quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Tirinha nº 5: Cascão

As histórias do Cascão muitas vezes giravam em torno dos absurdos. Em situação de desespero para escapar do banho, ele era capaz de tudo, desde voar a pular da página e parar na história do Penadinho.

E um desses absurdos, se encontra nessa tirinha que compartilho. Mostra o Cascão imóvel para não cair na água. Curiosamente, ultimamente também é raro ter histórias dos meninos jogando futebol.

Essa tirinha foi publicada originalmente em Cascão nº 44 (Ed. Globo, 1988).


12 comentários:

  1. Respostas
    1. Muito legal mesmo. Bons tempos da MSP.

      Excluir
  2. O nonsense rolava solto naquela época, e isso era bom demais! A criatividade para os roteiristas estava de portas abertas, e a gente ganhava essas pérolas! Tirinha maravilhosa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Gabriel, eles tinham liberdade total para criar, por isso era melhor. Essa é muito boa sim.

      Excluir
  3. Esses absurdos que fazem todo sentido em uma história em quadrinhos, hehehe! Boa tirinha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nanda, o bom do quadrinho é isso mesmo. Fugir da realidade um pouco. Os absurdos q eram a graça e faziam toda a diferença. Adoro essa tirinha.

      Excluir
  4. E, por causa do politicamente correto, não se fazem mais tirinhas como antigamente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí Heri, tirinhas assim não fazem mais atualmente. Uma pena. E quem perde é o público.

      Excluir
  5. Legal essa não tinha visto...poxa não lembro agora qual a HQ ou gibi que saiu...uma que ele bate até na Mônica!(só porque ela segurou ele pra da um banho)!(também já vi ele até voar - balançando os braços bem rápido)! xD

    ResponderExcluir
  6. É Xandro, o Cascão fazia mil loucuras par anão tomar banho, e isso q era engraçado. Não lembro dessa tirinha q vc citou, deve ser bem legal a imagem.

    ResponderExcluir
  7. Esse Cascão, Marcos... Os absurdos que ele faz pra não se molhar são excelentes!! Abraços!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eram muito bons mesmo. Hilário. Abraços

      Excluir