sexta-feira, 26 de abril de 2013

Gibizinho (Parte 2)



Na postagem da primeira parte dos gibizinhos havia falado como foram os de 1991 e 1992, mostrando todas as curiosidades e confusões com numeração. Nessa postagem, eu vou falar da segunda fase dos gibizinhos com as mudanças que ocorreram na coleção a partir de 1993.

Em janeiro/93 não lançaram nenhum inédito, apenas um pacote com 10 edições avulsas dos gibizinhos de 91/92. A partir do nº 27, de fevereiro/93, a coleção sofre uma mudança radical e a partir daí perdeu uma boa parte do encanto, mesmo assim ainda eram bons. Passou a se chamar apenas "Gibizinho da Mônica" e juntaram os 4 gibizinhos em um só volume, com lombada e 132 páginas no total. Na propaganda que vinha nos gibis fala que eram 128 páginas, mas o certo são 132, contando com capa e contracapa. Apesar do papel da capa ficar mais grosso e de alta qualidade (melhor até do papel da capa da atual Coleção Histórica), por dentro o miolo não era mais papel couché, e sim papel de jornal convencional dos gibis. De igual aos gibizinhos até o nº 26, só ficaram o enquadramento das histórias, passatempos no final (até 4 páginas) e não ter propagandas no miolo. Lembrando que o preço ficou a mesma coisa se comprasse os 4 juntos (era só dividir o preço por 4, acrescentando um pouco a inflação da época). 

Propaganda de Parque da Mônica nº 7 (1993)

As capas faziam alusão à história de abertura em todas as edições e, não só em algumas como antes. Em relação às histórias, até o nº 31, só tinham histórias dos 5 personagens principais, só depois que passou a incluir também dos personagens secundários aos poucos. Titi e Dudu passaram a ter histórias solo também de vez em quando. Curiosamente, Tina e sua turma tiveram poucas histórias a partir daí, diferente de quando era formatinho que tiveram vários gibizinhos próprios desse núcleo. Foram só umas 5 edições desse formato 
novo que tiveram histórias da Tina. O nº 44 foi a última edição do Gibizinho da Mônica que teve história com a Tina. Já Turma da Mata teve mais frequência de histórias a partir de 1996. Os outros secundários tinham histórias com mais frequência. 

Também não houve edições exclusivas com histórias de Natal, diferente dos gibizinhos formatinho, sempre eram todos com histórias de Natal. Só no nº 37, em 1993, que a história de abertura era natalina e as outras de miolo dessa edição não eram. E nas outras edições de dezembro dos anos posteriores nada de Natal nem na abertura. Nas edições nº 48 e 54 eram só a capa que era em 3D Virtual. As histórias são normais, embora o 3D da capa faz alusão à história.

Alguns "Gibizinho da Mônica" entre 1993 e 1998

Achei uma pena eles mudarem o formato dos gibizinhos. Mesmo que as histórias no início mantinham o mesmo nível dos anteriores, não gostei muito porque sempre quis que tivessem gibizinhos do Louco, Zé Lelé, Titi, Dudu e Humberto e nunca teve um com eles. Ficou uma espécie de um gibi convencional da Mônica, só que em miniatura. Acredito que essa mudança aconteceu pelo menos por três motivos:  porque nos formatinhos, o pessoal deixava de comprar os gibizinhos dos personagens que não gostava. Tipo, se não gostava do Bidu, ou do Astronauta, por exemplo, não compravam esses. Outro motivo, deve ser por causa da capa que o pessoal do estúdio tinham mais trabalho pra fazerem 4 capas diferentes e juntando em um só volume, precisariam fazer apenas uma capa. E o outro é que o custo do papel couché é mais caro do que os gibis convencionais, sem contar a crise do mercado dos quadrinhos na época que tudo que era bom estava acabando. São apenas hipóteses minha, mas que não deixam de fazer sentido para mudar algo que fazia tanto sucesso.

Por volta de 1996, as histórias já tinham uma grande frequência de histórias mudas, decaindo a qualidade das histórias e que já estava anunciando o fim da coleção. O último Gibizinho da Mônica foi o nº 86, lançado em janeiro/98 (que, na verdade, pode-se dizer que já era o Gibizinho da Mônica nº 93, contando com os fininhos, ou 164 diferentes no total, desde que foi lançado).

A partir daí foi lançado no lugar, em fevereiro/98, o "Almanaque do Gibizinho da Mônica", republicando as histórias que saíram nesse formato de todos os tempos, inclusive as da época do formatinho de 91/92, logicamente respeitando o limite de até 5 anos atrás, como em qualquer almanaque. Tinha o mesmo estilo dos gibizinhos da Mônica de 1993 a 1998, como 132 páginas, papel da capa grossa de qualidade, etc. Porém, diferente deles, as capas não mostravam histórias de abertura e, sim piadinhas ou alguma imagem bonita com todos os personagens, e tinham também um prólogo na página 3 semelhante aos demais almanaques da MSP. O bom é que mostravam, através dos códigos, a fonte de qual edição que saiu originalmente as histórias, assim como todos os almanaques da Globo daquela época. Foram republicadas muitas histórias dessa série, mas não foram todas, já que, por exemplo, não republicaram as histórias do Pelezinho.

Alguns "Almanaque do Gibizinho da Mônica" - 1ª série

Até o nº 4 eram reedições de histórias exclusivas de 1991/92, depois passaram a incluir algumas de 1993 na abertura e em seguida também nos miolos ainda mesmo nos almanaques de 1998. Eu mesmo comprei (ou resgatei em sebo) até o nº 10, já que depois disso tinham muita frequência de histórias de 1993 em diante que eu já tinha. E tenho também o nº 22 que republicaram só histórias de Natal das edições nº 5 e nº 26 dos formatinhos de 91/92. Inclusive esse nº 22 veio com a capa catonada, diferente dos outros. O Almanaque do Gibizinho da Mônica durou 65 edições até em Junho/2003.

Mas pensa que acabou a coleção a partir daí? Nada! Na falta do que inventar, a MSP resolveu republicar esses almanaques de 1998 a partir de setembro/2003, com as mesmas histórias dos almanaques originais, ou seja, uma reedição na íntegra dos almanaques, ficando conhecido como a 2ª série do Almanaque do Gibizinho da Mônica. Muito bizarro. As capas de 2003 tinham capas iguais de 1998 (só mudando detalhes de cores e o código de barras que eram menor), e para capas iguais, histórias iguais as de 1998.

Alguns "Almanaque do Gibizinho da Mônica" - 2ª série

Só mudava a numeração. Tipo assim, o almanaque nº 1 de 2003 tinha a mesma capa e as mesmas histórias que o nº 1 de 1998, o nº 2 era idêntico ao nº 2, já o nº 3 era igual ao nº 22 porque era uma edição de Natal, o que forçou a partir do nº 4 ser igual ao nº 3 da 1ª série. E os almanaques da 2ª série não tinham o código que mostrava a fonte da história original (os da 1ª série mostravam) , fora que os tons das cores das histórias também eram muito diferentes. Ficou assim até em agosto/2006, quando saiu o nº 36 (que correspondeu a nº 39, de 2001), acabando definitivamente a coleção, já que a Panini não continuou. Realmente essa 2ª série achei desnecessária, se não tinha mais histórias para republicar que terminasse a coleção em grande estilo ou que as republicassem de novo avulsamente, mantendo a numeração e capas diferentes. Ficou algo decadente uma 2ª série de almanaques.

Tiveram também 2 edições promocionais de Band-Aid (reedição dos almanaques nº 1 e 2), com capa cartonada, com menos páginas e curioso que metade das histórias eram iguais aos originais, e a outra metade tinham histórias diferentes. Sobre encontrar esses gibizinhos em sebos, por incrível que pareça os mais difíceis são os grossos de 1993 a 1998. Até que já encontrei vários gibizinhos fininhos em sebos em estados variados, mas os grossos raramente vejo. Os almanaques de qualquer série são mais fáceis de encontrar.
Comparação de capas: os almanaques da esquerda são da 1ª série e os da direita Band-Aid ou 2ª série

Mesmo sendo uma coleção muito confusa, principalmente numerações, foi uma ótima coleção que marcou a infância de muita gente, principalmente os fininhos de 91/92. Achei que foi decaindo aos poucos e acabou na época certa. E boa a ideia dos almanaques republicando as histórias para mostrar as novas gerações as histórias dos primeiros números. Só não precisava de uma 2ª série. Hoje, a coleção "Turma da Mônica Extra" da Panini resgatada um pouco a ideia de gibi próprio de personagens secundários, mas não é a mesma coisa que os gibizinhos, até porque neles eram histórias inéditas e na "Turma da Mônica Extra" são republicações.

Nas imagens, como são muitos, coloquei só alguns "Gibizinho da Mônica" de 1993 a 1998. Dei preferência às melhores capas na minha opinião. Eu só não tenho um gibizinho dessa fase. Já os almanaques coloquei todos que eu tenho. Para saber da primeira fase dos gibizinhos entre aqui: 

29 comentários:

  1. Legal a postagem marcos...nossa vc tem quase a coleção completa..tem capa que nunca tinha visto!! :D

    Nem sabia que tinha capas em 3D virtual nele...desde já já deixo tb minha sugestão para uma futura postagem sobre capas e HQs em 3D virtual da turma..
    Ah e também uma sobre as revistas Parque da Mônica! kkk... ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Xandro... só não tenho a nº 85. Quando der eu faço postagem sobre esses assuntos.
      Abraços

      Excluir
    2. Eu tb não sabia dessas capas 3D!!

      Excluir
  2. Marcos,

    ao menos o número 27 recordo que tive, e foi o que guardei por mais tempo.

    Sobre: "São apenas hipóteses minha, mas que não deixam de fazer sentido para mudar algo que fazia tanto sucesso."
    --- Acho que faz MUITO sentido. É uma boa hipótese. Mas, acima de tudo, gostei da lombada quadrada, que facilita a organização!

    Sobre: "Muito bizarro".
    --- Acho que quando essas decisões editoriais estranham começam a acontecer, é sinal de falta de criatividade. Esse relançamento, por exemplo, é pura falta de vontade de produzir algo novo.

    Sobre: "e curioso que metade das histórias eram iguais aos originais, e a outra metade tinham histórias diferentes"
    --- Isso, sim, é bizarro!

    Eu não tive contato com os Almanaques.

    Pôxa, ótima coleção. Parabéns por esse acervo. Espero que estejam sempre bem guardados em suas mãos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kleiton, a lombada quadrada de um certo foi bom sim, se pelo menos eles mantivessem o papel couché de antes seria ótimo.

      "Esse relançamento, por exemplo, é pura falta de vontade de produzir algo novo."

      Com certeza, ou voltavam a produzir inéditas, republicavam seguindo a numeração ou cancelava o título de vez. Só tive contato com os primeiros almanaques mesmo.

      Obrigado, tenho muitos mesmo. Assim espero também rs

      Excluir
  3. Fiquei muito feliz por ler a História dos Gibizinhos, é uma coleção que aprecio muito, com bastante carinho, e desconhecia alguns fatos dessa bela trajetória. Esses dois artigos foram prazerozamente esclarecedores pra mim. Eu particularmente adorei a 2ª série dos almanaques, pois não pude comprar muitas edições dos da 1ª, apesar de alguns "defeitos" comparados à série anterior.

    Os gibizinhos foram excepcionais, principalmente pela praticidade de poder levar as (verdadeiras) revistinhas no bolso, além de ótimos quadrinhos e passatempos inéditos! Espero poder continuar encontrando em sebos físicos ou virtuais essas preciosidades por preços razoáveis para poder completar a minha coleção, essa que, mesmo não chegando aos pés da sua, contém a Nº 85. Ironias do destino... rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra acompanhar a 2ªsérie dos almanaques tinha q ver era a capa e não numeração pra saber se tinha ou não. Interessante isso. Vale a pena mesmo pra quem não tinha.

      Eu tbm gosto muitos dos gibizinhos. Muitos práticos sim. Legal q vc tem a nº 85. Quem sabe eu encontro logo.

      Abraços

      Excluir
  4. Queria saber se nesses almanaques e grande almanaque de hoje, da panini, ainda saem republicações mais antigas ou mais contemporâneas...Não gosto dessas hqs contemporâneas.
    Esse tempo do gibizinho..., bom demais!!!!
    Tem que voltar a publicar nesse estilo!!!
    Valeu!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dark, depende do almanaque. Ultimamente estão republicando hqs mais antigas em maior quantidade a partir de 1987, mesclando com algumas mais novas das últimas da Globo. Só o almanaque da Mônica que vem totalmente histórias de 87 a 93, as vezes só 87 e 88. Mesmo assim nesse ano é permitido ter hqs até 2008, já da Panini, mas até agora não republicaram hqs da Panini (ainda bem).

      Os gibizinhos eram muito bons sim, mas pra voltar só se fossem hqs inéditas ou adaptar hqs de 2, 3 páginas nesse formato. Republicações já deu o q falar, já q republicaram em 2 séries. Seja bem vindo.

      Abraços

      Excluir
  5. A série do "Gibizinho" foi boa mesmo. Não acompanhei, mas tenho tês ou quatro. Seria legal se a Panini continuasse a série, mas no formato de 91/92 e sem os da "Turma da TV". Postagem ótima. E, para alguém que tenha Twitter ou Facebook: poderia perguntar ao Mauricio os episódios do "Cine Gibi 6"? Grato, Marcelo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcelo, seria legal mesmo se voltasse, mas como vc disse a versão de 91/92 e com histórias inéditas. Abraços

      Excluir
    2. tomara que a PANINI bote so de ver fiquei com vontade de ter

      Excluir
  6. Marcos vc poderia botar estas edições para lermos . Porque achei muito legal
    Mim envejo de vc .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como já falei delas como um todo, pretendo de vez em quando postar sobre algumas hqs dessas edições aos poucos. Até agora já postei uma do Anjinho.

      Excluir
  7. A Mônica ficou bonita de cabelos lisos e longos na capa de um gibizinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ficou bonita mesmo... esse gibizinho é legal. :)

      Excluir
    2. Eu digo o mesmo, Marcos! Eu queria tanto saber como é a HQ desse gibizinho. Será que teria como você falar dela um dia aqui no Blog? Abraços!!!

      Excluir
    3. Se der eu mostro algum dia. Esses gibizinhos com lombada são ruins pra escanear mas quem sabe dá. Abraços

      Excluir
  8. Essa coisa de almanaque do almanaque do gibizinho só foi pra ganhar dinheiro,né?Que coisa mais ridícula!Ótimo post,Marcos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, falta do que inventar. Era melhor ter cancelado de vez. Valeu Jota!

      Excluir
    2. Mas como Danil BR disse acima, foi bom para quem não pode acompanhar as duas gerações anteriores...

      O"

      Excluir
    3. Só pra novos leitores mesmo. Mesmo assim seria melhor ir re-republicando as histórias aleatoriamente continuando com a numeração do que relançar os almanaques.

      Excluir
  9. Hoje o mais próximo que temos do formato são os livrinhos de tiras da L&PM. Que caso ainda não tenham virado matéria aqui, fica a sugestão! :D

    O"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que são muito bons por sinal. Já fiz algumaspostagens sobre os pockets L&PM. A medida que lançam novos e vou comprando eu vou postando. Procura no marcador "Editora L&PM" na lateral direita.

      Excluir
    2. Opa, valeu!

      Falando em lateral, é só comigo ou os links dos blogs 'Bloggallerya' e 'Propaganda de Gibi' ficam com as imagens gigantes? Pelo menos pelo Google Chrome, acontece. E já faz um tempo.

      O"

      Excluir