segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Capa da Semana: Cebolinha Nº 108

Uma capa muito bonita com o Cebolinha montando sua Árvore de Natal sendo que os enfeites foram o rosto de seus amigos. Lembra muito estilo de almanaques da Editora Globo, que apareciam vários personagens juntos, incluindo secundários.

A capa dessa semana é de 'Cebolinha Nº 108' (Ed. Globo, Dezembro/ 1995).


34 comentários:

  1. Bacana! Linda essa capa!! Na época...lembro quando saiu nas bancas e cadê o dinheiro para comprar? kkkkkkkkkkkk só fiquei na vontade! :D

    Depois vai lá no blog e vê o gif do painel de natal desse ano...essa ai entrou e ajudou bastante para a coleção! rsrs ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Linda mesmo. Tomara que vc consiga um dia encontrar esse gibi. Vi o gif do seu blog, ficou legal. :D

      Excluir
  2. É... legal a ideia. Só não vou rasgar elogios porque acho que já ficou batida. Tipo, a Disney já fez capa assim, a TM, se bobear, acha outros universos também. Mas eu gosto. Acho bem legal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A ideia é comum mesmo, mas até que não fica ruim.

      Excluir
  3. Eu comprei esse gibi no sebo tem umas 6-7 semanas, mas eu já tive ele na minha primeira coleção. Eu amo edições de Natal, mesmo com capas batidas e histórias clichês. Tô ansioso pra ver as capas do mês de dezembro desse ano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. legal que vc encontrou esse gibi. Embora as capas batidas, mas até que eram bem caprichadas. As desse ano vão seguir o estilo fazendo alusão às histórias de abertura, como sempre.

      Excluir
  4. Era legal as capas assim, com a presença de secundários.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também gostava, principalmente nos almanaques. Nas mensais nem tanto, mas nos almanaques sim.

      Excluir
    2. Esta capa me lembra a história em que duas bruxas transformam o Cecolinha e o Cascão em enfeites de Natal.

      Excluir
    3. Verdade, muito legal essa história.

      Excluir
  5. Só acho estranho que o único enfeite de corpo inteiro é o do Horácio. O resto é só réplicas da cabeça dos personagens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os melhor dizendo, modelados a base dos outros personagens os enfeites.

      Excluir
    2. Sim, o do Horácio ficou o corpo inteiro e os outros só a cabeça. Por que essa diferença eu não sei.

      Excluir
  6. É nesse gibi no qual há uma historinha da turma do Penadinho em que o Papai Noel se acidenta com seu trenó e cai no cemitério?

    Se for, tem uma ilustração muito bela no primeiro quadrinho com a dona Morte contemplando o cemitério numa noite de lua cheia do alto de um barranco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é nesse gibi. essa história é muito legal e a ilustração do primeiro quadrinho é de alta qualidade.

      Excluir
  7. Nostalgia... meu Deus, já tem 21 anos esse gibi! Lembro como se fosse ontem quando eu o comprei, tinha ficado contente em ver que era do Cebolinha a edição de natal daquele ano e a primeira história tinha sido uma aventura grande.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, passa rápido rs. Em 95, só o gibi do Cebolinha que teve histórias de Natal, os outros passaram em branco. Gostava de quando nem todos tinham histórias de Natal pra mudar um pouco.

      Excluir
  8. Muito boa essa capa, lembra muito os almanaques mesmo. Acredito que essa capa teve tantos personagens assim concentrados, porque foi a única edição com histórias de natal desse ano, como você disse em comentários anteriores, assim incluíndo todos os personagens na comemoração de natal.
    E esse preço hein? Naquela época tudo era MUITO mais barato, quem dera se fosse assim até hoje... A revista do Cebolinha está custando mais do que o triplo disso... :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, deve ter sido por isso mesmo. Só o dele teve capa e histórias de Natal em 95. O preço era bem barato mesmo, mas também tem que lavar em conta que o salário mínimo era baixo, o que pesa um pouco. De qualquer forma era barato e podia mesmo estar nesse preço até hoje.

      Excluir
    2. É, tem esse pequeno detalhe, mas como tudo era barato também... Com o tempo, tudo aumentou de preço, drasticamente, o que é uma pena

      Excluir
    3. Não concordo...até pq era criança e não trabalhava para ter...enfim daqui a 21 anos ainda vai aparecer gente para dizer aque a edição deste ano era barata também!! kkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
    4. kkkk. Nem tenho ideia de quanto vai custar um gibi daqui a 21 anos kkkk

      Excluir
    5. Eu nem vivi essa época, então eu não sei como era kkkkkk

      Excluir
  9. Desculpem... Não achava tão barato. Tanto que eu mal consegui colecionar Cascao e Chico Bento, e comprar uma da Mônica ou Cebolinha era um luxo pra mim. Posso ser o único que pensa Assim, mas não achava nada barato o preço dos gibis naquela época.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo...até pq era criança e não trabalhava para ter...enfim daqui a 21 anos ainda vai aparecer gente para dizer aque a edição deste ano era barata também!! kkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
    2. Depende muito da renda da família. Infelizmente família de baixa renda não dá pras crianças colecionarem gibis, o que é uma pena.

      Em relação à época desse gibi, em 1995 o salário mínimo era 100 reais. Então, pra quem ganhava um salário mínimo pagar R$ 1,50 em gibis do Cebolinha e até mesmo R$ 1,00 dos gibis quinzenais saiam caros pra quem tinha pouca renda.

      Excluir
    3. Eu nem vivi essa época, então eu nem sei como era kkkkkk

      Excluir
    4. Olha era sofrido juntar o dinheirinho dos lanches da escola pra poder comprar os gibis. Eu lembro que na 8ª série (1996) eu cobrava 1 real (sim, tinha 13 anos e era bem capitalista já) pra fazer trabalhos escolares do povo que não gostava de fazer. Juntava uma boa grana assim e gastava tudo em gibis. Bons tempos.
      Hoje trabalhando só assinei as edições comuns. Almanaques e afins prefiro dar uma olhadinha e comprar na banca, mesmo não deixando passar nenhuma edição. O prazer de ir à banca.

      Excluir
    5. Legal Marcelo, teve ideia boa pra garantir seus gibis. Já os almanaques são bem melhores que os gibis comuns atualmente. mas, como vc pretende comprar as originais em sebo aí não valeria a pena mesmo.

      Excluir
  10. Ah, tudo que faz referência ao Natal eu acho lindo. Todas as capas por exemplo! Eu tenho uma queda por todos os símbolos natalinos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem ou mal as capas natalinas ficam bonitas até hoje, mesmo fazendo alusão à história de abertura. Eu gosto também.

      Excluir
  11. Uma das capas mais maravilhosas que eu já vi! Aliás, se ela fosse mesmo capa de algum almanaque do Cebolinha publicado em dezembro, seria bem melhor!

    E o mais legal é que eu tenho essa exata edição na minha coleção! É, de fato, um excelente gibi, do começo ao fim. Eu dou até destaque a clássica HQ inicial, em que o Papai Noel fica muito gripado, e, confuso, dê de presente pro Cebolinha, um robô-clone dele, causando muitas confusões pro resto da turma.

    Então, por isso, vamos lembrar uma coisa, como o diz o título da HQ que eu citei: Amigo é coisa pra se guardar, e não pra com ele aprontar.

    Abraços!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que não colocaram em almanaque do Cebolinha porque era trimestral ainda e saia em novembro, embora fizeram isso com o nº 15 de 1991.

      Essa história de abertura é muito legal mesmo. Abraços

      Excluir