domingo, 6 de novembro de 2016

Piteco: HQ "Para provar o seu amor"


Mostro uma história do Piteco ajudando o seu amigo a pegar uma presa de um monstro terrível para dar de presente para namorada. Com 6 páginas, foi publicada originalmente por volta de 1983, e republicada no 'Almanaque da Mônica Nº 24' (Ed. Globo, 1991).

Capa de 'Almanaque da Mônica Nº 24' (Ed. Globo, 1991)

Nela, enquanto casal Torg e Luma estavam namorando, Torg fala que ela é o único amor da sua vida e então Luma manda provar. Torg diz que poderia pegar uma flor do alto da montanha que nenhum homem pegou ou atravessar todo o pântano para pegar a rosa azul, a mais rara do planeta. Luma não queria nada disso, e, sim uma presa do monstro Grande Jujuba para adornar o seu cabelo. Torg pergunta se quer que ele morra, e Luma não volta atrás, falando que trazendo a presa era a forma de provar o seu amor.


Torg fica desesperado, se perguntando se a namorada não gosta dele e quer se ver live dele. Nisso, Piteco chega e pergunta ao amigo o que houve. Ele conta a história e Piteco diz que é melhor arrumar outra namorada menos exigente. Torg fala que gosta da Luma e resolve enfrentar o Grande Jujuba. Piteco resolve ir atrás e ele agradece, falando que é um amigão ou não bate bem da cachola.

Eles vão atrás do Grande Jujuba, percorrendo a aldeia toda, cada vez mais neblina enquanto eles andavam e Piteco no caminho lembra que o Grande Jujuba não gosta de ser incomodado e Torg responde que é um risco de tem que correr. Até que encontram o Grande Jujuba, veem que é um monstro feio com presas enormes e se assustam. Grande Jujuba pergunta o que eles querem e Piteco responde que estão só de passagem. O monstro manda caírem fora senão vai devorar os dois.


Piteco e Torg correm e ficam atrás de uma pedra, esperando o Grande Jujuba dormir para atacarem. Quando dorme, Piteco acerta com sua clave a cabeça do Grande Jujuba, que desmaia. Eles tentam tirar a presa do monstro e aí tem a surpresa de que era apenas um velho disfarçado. Piteco pergunta aonde está o Grande Jujuba verdadeiro  e o velho diz que não existe, que história de monstro foi invenção dele para ficar sossegado lá, longe das pessoas e poder meditar em paz.


Torg ri e fica imaginando o que o povo de Lem vai achar quando descobrirem a verdade. O velho diz que para não contarem para ninguém porque o povo vai ficar furioso e vai acabar com a paz dele. Pede ainda, para irem embora, mas entrega a presa da fantasia para eles, e, então, Piteco e Torg vão embora, prometendo que não vão contar para ninguém. No final, o velho volta para sua caverna e ai a gente descobre que existia sim o Grande Jujuba, que era o bichinho de estimação do velho, e inventou a fantasia para não perturbá-lo.


Essa história é muito legal com Piteco e seu amigo enfrentando um suposto monstro brabo. E, de certa forma, tem mensagem se vale a pena fazer de tudo, enfrentar tanto risco só para agradar ma namorada exigente ou uma pessoa que quer bem. A história até lembra um pouco os desenhos do Scooby Doo, em que pessoas se disfarçam de monstros por interesses próprios, sendo que dessa vez o monstro existia mesmo. Com Scooby Doo, os monstros não existiam, em quase todas as temporadas.


Era normal a clava do Piteco ter prego para dar graça e mostrar absurdo, além de mostrar que vai machucar as presas nas suas caçadas. Desde o final dos anos 90, não aparece mais prego na clava do Piteco, por causa do politicamente correto e para não mostrar absurdo de existir prego na pré-história. Outros pontos incorretos, além do tema de caçar presa de animal, mesmo sendo um monstro,  as palavras "droga" (que era extremamente falada na época, tranquilamente) e "idiota" seriam mudadas se republicassem de novo hoje em dia.


Os traços muito bons, bem característicos dos anos 80. Na postagem a coloquei completa. Lembrando que esses personagens Torg, Luma, o velho e Grande Jujuba que contracenaram com o Piteco só apareceram nessa história, como era costume de personagens aparecerem apenas em uma história e depois não serem aproveitados depois.

6 comentários: