quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Coleção Histórica Nº 48



Já nas bancas a 'Coleção Histórica Nº 48', formada pelas 5 revistas números 48: Mônica (1974), Cebolinha (1976), Chico Bento e Cascão (1984), e Magali (1991).

Dessa vez, é o Manezinho quem está na capa do box, que marca sendo o último gibi do Cebolinha de 1976, além de ter mais uma vez alterações nas tirinhas no final do expediente, tirando o logotipo dos personagens no alto como eram nas originais, e com desenhos ampliados, ocupando mais da metade da pagina, igual como estão fazendo nos gibis atuais. Nos gibis da Editora Abril e os da Magali da Editora Globo, o nome do personagem no alto vinha com outra fonte, e não com o logotipo oficial, e então, com essa mudança ridícula não dá para saber como foi a fonte nas originais. Durante a postagem sobre cada gibi individual, comento mais sobre isso.

Sobre a distribuição, continua atrasando, dessa vez chegou por aqui no dia 7 de agosto e o certo deveria chegar em julho. E sempre vendendo 1 ou 2 exemplares por banca que vende. Também há reclamações de lugares que antes chegavam e que não está mais e como a CHTM não tem mais assinatura no pacote da Turma da Mônica Jovem, dificulta ainda mais o pessoal acompanhar essa coleção.




 Histórias de abertura e comentários gerais:

Mônica - "Entre as bruxas e as fadas... e lá no fundo azul" - Dois ladrões roubam a varinha de condão de uma fada que estava de férias e, com isso, Mônica e uma bruxa tentam ajudar a fada a recuperar a sua varinha.

Essa foi uma das primeiras histórias com referência a contos de fadas. Legal a Mônica falar que a TV da bruxa era em cores, já que poucos tinham TV em cores na época. Só fiquei surpreso ao mostrar um controle remoto. Eu pensava que não existia na época. Deviam ser raras televisões que tinham e também só os ricos.

Na história "Cascão no varal" (em que o Cascão se pendura no varal para secar sua roupa do suor, mas acaba dando câimbra e não consegue sair de lá), mostra o Cebolinha pensando errado. Pelo visto isso não era fixo no início dos anos 70 e às vezes ele pensava certo, outras vezes não. Teve uma história de 1 página com participação do Manezinho. No comentário é que teve um erro falando que a Turma do Bermudão estreiou no final dos anos 90, mas na verdade foi em 2004. 

Já na história do Astronauta (em que ETs ficam no dilema se continuam caminhando em 4 patas ou não), ele apareceu com cabelo branco, e, com isso, não mudaram a cor do seu cabelo em relação à revista original. 

Trecho da HQ do Astronauta

De 11 histórias comentadas, em 5 não tiveram créditos de roteirista, desenhista e arte-final. O Mauricio de Sousa escrevia e desenhava quase todas as histórias da época, mas o seu falecido irmão Marcio Araujo também escrevia algumas, e, com isso, não dá para confirmar quem escreveu e desenhou. Histórias de 1 páginas foram comentadas, só a tirinha no final de expediente que não.

Falando na tirinha, colocaram o nome da Mônica no alto, só porque está inserido no quadrinho da tirinha e não no lado de fora, como nos outros gibis, senão iam tirar. Porém, ficou ampliada demais, mais ainda do que como foi na CHTM # 47 e desenhos desproporcionais, principalmente na  largura. Um horror.


Cebolinha - "Como domar um cavalinho" - Cascão está brincando de caubói e faz com que o o Cebolinha se torne o seu cavalo Bobão.

Nos comentários dessa história foi falado que o chapéu do Cascão mudou de cor na original e agora na CHTM foi tudo corrigido. Ao menos avisou que tiveram alterações de cor, mas o ideal era para deixar do jeito que era na original, com todos os seus erros. A capa ficou legal, mais uma vez fazendo referência à história de abertura, só que não colocaram a chamada do título da história. Acho que devia ser sempre assim, colocando só a ilustração em capas assim com alusão à história.

Esse foi o último gibi do Cebolinha de 1976. Não teve nenhuma história de Natal e muito menos de Ano Novo, foram todas normais para a sua época. Nos anos 70 era normal histórias de Natal sairem nos gibis da Mônica e em algumas vezes tinham de Ano Novo com o Cebolinha. Acho que é porque nos anos 70, o gibi da Mônica devia chegar primeiro nas bancas e o do Cebolinha, perto do final de cada mês.

Tina e Rolo tiveram 3 histórias nesse gibi, de 1 ou de 2 páginas cada uma. A primeira com 1 página, protagonizada só pelo Rolo; a 2ª protagonizada pelos dois. E na 3ª história, só com a Tina com participação do papagaio Palestrino no final.

Trecho da 2ª HQ da Tina na edição

Na história "A turma e a fanfarra" (em que a turma cria uma banda para impressionar os garotos valentões da rua de cima), teve participação da mãe da Magali no final, coisa rara de acontecer nos anos 70. Legal que aparecendo com chinelo na mão para bater nas crianças, que hoje é completamente impublicável. Outra curiosidade é que a rua do Limoeiro foi chamada de Rua de Baixo. Pelo jeito ainda não tinham nomeado a rua deles ainda.

De 12 histórias comentadas, créditos completos só na de abertura, sendo 3 sem créditos nenhum e em 7 só informou o roteirista. Nos comentários o Paulo Back deu dicas de como saber quando as histórias eram escritas pelo Marcio Araujo, irmão do Mauricio de Sousa. Essa edição não teve passatempo e com 6 páginas de comentários. Como normalmente são 7 páginas de comentários (que são colocados no lugar das propagandas e da seção de cartas "Coleio do Cebolinha"), dá para concluir que o gibi teve 1 página a mais de história.

Em relação a alterações, teve na história "Olha o carreto", em que um menino tenta tirar proveito do carreto do Cascão e do Cebolinha para carregar suas coisas. Na revista original de 1976, o menino negro aparecia com cor bem escura, quase preto, e agora na CHTM o deixaram mais claro para não dizer que é preconceito com os negros.  Mas nota-se que mantiveram o tom do marrom do sapato do Cebolinha. Eles faziam isso também em "Pelezinho Coleção Histórica", já que o Pelezinho era pintado assim quase preto. Abaixo, a comparação de um trecho dessa história com o menino colorido diferente. Imagem da revista original enviada por André Felipe.

Trecho da HQ "Olha o carreto": menino colorido diferente

Agora pior mesmo foi na história "O sapinho" (em que Cebolinha e Cascão tentam assustar a Mônica com sapos de brinquedo). Simplesmente redesenharam a história toda, sem mais nem menos. Dá para notar de cara que os desenhos são diferentes, com mudanças nos olhares, deixando olhos tortos, contornos mais finos e meio tremidos, o cabelo do Cascão ficou com mais impressão digital do que na revista original, etc. Muito estranho. Abaixo a comparação de um trecho dessa história:

Trecho da HQ "O sapinho": desenhos mudados na história toda

Só nesse trecho dá para ver que foi tudo redesenhado e muito mal, por sinal. A curva de movimento do Cascão foi tirada, os olhares dos personagens diferentes, olhando em posições diferentes e olhos tortos, contornos finos e tremidos, o cabelo do Cascão com impressão digital maior, a moita no canto esquerdo, que era uns rabiscos na original de 1976, e agora foi redesenhada, não tem curvas da moita abaixo dos pés do Cascão. Terrível. História toda foi assim.

Sinceramente não entendi o motivo dessa mudança nos desenhos. E ainda mais na história toda. Se a revista original deles estivesse danificada, com manchas, por exemplo, que pegassem a história no 'Almanaque da Mônica Nº 15 - Mônica contra Cebolinha', de 1982, que foi republicada. Agora querer modernizar os desenhos dos anos 70 não dá para aceitar. Lamentável.

E a tirinha mais uma vez foi alterada sem o nome no alto e com desenhos ampliados. Na comparação que mostro abaixo, mesmo com a revista original com 2 cm maior na altura, como eram nos anos 70, dá para notar que a tirinha ocupou mais da metade da página na CHTM, os desenhos ficaram muito ampliados, os quadrinhos na original eram retangulares maiores na vertical e agora na CHTM ficaram nas horizontais. Tenso. Outro detalhe também é que a cor do sofá era roxa e agora colocaram um azul cinzento, Aliás em todo o gibi onde o fundo era roxo mudaram agora para azul cinzento. A imagem do gibi original foi enviada por André Felipe.

Comparação das tirinhas de 1976 e da CHTM # 48

Chico Bento - "Chico cantor" - Um empresário vê o Chico cantando música sertaneja e o chama para se tornar um cantor famoso, só que em vez de ser cantor sertanejo, foi para ele ser o ídolo do rock.

Nesse gibi, mais uma vez todas as histórias do Chico são incorretas, e não seriam publicadas hoje com o Chico com trabuco na mão para caçar passarinho, a Dona Cotinha, mãe do Chico, mostrando chinelo para bater nele, entre outras. Dessa vez aparentemente não teve alteração no caipirês dos personagens em relação ao gibi original. Deixaram todos os seus gerúndios como "correno", "ficano" e "tratano" e palavras que mudaram o caipirês ao longo dos anos como "mió". Tomara que continuem assim, sem alterar nada no caipirês.

Trecho da HQ "Lição de casa"

De 6 histórias, nenhuma com créditos completos, sendo 2 sem créditos nenhum, e em 2 só mostrou roteirista. Fiquei com pena de que não informou quem desenhou a história "Caçada humana" do Papa-Capim (em que um homem náufrago pensa que está sendo perseguido por selvagens enquanto o Papa-Capim pensa que tem animal perigoso na selva). Desenhos ficaram muito lindos. Como história de destaque "O peixinho de estimação", em que o Zé Lelé confunde uma piranha como um peixe comum. Muito legal.

Esse gibi não teve tirinha, porque no gibi original o espaço foi ocupado por uma propaganda (normalmente não relacionada à Turma da Mônica) e então quando isso acontecia, na CHTM colocam no lugar só uma imagem do Chico pescando falando que que não pode perder a CHTM. Com isso, sem alteração de tirinha.

Cascão - "Uma supermissão para uma nuvenzinha" - Seu Pedro e anjo Gabriel criam uma nuvem para molhar o Cascão.

De 5 histórias, só essa de abertura com créditos completos. Nas outras ou só mostrou roteirista ou faltava alguma informação. História de destaque, "Um encontro com a cegonha", do Penadinho que fica inconformado porque foi convocado para reencarnar. Para os fantasmas reencarnar era como se fosse a morte para os humanos. Interessante a lista dos fantasmas que iriam reencarnar são nomes dos funcionários da MSP na época. Eles gostavam de colocar os nomes do pessoal da MSP nas histórias.

Trecho da HQ "Um encontro com a cegonha"

Outra história muito legal é "O melhor no lápis" em que o Cascão discute com a faxineira da MSP por ela estar desenhando nadando no lago, tomando banho no chuveiro, etc. Na parte em que o Cascão chama o pessoal do estúdio para salvá-lo da empregada, mais uma vez teve referência a nomes do pessoal do estúdio, como foi na história do Penadinho. Nessa não informa quem foi o roteirista, mas como o Reinaldo Waisman aparece nela no final, junto com o Mauricio, acho que deve ser do Reinaldo.

Esse gibi também não teve tirinha pelo mesmo motivo de ter propaganda no lugar, e, então não teve alteração só por causa disso.


Magali - "Um ratinho assustador" - Magali quer que o Mingau mate um rato que apareceu na cozinha da sua casa.

O gibi marca por muitas histórias curtas de 1 ou 2 páginas, e como a história de abertura teve só 6 páginas, foram 8 histórias no total. A história de 1 página não foi comentada nem a tirinha e então das 6 comentadas, só 2 tiveram créditos completos e em 3 não tiveram créditos nenhum (nas histórias de 2 páginas). Uma pena que a história da Chapeuzinho Vermelho não mostrou quem desenhou, pelo menos. Os desenhos ficaram lindos.

Também nesse gibi teve a estreia do Seu Quinzão, pai do Quinzinho e dono da padaria do bairro, na história de encerramento "Tudo que você quiser", em que o Seu Quinzão manda o Quinzinho terminar o namoro com a Magali, achando que ela era um mostro e que estava dando prejuízo na sua padaria. Na colorização, mais uma vez o Quinzinho apareceu com cor de cabelo diferente na CHTM em relação ao gibi original. O cabelo do Quinzinho era claro e agora mudaram colocando no mesmo tom do Seu Quinzão, tudo para ficar igual com os gibis atuais. Abaixo a comparação:

Comparação da HQ "Tudo que você quiser": Quinzinho com cor de cabelo diferente

Nos comentários mostrou a propaganda "Quadrinhos só da Globo" com a imagem das capas do 'Cascão Nº 112' e do 'Sergio Mallandro Nº 6'. Pensava que não ia mostrar por ter uma capa de revista não relacionada à Turma da Mônica. Mas, o tamanho ficou bem pequeno, como as demais propagandas que mostram na CHTM (não só desse da Magali como em todos os outros). Nessa propaganda até que deu para ver as capas, apesar disso, mas propagandas com muito texto não dá pra ler absolutamente nada.

A tirinha no final foi alterada, tirando o nome da Magali no alto da tirinha e com o desenho muito ampliado. Na comparação das imagens, dá para perceber que a fonte do nome era diferente do logotipo oficial e a tirinha na CHTM já começou no canto e ocupando mais da metade da página. Como as dimensões dos gibis são iguais, dá para perceber melhor a diferença.

Comparação das tirinhas de 1991 e da CHTM # 48

Dessa vez uma rara capa da Magali sem referência à comida, já que foi uma piada com o Mingau. Comparando as capas, eles mudaram a proporção dos desenhos nessa CHTM para que possa caber o selo da CHTM e o informativo que não pode ser vendida separadamente. O gibi original o desenho era muito grande que ocupava todo o espaço e agora mudaram isso a ponto de inserir detalhes da orelha do cachorro do lado esquerdo e contorno do cachorro direito que ficaram cortados no gibi de 1991. Ou seja, uma capa toda restaurada. Abaixo a comparação das capas:

Comparação das capas de 1991 e da CHTM # 48

Ainda em relação à capa. a original teve uma etiqueta de preço bem grande nos gibis que foram vendidos de segundo lote. Então, curiosamente, nos comentários o Paulo Back colocou que a revista custou Cr$ 110,00, que foi o preço impresso nas revistas que tinham a etiqueta. Já na versão que eu tenho sem etiqueta o preço real do gibi foi Cr$ 100,00. Sinal que o Paulo Back e a MSP têm a versão da revista com etiqueta. Bem interessante. Mostro como foi a etiqueta na original, com imagem tirada da internet.

Capa da revista original na versão com etiqueta

Então, como sempre o Box da CHTM sempre com histórias muito divertidas, só está estragando essas alterações, sobretudo nos desenhos da história "O sapinho" do Cebolinha, assim como nas tirinhas, que estão fazendo questão de mudar só para ficar igual aos gibis atuais. Acho que seria mais coerente na CHTM ficar tudo igual como saiu na época. Espero que revejam isso e voltem a colocar as tirinhas exatamente iguais às originais o mais rápido possível.

28 comentários:

  1. Gostei da capa e das revistas desse box... Me parecem melhores do que a última edição.
    Como a 48 não veio pra minha cidade eu ja encomendei pelo site oficial da panini e aproveitei o frete pra comprar umas outras edições.
    A Coleção Histórica devia, além de ser uma publicação mensal (pois vai demorar MUITO pra ela cobrir todas as edições consideradas "antigas"), devia estar disponível em um pacote de assinaturas único, 1 edição por mês. Facilitaria a minha vida e de muita gente.

    ResponderExcluir
  2. e lembrando que:
    O volume 49 será lançado em Setembro e chegará em Outubro nas bancas/lojas.
    O volume 50 será lançado em Novembro e chegará em Dezembro nas bancas/lojas.

    Então até o fim do do ano fecharemos com 50 edições da Coleção Histórica (grande feito), mas estou com medo que com essa onda de cancelamentos de títulos.
    Eles aproveitem este número 50, um número "redondo" e o lançamento dela no final do ano, para finalizar a coleção.
    A coleção sempre teve poucos exemplares circulando por aí, não creio que ela tenha uma tiragem grande.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tbm acho q devia ser mensal. Mas eles não dão muito valor a essa coleção, era mais fácil se tornar trimestral do q mensal.

      A distribuição sempre foi muito limitada. De fato, podia ter assinatura só desse título, facilitaria muito para o pessoal conseguir. Até tinha junto com o pacote da TMJ mas tiraram sem mais nem menos. Tem muitos títulos sendo cancelados, tudo indica q Neymar será o próximo, mas não sei nada a respeito da CHTM. Pela sua lógica faz sentido, mas tomara q não seja tão cedo.

      Excluir
    2. Acho que eles sabem que vendem sim, mas não sei se continuaria até depois do número 100. Na minha opinião, deveria abolir a caixa e mandarem duas edições de cada título em cada pacote.

      Excluir
    3. Não creio q vão colocar 2 edições de cada título em cada pacote. Até pq eles querem seguir a numeração do pacote. E seria uma pena q terminasse no nº 100, faltando só 14 números pra completar a coleção do Cascão e Chico Bento da Ed. Abril. Nesse caso podiam prolongar mais

      Excluir
  3. Li e reli sua postagem e digo umas coisas:
    - essas alterações de cores no gramado e de algumas coisas, como cerca, parede, carinha são completamente desnecessárias. Não tem porque fazerem isso. Acho uma bobagem. E outra coisa: você tem razão quando diz que a coleção histórica deveria mostrar como eram as HQs. Se mexem muito, a gente não vai ter um material muito fiel ao que era.
    - a diminuição do desenho na capa da Magali até que gostei, deu mais harmonia na capa. aliás, que capa mais maluca! nunca tinha visto! eu gostei!
    - sobre as tirinhas, pra mim também é algo que não fede e nem cheira, mas é como falei sobre as cores, pra quê mudar se a intenção era mostrar "como eram" as historinhas naquela época? acho incoerente fazerem isso. só apoio quando há erros de traços, pois as impressões de antigamente vinham com falhas às vezes.
    - essa do Chico Bento eu tenho a original, pena que está bem surrada, sem capa e muito danada, mas segurei ela assim mesmo até comprar essa agora. também tenho a do Cascão n° 49 e quero só ver como vão fazer com o Bidu, já que nesta edição o azul dele está tão claro que ele ficou quase branco.ahahah...

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todas as alterações são ruins justamente por isso de não seguir o q foi publicado na época. Cores até ainda pode aceitar, mas texto e agora redesenhar as hqs fica difícil de aceitar.

      Essa capa da Magali ficou legal, além de fugir do tema de comida pra variar um pouco, ficou bem movimentada.

      Tirinhas se encaixa nisso de alteração das originais e a gente fica sem saber a arte do nome no alto pq eles usavam outra fonte. Nas mensais atuais pra mim tanto faz, mas na CHTM não dá.

      Na Cascão nº49 com certeza vão colocar a cor azul do Bidu atual, pq a intenção deles é sempre seguir as cores atuais. De fato, a colorização era diferente na Ed. Abril.

      Abraços

      Excluir
  4. Eu tava conversando anteontem com um amigo meu e ele comentou que deveriam vim além do da Magali, os outros primeiros números da Globo, junto com as da Abril! Aí seria duas revistas de 4 personagem mais o Parque da Mônica pra fechar 10, porque ele também disse que as primeiras de 1987 da Globo são relíquias, como a Mônica número 8 que se tornou raríssima! Não sei se seria uma boa, mas quem sabe! Ah! Uma coincidência é que semana passada, eu li essa revista da Magali que eu tenho na minha coleção, a versão original, claro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adryz, eu compartilho dessa opinião.

      Excluir
    2. Seria uma boa.... ou senão criar uma Coleção Histórica dos gibis da Globo, tirando Magali e colocando as do Parque da Mônica no lugar. Acho q não colocam agora pq as hqs da Globo de 1987 mesmo republicam nos almanaques atuais.

      Mas se a CHTM continuar assim depois da nº 100, eles vão colocar as revistas do Cascão e Chico da Globo no Box 115. Só q vai levar muitos anos pra gente ver isso.

      Uma grande coincidência vc ter lido essa da Magali. Original sempre melhor.

      Excluir
    3. Poderiam lançar um box com as da editora Globo mesmo! Seria massa! Ele disse que Parque não poderia ter faltado nos Box, porque era uma revista original que circulava normalmente de forma mensal como as outras! Sim! A minha da Magali eu guardo com muito carinho! Eu adoro aquela revista!

      Excluir
    4. Quem sabe eles lançam né? Seria legal. Muito bom q vc tem essa da Magali. Guarde sim, vale a pena essa revista.

      Excluir
  5. Acho que eu sei o porque de tantos cancelamentos da MSP: A crise financeira. Pois eu vi no Ask da Petra Leão que a MSP evita lançar novos projetos por causa da Crise. Talvez seja este o motivo de tantos cancelamentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho isso. Se não tá vendendo bem eles tratam logo de cancelar. Normal isso. Só q dependendo do título, nem q seja por gosto pessoal, dá pena de ter sido cancelado.

      Excluir
  6. Será que não tem um local para fazer críticas e sugestões na MSP? Você costuma fazer isso Marcos? Acho que se nos uníssemos fazendo isso eles poderiam repensar, eu tenho o Paulo Back no facebook, mas não sei se adiantaria comentar algo com ele sobre essas alterações.

    Acho lamentável, está dando desgosto comprar a Coleção Histórica, se eu não fosse tão fã da Turma da Mônica e curioso para conhecer suas histórias antigas eu já teria deixado de comprar essa coleção, é uma pena isso que fazem.

    Alguns detalhes até vai poder arrumar, mas recolorir, mudar proporções, desenhos, capas é deixar de ser um fac-símile....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem o e-mail da MSP q costuma vir nos expedientes dos gibis. Confesso q não mando e-mail pra eles, mas essa é a melhor forma de reclamar. Sem dúvida não adianta reclamar com o Paulo Back porque ele só comenta através dos gibis originais que ele leu. O resultado final,depois de tantas alterações ele não sabe.

      Lembro q na CHTM 42 ele comentou q o caipirês do Chico antigamente era cheio de gerúndios de final "ANO", mas na CHTM tinham alterado todo o caipirês. Logo, o comentário dele não fez sentido algum. Parece q mudam só pra chatear o povo. Mudam tanto q não é mais fac-smile, vira outra revista. Redesenhar história foi demais...

      Excluir
    2. Obrigado pela resposta, vou começar a mandar e-mail, mesmo que não resolva, quem sabe ficando no pé, devem ter tirado alterações de algumas falas do Chico recentemente por essas reclamações, sei lá! Rs

      E foi um absurdo mesmo...

      Excluir
    3. Pois é, quem sabe passaram a colocar o caipirês igual às originais depois do pessoal reclamar. Não custa tentar mandar e-mail.

      Excluir
  7. Quero só ver quando sair a Edição Histórica nº86!

    Quero só ver se ou como a Panini vai censurar o bilau do Chico Bento bem na capa do gibi dele!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho q não seria censurado, já q não é a capa do box. Só lembrando que se a Coleção Histórica chegar lá, será a CHTM Nº 200, já q essa nº 86 do Chico da Globo foi a verdadeira edição 200 dele (assim como Cascão nº 86 da Globo).

      Excluir
    2. Talvez não.Adquiri na Bienal do livro o Almanaque do Louco nº1,de 2011 e numa história em que Cebolinha toma banho de banheira,aparece nu várias vezes,e seu bilau não foi censurado.Não tem como!Censurar várias vezes seria ridículo!

      Nessa coleção histórica,na história em que Cascão "toma banho",uma parte em que está nu de frente e há espuma por cima do bilau.Acho que na original não tinha espuma nenhuma.

      Excluir
    3. Nem reparei isso. Quando der, vou ver em almanaque da Globo q ela foi republicada pra confirmar isso do Cascão.

      Excluir
  8. Marcos e qualquer um aqui:

    Nos meus tempos de leitor de gibis da Turma da Mônica,notei que as meninas jamais aparecia em nu frontal!

    Por quê?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho q é pela cultura de meninos pelados não tem problema e com as meninas sim. mas acho q já vi algumas vezes meninas nuas. Bem raro, mas teve.

      Excluir
  9. Menina nua já teve?Só vi de costas!De frente,com a periquita à vista,nunca vi!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lembrando melhor, me enganei. Pensava q Rosinha tinha aparecido, mas não foi frontal.

      Excluir
  10. Realmente, as mudanças na hq do Cebolinha foram terríveis. Não dá pra entender.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não dá mesmo. Inaceitável. Pior q foi na história toda as alterações, principalmente no Cascão. Ficou horroroso. Isso q enfraquece essa coleção, de querer mudar tudo e agora até desenhos.

      Excluir