quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Magali: HQ "Mingau com chuva"

Mostro uma história muito divertida em que o Mingau pensa que a Magali queria comê-lo em um dia de tempestade, passando um verdadeiro terror. Com 10 páginas no total, foi história de abertura de 'Turma da Mônica Coleção Coca-Cola - Magali' (Ed. Globo, 1990).

Capa de 'Turma da Mônica Coleção Coca-Cola - Magali' (Ed. Globo, 1990)

Um dia chuvoso e Magali está sozinha com Mingau em casa. Ela fica nervosa quando chove muito e preocupada com os pais que demoram para chegar. Já o Mingau está tranquilo, já tomou seu leitinho, está protegido da chuva e assistindo a um filme de terror na televisão com o sofá só para ele e não pode querer mais nada. 


O telefone toca e era a mãe da Magali, Dona Lili, com o carro em uma enchente, falando que teve problema com a chuva e que vai demorar. Magali fica mais nervosa ainda, fala que está com medo de ficar sozinha, morrendo de fome e já esvaziou a geladeira. Dona Lili diz que vai trazer pizza quando voltar e que ela está na companhia do Mingau.


Magali desliga o telefone e tenta assistir ao filme com o Mingau, que diz que se chama "O abilolado", um louco que persegue uma família em um hotel abandonado e isolado pela neve. Magali fica inquieta, não aguenta ficar muito tempo na frente da TV e vai para cozinha ver se tem algo pra comer. Ela procura e não encontra nada e fica desesperada. Na sala, Mingau fica assustado com o filme e quando acaba, Magali dá um grito da cozinha, que assusta o Mingau, pensando que era o Abilolado do filme.


Magali comenta que está louca de fome e lamenta que não sabe cozinhar, mas lembra que tem algo que pode fazer e se chama mingau. O gato fica desesperado, pensando que a Magali queria comê-lo e se esconde ao lado da cozinha. Magali complementa ainda que mingau branquinho, quentinho, gostoso, é de dar água na boca e ela pega a faca e ai Mingau ver a sombra e sai correndo. 


Ele vai pra rua, pensando que Magali está igual ao Abilolado do filme, mas como aparece um raio, ele volta para casa com medo, falando que precisa trazer a Magali de volta para si. Ele nota que está quieta e vai na cozinha e vê que está está cozinhando ainda. Ela diz que só falta alguma coisa, o seu gatinho, e aí o Mingau fica em pânico e sai correndo. 


Magali corre atrás dele pela casa toda, com colher de pau, derrubando tudo que vê pela frente. Até que ao atravessar uma prateleira na sala, ele cai bem em cima da Magali. Ele briga com ela, dizendo que não o levará sem luta, mas ela consegue pegá-lo. Mingau fica aflito, falando para ela se lembrar dos bons momentos que passaram juntos e que vai trocar tudo isso por uma refeição pobre em vitaminas. Magali o leva para cozinha, quando de repente os seus pais chegam entrando pela cozinha e Mingau avança em cima deles, feliz por terem chegado a tempo antes de ser comido. 


Os pais chegam na sala e ver tudo revirado, com Seu carlito falando que parece que a tempestade caiu dentro de casa. Magali explica que foi o Mingau que causou confusão, fugiu que nem um danado e não entendeu porque ela estava com fome e preparou um mingau para eles dois comerem, mostrando a panela. Mingau vê que era mingau, doce feito com leite, farinha de milho e açúcar. Mingau fica feliz e dá um beijo na Magali, mas logo se dá conta da mancada e pede licença e acaba desmaiando de tanta vergonha, terminando assim.


Essa história é muito legal, como um trocadilho de mingau com o nome dele pode render uma história tão bacana. Para ele, viveu uma verdadeira história de terror, como assistiu no filme, com Magali como uma bruxa má. É de rachar de rir na parte que mostra só a sombra da Magali pegando a faca, dava impressão mesmo que ela queria comer o Mingau.


Interessante nessas histórias com o Mingau, os diálogos dele parece como se a Magali e outros personagens entendessem o que ele estava falando. E foi bem nessa época que o Mingau já começou a ter sua personalidade definida, como ficou prevalecendo nos anos 90.


Os traços maravilhosos, muito caprichados, principalmente do Mingau. Adorava assim desse jeito. A casa da Magali apareceu com 2 andares dessa vez,  às vezes era retratada assim as casas dos personagens, outras vezes não, de acordo com o roteirista. Na postagem a coloquei completa. Teve suas cenas incorretas como os pais da Magali sofrendo em uma enchente, deixarem a Magali sozinha em casa, Magali com faca na mão, cozinhando e mexendo com fogo, e os personagens falando "droga" e "azar", palavras que hoje seriam alteradas.


Nunca foi republicada em almanaques  convencionais até hoje, como quase todas as histórias inéditas da "Coleção Coca-Cola", porém, foi adaptada depois como livro infantil da Editora Publifolha e virou desenho animado. Dessa vez sem selos de refrigerantes inseridos na história, mas nas demais desse gibi tiveram. Outra curiosidade é que essa história inicialmente era para ser publicada na abertura do gibi da 'Magali Nº 36', de 1990, mas por causa desse projeto, foi reprogramada para sair nessa "Coleção Coca-Cola" da Magali. O código da história, que mostro em destaque abaixo, revela isso:



Para saber mais detalhes sobre a "Turma da Mônica Coleção Coca-Cola" como um todo, entre aqui:

12 comentários:

  1. Muito boa essa HQ..virou até desenho animado! ;)

    ResponderExcluir
  2. Dei uma folheada no temático e acho que vi essa HQ lá. Não tenho certeza mas o temático achei bem legal. Vou pegar o meu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não foi republicada no Temático, folheei antes de postar. Esse Temático tá bom, com hqs de 1990 a 1994.

      Excluir
  3. Eu já tive esse coleção coca-cola completo, mas como desfiz da coleção e recomecei há pouco tempo, esse é o único que possuo. Achei por 2 reais em um sebo, novíssimo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal! Muito bom esse gibi. Logo vc encontra os outros. Até que não é muito difícil encontrar os gibis dessa coleção.

      Excluir
  4. "O Abilolado", paródia do fantástico filme "O Iluminado" do Stanley Kubrick. Esse filme não é pra criança não, rs. Até o próprio menino que fazia a criança npo filme fez o papel sem saber que era filme de terror, ele só ficou sabendo do que se tratava de fato o filme que ele fez depois que cresceu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem lembrado Gabriel. Realmente nada apropriado pra crianças kkk. Era outros tempos fazendo referência a filmes assim.

      Excluir
  5. Você pretende comprar a TMJ 100? Deve ser uma edição comemorativa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A princípio não, na hora eu vejo. Da TMJ só tenho a nº 50 e as 2 da Mônica em cores.

      Excluir
  6. Não canso de dizer: que traços maravilhosos! Os melhores ever!

    Mas assim, Marcos, eu acho que já li essa história em almanaque, sim...pq eu já a li e nunca tive a coleção da coca cola

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Traços fantásticos, sem dúvida. Entendi, é que nunca vi. Se foi republicada, seria em algum almanaque dela de 2000 em diante.

      Excluir