sexta-feira, 11 de julho de 2014

Humberto: HQ "Vendendo Sorvetes"

Imagine um mudo como o Humberto vendendo sorvete na rua. Só pode render boas gargalhadas. Foi o que aconteceu nessa história dele que mostro nessa postagem. Com 5 páginas, foi publicada originalmente em 'Cebolinha Nº 109' (Ed. Abril, 1982) e que eu li pela primeira vez quando foi republicada no 'Almanaque do Cebolinha nº 11' (Ed. Globo, 1990).

Capa do 'Almanaque do Cebolinha Nº 11' (Ed. Globo, 1990)

Um sorveteiro vê o Humberto passando e pergunta se ele quer ganhar uns trocados vendendo sorvete no seu lugar enquanto vai ao banheiro. Humberto aceita pensando na grana que vai ganhar e anda pelo bairro em busca de fregueses.


Então, aparece um garoto disposto a comprar e pergunta de quais sabores tem. Como o Humberto é mudinho e só emite som "Hum!Hum!", o garoto pensa que só tem um e manda dar esse mesmo. Ele pergunta quanto custa ao Humberto, que responde "Hum!Hum!" e o garoto paga só um cruzeiro e elogia que é barato demais, deixando o Humberto fulo da vida e resmungando enquanto anda com o carrinho na rua.

Aparece outra freguesa, pedindo dois sorvetes de abacaxi. Ao falar "Hum!", mas entregando 2 sorvetes, ela pensa que é o Humberto é míope e aproveita para pagar só o valor de um sorvete e também um cruzeiro, como fez o garoto, e o Humberto fica uma fera, soltando palavrões.


Para piorar a situação, surge um bandido apontando arma para ele e mandando passar toda a grana que ele tem. O Humberto entrega os dois cruzeiros e o bandido acha pouco, e diz que ou ele é mau vendedor ou o sorvete é muito barato. Com isso, o bandido resolve levar o carrinho de sorvete.

Humberto pensa na bronca que levaria do sorveteiro, e corre atrás do bandido e o agarra pela perna, e os sorvetes caem tudo no chão. Nessa hora, aparece a polícia e prende o bandido e entrega uma recompensa ao Humberto para repor o prejuízo dos sorvetes, e aí ele fica feliz.

No final, o sorveteiro volta e como vê que o Humberto estava com muito dinheiro e com carrinho vazio, pensa que o Humberto vendeu tudo e resolve nomeá-lo como o seu vendedor de sorvete exclusivo. Então, Humberto desmaia, tendo que ser levado em cima do carrinho, sendo que o vendedor pensa que ele desmaiou de emoção pelo cargo, mas, na verdade, foi de desespero de ter que passar por tudo aquilo de novo.


Muito engraçada essa história. O Humberto sempre rendia histórias divertidas como essa. Ele sempre se dava mal. Como o vendedor conhece o Humberto e sabendo que ele é mudo, é de impressionar chamá-lo para vender sorvetes. Muito engraçado a cara de raiva do Humberto fez quando ele era trapaceado pelos clientes e gostei também, no início, do vendedor falando para o Humberto vender sorvetes enquanto ele vai "você sabe". 


O que eu mais gosto nas histórias antigas do Humberto é que mostravam os sufocos que um mudo pode passar na sociedade, mas tudo tratado de uma forma muito bem humorada, sem se tornar didático e que dá para refletir depois e conscientizar que realmente isso acontece na vida real.

Por outro lado, mesmo dando pra refletir, infelizmente é uma historia impublicável nos dias de hoje, pelo fato de não ser certo aproveitar de uma criança muda para se dar bem, e também ser inadmissível  atualmente criança trabalhando, presença de bandido e o Humberto falar palavrão.


Os traços são ótimos, como sempre na época. Vale destacar que teve um erro no quadrinho em que o Humberto fala "palavrão". O balão tinha que ser em forma de pensamento e desenharam como se ele estivesse gritando os palavrões em voz alta. Mas, como é uma história da Editora Abril tão boa, esse erro fica até despercebido.

28 comentários:

  1. Velhos tempos. Já tive esse almanaque há alguns anos, e todas as histórias dele eram ótimas, dá até saudades, kkk. E na época eu não gostava dessa capa porque tava todo mundo no carrinho do Cebolinha, mas hoje penso diferente. E me dava dó do Humberto nessa historinha. Obrigado pela postagem Marcos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse almanaque tiveram hqs excelentes como a clássica "Emoções Bárbaras", uma do seu Juca entalado no buraco do ralo do banheiro do Cebolinha, tem a hq "O herói baratinado" e muito mais. Pena q vc perdeu, tomara q consiga encontrar em algum sebo.

      A capa dos almanaques eu gostava quando apareciam vários personagens secundários, assim como essa. Eram muito comuns capas de almanaques assim.

      E o Humberto sempre se dava mal nas hqs, de certa forma dava pena, sim, mas a cara que ele fazia era engraçada. Uma ótima hq essa. Q bom q gostou. Valeu!

      Excluir
    2. Pô, Marcos, bota clássico nisso. Na verdade, o Almanaque inteiro é um clássico.

      Tomara que um dia você fale da HQ Emoções Bárbaras, pois além de ser uma emocionante história, também é meio violenta. Na capa do gibi original (CB # 121, 1983) e num cena da HQ, mostra o Cebolinha junto com a criaturinha brigando um entre o outro. Por favor, essa HQ merece estar aqui no blog.

      Essa HQ do Seu Juca no buraco é excelente, mas você sabe o nome dela? Aliás, a maioria das HQs antigas com Seu Juca eram excelente, hoje em dia as HQs dele não tem nada a ver. E por favor, um dia fale de alguma HQ envolvendo o Seu Juca.

      Nem sabia que republicaram também Um Heroi Baratinado (CB # 125, Abril, 1983). Como é o enredo dessa? É o Cebolinha indo ao um mundo onde só tem barata pra todo lado e querem acabá-lo? É isso?

      Eu queria muito ter esse almanaque, só história boa, uma mais hilária de que a outra. E as capas dos almanaques com os personagens secundários também eram sensacionais.

      Sabe, você devia falar de uma HQ do Humberto que foi republicado no Almanaque da Magali # 1 (Globo, 1989), pois não sei quando foi publicada originalmente. Mas nessa HQ, ele vai num programa da TV e como sempre, só dá dor de cabeça pra ele. Mudo é assim, tem uma triste vida. Você conhece essa HQ que tô citando? Tem o almanaque? Qual o título dela? Pois baixei o almanaque pela Internet, mas não tô lembrado do título. E fale dela um dia, por favor.

      Então é isso, Humberto é um dos melhores personagens da Turma da Mônica na minha opinião. E espero que você me ajude com as HQs citadas acima. Abraços!

      Excluir
    3. Ah, sim, esqueci de citar. Hoje em dia não vejo mais HQs do Humberto, porque creio que a maioria ele sofre bullying dos outros. E bullying nos quadrinhos, não dá!

      Excluir
    4. Não lembro do nome das hqs do seu Juca e do Humberto, mas conheço. Como nas hqs do Humberto, ele sempre se dava mal, não deixa de ser bullying mesmo. Tem razão. Uma pena.

      Excluir
    5. E ah, sim! É verdade mesmo, verdadeiro, que atualmente os personagens não podem mais falar palavrão? Nem nos pensamentos?

      Sabe o que é isso? O politicamento incorreto é mil vezes melhor, não?

      Bandidos e criança trabalhando, tudo bem, mas não falar mais palavrão é barbaridade. Se você tiver algum gibi atual, ou quem sabe um almanaque atual, se tiver uma HQ republicada, eles mudaram o palavrão? Abraços!

      Excluir
    6. Em alguns almanaques colocaram hqs falando palavrão, mas não lembro quais.

      Excluir
  2. Essa história foi republicada no temático de Amigos Especias!

    ResponderExcluir
  3. Isso é uma pergunta,he he!Errei feio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk... até cheguei a pensar q vc tava afirmando isso. rsrs...

      Não Mozer, nesse Temático da Panini só republicaram hqs da Globo mesmo, como de costume.

      Excluir
    2. Se puder faça uma postagem sobre esse almanaque,adoraria ver quais foram as histórias republicadas nessa edição.Se não tiver o lmanaque,tudo bem,eu entendo.

      Excluir
  4. Ótima HQ e bela capa do almanaque! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tudo era bom naquela época. Eu tbm adoro essa capa e hq nem se fala.

      Excluir
  5. Ótima HQ, Marcos!

    Abaixo estão as HQs que eu botaria (na ordem) no livro "Cebolinha 50 Anos".

    “Quem Bate?” (MN #5, Ed. Abril, 1970)
    “Um café com bolo às cinco na casa da Mônica” (MN #13, Ed. Abril, 1971)
    “Ceborinha, né?” (MN #31, Ed. Abril, 1972) - HQ de uma página que saiu na segunda capa da revista
    “Cebolinha” (CB #1, Ed. Abril, 1973)
    “Cebolinha muito à vontade” (CB #1, Ed. Abril, 1973)
    “Cebolinha e... adivinhe quem? Isso, acertou! O Louco!” (CB #25, Ed. Abril, 1975)
    “O Mais Cabeludo da Rua” (CB #28, Ed. Abril, 1975)
    “Fofocas Mil” (CB #73, Ed. Abril, 1979)
    “Táxi! Táxi” (CB #98, Ed. Abril, 1981)
    “O Calendário do Tempo” (CB #99, Ed. Abril, 1981)
    “Emoções Bárbaras” (CB #121, Ed. Abril, 1983)
    “Deus Cebola” (CB #155, Ed. Abril, 1985)
    “Perigo Transmitido” (CB #3, Ed. Globo, 1987)
    “O Concurso das Balas Bilula” (CB #29, Ed. Globo, 1989)
    “Bem Vinda, Maria Cebolinha!” (CB #58, Ed. Globo, 1991)
    “De volta para a historinha” (CB #60, Ed. Globo, 1991)
    “De Artista e de Louco” (CB #80, Ed. Globo, 1993)
    “Ghost de Cebolinha” (CB #83, Ed. Globo, 1993) – 16 págs.
    “A Máquina de Desejos” (CB #91, Ed. Globo, 1994) – 15 págs.
    “O Cebolinha é um boneco” (CB #122, Ed. Globo, 1997)
    “A Força de um Sansão” (MN #138, Ed. Globo, 1998)
    “Tal Pai, Tal Filho” (CB #157, Ed. Globo, 1999)
    “Tempo de eleição” (CB #193, Ed. Globo, 2002)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ops, a HQ de uma página é a "Cebolinha" e não a "Ceborinha, né?".

      Excluir
    2. Cebolinha 50 Anos foi muito fraco, sim. Muitas hqs clássicas ficaram de fora. Eu tbm colocaria uma boa parte dessas hqs q vc citou, respeitando o nº de páginas. Se bem q 160 páginas pouco para esses especiais. Devia ser 200 páginas, no minimo.

      Excluir
    3. Eu me basei no nº de páginas quando vi que o especial de 80 anos do Pato Donald na Itália tinha 356 páginas...

      Excluir
    4. Entendi... tinha q ter tbm esse número de páginas.

      Excluir
  6. NOSSA, eu lembrei dessa hq quando vi as primeiras imagens. Ela é bem legal mesmo :)
    Tadinho do Humberto, né? Hoje acho que iam acusar a MSP de bullying, haha

    Eu vi esses dias lá na cidade da minha namorada (em um sebo desses pequenos do lado do terminal de ônibus) alguns desses almanaques antigos, com essa borda branca. Mas acabei não pegando nada =/
    Mas tem bastante coisa legal lá (além de mônica, tem também uns álbuns só com as piadas de personagens Disney) e espero pegar lá qualquer hora.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Hoje acho que iam acusar a MSP de bullying, haha"

      Com certeza kkk. As hqs do Humberto eram muito divertidas. O coitado nunca se dava bem. Hj quase não tem hqs com ele.

      Uma pena q vc não pegou esses almanaques com borda branca. São os melhores, além de ser primeiros números, ainda tem o fato q só tem hqs da Ed. Abril neles. Em uma próxima, seria bom vc pegar, não vai se arrepender.

      Abraços

      Excluir
  7. Ótima hq. Quando eu era pequeno não sabia que o Humberto era mudo, demorei para entender os Hum!Hum!. Pena que hoje ele está relegado a historinhas quando necessitam de secundários, quase um terciário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tinham hqs q o Humberto só emitia "Hum! Hum!" pra atender piadas com trocadilhos típicas de hqs como essa e tinham outras q ele era completamente mudo. E sempre tratadas de forma bem divertida.

      Uma pena mesmo ele ser rebaixado a personagem terciário hj. Eu gostava das hqs solo dele, eram engraçadas.

      Excluir
  8. Bah, lembro dessa história. O bom do teu blog é que também posso rever gibis que já não tenho mais, que acabaram se perdendo na última mudança. Uma história só com o Humberto... que beleza!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, como temos gibis da mesma época, é fácil a gente lembrar. Uma pena q vc perdeu alguns gibis.

      Humberto era muito bom, e procuro aos poucos colocar hqs com outros personagens secundários.

      Excluir
  9. Marcos, essa HQ foi publicada originalmente em Cebolinha N 109 da Abril

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu por informar... mudei isso no texto.

      Excluir