sábado, 2 de maio de 2015

Cascão: HQ "A aposta do primeiro banho"

Nessa postagem ostro uma história de quando o Cascão apostou com o Cebolinha se iria tomar banho, através da sorte em um jogo de moeda. Ela tem 10 páginas e foi a história de abertura de 'Cascão Nº 63' (Ed. Globo, 1989). 

Capa de 'Cascão Nº 63' (Ed. Globo, 1989)

Começa com o Cascão entediado na rua, não sabendo se fica por lá mesmo ou vai para casa almoçar. Ele encontra uma moeda no chão e resolve tirar "cara ou coroa" para ver o que ele faz. A moeda deu "cara", então ele foi pra casa. Assim que chega em casa, começar cair um temporal e como a moeda o ajudou a se livrar do banho, Cascão decidiu que ela seria sua "moedinha da sorte". Então, em toda decisão que precisasse tomar, passou a decidir através dela.


Nessa hora, sua mãe, a dona Lurdinha, aparece chamando para almoçar. Ela pergunta ao Cascão se quer laranjada ou groselha e ele decide na moeda o que vai querer. Como deu "coroa", ele pediu groselha e sua mãe não entendeu nada. Em seguida, aparece o cebolinha na janela falando que acabou de chover e convida para jogar bafo. Cascão não sabe e resolve decidir na moeda. Deu "cara", então ele sai pra jogar bafo. 

Cebolinha pergunta que novidade é essa de consultar moeda. Cascão explica que aquela moeda é seu talismã porque salvou sua vida da chuva e agora só confia nela. Para saber quem vai começar a partida primeiro, Cascão decide na moeda, que indicou "coroa" e então ele que começa. 


Durante o jogo, Cascão vira todas as figurinhas do Cebolinha, que acaba descobrindo que o Cascão estava cheio de cola na mão quando ele mostra sem querer. Cascão dá desculpa que foi porque lambuzou a mão de cola quando estava montando uma pipa de manhã e como ele não lava as mãos, ainda estava com cola. Cebolinha não acredita e diz que ele roubou no jogo e Cascão insiste que não. Para tirar a dúvida, Cascão dá ideia de ver na moeda se ele roubou ou não.


Quando o Cebolinha fala que quer "coroa", uma velhinha aparece e dá uma guarda-chuvada nele, falando que é mal-educado e que coroa é a vovozinha dele. Cascão vê que a moeda, já no chão, deu "cara" e, portanto, fica decidido que ele não roubou no jogo, deixando o cebolinha com mais raiva. Cebolinha vai embora, falando que isso nã vai ficar assim e enquanto caminha na rua encontra um cara vendendo brinquedos de mágicas para enganar os amigos. 


Nessa hora, Cebolinha tem uma ideia para um novo plano infalível contra o Cascão. Ele compra do vendedor uma moeda com duas "caras" para enganar o cascão em uma aposta para que ele tome um banho. Com a moeda nas mãos, volta para desafiar o cascão, perguntando a ele se confia mesmo na moeda. Cascão responde que a moeda sabe o que é melhor para ele e faz tudo que ela indica. Então, Cebolinha propõe arriscar a sorte apostando se toma banho ou não. Cascão fica sem jeito, se aceita ou não, mas como o cebolinha diz que a moeda é fajuta, Cascão topa a aposta.


Cebolinha pega a moeda dele , falando que é para verificar se não tem truque e acaba trocando, sem que Cascão perceba. Cebolinha diz que se der "cara", Cascão toma banho; se dar "coroa", não toma. Cascão joga a moeda e vê que deu "cara". Cascão chama a moeda de traidora enquanto o Cebolinha diz que ela decidiu porque vai ser bom para ele. Cascão não se conforma como ele se meteu nessa. Cebolinha traz logo a tina com água, sabonete e toalha e Cascão chora.


Cascão tira a camisa e Cebolinha o leva para perto da tina, falando que isso vai mudar sua vida. Cebolinha pergunta se o Cascão prefere sabonete ou xampu. Cascão não sabe, querendo saber o que dói menos. Então, ele resolve decidir na moeda, só que ele pega a falsa e acaba descobrindo o plano do Cebolinha, que diz que foi só uma brincadeira. Cascão fica uma fera e manda devolver a sua moeda e nunca mais falar com ele.


Cebolinha fica triste, se convencendo que pegou pesado com o Cascão e lamenta que perdeu o amigo. Mas logo depois Cascão volta, pedindo desculpas porque ficou nervoso e se abraçam. Cascão ainda devolve as figurinhas do bafo porque não foi um jogo muito honesto. Cebolinha pergunta o que fez mudar de ideia tão de repente e Cascão responde que continua confiando na moeda, tanto que faz questão de jogá-la outra vez. Se der "cara", toma banho; se der "coroa", não toma. Deu "coroa" e Cebolinha se convence que a moeda sabe o que ele prefere, mas mesmo assim foi corajoso. Enquanto caminham, o Cascão pensa que porém não preferiu arriscar, olhando para o vendedor de brinquedos, deixando claro que ele havia comprando uma moeda de duas coroas, terminando assim.


Uma história muito legal mostrando plano infalível contra o Cascão para ele tomar banho. Dessa vez surgiu até por acaso, diante  da raiva do Cebolinha. Eu gostava quando ele fazia planos contra o Cascão. Eram bem bolados, só que davam errado, como é normal em histórias de planos. E nessa ainda tem uma lição de moral para seguir sua intuição em vez de decidir sorte na moeda. Muito boa a parte do Cascão perguntando se dói menos usar sabonete ou xampu. E engraçado também a velhinha dando guarda-chuvada no Cebolinha. Na postagem a coloquei completa.

Tem uma curiosidade do Cebolinha estar pensando certo, sem trocar o "R pelo "L" no final da 6ª página da história (página 8 do gibi). Normalmente na época ele trocava as letras quando pensava, mas de vez em quando colocavam ele pensando certo, como foi nessa.


Mesmo sendo simples, uma nova republicação seria muito difícil. Se fosse, fariam alterações para atender o politicamente correto e estragar com a história. Iriam mudar o desenho na parte da velhinha dando guarda-chuvada no Cebolinha e outra alteração que fariam seria na palavra "roubar", que está proibido atualmente, porque para eles criança não rouba. Aí, colocariam "blefar" ou "pegar" no lugar. Aliás, foram poucas histórias de aberturas de 1989 do Cascão que tiveram uma nova republicação na Editora Panini. Provavelmente porque todas são incorretas para os padrões atuais.


Os traços são excelentes, adorava quando os personagens só apareciam em alguns quadrinhos só com as sobrancelhas nos olhos, sem deixar com fundo branco, com a finalidade expressar sentimento com intensidade. Traços só com riscos no olho demonstrava que estavam emocionados ou bem tristes, como prevaleceu nessa história, Tinham outras que aparecia só uma curva para baixo  no meio dos olhos para demonstrar que estava com muita raiva. Muito bom. E o cabelo do Cascão igual a uma impressão digital ficou ótimo. Realmente, o cabelo do Cascão é feito com uma impressão digital do arte-finalista Graciano e nos traços dessa história, assim de como outras da época, ficavam bem evidente isso. 

38 comentários:

  1. Eu tenho essas história. Mas não me lembro em qual revista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será que é o Um Tema Só # 19 - Cascão X Água, de 1998, onde a história foi republicada? Segundo o que o Marcos disse, hoje é impossível ela ser re-republicada na Panini. Só se tiver aquelas porcarias de alterações, que iriam estragar a história. Então, eu acho que essa foi a única republicação dessa história até hoje.

      E então? Está tudo certo? Se não estiver, me corrije! Abraços!!!

      Excluir
    2. Daniel, sim, tem razão. É uma das historinhas colocadas no Cascão x Água. Já se encaminhando para as últimas boas HQs da edição. Obrigado!

      Tenho lido aqui sobre as carinhas. Também sou mais um que prefere essas carinhas aos atuais olhos esbugalhados e línguas pra fora à toa.

      Abraços.

      Excluir
    3. Fabiano, foi republicada mesmo no Cascão X Água, como o Daniel falou. Sobre as carinhas assim como nessa hq, não tem nem comparação q eram melhores do q os traços atuais.

      Abraços

      Excluir
    4. Daniel, nesse Um Tema Só foi sim a única republicação. Se republicassem novamente hj fariam as alterações ridículas. Ainda bem q não re-republicaram e q não seja, se for pra avacalhar com ela.

      Abraços

      Excluir
    5. Sim. Assim que o Daniel falou, peguei meu exemplar de Cascão x Água e percebi que tinha sido nele que tinha visto a HQ. Valeu, Marcos!

      Excluir
  2. Ótima história. Eu também gostava demais quando os personagens apareciam com os olhos sem a parte branca para enfatizar alguma emoção. Lembro que nos anos 90 isso era uma característica bastante comum nas histórias e sempre que eu vejo me causa uma certa nostalgia rsrs. Sem dúvida era muito melhor assim do que aquelas caretas horrorosas que vemos hoje. ..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem toda a razão, André! Os personagens sem os olhos brancos e só com a sobrancelha era muito mais bonitinho! Dava até pra achar os personagens fofinhos assim, parecendo os traços fofinhos das HQs do final dos anos 70.

      E essas caretas horríveis de hoje realmente são um saco! De caretas, preferia quando os personagens só mostravam a língua pra fora e balançavam a cabeça nas HQs do final dos anos 90, entre 1997 e 1999, sendo que a maioria eram feitas pelo Emerson Abreu. Por isso que as primeiras HQs dele são bem melhores do que essas que ele faz hoje.

      Abraços e excelente comentário!!

      Excluir
    2. Vcs tem razão, não tem nem comparação como eram melhores os traços antigos do q os de PC de hj. Até os traços com eles d elíngua de fora por volta de 97 a 99 são bem melhores q os atuais. Eu tbm acho q eles ficavam muito fofinhos quando ficavam magoados assim.

      Abraços

      Excluir
  3. Eu adoro quando o Cascão Chama os outros de limpos para ofender, é muito engraçado. kkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Marcos se me permite, vi um erro no seu texto: o Cebolinha pensa sem trocar o R pelo L na 7° página e não na sexta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk... eu tbm acho muito legal isso.

      Bruno, foi sim a 6ª página da história, ou a página 8 do gibi. Não teve erro. Mas mudei colocando página 8 do gibi para não ter dúvida.

      Excluir
    2. perdão marcos, acho que me confundi por causa da capa. kkkkkkkkkkk

      Excluir
    3. Tá legal, sem problema rsrs

      Excluir
  5. Tenho esse gibi, essas carinhas para demonstrar sentimento com intensidade são nostálgicas. O primeiro gibi que eu li da turminha foi um almanaque, nele aparecia várias vezes o Cebolinha com essa expressão. Eu não sei o número do almanaque, pois o mesmo não tinha capa, mas a primeira HQ dele é bem divertida como o almanaque todo, nela o Cebolinha fica com medo de água após se afogar em sua aula de natação e o Cascão tenta ajudar ele a se acostumar com seu medo de água levando ele para brincar no lixão. Marcos, você sabe qual o número do gibi ou o almanaque que aparece essa história?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tbm adorava as carinhas assim, eram bem frequentes na época, capaz de ser do mesmo desenhista. As caras de raiva tbm são nostálgicas.

      A hq q vc citou é muito boa mesmo. Ela se chama "Complexo de Cascão", originalmente de Cebolinha nº 49, de 1991. E republicada no Almanaque do Cebolinha nº 48, de 1998.

      Excluir
    2. Hummm... Complexo de Cascão, né? Então, deixa eu ver se eu entendi: Eu nunca li essa história, nem sabia que ela foi republicada, mas o enredo é que o Cebolinha ficou com medo de se afogar, depois que se afogou num aula de natação dele. Então, quando o Cascão descobre o medo, ele tenta ajuda-lo a acostumar seu medo de água levando-o pra brincar no lixão. É esse mesmo o enredo?

      E OPA!!! Eu ouvi lixão? Então, essa HQ deve ser muito incorreta, já que hoje em dia, o Cascão não pode mais brincar no lixão. Então, essa história é mesmo impublicável?

      Sem dúvida, prometo que essa HQ deve ser excelente mesmo! E olha só, Marcos, eu espero mesmo que você fale dessa HQ. Aliás, fique torcendo pra que eu possa encontrar o gibi original e o almanaque em que a HQ foi republicada.

      Abraços!!!

      Excluir
    3. Essa mesmo, Daniel. Impublicável, sem dúvida. Tomara q vc encontre esse gibi e quando der, falo dela algum dia. Abraços

      Excluir
  6. Os olhos pretos sem fundo preto continuam a ser usados nos gibis novos. Porém em intensidade bem menor. Casos bem raros, mas ainda estão lá!

    Aliás, ótimo gibi que eu também tenho! Os gibis do Cascão eram ótimos! A fase fina de 32 páginas foi o auge do Cascão! Teve uma constância de ótimos gibis desde 82 até o fim dos anos 90, mas depois decaiu, e hoje em dia é um dos piores da Panini. Não só suas histórias eram boas, mas as do Penadinho e Bidu que prevaleciam em suas revistas também eram maravilhosas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando aparecem as carinhas assim com olhos sem fundo branco são bem raros e normalmente quando traços são feitos a mão. Mas no final dos anos 80 e inicio dos anos 90 era frequente isso. A última vez q apareceu foi em "Turma da Mônica nº 100" e mesmo assim não são desenhados como nos anos 90.

      Verdade, os gibis do Cascão na sua fase quinzenal era um dos melhores, e hj consegue ser pior em tudo. não só nos roteiros q quase não fala de banho e sujeira, como tbm os traços nas hqs q consegue sempre ser os piores do mês. Colocam digitalizados ao extremo. Uma pena.

      Excluir
  7. Ótima história!
    Os traços muito bons, também gosto quando aparece só o pontinho preto nos olhos, principalmente quando é pra demonstrar tristeza. Achei engraçada a parte que o Cebolinha apanha, ele faz uma cara engraçada, rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eles caprichavam muito. As carinhas assim eram maravilhosas. Gostava ainda mais quando estavam com raiva. Eu tbm achei engraçada essa parte do Cebolinha apanhando. Eles gostavam de colocar os personagens apanhando de guarda-chuva das velhinhas rsrs.

      Excluir
    2. O trocadilho da coroa e o Cebolinha apanhando da senhora com o guarda chuva foi sensacional. A piadinha em si já é um show à parte kkkk

      Excluir
    3. Muito bom mesmo. Como eles eram criativos.

      Excluir
  8. De fato poderiam retomar essa questão de alguns gibis da turma da Mônica voltarem a ter 34 páginas (ainda que fossem mensais) pois talvez fazendo menos histórias a Msp poderia voltar a priorizar a qualidade. .. Além disso quando eu era criança lembro que os gibis fininhos eram uma opção ótima e em conta pois geralmente o meu orçamento na época era altamente limitado rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostava dos gibis finos. As hqs tinham menos enrolação e qualidade melhor. Mas eles preferem hqs longas, aí pra não ocupar gibi inteiro com uma só história, aí preferiram só mensais.

      Agora para quem comprava ocasionalmente até q ficavam realmente mais baratos, mas pra quem colecionava ficava mais caro. Com 2 gibis no mês do personagem ficava mais caro q comprar uma mensal do Cebolinha, por exemplo.

      Excluir
    2. Não desejo que os gibis voltem para 36 páginas. Acho que dá pra manter um bom nivel na revista, pois antes eram duas ao mês, ou seja, em termo de conteúdo dava na mesma.

      Excluir
    3. Sim, se for para levar pelo nº de páginas no mês fica sendo a mesma coisa. Só q pelo menos nos gibis de 36 páginas, não tinham hqs com mais de 30 páginas. Quando eram mais longas ocupavam a metade do gibi, ou prolongando um pouco mais até a pág. 22, bem raramente. Aí tinham menos enrolação.

      Para mim tanto faz desde q a qualidade das hqs sejam boas. Abraços

      Excluir
  9. Eu acho o contrário. Os do Cascão, Magali e Chico Bento se mantem com 66 páginas e o do Cebolinha deveria ficar igual ao da Mônica, com 82 páginas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Compartilho do teu pensamento. Na verdade, gostaria que todas tivessem as mesmas páginas que a Mônica. Daria para ter muito mais mix de personagens.

      Excluir
    2. Se tiver qualidade nas hqs o nº de páginas o q menos importa. A desvantagem maior é q aumentariam o preço por causa das páginas a mais. Pra mim, todos os gibis deviam é ter lombada, independente do nº de páginas.

      Excluir
  10. Outra careta que eu gosto é quando o Cascão bota os dentes pra fora e arregala os olhos, mas sem separá-los, quando está com medo de alguma coisa. Era legal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, algumas caretas de vez em quando eram legais. Mas o exagero q se encontra hj não gosto.

      Excluir
    2. Já foleei alguns gibis atuais e em algumas páginas os personagens aparecem com os olhos separados e com as sobrancelhas grossas em todos os quadrinhos. A Histório "O menino calamujo" foi um exemplo disto.

      Excluir
    3. Ah nos gibis novos os desenhos são horrorosos. Lamentável q mudaram tanto.

      Excluir
  11. Tão raro ver o Cebolinha se arrependendo de algo. Eu até gosto assim, humaniza mais. Melhor do que o moleque maquiavélico e megalomaníaco que insistem em escrever.

    ResponderExcluir