quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

HQ "O Natal do Capitão Feio"

Mostro uma história de quando um monstrinho de sujeira do Capitão Feio fugiu para poder comemorar o Natal. Foi publicada em 'Gibizinho da Mônica Nº 5' (Ed. Globo, 1991).

Capa de 'Gibizinho da Mônica Nº 5' (Ed. Globo, 1991)

Com 17 páginas no total, no formato gibizinho, começa com o Capitão Feio vendo um monstrinho de sujeira correndo do nada. Capitão Feio vai conferir e pergunta o que ele está fazendo. O Monstrinho responde que está escrevendo uma carta para pedir presente para o Papai Noel e aí o Capitão Feio dá uma bronca nele porque odeia o Natal, que é uma festa cheia de amor, que não está no vocabulário de inimigos públicos como eles. 


O Monstrinho pergunta se nem árvore de Natal pode e capitão Feio dá um berro que não pode. O Monstrinho fica triste, falando que é chato ser vilão que não tem presente, nem árvore e nem Natal e por isso não quer ser mais vilão, que não é nada divertido e sempre perde no final e, então, resolve fugir escondido.


Ele corre e depois descansa em frente a um muro e ouve conversa da Mônica com a Magali, que estavam no outro lado. Mônica pergunta para Magali se ela não vai enjoar do Sansão quando ganhar o ursinho que pediu ao Papai Noel. O Monstrinho chega perto delas e Magali leva um susto, falando que é coisa nojenta. Como o monstrinho estava atrás da Mônica, ela pensa que a Magali estava falando do Sansão. Magali fala que é de quem estava atrás dela. Mônica pensa que é o Cascão, mas quando vê o Monstrinho dá um pulo no colo da Magali. 


Mônica se dá conta que nunca teve medo dos monstrinhos e quando ia dar uma coelhada, ele diz que saiu da Turma do Capitão Feio e desabafa que ser vilão é muito sem graça, não tem Páscoa, festa de aniversário, Natal e que ele quer ganhar presente do Papai Noel, brincar, sorrir e viver emoções maravilhosas. Mônica acha que é um plano do Capitão Feio e manda o Monstrinho ir embora.


Depois que ele sai, surge o Capitão Feio perguntando se elas não viram um monstrinho que fugiu, com ideias subversivas de brincar no Natal e pensava que ele tinha passado para o lado delas. E afirma que vai pegá-lo e dar um castigo. Quando ele vai embora, Mônica comenta com a Magali que o Monstrinho estava falando a verdade. Elas saem para procurá-lo e encontram escondido em uma moita. Mônica diz que vai escrever uma carta para o Papai Noel pedindo um presentão para ele.


O Monstrinho fica feliz, mas dura pouco a felicidade, já que surge o Capitão Feio junto com os monstrinhos para levá-lo de volta para o esgoto. Capitão Feio manda os monstrinhos atacarem e em uma briga com a Mônica, todos são derrubados por ela. 


Mônica bate também no Capitão Feio e então o Monstrinho sente pena deles porque apesar de tudo eles são a sua única família e tem que passar o Natal com eles. Magali pergunta se não vai ser chato e ele diz que não porque eles são as pessoas que ele ama. Deseja um feliz Natal a elas, vai atrás do Capitão Feio, que estava voltando para o esgoto, e dá um superabraço nele com muito afeto, que sensibiliza o Capitão Feio.

No final, com todos de volta ao esgoto, na noite de Natal, o Monstrinho chama o Capitão Feio para participar do amigo secreto, enquanto alguns monstrinhos brincam com seus presentes, todos festejando, assim, o Natal pela primeira vez.


Essa história tem uma bonita mensagem de amar a sua família, mesmo que tenha defeito. Nela, o monstrinho sentimental fez questão de passar o Natal com o Capitão Feio e os outros monstrinhos, mesmo com a ideia do Capitão Feio não comemorar o Natal. No fim, ele acabou sensibilizado, deu um tempo de suas vilanias de sujar o mundo e topou comemorar o Natal como uma família normal, mesmo sendo vilão.


Legal que nessa história, o monstrinho teve seu nome com numeração, nessa ele era o Monstrinho "Seis". Geralmente, os monstrinhos fazem figurações nas histórias, só quando um que tem destaque na trama, que colocavam algum nome. 


Os traços ficaram muito bons e caprichados, até com um detalhe de um ratinho prestes a comer um queijo no primeiro quadrinho. São detalhes que faziam a diferença. Coloquei completa na postagem. E legal nos gibizinhos que os quadrinhos tinham vários formatos diferentes, como círculos e formatos geométricos diferentes do quadrado ou retângulo tradicionais. Em vários momentos encontramos quadrinhos diferentes se adequando a cena. Ficava muito bom.


A capa desse gibizinho ficou muito boa, fez uma piada em cima da história de abertura, com a Mônica ajudando o Capitão Feio a montar a sua árvore de Natal com enfeites de lixo. Os gibizinhos costumavam ter capas com alusão à história de abertura e as vezes criavam uma piada em cima com o tema da história, mesmo que não aconteça tal cena na história, como foi nessa. Mas também tiveram gibizinhos finos com capas com piadinhas como saiam nos gibis convencionais.


Para saber mais detalhes da série "Gibizinho", entre AQUI e AQUI.

E um Feliz Natal a todos!!!

20 comentários:

  1. Esses gibizinhos eram ótimos. Conheci essa história em um almanaque do gibizinho que consegui resgatar há um tempo em um sebo da minha cidade. Muito bacana a história. Feliz Natal Marcos, parabéns pelo trabalho que nos ajuda a conhecer melhor a história da turma da Mônica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa história, André! O almanaque que você se refere é o Almanaque do Gibizinho nº 22 de 1999, não é?

      Mas como esse almanaque teve uma 2ª série, a história também foi republicada no Almanaque do Gibizinho nº 3 de 2003.

      Bem, seja qual desses almanaques que você tem, te desejo um Feliz Natal e um excelente 2016 pra você!

      Abraços!!!

      Excluir
    2. Oi Daniel. Se não me engano a edição que tenho é a de 2003. Feliz Natal e feliz ano novo pra você também. Abraços

      Excluir
    3. Sim, ela foi republicada nesses 2 almanaques. Sendo q prefiro a versão de 1999 porque tem as cores bem próximas ao original e ainda tinha os códigos dos originais, coisa q tiraram na 2ª versão.

      Um Feliz natal e um ótimo Ano Novo pra vocês. Abraços

      Excluir
  2. Legal essa nunca tinha lido antes!
    rsrs feliz natal, Marcos! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito legal essa hq. Feliz Natal Xandro :)

      Excluir
  3. Muito legal essa história, Marcos! Além do Xandro que também comentou, eu também nunca tinha lido essa história antes, afinal eu não tenho os gibizinhos de 1991 á 1998.

    Realmente, a trama da história foi bem emocionante! Foi uma boa lição um vilão incrível como o Capitão Feio não deixar essa história terminar em tragédia e deixar o pobre monstrinho de sujeira triste para todo o sempre por causa do Natal. Por causa disso, me deu até vontade de ter esse gibizinho na minha coleção. Ou seja, não se esqueça de me desejar boa sorte na procura!

    E quanto á republicação da história, é uma confusão atrás da outra, porque ela foi republicada na 1ª série do Almanaque do Gibizinho pelo nº 22 de 1999, e depois no nº 3 da 2ª série de 2003. Obviamente você deve ter essa(s) edição(ões) na sua coleção, não é?

    Pra finalizar, nunca se esqueça de me desejar boa sorte na procura desses gibis.

    Mas enfim, um feliz natal pra você e que 2016 tenha muitas novidades no seu blog!

    Um beijo e um abraço bem grande pra você e uma boa noite!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito boa essa hq. Bem emocionante a parte do monstrinho abraçando o Capitão Feio. Eu tenho a original de 91 e o almanaque nº 22 da 1ª série. Tomara q vc encontre esse gibizinho ou os almanaques que foram republicadas.

      Um feliz Natal pra vc e sua família e um excelente 2016. Abraços

      Excluir
  4. Nunca tinha visto esse. Muito legal. Feliz Natal, Marcos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa hq é rara e muito bonita. Feliz Natal pra vc e sua família.

      Excluir
  5. Bom.... Eu definitivamente não consigo gostar dos gibizinhos. Tive três grossos aqui e acabei dando pra um seguidor amigo do meu blogue. Inclusive, acho que um deles era de Natal. Não me lembro bem...

    A única coisa boa é que os personagens não eram restritos às margens dos quadrinhos. Os desenhos são bonitos, bem melhores do que nas revistas tradicionais.


    Um forte abraço! Boa semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah desenhos são bem melhores q os atuais com certeza. E gostava dos diferentes tipos dos quadros, diferente dos formatos quadrados e retangulares padrões.

      Boa semana pra vc. Abraço

      Excluir
  6. Eu já gosto muito do formato dos gibizinhos e quando consigo resgatar algum em sebo (o que não é fácil de achar) fico muito feliz rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, não é muito fácil encontrar gibizinhos em sebos, mas não impossível. Eu gostava dos gibizinhos também.

      Excluir
    2. E geralmente quando dou a sorte de encontrar quando são os "fininhos" estão em bom estado já os "gordinhos" quase sempre em um estado de conservação não muito bom.

      Excluir
    3. Pois é. Por incrível q pareça os gordinhos ainda são mais difíceis de encontrar que os fininhos. Já achei ambos os formatos em sebos, mas os gordinhos são mais raros e o estado não é lá essas coisas. De todos, os almanaques desse título são mais fáceis de encontrar.

      Excluir
  7. Gente, alguém sabe dizer o que é essa marca nos Almanacões no lugar dos preços? É da própria revista ou é adesivo? http://mlb-s2-p.mlstatic.com/lote-de-almanaco-da-turma-da-mnica-467001-MLB20253472817_022015-F.jpg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É tipo um adesivo ou fita adesiva q o vendedor colocou para tampar o preço, só isso.

      Excluir
  8. Oi!
    Eu sei que não tem a ver com o assunto do post, mas quero saber se vocês podem me ajudar: eu estou em uma empreitada pra reencontar o primeiro gibi que li na vida, com o qual aprendi a ler.

    Meus pais eram pobres no começo dos anos 90 e só puderam comprar pra mim um gibizinho. Eu fiquei anos com ele, minha mãe lia ele pra mim todo dia, até que eu decorei as historinhas e comecei a desvendar eu mesma as palavras.

    O problema é que, hoje em dia, não sei nada sobre ele. Não lembro da capa, nem do ano, nem de qual personagem era. Imagino que seja do Cebolinha.
    Só me lembro que era um desses "gordinhos", e que a primeira historinha era de um plano de Cebolinha que pretendia usar o mau cheiro do Cascão pra derrotar a Mônica, então o Cebolinha criou tipo uma rotina de sujeira pro Cascão, onde ele devia fuçar o lixão e brincar na lama diariamente, por exemplo, pra intensificar o seu mau cheiro natural.

    Vocês que são colecionadores, podem dar uma olhada nos seus arquivos e tentar descobrir pra mim o número, ano e personagem desse gibi pra eu começar a ir atrás dele? É importante pra mim, quero muito resgatar esse fato da minha vida.

    Desde já, obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom, Debora. Tudo indica que essa história é do Gibizinho da Mônica nº 38 de 1994. Vê ai a imagem da capa desse gibizinho pra ver se é esse mesmo.

      http://guiadosquadrinhos.com/edicao/ShowImage.aspx?id=42984&path=globo/g/gi005101038.jpg

      Excluir