sábado, 14 de dezembro de 2013

Mônica Especial de Natal Nº 7 - Panini


Já nas bancas "Mônica Especial de Natal Nº 7", o mais recente almanaque com republicações de histórias de Natal. Nessa postagem, comento sobre essa edição e também a coleção como um todo.

Desde 1995, são lançados almanaques de Natal anuais com o formato tipo "Almanaque Temático", reunindo histórias sobre o Natal e, algumas de Ano Novo. Eles republicam histórias a partir de 1978, sendo a mais velha republicada até hoje foi a história "S.O.S. Papai Noel", com o Chacrinha, de Mônica # 104 (Ed. Abril, 1978). Nesses especiais, eles costumam colocar também histórias politicamente incorretas, só não republicam atualmente extremamente incorretas para os padrões corretos, como a história "Um ladrão na noite de Natal" (Mônica # 140, de 1981), em que um bandido invade a casa da Mônica bem no Natal (mas já saiu em Especiais da Globo). 

Trecho da HQ "Um Natal Glacial" (Cebolinha nº 96 - Ed. Globo, 1994)

Apesar da ideia de um almanaque anual de Natal ser interessante, o problema desses almanaques é que republicam sempre as mesmas histórias e por isso fica cansativo. Elas são ótimas, com boas mensagens e com situações incorretas, só que  são republicadas demais e já perdeu a graça. Muitas histórias já saíram umas 4 vezes ou mais, incluindo os almanaques das 2 editoras (Globo e Panini). Difícil alguém não tê-las. Até quando republicam as histórias da Editora Abril são as mesmas, ou seja, não são mais raras.

Na Globo, os especiais até o nº 4, de 1998, tinham histórias diferentes uma das outras. Já a partir do nº 5, de 1999, começaram a repetir algumas histórias que já haviam saído no nº 1 de 1995. Depois disso, deixou de circular por 4 anos e voltou em 2003, seguindo a numeração de onde havia parado, e mesmo assim continuaram a repetir as histórias de edições anteriores. Para piorar, o título "Mônica" deixou de ser metalizado e as capas deixaram de ser cartonadas como eram até 1999, passaram a ter menos páginas e com preço mais caro. Desses da Globo eu tenho do nº 1 ao nº 4.

Trecho da HQ "O bom menino" (Cascão nº 102 - Ed. Globo, 1990)

Quando foi para Panini, o especial voltou ao nº 1, logicamente, mas continuaram a colocar as mesmas histórias que saíram nos especiais da Globo. Uma ou outra diferente, aos poucos liberando histórias mais novas. Histórias de 5 anos já são permitidas para republicar. Só que no geral, tudo republicadas exaustivamente. 

Dos almanaques de Natal da Panini, eu tenho a nº 2, de 2008, não porque era quase todo com histórias da Editora Abril (as histórias dele também foram republicadas inúmeras vezes, assim mesmo); comprei porque republicaram uma história da Editora Abril que eu não tinha. 

E tenho também a nº 6, de 2012, o mais diferente de todos até agora porque republicaram as histórias do Especial "Natal da Turma" de 2004, que tinham histórias inéditas, como a ótima "A campanha de Natal" e que eu não tenho o gibi original. Pra mim, foi a chance de ter aquelas histórias de 2004 que não tinha até então. Nesse nº 6 também republicaram histórias que já foram republicadas em almanaques anteriores, como forma de preencher o almanaque.

Trecho da HQ "O bom menino" (Cascão nº 102 - Ed. Globo, 1990)

Falando sobre a recente edição nº 7, eu não comprei porque tenho todas nas originais e em outros especiais de Natal. Essa edição 7 não deixa de ser diferente dos outros. São 22 histórias, incluindo a tirinha final, todas da Editora Globo, originais de 1987 a 2001, e todas saíram em edições de Natal anteriores.

Abre com a história "Um Natal Glacial" (Cebolinha # 96, de 1994), republicada pela primeira vez no Especial de Natal nº 4 (Ed. Globo, 1998) e após essa várias outras vezes. Muito legal essa história. Tem também, "O Concurso de Presépios de Natal" (Cebolinha # 185, de 2001), "O bom menino" (Cascão # 102, de 1990), "Quebra-quebra", com Mingau (Magali # 39, de 1990), "Natal bom pra cachorro", com Bidu (Cascão # 24, de 1987), para citar algumas.

Trecho da HQ "Presente de Natal" (Chico Bento nº 24 - Ed. Globo, 1987)

A que menos saiu até agora foi a história "Presente de Natal" (Chico Bento # 24, de 1987). Muito bonita, por sinal, e teve alteração nessa história. Na revista original, o Chico fala "Diacho!", e agora trocaram por "Porquera". Essas mudanças toscas não podem faltar nos almanaques. Abaixo, o trecho da história, tirada da revista original: 

Trecho original da HQ "Presente de Natal", tirado de Chico Bento nº 24 (1987)

Além dessas, só para ter uma ideia como eles republicam tanto as mesmas, 7 histórias no especial desse ano já foram republicadas no Especial de Natal nº 1 da própria Panini. São elas: "O que eu queria..." (Cascão # 76, de 1989), "Natal feliz", com Penadinho (Cascão # 76, de 1989), "Feliz Natal, Cascão" (Cascão # 76, de 1989), "Natal para todos", com Bidu (Cascão # 102, de 1990), "Véspera de Natal, Magali e Mingau" (Magali # 300, de 2000), "Neve no Natal" (Cascão # 289, de 2001), além da tirinha final também, de Cascão # 102, de 1990.  

Então, mesmo quem não tem os especias da Globo, mas tem a coleção completa da Panini, já conhece 7 histórias republicadas no especial desse ano.

Trecho da HQ "Natal para todos" (Cascão nº 102 - Ed. Globo, 1990)

Como eu tenho as originais e até pra evitar tanto material repetido eu não comprei essa edição e não coleciono esse título. Para diferenciar e acabar com a mesmice, eles bem que podiam republicar as histórias dos Almanaques da Mônica da Editora Abril que tinham histórias inéditas e que não foram republicadas até hoje. O Almanaque da Mônica nº 7 tinham histórias de 1 página inéditas; já os almanaques nº 11, 16 e 20 só tinham histórias de Natal inéditas e também nunca republicadas. Só quem tem esses almanaques é que possuem essas histórias raras.

Podiam também republicarem histórias antes de 1978. Algumas só foram republicadas nos almanaques da própria Editora Abril ou senão nunca foram até hoje em almanaques convencionais, como a história "O garrafão de Ano bom" (Cebolinha # 24, de 1974) e "Uma festa natal" (Mônica # 68, de 1975). Ou no último caso, já davam para republicar histórias da própria Panini de 2007 e 2008, que já são permitidas para republicações. Tudo para não ficar com as mesmas histórias sempre. 

Então, o especial desse ano vale para quem não tem as revistas originais, ou os especiais de Natal da Globo, ou para quem está começando a colecionar, visto que foram republicadas dessa vez histórias dos especiais da própria Panini.

Só para constar, as imagens ao longo da postagem são de histórias presentes nessa edição 7, tiradas das revistas originais da minha coleção.

35 comentários:

  1. Nao entendo o porquê de modificaçoes tao toscas! O q tem d mau na palavra ''Diacho''?Alguma criança vai sair matando ou xingando todo mmundo por ouvir isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. André, pra eles diacho é um xingamento q lembra diabo, e diabo não pode nas hqs novas de hj. Com certeza nada a ver mudarem as falas.

      Excluir
  2. Pra mim tá uma bosta esse repeteco TODO ano..só valeu essa do Chico presente de natal..não lembro de ter lido antes! :p

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Xandro, as hqs são ótimas, mas todo ano as mesmas fica difícil acompanhar...

      Excluir
  3. Para mim o especial foi bom já q não conhecia as histórias kkkk bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Natália, pra quem não tem as originais é um ótimo almanaque. As hqs são muito boas sim. Vale a pena.

      Excluir
    2. Eu gostei, Marcos. Vc viu o Mauricio agora no Faustão? bjs

      Excluir
    3. Eu vi Natália.... achei bem emocionante. Bjs

      Excluir
  4. É, eu também comprei, e achei uma pena quase só histórias que já saíram antes. Podiam ter republicado aquelas quatro interligadas de 2007, do Emerson: "Fábula de Natal" (Magali #12), "O Plano Natalino" (Cebolinha #12), "Pai Noel" (Cascão #12) e "Porcos de Natal" (Mônica #12).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo Marcelo, já tá na hora de colocar as histórias de 2007 nesses almanaques de Natal.

      Excluir
  5. Esse ano também vai ter desenho animado inédito de natal da turma na globo com participação especial do Mauricio e dos filhos dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade. Já tá até virando tradição ter desenho deles na noite de Natal.

      Excluir
  6. Eu só tive os da Globo, acho que os 3 ou 4 primeiros, eram muito bons, esses da Panini não tive nenhum.

    Eu tenho um da Abril do comecinho da década de 80, eu consegui em uma das várias trocas que fiz durante os anos 90, tem várias histórias do começo dos 70, inclusive uma em que a Mônica encontra uma estrela dentro de uma gaveta.Creio que seja uma edição especial do almanaque da Mônica da época.
    Vou procurar ela por aqui e dar uma relida, ótima ocasião pra isso.

    Abç

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os especias de Natal da Globo tbm tenho até o nº 4... esses foram os melhores.

      Sobre o Almanaque da Mônica q vc tem é o nº 7... tem republicações e hqs de 1 página inéditas. É um almanaque temático, mas q seguia a numeração do Almanaque da Mônica.

      Essa hq q vc citou foi a q deu origem ao filme estrelinha Mágica anos depois, É de Mônica nº 8 (1970)

      Excluir
  7. Parabéns pelo blog. É difícil encontrar coisas tão bacanas sobre TM na internet.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu pelo comentário e pelo elogio. Obrigado.

      Excluir
  8. Marcos,

    "em que um bandido invade a casa da Mônica bem no Natal"
    -- Bandidos não existem mais. O Brasil acabou com a violência.

    "e por isso fica cansativo"
    -- Esse é o problema de todo temático, claro. Por isso evito muito edições temáticas. Mas sempre acabo dando uma chance às de Natal pela especialidade etc..

    "mas continuaram a colocar as mesmas histórias que saíram nos especiais da Globo"
    -- É que o gibi - em especial o formatinho - sempre teve um estigma meio que de descartável. Coleções grandes e organizadas como a sua são pontuais. Aí, os caras nem se dão ao trabalho de selecionar melhor o material, dando mais diversificação. Para os colecionadores de verdade, uma pena.

    Comprei essa HQ e leria hj. Como estou lendo um livro, deixarei para depois.

    Abraços!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A violência tá extinta no mundo, nao tem mais necessidade de bandido nas hqs rsrs.... é cada coisa lamentável...

      Nem acho cansativo só ler hqs de um tema o gibi inteiro, acho interessante. Cansativo é q nesses de natal ficam sempre as mesmas hqs, mesmo sendo boas. Parece q só tem essas e não é verdade.

      A dica q dou pra quem não tem as hqs é não procurar pelos almanaques de Natal antigos, espera um tempo q vão acabar re-republicando de novo.

      Legal q vc comprou. Como vc não tem as hqs, vc vai gostar. Abraços

      Excluir
  9. Bom... acabei de comentar num outro blogue amigo que eu todo ano ficava esperando essa revista vir pra cá e ela acabava chegando tarde demais nas bancas daqui, então eu não comprava. Este ano ela chegou até cedo, mas não estou com vontade nenhuma de pegar. Agora, lendo sua postagem, a falta de vontade só aumentou.

    Abraços.

    Fabiano Caldeira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É simples, Fabiano... se vc tem as histórias não precisa mesmo comprar; se não tem e não conhece, pode dar uma chance q elas são bem divertidas. Aí fica contigo a decisão.

      Abraços

      Excluir
  10. Nem compro mais esses especiais pois já conheço a maioria das histórias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tbm não compro... é muito repetitivo. Só compro quando tem alguma q eu não tenho.

      Excluir
  11. Postagem interessante, Marcos! Gosto dessas recapitulações que você faz mostrando quando as HQs saíram pela primeira vez. Antigamente (na época da Abril) nos almanaques apareciam os códigos das revistas originais, era legal saber isso. Infelizmente, como você mostrou, os Almanaques de Natal estão em modo "automático", repetindo coisas bem recentes e o material antigo que poderia ser recuperado fica esquecido.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na Globo, os almanaques entre 1996 e 2003 também mostravam os códigos informando a revista original q saiu as hqs da própria Globo.

      Do tipo MSP91MN05401 = Mônica nº 54 - 1ª história - 1991. Era muito bom quando viam essas informações.

      Realmente as hqs nesses especiais de Natal não mudam, sempre são as mesmas. Uma pena.

      Q bom q gostou da postagem. Abraços

      Excluir
  12. Marcos, uma curiosidade: Como você organiza seus quadrinhos? Para saber onde está todas as historinhas e em quais números elas saíram você deve ter uma planilha ou algo parecido. Nunca vi tanto conhecimento e organização! Os meus eu só separo por ordem alfabética e numeração, todos eles, não só da Turma. Post soberbo. Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eugenio, eu organizo por título e ordem decrescente de numeração (os mais antigos embaixo, um em cima do outro).

      Para eu saber os números q as hqs sairam, algumas q marcaram mais eu sei de cabeça, outras eu pesquiso no site do Paulo Back q mostra todas as capas e títulos das hqs de abertura e algumas principais... ou procuro tbm na minha coleção, já q é dificil lembrar título de hqs.

      Q bom q gostou da postagem. Valeu pelo elogio.

      Excluir
  13. Diacho! Que porquera de especial! Mudança desnecessária! Mas vejamos pelo lado bom: não mudaram a Magali falando: amiga, para o Dudu, não tiraram o Cascão na lama, mas seria melhor mesmo se não tivesse nenhuma alteração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca devia ter alteração em nada, falta de respeito com os fãs e com o roteirista q escreveu na época.

      Excluir
  14. E por aqui nem chegaram as edições de dezembro ainda! Pô, Panini...
    Mas quando eu vir esse especial na banca vou comprar, com certeza. Pra mim é ótimo por enquanto, já que não tenho os especiais da Globo e perdi os primeiros da Panini. Mas se repetem as histórias como você disse acho que essa coleção não vai muito longe não...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A distribuição da panini infelizmente é péssima mesmo...

      Pra quem não tem as hqs vale a pena sim esses almanaques, mas vai chegar uma hora q vc vai acabar tendo as hqs pq vão republicá-las de novo.

      Excluir
  15. Marcos, fizeram outra alteração, além do Porquera e Diacho. Na revista original do Chico, ele fala:
    - Diacho! O pai tinha qui ficá constipado? Tô cheio di trabaiá, trabaiá, trabaiá!
    Agora, no especial, ele falou:
    - Porquera! O pai tinha qui ficá constipado? Tô cansado di ajudá o pai!

    Ou seja: totalmente diferente!
    Achei estranho que esse especial não teve nenhuma história solo da Mônica!

    Até mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vi só a troca de "diacho" por "porqueira" quando folheei na banca e nem reparei no restante do texto... realmente totalmente diferente.

      Não dá pra entender o q se passa na cabeça da MSP... o texto original é bem mais engraçado.

      Ficou faltando mesmo alguma hq solo da Mônica.

      Excluir
    2. Alteraram porque sabe que criança não pode trabalhar, ela só dá trabalho rs.

      Excluir
    3. Não dá pra entender essas alterações

      Excluir