quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Capa da Semana: Almanaque do Cebolinha Nº 33

Carnaval chegando e mostro uma capa com a turma em um baile a fantasia e o Jotalhão conseguiu voar ao se fantasiar de Super Homem, mesmo com o seu enorme peso, deixando a turma impressionada com sua façanha.

O bom em capas de almanaques com presença de secundários que às vezes as piadas eram com eles, coisa que não dava nos gibis mensais, com raras exceções.

A capa dessa semana é de 'Almanaque do Cebolinha Nº 33' (Ed. Globo, Maio/ 1996).


17 comentários:

  1. A cara de surpresa da turma me fez rir alto aqui. Já pensou ele caindo??? Kkkkk.... O Jotalhao apareceu várias vezes na revista da Mônica, nos anos 70.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk. Não ia ser fácil pra eles não rs. Nos anos 70 ele aparecia bastante nas capas da Mônica. No final dos anos 90 estavam querendo reeditar isso, mas não teve muito sucesso. Se bem que gostava mais dos secundários aparecendo nas capas dos almanaques. Nos gibis mensais não curtia.

      Excluir
  2. Ainda bem que na Panini os almanaques continuaram com piadinhas nas capas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles tem piadinhas nas capas dos almanaques, porém não aparecem secundários nas capas, ou até piadas envolvendo eles como foi nessa.

      Excluir
  3. Muito bacana estas capas.A introduçao nas capas de personagens secundarios de outros nucleos n ficou algo caracteristico dos almanaques sempre gostei das capas do cascao com os secundario,principalmente nos primeiros almanaques da globo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. corrigindo,ficou algo caracteristico sim

      Excluir
    2. Verdade, foi bem caracterizado isso na Globo de secundários em capas de almanaques. Gostava bastante dessa diferenciação.

      Excluir
  4. Marcos,se liga na pergunta n°13 do link!
    http://mundoestranho.abril.com.br/curiosidades/27-perguntas-absurdas-e-nossas-respostas-para-elas/?utm_source=redesabril_jovem&utm_medium=facebook&utm_campaign=redesabril_mundoestranho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não saiu como link mas selecione, copie e cole o que vem depois do meu pedido.

      Excluir
    2. Já sabia disso. Realmente eles são desenhados do mesmo tamanho, ai ela se incomoda por isso.

      Excluir
  5. Bem legal! Foram poucas as capas e histórias de Carnaval.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Capas de carnaval foram poucas, algumas também apareciam com eles fantasiados, memso não lembrando carnaval. E histórias assim foram mais na Ed. Abril, embora a Globo tiveram algumas.

      Excluir
  6. Marcos, eu queria que você falasse de um tema polêmica e complexo. O fato de ter diabos nas histórias. Eu tenho dois primos, um tem 9 e o outro 6, e eles são da Igreja, e eles tem um jogo de cartas, e eu cito três cartas em específico: Príncipe das Trevas, Dragão Infernal e Torre Inferno. Eles simplesmente ao falar o nome dessas cartas, eles censuram, por exemplo quando eles vão falar Príncipe das Trevas, eles mudam para Príncipe Negro. Eu fui OBRIGADO a mudar minha fala. Acho MUITA bobagem isso. Também na Turma da Mônica, tem várias histórias ÉPICAS E COMPLEXAS sobre diabos: "O homem que enganou o diabo", O Deus Cebola, Anjinho Encapetado e uma do Capitão Feio que não lembro. Eles acham que ter diabo nos gibis da TM é errado, pois é um tema complexo e diz que não pode (como se fosse uma espécie de Politicamente Correto). Nem "inferno" pode falar, pois é errado. Eu queria que você abortasse esse tema de religião nos gibis da TM, e dar sua opinião sobre o assuno, se é complexo, se é preciso, se pode ou se não pode, enfim... Na minha opinião, acho ridículo esse negócio, pois as pessoas precisam saber que existe Céu e Inferno, por que não pode tratar a realidade nos gibis? "Ah, mas tem crianças que leem os gibis", naquela época ninguém ficou traumatizado em ver um diabão bater em no Anjinho como se mosquito (nem eu, tenho 12 anos). Aborde esse tema, seria interessantíssimo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E fora também em várias histórias em que aparecem religiões antigas com adorações a ídolos, como na História a deusa Moni kaa e em várias do piteco, como O Deus comilão, de Mônica 190, ed Abril. Já vi também referências a religiões afro em histórias do Penadinho, como por exemplo uma galinha morta.

      Excluir
    2. Eles agora não querem histórias nem de diabos nem com religião. Pra eles são temas pesados pras crianças. Bobagem memso, nada a ver isso, ninguém vai se traumatizar vendo diabos nas histórias. Algumas dessas histórias já falei como "Deus Cebola", "Eu amo ser mau" em que o Anjinho é esmagado, e outras e ai sempre é discutido isso nos comentários. Se der, eu faço uma postagem específica pra isso.

      Excluir