segunda-feira, 6 de maio de 2013

Mônica: HQ "Uma aventura cinematográfica"


Na época em que o filme "Mônica e a sereia do rio" estava em cartaz nos cinemas, fizeram uma história sobre o filme. Só que não foi exatamente a história do filme recontada no gibi, e sim se trata de como foram os bastidores, de como surgiu o filme. Essa história que eu relembro aqui, publicada originalmente em 'Mônica Nº 5' (Ed. Globo, 1987).

Capa de Mônica nº 5 (Ed. Globo, 1987)
A história começa mostrando um cinema que estava passando o filme "Mônica e a sereia do rio" e informa que não será contada a história do filme que está em cartaz no cinema, e sim, a história de como ele foi feito e o que a Mônica passou até ser tornar a protagonista. Até a Mônica caminhando e aparecer uma porta e ela abri-la é igual ao filme do cinema. Assim que ela abre a porta, começam a contar a história.


Então, a história realmente começa quando é apresentado o esgoto e mostra um Capitão Feio vaidoso se olhando no espelho dizendo que era belo e que tanta beleza precisava ser reconhecida mundialmente e aí resolve ser ator. Com isso, ele vai à procura de uma equipe de filmagem para divulgar a sua imagem e sua filosofia de vida que é sujar o mundo.

Enquanto isso, Mônica e Cebolinha veem uma multidão no meio da rua e descobrem que se trata de uma filmagem de um novo filme do diretor Walter Curi. Com tanta gente, eles não conseguem ver a filmagem. Afinal, segundo o Cebolinha "Nós, os baixinhos não temos vez". Então, a Mônica tem a ideia de subir no Cebolinha pra ver o ensaio. Cebolinha reclama do peso dela e eles acabam brigando. O diretor Curi vê os dois brigando, pergunta o que está acontecendo e os chamam pra acompanhar a filmagem.


Lá, eles conhecem a cantora Tetê Espindola e toda a equipe do filme. O diretor Curi explica que eles estão fazendo um filme sobre ecologia chamado "A sereia do rio" e a Tetê, que era a protagonista, fala que se vestia de várias figuras ecológicas no filme, como fada, oncinha, sereia, etc. O diretor explica como são feitos os filmes, seus truques, efeitos especiais e tudo mais. E informa também que as filmagens serão feitas na Pousada do Rio Quente, em Goiás. 


Assim que eles se despedem da Mônica e do Cebolinha e se preparam para ir à Pousada do Rio Quente para começar a filmar, surge o Capitão Feio e paralisa a van da equipe com seu raio de sujeira. Então, ele fala do seu plano de querer ser o ator principal do filme que estão produzindo e que seria sobre poluição. Mônica e Cebolinha tentam impedir, mas são presos pelo raios de sujeira do Capitão Feio. A equipe do filme também é presa. Mônica consegue contar uma ideia ao diretor para estragar os planos do Capitão Feio e aceitam ele participar do filme. Então, todos são levados amarrados mesmo em cima da van da equipe carregado pelo Capitão Feio até a Pousada do Rio Quente.


Enquanto não chegam, são mostrados imagens de como é bonito o local da filmagem, cheio de verde, com nascentes de águas cristalinas, e tanta beleza que seria tudo poluído. Então, eles chegam lá e o Capitão Feio já quer começar logo a filmagem para poluir tudo. Aí começa o plano da Mônica. A equipe começa a maquiar o Capitão Feio deixando bem engraçado e com um ar de bom moço e eles começam a enganá-lo mandando cheirar uma flor que seria muita crueldade, em vez de esmagá-la, assim como abraçar um coelho, segurar a Tetê Espíndola como oncinha. No final da filmagem, Mônica e Cebolinha o derrubam no lago, e o diretor fala que é pra dar humor ao filme. Então, começa cair a ficha do Capitão Feio e percebe que ele foi enganado e o que confirma quando vê as imagens do que foi filmado e percebe que virou um filme ecológico e não de poluição como ele queria.


Por causa disso, o Capitão Feio resolve acabar com a equipe inteira com seus raios de sujeira, mas, assim que ele lança não sai nada, já que quando ele cai no lago, acabou os poderes dos raios. Então, a única alternativa que restou ao Capitão Feio foi voltar aos esgotos, jurando vingança. Como recompensa por ter salvo o filme, o diretor Curi nomeia a Mônica como a atriz principal do filme, ao lado da Tetê Espíndola, e o Cebolinha é nomeado a auxiliar de câmera. Mônica fica tão feliz que desmaia.

No final, o narrador fala que o filme do Capitão Feio nunca foi exibido e que o filme do Walter Curi, agora se chamando "Mônica e a sereia do rio", é o maior sucesso no cinema. E termina a Mônica convidando todo mundo a assistir ao filme  no cinema para saber como é a história dele.


Uma história muito bem elaborada promovendo o filme. Muito boa a sacada de contarem uma história de sua origem, de antes do filme ser produzido, em vez de contar no gibi o filme na íntegra. Claro que a gente sabe que na realidade os bastidores não foi nada disso que aconteceu nessa história, mas o que importa mesmo é a criatividade do roteiro. De igual ao filme, só a Mônica caminhando e surgir a porta no inicio. O resto nada aconteceu.

No filme, a Mônica contracena com a Tetê quando ela entra nessa porta, com muita música e é intercalado por 4 desenhos animados, incluindo, no final a história "A sereia do rio" em animação, que foi baseada na história do gibi da 'Mônica Nº 9' (Ed. Abril, 1971). Os outros desenhos são as histórias: "A Gruta do Diabo", "Jacaré de estimação" e "O Tocador de sinos". As histórias "Jacaré de estimação" e "O Tocador se Sinos" foram animações com base das história publicadas em 'Cebolinha Nº 40' (Ed. Abril, 1976) e 'Cebolinha Nº 88' (Ed. Abril, 1980), respectivamente. Já "A gruta do diabo" não tenho conhecimento se saiu em algum gibi antes; se foi, provavelmente em algum dos anos 70 também.


"Uma aventura cinematográfica" tem 22 páginas, o que não era muito comum na época. Como tinham mais páginas, as histórias de abertura das revistas da Mônica e do Cebolinha eram um pouco mais desenvolvidas que as quinzenais, mesmo assim não era comum ter isso de tudo de páginas. Foi a primeira vez que a capa da revista da Mônica na Editora Globo fez alusão à história de abertura, que também não era normal na época. Apenas histórias importantes eles faziam isso. Legal ver as caricaturas da Tetê Espíndola, do Walter Khouri e de toda a equipe do filme na história. 

Final da HQ e uma propaganda do filme
Outra curiosidade, é que só o nome do Walter Khouri foi parodiado, já a Tetê Espíndola não teve o seu nome parodiado. Na época, nem sempre eram parodiados os nomes dos famosos. Nessa edição 'Mônica Nº 5' mesmo teve uma história "Nana, Tarcisio, nana" com a presença do Tarcisio Meira, e o nome dele também não foi mudado. Nas histórias atuais, os nomes deles são totalmente parodiados.

Com certeza, uma história e um filme que marcaram várias gerações. Termino a postagem com uma outra  propaganda que saía nos gibis da época.


14 comentários:

  1. Muito legal! Eu aprendi a ler nos gibis da Turma da Mônica nas revistas do meu primo, e lembro que via esses anúncios e ficava sonhando com esses filmes. Naquela época era muito difícil assistir quem não tinha muitas condições financeiras. Hoje relembro com emoção esse tempo! Decidi agora depois de 20 anos, colecionar os gibis da turminha. Também visito o seu blog sempre que posso. Quero pedir que continue assim, postando sobre publicações e republicações, pois é a minha preferência. Obrigado e um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Heri, pelo menos agora dá pra assistir pelo youtube. Tem esse filme completo lá.

      Pode deixar q sempre vou relembrar hqs q gostei aqui. Abraços

      Excluir
  2. Legal essa HQ...lembro que já li no Almanação de Férias...bem que podia sair novamente hoje em dia...até num Clássicos do Cinema! xD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aí Xandro... ela foi republicada no Almanacão de Férias nº 12... quem sabe pedindo pra eles algum dia republicam de novo na Clássicos do Cinema. Abraços

      Excluir
  3. "Uma história muito bem elaborada promovendo o filme."

    Nunca li. Mas parece mesmo criativa.

    Essa propaganda ao final da postagem foi impressa à exaustão nos quadrinhos da Turma! Sempre achei meio ridícula essa imagem da Tetê Espíndola fantasiada... he

    A sugestão acima sobre clássicos do cinema é ótima!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A propaganda saía muito mesmo nos gibis da época. Quanto a Tetê, mesmo sendo fada parecia bruxa ainda mais cantando daquele jeito rsrs.

      Excluir
  4. Boa hein, Marcos? Isso sim que é Nostalgia. Eu me lembro que não li a HQ no gibi original, mas sim li pela primeira vez no Almanacão de Férias # 12 (Ed. Globo, 1992), que também uma HQ super divertida com Cebolinha e Franjinha que se chama Perigo Transmitido, publicado originalmente em Cebolinha # 3 (Ed. Globo, 1987). Na história, Franjinha cria uma espécie de walkie-talkie transmitida em rádio e o Cebolinha gosta da idéia. Só lembro que tinha uma parte da HQ que tinha dois bandidos falando no rádio e os meninos ficam com medo. Antigamente, era comum ter bandidos na histórias da turma, o que seria proibido nos dias de hoje. E sério, essa HQ é bem engraçada, quero que um dia você fale da história aqui no blog. Assim posso matar as saudades de antigamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza é muito legal essa hq da Mônica. Eu conheço essa hq do Cebolinha. Pode deixar q quando der falo sobre ela.

      Excluir
  5. Marcos, já que essa HQ da Mônica é baseado no filme da Sereia do Rio, recomendo você também falar de duas HQs super bacanas da Turma da Mônica parodiando dois filmes incríveis, e ainda por cima, do Steven Spielburg. Eu falo de Hook - A Volta do Capitão Gancho (1991) e Jurassic Park - O Parque dos Dinossauros (1993). E com a Turma da Mônica viraram Comandante Gancho (CB # 71, Ed. Globo, 1992) e Horacic Park (MN # 82, Ed. Globo, 1993). Na HQ Comandante Gancho, paródia de Hook - A Volta do Capitão Gancho, Comandante Gancho e seu ajudante Isme (paródia de Smee) descobrem que o Cebolinha é o Piter Pan (Peter Pan) e resolvem raptar os pais do Cebolinha, Seu Cebola e Dona Cebola. Então, a Mônica como a fadinha Moniquinha (Sininho) leva ele para a Terra do Nunca, e lá ele encontra o Cascão como Cascufio (Rufio) e se depara também com Magali, Franjinha, Xaveco, Jeremias e Titi como os Fedelhos Perdidos (ou Meninos Perdidos) e quando Cebolinha se transforma em Cebolinha Pan, ele faz de tudo pra salvar seus pais. História bem emocionante e como o filme do Hook, muito boa, mas também é muito engraçada e tem lá seus trocadilhos, como o Cascufio dizendo que o Cebolinha só é Pan quando cai, quando Jeremias joga futebol com um pirata e dizendo que é um perna-de-pau e também quando o Seu Cebola diz que o Cebolinha está voando de novo. Já a HQ Horacic Park, é mais uma das histórias que tem o Mauricio de Sousa interagindo com a turma. Na história, Mauricio convida a turma pra ir no parque de dinossauros Horacic Park. E é igualzinha ao filme, mas prefiro a versão da turminha, pois pra mim o filme é chato. Porém, como a HQ é muito grande, não lembro de muita coisa. Só sei que nela, também aparecem o Franjinha, o Horácio (lógico!) e claro, o maior de todos os vilões, o Capitão Feio e seus ajudantes, os Monstrinhos de Sujeira. Assim como Comandante Gancho, também tem muitas cenas engraçadas, como a Magali dizendo pra parar o carro pra comer umas maçãs, o Cascão descobrindo que lá no parque também chove abeça, a Mônica dando uma ursada no Cebolinha ao invéis do Sansão, Magali perguntando se é também a Ilha da Fantasia por causa das roupas, um dinosauro esmagando o Maurico e tentando comer o Cebolinha, o Tiranossauro dizendo que a Magali tem pouca carne pra comer e não comer o Cebolinha pois ele é carnívoro e sentindo o cheiro do Cascão achando que é cheiro de carne de porco, etc e etc... Enfim, muito boas as HQs citadas. Elas até foram republicadas no Gibizão da Turma da Mônica da Ed. Globo e no Clássicos do Cinema, tendo até outras histórias bem marcantes, como A Caveira Dentuça (CB # 32, Ed. Globo, 1989) e Uma Estrela do Outro Mundo (MN # 190, Ed. Abril, 1986), que acho que até você iria falar dessas histórias também. Espero até a resposta se você conhece as HQs que citei, e além disso, eram umas das muitas HQs que tinham no ex-Site da Turma da Mônica. Então é isso e falous!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comandante Gancho e Horacic park são histórias excelentes e clássicas mesmo. Adoro. Tem muitas hqs ótimas q se pode falar, aos poucos sao feitas.

      Excluir
    2. Ah, é, Marcos. Eu esqueci de outra paródia clássica da Turma da Mônica imitando filmes. É uma HQ do Cebolinha chamada O Exterminador do Coelhinho Sem Futuro (CB # 82, Ed. Globo, 1993), fazendo referência ao Exterminador do Futuro. Nela, Cebolinha viaja no tempo para conseguir o Sansão da Mônica. Mas aproximadamente, essa história revela um grande segredo: A Mônica ganhou o coelhinho no Dia das Crianças. Eu nem sabia disso. Enquanto isso, os meninos estão tendo um sufoco com a Mônica tentando entrar no clubinho. Nessa HQ, também aparecem o Louco e o Lobo Mau. Falando nele, há uma parte engraçada em que ele pergunta pra Mônica se tem algum porquinho dentro e ela diz que tem o Cascão. KKKKKK! E no final, Cebolinha entrega o Sansão à Mônica, ela diz que encontrou um coelhinho de pelúcia pra bater nos outros meninos, ele acabam todos arrebentados, Cebolinha quase se dá mal e encontra o Dr. Marty do De Volta para o Futuro, fazendo referência ao filme. HQ bem engraçada, traços incríveis, roteiro muito bom e excelente para falar no Dia das Crianças. Curiosamente, existe uma continuação da história que é O Exterminador do Coelhinho Sem Futuro 2 (PQMN # 130, Ed. Globo, 2003), mas eu nunca li essa história. Aliás, você podia falar de algumas HQs da revista do Parque da Mônica. A revista era que nem o Parque, muito divertida. E não se esqueça de falar se a HQ que eu citei já foi republicada e se você conhece ela. Aliás, assim como Horacic Park e Comandante Gancho, dava pra ver a HQ no ex-Site da Turma da Mônica. Um abração e fui!

      Excluir
    3. Sim, conheço elas... muito boas. aliás, só a hq q saiu no parque da Mônica 130 q não.

      Quando der falo de suas sugestões. Abraços

      Excluir
  6. Oi, Marcos! Eu voltei aqui pra lhe comunicar que está na hora de fazer uma alteração nesse texto. Se prepare:

    Recentemente, eu baixei da Internet, o Almanaque do Cascão # 11, de 1986, e descobri que o episódio O Tocador de Sinos do filme da Sereia do Rio já foi HQ antes. Essa HQ do Tocador de Sinos é de Cebolinha # 88, de 1980, porém eu descobri que quando virou desenhos, teve sérias alterações: Na HQ, o tal de Quasímudo era mais bonitinho do que feio, já no desenho, ele era feio que dói, mas não era tão feio assim. E sabe que a Mônica apareceu no final do desenho, né? Mas na HQ, não, pois ela não aparece, só o Cebolinha e o Cascão. Então, por causa, altere no texto que o episódio O Tocador de Sinos, foi baseado na história de mesmo nome, publicada originalmente em Cebolinha # 88, de 1980, e republicada um ano antes dessa HQ e do filme, em 1986, no Almanaque do Cascão # 11. Tem como você fazer isso que eu tô mandando?

    Já A Gruta do Diabo, não sei se já foi HQ antes, mas quando eu descobri, eu te aviso aqui, OK?

    E pra terminar, eu tenho esse Mônica # 5. FANTÁSTICO!!! E até agora, é o gibi da Turma da Mônica publicado pela Ed. Globo mais velho que eu tenho na minha coleção, mas em breve, se der, encontrarei gibis mais velhos do que esse.

    E as HQs desse gibi são excelentes: Tem Titi, Rolo, Horácio, Bidu, tem até Garota Provocante, de Rubão e Mariazinha, que você até já falou. E tem também a HQ misteriosa de Jeremim, O Príncipe Que Veio da África, que seria uma versão mais africana e índia do Jeremias. E eu não sei se essa foi a única HQ do Jeremim ou se teve mais HQs dele. Você que tem gibis de 1987, pode me confirmar se o Jeremim apareceu só nessa HQ ou se ele já teve mais?

    Então, é isso, eu espero muito que você altere no texto que o episódio O Tocador de Sinos foi baseado na HQ de CB # 88, de 1980, e foi republicada no Almanaque do Cascão # 11, de 1986. E quando eu descobrir que A Gruta do Diabo já foi HQ antes, eu te aviso, blz? Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sabia sim, depois q fiz essa postagem encontrei no sebo esse Almanaque do Cascão 11 com essa hq do Tocador de Sinos. Vou alterar o texto, informando só a revista original.

      O Jeremim só apareceu nessa hq de Mônica 5; Abraços

      Excluir