domingo, 18 de dezembro de 2016

Turma da Tina: HQ "Tinatal"


Nessa postagem mostro uma história de Natal com a Tina e sua turma em que o Rolo ensina para a Pipa o verdadeiro significado do Natal. Com 6 páginas no total, foi publicada originalmente em 'Almanaque da Mônica Nº 11' (Ed. Abril, 1981).

Capa de 'Almanaque da Mônica Nº 11' (Ed. Abril, 1981)

Escrita por Mauricio de Sousa, começa com a Tina empolgada mostrando o seu vestido novo que ia usar no Natal e pergunta para a Pipa o que ela vestir de noite. Pipa diz que o de sempre porque está gordinha e vai fazer regime no próximo ano e não quer perder roupa e ela sai por ai pra procurar um vestido novo quando perder os quilinhos a mais.


Quando sai da casa da Tina, Pipa começa a ficar cada vez mais triste e começa a chorar, caindo lágrimas do seu olho. Nessa hora, aparece o Rolo todo animado, falando para ela se alegrar, perguntando pelo seu espírito natalino. Ele nota que ela estava triste, com olhos com restos de choro e Pipa diz que caiu um cisco no olho dela.

Rolo comenta que nessa época tem muita gente com cisco no olho e que o Natal podia ser diferente, sem cisco no olho nem nada. Como uma noite clara com uma grande estrela indicando o caminho,  e no fim do caminho uma criança querendo de presente apenas carinho. Quem der carinho a uma criança,  receberá eternamente de volta sua gratidão e que o sorriso alegre dela significa a renovação da vida. Basta apenas carinho, amor e coração aberto para receber sorriso das crianças para renovar a vida, afinal não precisa vestir um sorriso com vestido novo nem ensinar um sorriso a brincar com novos lançamentos de brinquedos.


Rolo se despede da Pipa desejando Feliz Natal e que ela tenha cuidado com a poeira dos olhos. Pipa diz que não tem mais perigo. Passa um tempo e de noite, Tina pergunta aonde a Pipa esteve e ela diz que depois que se encontrou com o Rolo brincou com tantas crianças, que nunca passou um dia tão alegre e que gostaria da Tina conhecesse as crianças que ela brincou e que tudo que precisou foi sorrir para elas, terminando assim.


Uma história filosófica e de reflexão bem estilo do Mauricio de Sousa com a Turma da Tina como nunca vista nos gibis. Foi mostrado o verdadeiro sentido do Natal com mensagem de alegrar as crianças e deixarem felizes, nem que seja sorrindo pra elas, chegando a comparar o Menino Jesus com todas as crianças do mundo que precisam de carinho no Natal. E Pipa seguiu o conselho do Rolo de sorrir para todas as crianças que encontrava na rua para se sentir melhor. Ficou o mistério por que Pipa estava triste, por que ela ficava assim no Natal, com cada um interpretando da forma que quiser.


Tem uma série de fatos que torna essa história rara e especial. Primeiro porque colocaram créditos nela de roteirista, desenhista (lápis) e arte-final, raríssimo em histórias da MSP. Algumas entre 1980 a 1982, volta e meia tinham, mas muito de vez em quando. Sempre foi marcada mesmo em não ter créditos, só mudando isso a partir de 2015 com todas as histórias creditadas. Foram colocados só nomes sem sobrenomes, então, nessa deu para ver além do roteiro teve desenho de Emy Acosta e arte-final de Alice Takeda, hoje esposa do Mauricio e diretora de arte da MSP.

É uma história da Turma da Tina feita pelo Mauricio, bem raro isso também. Ele fazia as da fase hippie da Tina de 1970 a 1972 contracenando com Toneco, depois deixou de fazer, e deixava para outros roteiristas fazerem por ele ter dificuldades de fazer histórias com universo adolescente.


Tina com história de Natal também é raríssimo. Essa foi a primeira e além dessa, teve uma do Rolo de 1 página nessa mesma edição, e as que saíram no 'Almanaque da Mônica Nº 16' (Ed. Abril, 1982) e em 'Tina Nº 8' (Ed. Panini, 2009). Tinham histórias de Natal de secundários como Bidu, Astronauta, Papa-Capim, entre outros, mas Tina curiosamente não tinha. Fora Turma da Tina, só Piteco que nunca teve história de Natal por ele ser da pré-história. Porém, Horácio teve as suas.

É inédita até então, assim como todas desse almanaque, já que alguns almanaques da Mônica da Editora Abril entre 1980 a 1983 tinham histórias inéditas. E assim como todas as outras inéditas, essa nunca foi republicada até hoje e, então, só quem tem esse 'Almanaque da Mônica Nº 11' é que conhece essa da Tina e as outras histórias. Outra curiosidade os Almanaques de Natal da Mônica especiais da Ed. Abril seguiam numeração dos seus almanaques convencionais. Foram os de Nº 7, 11, 16 e 20, todos com histórias inéditas inclusas e nunca republicadas até hoje.


Zecão ainda não existia, por isso não apareceu. Só estrearia em 1982 na história "Pedido de namoro", de 'Mônica Nº 146'. Os traços muito bons, com outra raridade da Turma da Tina em estilo superfofinho da Emy Acosta, que ficou consagrada no final dos anos 70 e que ainda tinha seus últimos suspiros em 1981. Detalhe dos quadrinhos em outros formatos, sem ser os tradicionais quadrado ou retangular, marca registrada dessa fase fofinha. Enfim, uma história clássica e filosófica para refletir no Natal do fundo do baú que vale a pena relembrar há exatos 35 anos.

28 comentários:

  1. Bastante interessante e diferente essa história! Muito legal a oportunidade de ver a turma da Tina em uma trama de natal. Poderiam explorar mais isso nesse núcleo. Marcos, me pergunto se existem muitos tesouros da MSP como esse, nunca republicado...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem interessante mesmo, a característica do Rolo ficou diferente, mas mesmo assim muito boa essa história. Sim, tem várias histórias que não foram republicadas até hoje. Todas essas desse almanaque é um exemplo e as histórias dele são sensacionais.

      Excluir
    2. Nossa, Marcos. Então publique-as aos poucos pra gente ver, por favor...
      Linda a história, lindos traços

      Excluir
    3. Linda mesmo. Pode deixar que aos poucos eu mostro essas histórias esquecidas

      Excluir
  2. Curto muito essas histórias que os quadrinhos fogem do tradicional! Muito boa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também, nem que seja os cantos redondos já diferenciava muito e gostava. Fugia do tradicional.

      Excluir
  3. Muito linda essa história,e realmente,é muito raro ver histórias de natal da Turma da Tina.
    Também teve uma hq de ano novo publicada na editora Panini,na revista 19,se não me engano.Se puder,tente fazer um post sobre essa história

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito difícil, podiam fazer mais histórias de Natal com eles. Mas agora só as histórias de abertura que são de Natal e ai com secundários fica difícil ter. Se der, eu faço post com essa de Ano Novo do gibi da Tina nº 19.

      Excluir
  4. Tenho esse grande almanaque raro na minha coleção..as HQs nunca antes republicada não sei por que..uma pena..enfim excelente HQ de natal com a Turma da Tina *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, fantástico esse almanaque. Não dá pra entender por que não republicam essas histórias de Natal inéditas de almanaques nunca republicadas.

      Excluir
  5. Eu amo essa fase. Fiz um vídeo ano passado mostrando esse almanaque. Minha relíquia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma relíquia mesmo esse almanaque. Excelente.

      Excluir
  6. Dei uma olhada no almanaque de Natal deste ano e pareceu muito bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Histórias são boas, a maioria da Ed. Abril, mas as mesmas de sempre. Já republicadas várias vezes.

      Excluir
  7. Caro Marcos parabéns pelo texto e e a excelente escola, quem sabe essa historia reapareça até me "admirei" pois no almanaque de Natal desse ano tem que eu identifiquei umas 4 a 5 historias ainda da época da editora Abril como a natal empacotado. Uma vez mais parabéns !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gadesco, obrigado, que bom que vc gostou. Um dia pode aparecer, mas não tão cedo porque a preferência deles é não colocar histórias inéditas de almanaques da Ed. Abril.

      Nesse almanaque de Natal desse ano tem histórias da Ed. Abril, porém já reprisadas inúmeras vezes, são as mesmas de sempre. Essa do Natal Empacotado é uma delas que não cansam de republicar. Pelo menos o conteúdo é bom, mas podiam investir em histórias nunca republicadas.

      Excluir
    2. Por que será que eles fazem isso, Marcos? Qual o problema de republicar inéditas da Abril?

      Excluir
    3. Não entendo também porque não republicam. Ficam esquecidas, ai esquecem que os almanaques tiveram histórias inéditas e nem vasculham. Vai saber.

      Excluir
  8. Ah,então no passado os almanaques editavam histórias inéditas,hein?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É porque as vezes eram temáticos e ai por não terem histórias suficientes pra republicar, aí colocavam inéditas. Tipo, em 1981 não tinham tantas histórias de Natal pra serem republicadas, fora que a maioria até então já havia sido no almanaque de 1980.

      Excluir
    2. Interessante também a Tina de trajes íntimos...

      Excluir
    3. As vezes aparecia né rsrs

      Excluir
  9. Que raridade, uma história de natal com a Turma da Tina. Agora que eu percebi que nunca havia visto uma história deles neste estilo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, nesse estilo não tinha. Uma relíquia. :D

      Excluir
  10. Tenho a impressão que a Pipa tava triste porque era gorda e queria perder peso, mas não conseguia. Sei como é isso, porque no início do ano eu tinha 90,5 kg e me sentia mal por não conseguir perder peso. Mas me esforcei e agora tenho 78,9 kg.

    Aliás, falando na história, é bonita mesmo. Bom lembrar as pessoas que Natal é sobre o nascimento de Jesus. Não tenho nada contra Papai Noel ou coisas do tipo, mas prefiro lembrar o Natal como o nascimento de Jesus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, uma possibilidade isso. Histórias do Mauricio filosóficas assim davam gancho pra várias interpretações.

      Natal infelizmente virou comércio, sempre bom quando lembram o verdadeiro motivo da comemoração.

      Excluir
  11. Mais uma HQ que eu não sabia da existência, mas que acabei conhecido aqui no Blog, ainda mais porque ela nunca foi mesmo republicada, como você tinha dito. Obrigado mesmo, Marcos!!

    Se bem que, olhando com outros olhos, essa história ficou parecida com as histórias filosóficas do Horácio, não é mesmo?

    Um abraço e feliz Natal!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem eu sabia da existência antes de ter esse almanaque. Muito rara. Parece mesmo histórias do Horácio, o Mauricio gostava de escrever histórias assim.

      Feliz Natal pra vc tbm. Abraços

      Excluir