços

      Excluir
    2. Kleiton, a MSP não percebe que os meninos fazem zueira, não bullyng. Acho que é legal a Mônica ter auto-estima. Só acho que isso prejudica a personalidade da Magali, que é mais feminina. Olha que curioso: lembrei que em Mônica #75, eles colocaram a história "Mônica é Daltônica?" com a grafia original. Estranho...

      Excluir
    3. Tinham q colocar a grafia original sempre nesses especiais.

      Excluir
    4. Maurício, há algum tempo (desde que voltei a ler Turma da Mônica), me pergunto se o MSP não "perceber" algo ou apenas está tentando arruinar seus títulos!

      Excluir
    5. Kleiton, com essa onda de politicamente correto deles estão é arruinando.

      Excluir
  7. "Então, achei esse livro bem fraco e ficou sendo mesmo um almanaque de luxo, com nada muito diferente das mensais atuais, prevalecendo o politicamente correto."

    Livro caro e especial fraco...aff!! :(
    Me contento com o Mônica 30 Anos...mil vezes MELHOR! :p

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Xandro, é um especial fajuto... Mônica 30 Anos infinitamente melhor, sem dúvida.

      Excluir
  8. Gosto é que nem c* mesmo... cada um tem o seu. Tenho certeza de que qualquer um aqui faria uma ótima seleção de histórias. Tanto os leitores mais novos quanto o pessoal mais antigos. E a mescla disso sairia bem melhor do que o que saiu nesse livro, que na verdade, é um almanacão. Comprei mais pelo valor histórico.

    Concordo plenamente que se poderia cobrir todas as fases das hq's da Mônica, por exemplo, a fase fofinha, que ficou de fora.

    Quanto à "Mônica é daltônica", concordo que já deu (eu mesmo devo ter umas 5 republicações dela), mas não dá pra ignorá-la justamente por ter sido a 1ª história da 1ª revista. Não tem como.

    Um bom lugar pra comprar na net é no site da Siciliano. Lá, além do desconto de 20% que é de praxe, ainda tem um de 12% exclusivo deles, sem falar no frete grátis. Comprei o "Cascão 50 anos" lá assim e saiu bem barato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André, com certeza muitas fases ficaram de fora. o q custavam colocar hqs mais curtas, mostrando vários traços? A fase fofinha até q colocaram dessa vez, ficou representada pela hq "O amor de ratinho". mas, como ela tá vestida de rata e aparece mais ratos na hq fica quase inperceptível. m
      Mesmo assim, podia ter hqs com os traços de 1975, 1986, 1991...

      "Mônica é daltônica" só ficou estranho pq saiu em "Mônica 30 anos", assim como as outras 2. Não dá pra ignorar, por isso aceito republicarem. Eu tbm tenho 5 republicações dessa hq, contando com essa.

      Boa dica q vc deu do site Siliciano. Vou ver se compro lá outros itens.

      Excluir
  9. Marcos!
    Agora eu fiquei com invejinha branca de vc porque eu comprei o meu Mônica 50 anos na Bienal do RJ e custou esses R$65 mesmo! :( Caríssimo! (Se pelo menos eu tivesse conseguido um autógrafo do Mauricio, até valeria, mas eu fui num dia que ele não estava! =/)
    Concordo com a maioria das coisas que vc disse, especialmente quanto à metade do livro pra frente...
    Mas o meu comentário é o seguinte: Tinha que ter um volume 2. Bem mais barato, de preferência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu pensava q na Bienal davam desconto rsrs... saiu caro. Por isso q é melhor comprar na internet mesmo.

      Acho é q deviam fazer uma versão em capa brochura q fica mais barato, que nem a "MSP 50"... aí a pessoa escolhe qual versão quer comprar.

      Excluir
    2. Na Bienal dão desconto sim, mas você precisa comprar no stand da Panini. Lá eles dão desconto de 20% em qualquer item que vc comprar. Desde encadernados capa dura até gibis de banca. Tudo.

      Lembrem-se disso pra próxima bienal! ;-)

      Excluir
    3. Uma boa opção assim, até pq já tinha ouvido falar q davam desconto. Tem q ser, pq pra comprar tudo q quer por preço de capa, seria melhor comprar na internet e ir pra Bienal só pela diversão.

      Excluir
  10. Marcos, novidades: parece que não vai ter MSP na bienal, mas descobri que vai ter um estande chamado "Cantinho do Sebo". Se eu ganhar o vale que é distribuído nas escolas, vou poder comprar várias revistas. De curiosidade, já fizeram piada com a capa do número 1 da Mônica: foi em Mônica #2 (PANINI).
    Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal Maurício. Tomara q vc consiga muitas raridades. Sobre a capa de Mônica # 2 da Panini já tinha reparado isso.

      Excluir
    2. Também vi essa capa e dá até pra entender um certo deboche velado para com a Abril.

      Excluir
  11. Nossa... 65 pila... salgadinho mesmo o preço.
    Aquela historinha da Mônica e Magali modelos eu tenho em um gibi, acho legal e tal, mas creio que teria outras mais interessantes para colocar em uma edição especial como essa.
    Bom vir aqui pra conferir essas novidades... assim já meio que sabemos o que esperar dessas novidades e pensamos melhor se vale a pena ter ou não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Nossa... 65 pila... salgadinho mesmo o preço."

      Põe salgado nisso, Nanda rsrs...

      A hq das modelos não é ruim, mas tem melhores para um especial como esse. No lugar, podiam colocar umas 3 curtas.

      Legal q gostou da postagem.

      Excluir
  12. Ainda bem que esperei sua resenha e não comprei. Acabei comprando o Mônica 30 anos num sebo virtual por 15,00 e, embora tenha mtas páginas com o nome do antigo dono (como irrita!), o conteúdo é mto melhor! bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fez uma ótima compra, Natália. Pena os rabiscos, mesmo assim vale muito mais a pena do q Mônica 50 Anos. E ainda vc conseguiu 3 hqs q tem na Mônica 50 Anos, como vc viu na resenha. Bjs.

      Excluir
  13. Pô, Marcos! Achei revoltante o que você disse desse livro. Até que é legalzinho, mas essas HQs que você citeu deixariam o livro melhor ainda. Por exemplo, essa da Estrelinha Apagada (MN # 36, Ed. Globo, 1989). Já que a Estrelinha Mágica fez sucesso naquele filme e também naquele seu brinquedo da Tec Toy (aquele em que quando a gente colocava a estrela na mão, ela meio que cantava), fizeram uma HQ emocionante que nem essa. Nela, Mônica ajuda a pobre estrelinha a recuperar seu brilho que foi roubado pelo Capitão Feio. É uma história que sem dúvidas, merece ser chamada de clássica. O triste é que não lembro muito da HQ completa. Só sei que foi republicada em Almanaque da Mônica # 49 (Ed. Globo, 1995) e li pela primeira vez no site antigo da Turminha. Você podia falar dessa HQ, porque sério, é bem divertida, clássica, marcante, nostálgica e perfeita pro tempo do Natal. Aliás, me fala se você já conheceu o brinquedinho da Estrelinha, tá?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniel, o livro Mônica 50 anos mereceriam hqs mais clássicas q aquelas, ficou a desejar a partir das hqs da Globo, com os motivos citados na postagem.

      Eu conheço o brinquedo, tive na época. parece q está sendo relançado agora em homenagem aos 50 anos da Mônica.

      Sobre a hq Estrelinha Apagada conheço tbm. Muito legal. Quando der, falo dela.

      Excluir
  14. Eu republicaria as histórias assim:
    1. Mônica é Daltônica (1970)
    2. Um Elefante incomoda muita Gente
    3. A Dona da Rua
    4. Quem tem medo de Mini Mônica
    5. Mônica, a Ermitã
    6. Mônica enfrenta o Menino de Borracha
    7. CB A Nuvenzinha Mal Caráter (1971)
    8. O Patinho que iria cair na Cachoeira (1972)
    9. Um Amor de Ratinho (1978)
    10. Sansão, esse é o nome do meu Coelhinho (1983)
    11. Mônica dançando o Break (1984)
    12. Como Atravessar a Sala (1985)
    13. O Senhor da Guerra (1985)
    14. A Sereia do Rio (1986)
    15. A Estrelinha Apagada (1989)
    16. Algo Verde, Mole e Pegajoso (1991)
    17. Mônica 100 (1995)
    18. O Mistério das Models (1995)
    19. O Plano da Falsa Amiga (1996)
    20. Turma da Cônica (1997)
    Pra mim o livro deveria ter mais páginas: 200 ou mais, afinal é uma edição especial!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza tinha q ter 200 páginas no minimo e com hqs de qualidade e realmente clássicas. Ficou muito a desejar.

      Valeu pelo comentário. Abraços

      Excluir
    2. É verdade, não entendi porque colocaram o Corpo Fala e Insignificantes Insetos, não acho que tinham necessidade de estar em um especial desses. Eu por enquanto só estou comprando a Coleção Histórica, mas fica difícil, pois acho muito caro e não sou colecionador, mas vale a pena rever as histórias.

      Excluir
    3. Quer saber, Marcos? Eu também quero criar minha própria lista para Mônica 50 Anos, já que também achei fraco. Na minha opinião, o livro deveria ter 25 histórias. Então, segue-se a lista:

      1 - Mônica é Daltônica? (MN # 1, Abril, 1970)
      2 - Um Elefante Incomoda Muita Gente (MN # 2, Abril, 1970)
      3 - A Ameaça do Coelhinho (MN # 5, Abril, 1970)
      4 - Sansão! É o Nome do Meu Coelhinho (MN # 161, Abril, 1983)
      5 - Uma Estrela do Outro Mundo (MN # 190, Abril, 1986)
      6 - Além da Imaginação (MN # 23, Globo, 1988)
      7 - O Homem que Veio de Longe (MN # 24, Globo, 1988)
      8 - O Cogumelão (MN # 101, Abril, 1978)
      9 - Dance Dance (MN # 106, Abril, 1979)
      10 - Mônica Dançando o Break (MN # 175, Abril, 1984)
      11 - Membros Ativados (MN # 1, Globo, 1987)
      12 - O Mistério das Models (MN # 107, Globo, 1995)
      13 - O Plano da Falsa Amiga (MN # 117, Globo, 1996)
      14 - Um Coelho de Verdade (MN # 118, Globo, 1996)
      15 - A Turma da Cônica (MN # 110, Globo, 1996)
      16 - O Dragão que Queria Casar (MN # 27, Globo, 1989)
      17 - Amargus Azedus, O Planeta Mau-Humorado (MN # 25, Globo, 1989)
      18 - Mônica 100... Forças (MN # 100, Globo, 1995)
      19 - A Estrelinha Apagada (MN # 36, Globo, 1989)
      20 - Algo Verde, Mole e Pegajoso (MN # 55, Globo, 1991)
      21 - Um Amor de Ratinho (MN # 99, Abril, 1978)
      22 - O Bichinho Dentro do Ovinho (MN # 132, Globo, 1997)
      23 - Simpatias do Amor (MN # 151, Globo, 1999)
      24 - Bichinhos Sem Pelúcia (MN # 166, Globo, 2000)
      25 - Inseturminha (MN # 194, Globo, 2002)

      Como certeza, 25 histórias seriam uma ótima opção. Número de páginas? Vish! Não tenho certeza, mas o número de páginas seria monstruoso!

      Esquecendo as páginas, você conhece as HQs da lista acima? Acha elas boas? Quando der, você poderia falar de algumas delas? Abraços!

      Excluir
    4. Boa lista, mas tem q enquadrar pelo nº de páginas né? Por mim, devia ter umas 200 páginas e consequentemente mais hqs. E não precisa hqs longas. Hqs médias q mostrem as características reais, já ia valer.

      Excluir
  15. Oi! Você poderia me dizer em qual edição a história 'O mistério das models' foi publicado originalmente? Você só publicou o ano e não consegui achar kkk Muito Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No texto, na parte da lista das histórias republicadas nesse livro coloquei a edição. Foi de Mônica nº 107 de 1995.

      Excluir
  16. Esse eu tenho em casa. P.S.T: Estou mexendo no computador do meu pai.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom. Guarda essa edição especial. :D

      Excluir