terça-feira, 27 de setembro de 2016

Bidu: HQ "Uma ilustre visita"


Mostro uma história de quando o Bidu recebeu a visita do Diretor da Editora dos gibis da Turma da Mônica. Com 5 páginas no total, foi publicada em 'Cascão Nº 4' (Ed. Abril, 1982).

Capa de 'Cascão Nº 4' (Ed. Abril, 1982)

Nela, um carteiro entrega correspondência ao Bidu e, quando ele lê, leva um susto e chama desesperado o Manfredo para ler a carta. Ele até chega imediatamente, mas diz ao Bidu que demorou porque o elevador quebrou e precisou subir 5 andares a pé. Manfredo lê a carta pausadamente e pergunta qual é o problema. Bidu responde que o problema é a carta e Manfredo fala que vai jogar fora então. Bidu se desespera que a carta diz  que o Diretor da Editora vem visitar a historinha e avisa ao Manfredo que eles precisam arrumar a historinha, fazer limpeza dos quadrinhos, tirar dobras das páginas antes do Diretor chegar.


Manfredo arruma tudo e assim que acaba, o Diretor da Editora aparece tocando a campainha. Bidu atende e o diretor acha a historinha toda organizada, tudo limpinho e com impressão ótima. Bidu diz que nem teve tempo de arrumar, quando de repente a parte de cima do quadrinho cai na cabeça do Diretor e ele vê que tem uma sujeiras atrás e pede explicação de como eles colocaram um quadrinho limpo em cima da sujeira. Bidu fica sem saber o que falar e o Diretor diz que vai prestar queixa ao desenhista para tomar providências com a equipe de personagens do Bidu.


Quando o Diretor anda, ele tropeça em uma ondulação do quadrinho. O diretor puxa o quadrinho e descobre que era um chão falso para cobrir um monte de sujeira em baixo e inclusive caiu o seu óculos escuros. O Diretor fala que o Bidu devia se envergonhar e o Bidu diz que não é para falar nada com o desenhista, e vai chamar o Manfredo para dizer que tem razão. Manfredo aparece todo sujo e o Diretor se espanta perguntando quem é aquele maltrapilho e diz ainda que não fica mais lá mais nenhum quadrinho.


Bidu diz que está arruinado e Manfredo pergunta o que pode acontecer com ele. Bidu, nervoso, segura a camisa do Manfredo e diz que vai ser criticado, xingado,  pichado, linchado e vai perder o emprego. Nisso, o Diretor volta e fala que não vai, falando que todo mundo adorou a história, inclusive o Mauricio de Sousa, e fez tanto sucesso que pediram para ele aparecer lá pelo menos 1 vez por semana. Ele vai embora, Bidu e Manfredo se olham e providenciam prender a porta com madeiras com urgência para não terem que aturar o diretor de novo, terminando assim.


Essa história é muito bacana, envolvendo metalinguagem, bem típico em histórias do Bidu. Muito bom ver esses bastidores dos quadrinhos. Dessa vez o Bidu recebe a visita de um Diretor chato, com mania de limpeza e tudo em ordem e Bidu teve que fazer de tudo para dar um jeito na bagunça para agradar. Muito legal ver a história sendo tratada como uma casa, uma empresa, com o Diretor entrando por uma porta. E também o Bidu preocupado em perder emprego de personagem de quadrinhos. Se perdesse o emprego, ficaríamos sem Bidu nas histórias desde 1982.

Os traços muito bons, com direito ao Bidu visto de frente, que aparecia com ângulo diferente quando aparecia assim. Na postagem a coloquei completa.Eu gostava desse ângulo nos traços dele. Interessante que o carteiro foi retratado como um cachorro, mas o Diretor não. O Bidu normalmente não fala com humanos, só quando ele contracena com alguém ligado aos estúdios da MSP. E mesmo assim tem vezes que o pessoal do estúdio eram desenhados como cachorros, de acordo com o roteiro da história.


Vale lembrar que esse Diretor foi da Editora Abril, editora que produzia os gibis da MSP na época, mas que vale para qualquer editora, de acordo com o almanaque a ser republicada. Tipo, essa história foi republicada no 'Almanaque do Cascão Nº 4' (Editora Globo, 1988), e aí ele foi Diretor da Editora Globo nessa ocasião, visto que não especificou nome de editora na história, nem nome dele. Abaixo, a capa desse Almanaque em que ela foi republicada.

Capa de 'Almanaque do Cascão Nº 4' (Ed. Abril, 1988)

15 comentários:

  1. Muito engraçado o diretor descobrindo as tretas da arrumação às pressas. Eu ri quando ele caiu e os óculos dele foram pro chão. Era uma época em que muita gente se importava em limpar toda a casa quando recebia alguma visita. Hoje em dia ainda deve ter gente assim, mas naquela época era um costume comum, tanto o de limpar a casa quanto o de receber visitas. Essas historinhas eram muito divertidas.
    As marcas de excesso de tintas ficaram evidentes em alguns quadrinhos, principalmente em um laranja. Bons tempos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, ainda mais com uma visita tão importante como do diretor da editora kkk. De fato, isso era comum na época, hoje nem tanto. Logo, fizeram história em cima desse costume porque gostavam de colocar coisas do cotidiano. Muito boa.
      .

      Excluir
  2. Adorei a historinha. Pra mim as histórias do Bidu eram 8 ou 80: muito boas ou muito fracas.
    Eu amava esses almanaques antigos com a borda lateral personalizada do personagem. Lembro que o primeiro que tive na vida, desses, foi o almanaque do Chico Bento nº8 dele tentando tirar uma foto da galera, mas o passarinho que ele ia segurar estava fugindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa borda eu também gostava. Já o padrão atual eu acho feio.

      Excluir
    2. Verdade, tinham algumas do Bidu mais cansativas, normalmente as mais longas que normalmente saiam nos gibis da Mônica e Cebolinha.

      Eu também adorava almanaques com essas bordas nas laterais. pena que mudaram. e esse almanaque do Chico nº 8 da Globo é muito bom sim.

      Excluir
    3. Eu nao sou fã das historinhas do bidu é cansativa e enjoada

      Excluir
    4. Zamman, muita gente pensa como vc

      Excluir
  3. Oi, tudo bom? Estou atrás de reaver uma antiga história da turma da mônica, que eu lia quando pequena, mas lembro pouca coisa, estou precisando de um especialista pra ver se eu acho! no facebook me indicaram seu blog, acha que pode me ajudar?
    (marinamoghrabi@hotmail.com)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conta mais ou menos que lembra, quem sabe dá pra ajudar.

      Excluir
  4. Curioso ter sido publicado em edições n.° 04...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, outra coincidência que a história de abertura "O terrível Capitão Feiozinho" foi publicada também nessas duas edições nº 4. Em 1987 começaram a republicar histórias dos gibis do Cascão da Ed. Abril e ai os primeiros almanaques da Globo tinham as primeiras histórias do Cascão da Abril. O mesmo vale para o Chico Bento. Ai era normal ter essas coincidências de números, foram vários assim.

      Excluir
  5. Muito boa..tenho o Almanaque na coleção! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal que vc tem esse almanaque. Ele é ótimo. :D

      Excluir