sábado, 9 de abril de 2016

Magali: HQ "Barriga de Aluguel"

Nessa postagem mostro uma história muito divertida de quando a Magali participa de um plano do Dudu para a mãe dele pensar que comeu tudo. Com 10 páginas no total, foi publicada em 'Magali Nº 56' (Ed. Globo, 1991).

Capa de 'Magali Nº 56' (Ed. Globo, 1991)

Começa com a Dona Lili, mãe da Magali, ouvindo uns barulhos altos vindo da cozinha e quando vai lá ver era Magali que tinha caído do banco ao tentar assaltar o pote de biscoitos. Dona Lili chama a filha para conversar e dar bronca. Depois de 1 hora de sermão, Magali sai de casa com ouvidos doendo e encontra o Dudu. 


Magali diz que não está bem porque ouviu 1 hora de bronca da mãe, que não é para comer biscoitos fora de hora, reclamando que ela come demais, que só deve comer nas horas certas. Dudu diz que entende o lado dela, que a mãe dele reclama muito, mas pelo fato de ele não comer e que ele nunca vai crescer assim. Magali diz também que a mãe falou que se continuar assim vai ficar barrigudona e comenta como ela vai se contentar com apenas 3 refeições por dia.


Dudu diz que vai resolver o problema dela, porque ele pretender alugar a barriga dela. Magali diz que não, porque  desde que nasceu a barriga está grudada nela e vai continuar assim. Dudu diz que o resto dela pode ir junto, o que ele quer é que a Magali fique embaixo da mesa, coma toda a comida para mãe dele pensar que foi ele quem comeu. Magali fica pensativa, achando que não é certo fazer isso com a Dona Cecília. Dudu diz que a mãe nunca vai saber, que a Magali vai comer tudo que quiser e ele não vai comer nada e todo mundo fica feliz. Magali pergunta se ela ficar barriguda como a mãe falou e Dudu diz que é papo furado e ainda atenta a Magali falando que tem lasanha no almoço, aí ela não resiste.


Já em baixo da mesa, Magali se pergunta a que ponto chegou alugando a própria barriga. Dudu manda ficar quieta senão descobrem ela lá. Dona Cecília aparece levando os pratos e pergunta o que o Dudu falou e ele disfarça que foi nada, que hoje está com uma fome incrível. Dona Cecília se surpreende, dizendo que acha que não ouviu direito e ele diz que pode encher o prato. Dona Cecília se emociona e Dudu, percebendo, que sua mãe ia ficar olhando ele comer, pede um copo d'água.


Enquanto Dona Cecília vai buscar, Dudu entrega o prato para Magali e ela come tudo de uma tacada e ele até se impressiona a forma que ela come rápido. Dona Cecilia volta e se orgulha que ele limpou o prato e pergunta se quer mais. Ele vai dizer não, mas Magali grita da mesa que quer mais. Dudu fala para Magali que não precisa exagerar e ela diz que é porque a mãe dele cozinha divinamente bem. Com o prato servido, Magali come tudo e ela quer mais. Dudu diz que não, mas Magali ameaça dizendo que ela conta tudo para mãe dele, se não deixar comer.


Dudu, então, pede um banquete para mãe e Dona Cecília, impressionada, telefona para o trabalho do seu marido, seu Durval, contando a novidade, e. enquanto isso, Dudu comenta para Magali que eles estão dando bandeira. Seu Durval larga o trabalho para ver a façanha do filho comendo e chega em casa, com Dona Cecília falando que ele está 2 horas comendo sem parar e está na sobremesa com a mesa cheia de frutas e doces.

Seu Durval achou que Dudu está exagerando e comenta com ele que sempre quiseram que ele comesse bem, mas dessa forma vai ficar com uma barriga enorme. Nessa hora, a mesa balança de repente e Seu Durval estranha. Dudu diz ao pai que é um terremoto e quando ele vai ver, descobre que era a Magali que estava embaixo e, com detalhe, que estava obesa de tanto comer.


Depois de 1 hora, Magali e Dudu saem de casa, com ela com ouvidos doendo de novo depois de levar tanta bronca e Dudu com a bunda doendo de tanto apanhar dos pais. Magali pede desculpa porque quando ela começa a comer, não para mais. Dudu diz que pelo menos ela acabou com a comida da casa dele e quando está prestes a ir embora, Magali exige o pagamento dela. Como alugou a barriga dela, quer o pagamento em sorvetes. Ela pega 5 picolés e Dudu vai embora, reclamando que nunca mais aluga barriga de ninguém porque dá muito prejuízo.


Magali come os picolés e acaba se vendo no espelho na rua e se espanta que ela está barrigudona, completamente obesa de tanto comer e entendeu a mãe que disse que ela ia ficar assim se comesse muito. Magali chega em casa chorando e a mãe diz que ela está enorme e pergunta o que aconteceu. Magali diz que ela alugou a barriga e Dona Lili desmaia, pensando que ela estava grávida.

Passa alguns dias, Magali volta ao peso normal e comenta com o Dudu que levou a maior bronca da mãe e muitas palmadas que ainda dói só de lembrar. Dudu pergunta se alugar barriga nunca mais e a Magali diz que enquanto ela estava pançuda, alugou a barriga de novo. Dudu pergunta para quem e ela responde que foi dela a barriga da abertura da novela "Aluguel de Barriga", mostrando na TV da vitrine  a barriga dela na abertura.


Essa história é muito hilária, muito divertido acompanhar o plano do Dudu de enganar a mãe para pensar que ele comeu. Se ele chamasse outra pessoa para ficar de baixo da mesa, até que poderia dar certo o plano, mas como ele chamou a Magali que não dispensa comida, acabaram os dois se dando mal. Coloquei completa na postagem. Os traços também muito bons e perfeitos, com contornos bem grossos. 


Foi baseada na novela "Barriga de Aluguel" que passava na TV Globo na época, só que com trocadilho de alugar barriga se referindo a Magali comer no lugar do Dudu em vez de engravidar para dar o filho para outra pessoa que não pode ter. Muito engraçado esse final, com a Magali ter sido a barriga da abertura da novela e gostei do nome parodiado, "Aluguel de Barriga". 

Dessa vez a Magali ficou barriguda de tanto comer, afinal ficou 2 horas comendo sem parar. Normalmente, ela come, come e não engorda nada, mas foi preciso ela engordar por causa do tema da história e ser fundamental para a piada do final da história. E até serviu pra dar lição de moral para dizer que a mãe dela tinha razão e para mostrar que não deve comer tanto para não ficar igual como a Magali. 


Ela é completamente incorreta a começar pelo tema de barriga de aluguel, um tema bem adulto e polêmico envolvendo gravidez para doar filho gerado para outro casal, envolver novela, o Dudu querer enganar a mãe e dar mau exemplo com isso, fora Magali desobedecer a mãe e pegar biscoitos escondida, e, principalmente, eles levarem surra dos pais na bunda. Até que não mostrou a Magali e o Dudu apanhando, mas ficou subtendido quando ele diz que com ele está "doendo outra coisa" e com estrelas saindo da bunda e com a Magali falando que levou umas palmadas que dói só de lembrar, colocando as mãos para trás na hora. Definitivamente impublicável hoje em dia, o que é uma uma pena porque essas cenas incorretas são as que foram as mais divertidas dela.

11 comentários:

  1. Nossa, que história incorreta para os dias de hoje, mas muito boa. Que susto para a dona Lili no final.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Demais essa história. E por ser incorreta que é tão boa. Com certeza foi um grande susto pra ela kkk.

      Abraços

      Excluir
    2. marcos, você teria como me enviar uma historinha que alguem lhe pediu a uns dois anos atras, com o titulo "o grande invento que deixa tudo pequenininho", da hq monica nº47 ou do almanaque da monica nº52? eu gostaria muito de usar algumas partes dela para ilustrar um trabalho do meu curso de desenho na minha faculdade. ficaria muito agradecido se voce pudesse me envia-la.

      meu e-mail: spartan.r120@gmail.com
      Obrigado, e otimo trabalho com o blog, ja o leio a alguns anos mas nunca comentei antes.

      Excluir
    3. Obrigado, Rafael. Legal que gosta do blog. Já enviei essa história da Mônica Nº 47. Confere lá.

      Excluir
  2. Sabe que assim que vi a data de publicação e o título da história, fiz relação com a novela haha

    E que traços lindos, meus senhores! Na minha opinião, fim dos 80 e começo dos 90 é a melhor fase. Não gosto do excesso de fofura do começo dos 80. Os desenhos desta história pra mim são perfeitos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, muito lindos esses traços, foram os melhores. Perfeitos. Nessa fase gostava de quando esses apareciam com uma curva nos olhos, sem deixar fundo branco, pra demonstrarem que estão com muita raiva ou bem emocionados. O Dudu apareceu assim em alguns quadrinhos nessa. Ficavam fofos, mas sem exagero. Se bem que eu gostava também do excesso de fofura do final dos anos 70 e inicio dos 80. :)

      Excluir
    2. O excesso de fofura pra mim era muita informação, sabe? Gosto nem tão detalhista, nem tão feito nas coxa como hoje. Quédizê, os traços dessa história são perfeitos pra mim :-D

      Excluir
    3. E também gosto dessa curva nos olhos

      Excluir
    4. Entendi. Eu também prefiro mais os traços como nessa história da Magali. :D

      Excluir
  3. Melhor época!! Bons traços, boas histórias... Pena não ser mais assim :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma pena mesmo, era muito bem melhor assim.

      Excluir