sábado, 6 de setembro de 2014

Cebolinha: HQ "O Deus Cebola"

A história que eu mostro é nada mais que o clássico dos clássicos "O Deus Cebola", uma grande aventura de quando o Cebolinha vira um deus. Ela tem 15 páginas e foi publicada em 'Cebolinha Nº 155' (Ed. Abril, 1985).

Capa de 'Cebolinha Nº 155' (Ed. Abril, 1985)

Começa a Mônica correndo atrás do Cebolinha depois de ele ter aprontado mais uma das suas, quando de repente ele cai em um penhasco. Mônica fica abalada, pensando que o Cebolinha havia morrido e que ela não tinha como fazer nada para salvá-lo. Até que ela ouve a voz dele, reclamando que ela podia tê-lo segurado, e quando vê, o Cebolinha estava no ar, andando. 


Ele conseguiu isso porque caiu em uma escada invisível, a "Escada da Ascensão Espiritual". O Cebolinha começa a subir nela e vai ficando cada vez mais poderoso. Aparece o Anjinho e tenta tirar o Cebolinha de lá, mas ele estava mudado e lança um raio poderoso que faz o Anjinho ser jogado à beira do penhasco.


Anjinho explica à Mônica que aquela escada tinha um poder imenso e que era usada pelos anjos para aumentar o nível espiritual deles. Só que um dia, um anjo resolveu descer em vez de subir e acabou se transformando no Diabo indo direto para o inferno. Depois disso, a escada foi abandonada e os anjos passaram a usar o "Elevador Espiritual", até o Cebolinha encontrá-la e subir nela. Como o Cebolinha era humano e não estava preparado para receber a sabedoria total, em vez de se tornar bom, se tornava mal e cada vez mais poderoso, a cada degrau que subia, se transformando em um novo deus do mal.  


Nessas alturas, o Cebolinha estava poderoso, maquiavélico, soltando raios de fogo por todos os lados.Mônica tenta arremessar o Sansão nele, e o Cebolinha faz com que ele crie vida, se tornando gigante e gire a Mônica, invertendo os papeis. Cebolinha faz também outras molecagens como transformar nuvens, árvore e prédio em caricaturas da Mônica. Ele fazia isso porque era criança e não tinha ideia do poder que tinha. Anjinho lembra que se ele quisesse podia acabar com o mundo só com o poder do pensamento. 


Então, nessa hora surge o Cascão com uma corda e pede para o Anjinho segurá-la e puxá-lo de volta para resgatar o Cebolinha. Lá, o Cascão cobra as bolinhas de gude e fala que se não devolver imediatamente, vai mandar o pai do Cebolinha dar uma surra de chinelo. Após entregar as bolinhas, Cascão consegue trazer o Cebolinha para baixo e ele volta ao normal.

Quando eles olham para o precipício, veem que não era o Cascão, e sim, o Diabo. Ele havia se disfarçado de Cascão, porque queria impedir que o Cebolinha se tornasse um novo deus e evitar a concorrência por isso. Só que ele subiu a escada muito alto e estava começando a se transformar em anjo novamente, passando a criar asas, perder seus chifres, com uma auréola no lugar. Desesperado, o Diabo pede ao Anjinho para puxar a corda. 


Mônica e Cebolinha dizem para o Anjinho soltar a corda, e ele fica indeciso se puxa de volta ou solta para ele deixar de ser diabo. Anjinho decide, então, puxar de volta e traz o Diabo de volta, interrompendo a sua transformação de anjo, e o Anjinho diz para eles que se não puxasse, estaria quebrando a promessa e essa era a diferença entre os anjos e o Diabo. Diz ainda que se algum dia conseguirem derrotá-lo, seria sem trapaça.


O Diabo some, voltando para o inferno, e o Anjinho vai embora para pedir que mudem a "Escada de Ascensão Espiritual" de lugar. Tudo resolvido, Mônica volta a correr atrás do Cebolinha porque ele a chamou de dentuça antes do ocorrido e, enquanto isso, no inferno, o Diabo fica pensativo, pensando se algum dia volte a se tornar anjo, enquanto os outros diabinhos tiram as penas de anjo, que ficaram nele, terminando assim essa história incrível.


É uma história antológica e muito criativa, com tema até pesado e complexo para um gibi infantil. É um gênio quem a criou. Na postagem não a coloquei completa. Excelente o dilema do Anjinho ter que decidir entre continuar ou não o Diabo na Terra, se seria correto ou não. Prevaleceu a ética, que é a mensagem da história. 

Outro fato interessante é que o Cebolinha passa a ser o vilão da história e a vítima é o Diabo, que faz com que o Cebolinha não seja um novo deus do mal, e ainda precisa da ajuda do Anjinho para sobreviver. Essa inversão de papéis a torna mais envolvente. Isso até lembra os desenhos do He-Man, quando o Esqueleto ficava em apuros, o He-Man o salvava, mesmo ele sendo mal, tudo pela sua ética e heroísmo. 


Em 1985, era comum ter histórias sérias, místicas e com temas complexos e filosóficos como essa. Por exemplo, "Parece outro" e "O Rezador", ambas do Chico Bento, que já falei aqui no blog, também seguem esse nível. Naquela época, faziam histórias para crianças de todas as idades, e não para uma faixa etária especifica, por isso não era à toa que era normal gente de 15, 16 anos que ainda liam gibis na época. 

Os traços são maravilhosos, com uma arte de alta qualidade.  Infelizmente é impublicável nos dia de hoje porque é completamente incorreta, a começar com o tema que é muito pesado e pode pensar que vai traumatizar. Por muitos anos, Diabos ficaram proibidos nos gibis novos, e até que estão retornando com eles de vez em quando, mas não com temas tão profundo como esse. O fato do "suposto Cascão" falar do Cebolinha apanhar de chinelo e depois dar um chutão nele também são inadmissíveis.


Enfim, "O Deus Cebola" é um clássico que sempre vale a pena ser lembrado. Jamais vão fazer uma história tão fantástica como essa. Para constar, ela foi republicada no 'Almanaque do Cebolinha Nº 23' (Ed. Globo, 1993), que foi onde eu a li pela primeira vez:

Capa de 'Almanaque do Cebolinha Nº 23' (Ed. Globo, 1993)

41 comentários:

  1. Minha nossa, que história maravilhosa!!
    É envolvente, daquelas de você ler várias vezes. E essa arte é perfeita, os personagens amarelos por causa da luz só deixa a história ainda mais envolvente. Valeu por compartilhar essa história, não a conhecia e adorei conhecer!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada, André. Verdade, a gente não se cansa, dá vontade de reler, reler... simplesmente fantástica.

      Excluir
    2. será q estão censurando até o diabo? hahaha

      Excluir
  2. Fantástico, adorei o blog comentar esta incrível história! Também a li pela primeira vez no Almanaque do Cebolinha 23, em novembro de 1993. O mais curioso e bizarro é a coincidência (ou não) de ter saído no mesmo mês em Cebolinha 83 a hostória "Ghost de Cebolinha", que inclusive começa praticamente igual, com o Cebolinha caindo de um penhasco ao fugir da Mônica. Eu lembro que li essas duas histórias numa livraria de shopping na época e tinha apenas 6 anos de idade, cheguei a pensar na época que se tratavam da mesma história, eheheheh... apesar de as duas histórias serem maravilhosas, deus Cebola na minha opinião é muito melhor. Realmente hoje em dia uma aventura assim seria impensável. Talvez até por ser séria demais. Muitas histórias da turma de hj até colocam temas religiosos e bizarros, mas com um tom muito mais humorístico. Inclusive este mês saiu uma capa da Magali com um círculo ocultista, como alusão a bruxaria e coisas do tipo. Não sei, há quem diga que Mauricio de Sousa seja ligado a maçonaria e até mesmo aos Illuminati... bom, polêmicas a parte, deus Cebola é uma das histórias da turma mais fantásticas que eu já li. Aliás, nesta época o Cebolinha só se superava. Não só ele, mas a turma toda. Outra história do Cebolinha assim que eu curti muito foi "Anjinho encapetado", do Cebolinha 95, de novembro de 1994, que o Cebolinha vira anjo e o Anjinho vira demônio e tenta assassinar a turma jogando-a de um penhasco! Enfim, parabéns ao blog pelo post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem lembrado, nem lembrava q a "Ghost de Cebolinha" foi publicada no mesmo mês da republicação dessa. Acho q foi coincidência. De fato, elas têm o inicio parecido, talvez foi uma homenagem a essa do "Deus Cebolinha" ou serviu de inspiração, quem sabe. Já falei da "Ghost de Cebolinha" aqui, se vc quiser conferir.

      As duas, assim como o "Anjinho encapetado", sem chances de republicação, como vc falou eles não fazem hqs sérias assim desse nível, o politicamente correto não permite.

      Q bom q gostou da postagem. Obrigado.

      Excluir
    2. Veja bem, Marcos! Ghost de Cebolinha você já falou, mas eu quero que um dia você fale de Anjinho Encapetado (CB # 95, Globo, 1994), uma HQ que sem dúvida alguma, é impublicável pros dias de hoje.

      Mas ela já foi republicada antes, e foi no Almanacão de Férias # 30 (Globo, 2000), que foi onde li a HQ pela primeira vez. Mas eu acho que você não tem esse almanacão.

      Então é isso, espero um dia você falar de Anjinho Encapetado. Abraços! Ah, você acha essa HQ impublicável?

      Excluir
    3. Acho impublicável. Se der, falo dela.

      Excluir
  3. Clássico essa HQ da turma..muito pesada pros dia de hoje na sensivel MSP? hehe...enfim vai demoraaaar pra sair essa na coleção Histórica! xD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe como é, Xandro, vai traumatizar, causar medo, aí não fazem e nem republicam hqs assim. Sem dúvida, vai levar séculos para sair na Coleção Histórica kkk

      Excluir
    2. Tem razão, Marcos! Imagine se eu voltasse lá pros meus 4 anos de idade e conhecer a história. Eu ia ficar traumatizado pela vida, mas também eu ia considerar essa HQ do Deus Cebola uma das melhores que eu já li.

      E você, Marcos? Quando você conheceu a HQ no Almanaque do Cebolinha # 23, de 1993, você também ficou com medo da história e ficou traumatizado? Ou não ficou? Aguardo resposta, hein? Abraços!

      Excluir
    3. Não fiquei, Achei normal. Abraços

      Excluir
  4. eu adorei esta história, ela é incrível e os traços muito bons. Pena mesmo que a MSP não faz mais histórias assim, por isso que eu detesto o politicamente correto. Outras histórias com diabos também são boas, como "O duelo das bruxas"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Traços são sensacionais mesmo, tudo muito caprichado. O politicamente correto estraga as hqs, por isso q fico só com as antigas.

      Era muito comum hqs com diabos na época, eu gostava tbm. Cada um retratado de alguma forma. Alguns mais perversos, outros mais atrapalhados, etc. De qualquer forma era legal. Se bem q essa "O duelo das bruxas", só teve participação de diabo, prevalece a bruxa nela. Bacana essa hq.

      Excluir
  5. Oi, Marcos. Eu me membro de quando compartilhei essa história na integra também, no meu antigo blogue Socializando. Lembro que era um scan de alguem porque infelizmente não tenho a aventura aqui. Mas já tive essa revista no passado, uma das raras do Cebolinha que consegui na época.
    Essa HQ merecia ter entrado pra seleção do Cebolinha 50 anos. Ela entrou? Não me lembro. Sinto falta de histórias assim na turma. Nada contra as simplesinhas, apenas acho que não deviam ter acabado com as mais bem boladas desse tipo. Acho que há lugar para ambos os estilos coexistirem. Uma pena que a empresa resolveu se limitar. Um abraço e um bom domingo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabiano, infelizmente ela não foi republicada em Cebolinha 50 Anos. Grandes clássicos ficaram de fora nesse livro e tiveram mesmo hqs simples por causa do politicamente correto. Embora se republicassem, seria alterada, aí até acho melhor q não republiquem.

      Hj a faixa etária dos gibis tá para 8 anos de idade e por isso hqs simples. Eu tbm acho q devia ter hqs complexas junto com as simples, como sempre foi.

      Verdade, dá para ler na íntegra no seu antigo Blog Socializando. E no Blog do Xandro tbm, q compartilhou sua postagem na época. Legal q vc teve a original na época. Sem dúvida, uma hq inesquecível.

      Bom domingo. Abraços

      Excluir
  6. Que história foda (desculpe a expressão, mas é que é a que mais se enquadra na beleza do roteiro). Só conhecia de nome, nunca tinha lido na íntegra!

    Uma das grandes obras da casa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito mesmo. É uma das Top da MSP, com certeza.

      Excluir
  7. Que HQ maravilhosa! Nunca tinha lido. Um tema profundo que faz da turma da Mônica um dos maiores ícones dos quadrinhos. Linda arte também! Marcos, você conhece muito desse universo, peço que pense na possibilidade de fazer uma matéria sobre as 10 melhores histórias que você já leu da MSP. Sei que é difícil, mas seria muito interessante. Parabéns pela postagem! Um abraço amigo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é uma hq sensacional mesmo, tudo perfeito nela.

      Sobre um Top 10 Melhores hqs eu nunca consegui, são tantas maravilhosas q não consigo elaborar uma lista. quem sabe, uma com as 10 melhores do Cebolinha, outra com as 10 do Cascão, etc. Quem sabe, um dia faça.

      Valeu pelo elogio. Abraços

      Excluir
    2. Tomara mesmo, Marcos, que você faça um Top 10 de melhores HQs dos personagens. Vale lembrar que é apenas a sua opinião, ou seja, as HQs que você mais gosta e adora reler. OK, aqui segue-se a lista de recomendações:

      - Top 10 Melhores HQs da Mônica
      - Top 10 Melhores HQs do Cebolinha
      - Top 10 Melhores HQs da Magali
      - Top 10 Melhores HQs do Chico Bento
      - Top 10 Melhores HQs do Cascão
      - Top 10 Melhores HQs do Bidu
      - Top 10 Melhores HQs do Papa-Capim
      - Top 10 Melhores HQs do Horácio
      - Top 10 Melhores HQs do Piteco
      - Top 10 Melhores HQs da Turma da Tina
      - Top 10 Melhores HQs da Turma da Mata
      - Top 10 Melhores HQs do Astronauta
      - Top 10 Melhores HQs da Turma do Penadinho
      - Top 10 Melhores HQs do Pelezinho
      - Top 10 Melhores HQs de planos infalíveis
      - Top 10 Melhores HQs de aniversário
      - Top 10 Melhores HQs do Louco
      - Top 10 Melhores HQs do Seu Juca
      - Top 10 Melhores HQs do Mingau
      - Top 10 Melhores HQs do Floquinho
      - Top 10 Melhores HQs de Verão
      - Top 10 Melhores HQs de Natal
      - Top 10 Melhores HQs do Dudu
      - Top 10 Melhores HQs do Capitão Feio

      Enfim, muito mais. Mal posso esperar pra você fazer um top 10 de HQs dos personagens que você considera as melhores. Abraços!

      Excluir
  8. "com tema até pesado e complexo para um gibi infantil"

    Concordo em parte. É um tema pesado para os parâmetros atuais do MSP. Crianças não são bobinhas e podem encarar uma história divertida e inteligente como essa. Ela, aliás, dá o que pensar.

    Parece mesmo uma ótima história. E eu desconheci. Só aqui mesmo para tomar conhecimento dessas HQs.

    Ótima postagem, Marcos!

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, as crianças lendo hj vão entender e gostar da história, só a MSP q acha q não e não fariam hqs assim.

      Legal q vc gostou. Abraços

      Excluir
  9. Boa noite Marcos!!!

    Que história legal!!!
    Vai demorar pra sair na Coleção Histórica...
    Queria saber, sobre a coleção coca-cola, como vão sair as hqs na Coleção Histórica... Virão com a capa da Coca-Cola, ou são republicações?

    Obrigado por mais um post!!

    Bruno...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruno, com certeza vai levar séculos para esse gibi sair na Coleção Histórica rsrs

      Quanto a Coleção Coca-Cola, eles não vão reeditar na Coleção Histórica pq eram gibis promocionais, As hqs q foram republicações vão sair aos poucos nos respectivos gibis da Coleção Histórica.

      Até agora já republicaram as hqs do Chico q eram da Ed. Abril, como a hq "O melhor jeito de pegar onça" na nº 27, e a do Cascão, a hq "O Mini-Cascão" na nº 29.

      Valeu! Abraços

      Excluir
  10. Mas que capa linda! A do Cebolinha, queria tê-la em minha coleção, mas tenho apenas o Almanaque. O que não deixa de ser ótimo! O Deus Cebola é uma das minhas estórias preferidas da turminha, que roteiro fantástico e divertido! Uma obra-prima. Mas o Cebolinha sempre foi o vilão da turma, só foi aumentado o seu potencial nessa HQ. hehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rsrs... as zoeiras q ele faz com a Mônica não deixa de ser vilão. Sem dúvida, essa é uma hq sensacional.

      Excluir
  11. Fala sério. Posso garantir, sem medo de errar, que as crianças de hoje veem nas novelas, jornais, etc coisas muito mais assustadoras ou inadequadas às faixas etárias e nem assim ficam traumatizadas. Até as histórias clássicas imfantis como Alice no país das maravilhas, bela adormecidas e etc estão ganhando releituras mais ousadas sem que nenhuma criança fique traumatizada. Uma bobagem da MSP deixar de fazer histórias de qualidade como essa Deus Cebola, que eu simplesmente achei fantástica. Creio que na realidade histórias bem elaboradas como essa são as que verdadeiramente estimulam a inteligência e a reflexão de crianças e adultos. O politicamente correto hoje prevalece mas acho que é por que vende mais pra orgãos como secretarias de educação e etc... Pra mim as histórias que saem hoje subestimam a inteligencia dos pequenos isso sim. Quanto a postagem, só uma palavra: Sensacional. Só conhecia essa história de ouvir falar. Parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, André, falou tudo. Eles pensam q as crianças ficam traumatizadas, aí fazem essas hqs bobas atualmente. Sem dúvida, na mídia há coisas piores. E garanto q ninguém ficou traumatizado na época quando leu essa hq. Uma pena estar tudo a esse ponto.

      Valeu por ter gostado da postagem. Obrigado.

      Excluir
  12. Marcos, parabéns pela postagem! Eu lembro que li a HQ O Deus Cebola no gibi original baixado da Internet. E lembro que quando li, fiquei abismado. E olha, nem sabia que foi republicada, já que nunca tive o almanaque. Acho que você tem razão, nunca mais irão inventar uma HQ show de bola como essa.

    Mas já que é uma HQ do Cebolinha da Ed. Abril, tenho outras sugestões de HQs do Cebolinha da Abril pra você falar um dia aqui no blog. Algumas já foram até republicadas até. Enfim, segue aí a lista:

    - O Queimadão, de Cebolinha # 160 (Abril, 1986): Pra começar, taí uma HQ que eu não conhecia, mas você me falou que ela foi republicada no Almanaque do Cebolinha # 28 (Globo, 1995), só que você esqueceu de falar o enredo dela. Talvez é assim: Cebolinha encontra uma tal de Marilou (que à propósito, acho que ela só apareceu nessa história), que acabou de vir bronzeada da praia, porém ela achou ele branco, porque não pegou sol. Então, como vingança, Cebolinha decide tomar um sol pra ser conquistado, mas ao invés de ser admirado, acham que ele tá pegando fogo ou algo assim. Bem, não tenho certeza se o enredo é esse, mas já que você tem o almanaque, tá certo esse meu enredo imaginário?

    - Cebolan, O Destruidor, de Cebolinha # 158 (Abril, 1986): Já pensou em uma HQ da Turma parodiando Conan O Bárbaro? Foi isso que aconteceu nessa HQ que acho impublicável. Nela, Cebolinha pretende ser um bárbaro e finge que a vassoura é sua espada. Mas porque ele é chamado de destruidor? Porque ele destrói toda a sala da sua casa. Então, ele pede ajuda ao Cascão, pinta a sala do jeito como era, então Dona Cebola pergunta por que tudo está tão esquisto. No final, os dois se ferram e aprendam uma lição, mas os dois ainda brincam de bárbaros, terminando assim essa excelente HQ. Sério, Marcos, essa HQ é mesmo show de bola. E porque é impublicável? Porque tem uma cena em que Cebolinha pensa que, se ele quebra o aquário, Dona Cebola dás umas palmadas na bunda dele. Assim não dá, o politicamente incorreto era 1000 vezes melhor. Mas ela foi republicada sim, no Almanaque do Cebolinha # 27 (Globo, 1994), que foi quando eu a conheci pela primeira vez.

    - O Terrível Plano Olharis Tremendus Minhocais, de Cebolinha # 157 (Abril, 1986): Claro que deixei a melhor pro final. Uma das melhores HQs de planos infalíveis da história da MSP, na minha opinião. Afinal, não tem como esquecer dela. O enredo é simples: Cebolinha e Cascão sabem o quanto que a Mônica morre de medo de minhoca, então eles fazem uma visão misteriosa, onde tudo que ela vê, era só minhoca, até passarinhos e o próprio Bidu. E é claro, como toda HQ de planos infalíveis, os dois se ferram mais uma vez. Realmente, seria nostálgico se você falasse dessa HQ aqui no blog. Até os traços dela são bem criativo. Aliás, eu li a HQ no gibi original mesmo pela primeira vez, mas vale citar que ela foi republicada no Almanaque do Cebolinha # 30 (Globo, 1995). E vou ser bem sincero, ela também poderia ter sido republicada no livro Cebolinha 50 Anos (Panini, 2010), já que ela é bem clássica e inesquecível.

    Então, eis aqui minhas sugestões de HQs, uma mais clássica do que a outra, espero que você conheça todas as HQs citadas só pelos almanaques, pois eu acho que você deve ter poucos gibis da Ed. Abril. E claro, fale delas algum dia. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc falou tudo sobre elas, não precisa falar mais nada.

      Excluir
    2. Daniel, a do queimadão não foi bem assim não. Depois da Marilou criticou a brancura do Cebolinha ele se pintou todo de marrom aós levar uma surra da Mônica pra fingir que se bronzeou. Aí ele vai se exibir como se estivesse bronzeado. A Marilou fica tão contente que dá um beijo na bochcecha do Cebolinha, que logo fica com medo de a tinta sair e todos descobrirem que ele estava mentindo. Então ele segura o rosto da Marilou e não larga falando que quer conversar mais, A Mônica, vendo o desespero da Marilou em se soltar do Cebolinha, resolve tacarágua neles com toda a força pra separá-los, Ainda assim o Cebolinha não larga o rosto da Mariloiu e os dois saem grudados voando até cair de um penhasco. No final, o Cebolinha fica dando gargalhadas no hospital por estar com o corpo 100% coberto por faixas brancas, escondendo assim que não estava bronzeado e ninguém entende essa felicidade, pois ele foi o que mais se machucou na queda. Hq engraçadíssima, só de lembrar dela aqui jpa fico querendo rir. Li pela primeira vez no almanaque do Cebolinha #28 de 1995.

      Excluir
  13. Essa história realmente é um primor. Achei fantástica já na época, quando li.

    Queria muito saber quem a escreveu. Acho que só descobriremos quando ela sair na Coleção Histórica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se a Coleção Histórica chegar até lá, aí sim vamos descobrir rsrs... bem q a CHTM podia ser mensal.

      Seguindo a lógica, q até do q sai na CHTM do Chico e Cascão, os roteiristas na época eram o Rubão, Robson de Lacerda, Reinaldo Waisman e Rosana. Deve ser um desses, sendo a q tem menos chances é de ser da Rosana, pq ela escrevia pouco, era mais desenhista. Quem sabe não foi ela quem desenhou.

      Excluir
  14. Sensacional seu blog Marcos! sou fã de Hqs desde criança,lancei meu blog de scans recentemente e o meu foco será hqs da turminha : ColecScans.blogspot.com.br estou incluindo seu blog entre meus favoritos. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ivan, seja bem vindo, q bom q gostou do blog. O seu tbm é muito bom. Abraços

      Excluir
  15. Marcos, você tem essa história completa? Se sim, poderia enviá-la para mim, por favor?

    matheusborro@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mandei um e-mail pra vc.

      Excluir
    2. Senhor Marcos poderiam me enviar a historia completa? entre ela e outras que estão com voce? hehe

      Excluir
  16. Essa é uma de minhas histórias favoritas do Cebolinha, li a publicação original e fiquei de cara por não achar na internet pra baixar, por isso escaneei e postei em meu blog. Também tem uma história do Chico Bento nesse estilo na qual o Diabo miniaturiza um de seus diabinhos e faz o Chico aspirar ele num dia de ventania, o caipira cai doente e assim começa uma luta do Chico pela vida. Seus pais chamam o médico que depois de esgotar os tratamentos que conhecia diz que o Chico não tem mais salvação, os pais dele se recusam a acreditar e passam a rezar pela recuperação dele. Nesse momento, o diabinho, que já tinha se alojado no cérebro comemorava a vitória fácil, mas os anticorpos do Chico partem pro ataque, acabando com o diabinho numa cena de linchamento como não se vê mais nos quadrinhos do Maurício. Mais emocionante é a lição final ensinada na última página da história. Procurei que nem louco essa história pra escanear também e postar mas parece que perdi, era outra dessas pérolas da época da Editora Abril. Alguém aí sabe em quais edições ela foi publicada pra eu procurar nos sebos e Mercado Livre? Sei que foi publicada no Almanaque do Chico Bento pela Editora Abril, só não lembro o número.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa parece se ruma história super top. Nunca li. Parece que é do Chico Bento Nº 77 - Ed. Abril, 1985. E nunca foi republicada na Globo. Agora, se essa for outra, for de almanaque do Chico da Abril, aí seria original dos anos 70. Tomara que a gente consiga encontrar o gibi com essa história.

      Excluir