sexta-feira, 14 de junho de 2013

Coleção Histórica nº 35


Já nas bancas a Coleção Histórica Turma da Mônica nº 35. Esta coleção é formada pelas 5 revistas números 35: Mônica (1973), Cebolinha (1975), Chico Bento e Cascão (1983), e Magali (1990).

Sobre a capa do box dessa edição é o Humberto antigo, tirada a imagem de alguma história das primeiras edições da Mônica. Dessa vez colocaram um personagem que não teve destaque em todo o box, já que ele não aparece nessa edição em nenhuma revista. Com isso, conclui que a capa não é personagem de destaque da edição, e, sim escolhido por acaso. Ficou muito legal o Humberto na capa. A seguir comento cada revista separada desse box, destacando o título e sinopse das histórias de abertura de cada uma.


Histórias de abertura e comentários gerais:

Mônica - "O poço" -  Mônica vê o Cebolinha cavando um poço preocupado que ia faltar água no bairro e ela se oferece para ajudá-lo. Enquanto eles saem para pegar uma inchada,  dois bandidos escondem toda a grana de um assalto a um banco no poço. 

Esse gibi da Mônica praticamente só tem histórias da Mônica e a grande maioria dela contracenando com o Cebolinha ou fazendo graça sozinha mesmo. Só tem 2 histórias do Bidu (uma de miolo e a tirinha final) e o resto só Mônica. É interessante o contraste já que muitas edições na casa dos "nº 20" ela quase não aparecia no seu próprio gibi, em especial o nº 24 em que Mônica só apareceu na tirinha final, e nesse número só dá ela. E a grande presença do Cebolinha provavelmente para promover a revista dele recém-lançada, que foi divulgada até na capa pelo Bugu. 

Destaco a história "O Buraaaaaaaa" em que as letras estão totalmente diferentes. Claro que não são digitalizadas, como nos gibis atuais, mas não são letras maiúsculas que a gente está acostumado, e sim toda desenhada e arredondada. Ficou bem estranho ver as letras assim, normalmente costumam colocar letras mais ou menos assim só em histórias em que o Chico Bento escreve redação ou a Mônica escrevendo no diário. Nas outras histórias desse gibi as letras estão normais, só essa ficou assim. Nos números anteriores da Mônica, não tiveram histórias com letras assim, nem nos primeiros números de Cebolinha de 1973. E não foi falado nos comentários sobre a letra arredondada desse jeito. Deixo uma página dessa história com esse tipo de letra a que me refiro:


Cebolinha - "Uma televisão muito pessoal" - um cientista inventa uma pílula que faz com que o rosto da pessoa se transforme em televisão. Em uma confusão entre o inventor e um assistente do dono de uma emissora de TV, que queria sumir com a pílula inventada, a pílula cai da janela e o Cebolinha a engole quando comia pipoca.

Nessa edição, rachei de rir com o final da história "Ô Galinho Folgado" do Chico Bento, em que o Chico fica indignado que galo não canta na hora dele acordar. Pena que ele não falava caipirês na época, que aí ficaria melhor ainda. 

Na história de encerramento "Era um dia tão calmo!...", com o Louco, o Cebolinha está falando certo no pensamento. Fica a dúvida se na revista original o texto estava assim mesmo, ou alteraram para atender o politicamente correto? Como não tenho a original, não dá pra confirmar. Segue o quadrinho com o Cebolinha falando certo na história:


Chico Bento - "Espírito de Natal" - Chico Bento está na cidade e encontra um suposto Papai Noel inconformado que o Natal estava se transformando em comércio e o Chico explica o verdadeiro valor do Natal.

Além dessa, tem mais outra história de Natal com o Chico Bento. O gibi inteiro do Chico Bento mais uma vez só mostra comentários que as histórias atuais não são mais feitas daquele jeito. Aparecer animais mortos, falar a palavra "droga" e dar vassouradas em alguém são as pérolas dessa edição que não existem mais nos gibis atuais. 

Nos comentários há um erro informando que se trata da edição nº 30. Tem uma propaganda que mostra o prêmio que o Maurício ganhou pela história "Chuva na Roça", publicada em Chico Bento nº 10 (Ed. Abril, 1982). Infelizmente de tão minúscula que não dá para ler absolutamente nada. 

Cascão - "O Terrível Papai Feio Noel" - Capitão Feio entra na casa do Cascão, paralisa os pais dele com seus raios de sujeira e prende o Cascão. O plano do Capitão Feio é esperar o Papai Noel chegar para ficar em seu lugar e distribuir presentes com sujeira concentrada pra poluir o mundo.

Além dessa, tem mais outra história de Natal com o Bidu. Nos comentários da história "Os ossos do lobisomem" do Penadinho é falado que nas histórias atuais não se fala mais a palavra "azar". Eles não alteraram o texto, mas fizeram questão de comentar o fato. O que dá pra confirmar o que eu postei sobre a história "Má sorte à solta" de "As Melhores Histórias do Pelezinho nº 4". 

Fala-se também nos comentários que não falam mais a palavra "droga" nos gibis atuais. E não informa o preço da edição original, talvez seja Cr$ 210,00 como foi o do Chico Bento. 

Magali - "Valores sentimentais" - Ao procurar biscoito na casa, Magali enfia a mão no vaso de porcelana de estimação da mãe e acaba ficando com a mão presa e tenta tirar a todo custo.

Também é falado sobre a palavra "droga" nos comentários dessa história da Magali, o que fica bem repetitivo. E achei totalmente sem nexo nos comentários da história "Dando pipoca aos pombos" que nos gibis atuais pombos não não são mais usados e são substuídos por passarinhos. Como assim? Não vejo problema nenhum proibir pombos em histórias em quadrinhos. Nada a ver isso.

Nessa edição, finalmente mostraram na capa o selo "Outubro - mês da criança" com a Mônica e Cebolinha que saía nos gibis de outubro/90 e que ficou omitido na edição da CHTM # 34. Na época, todas as edições daquele mês também tinham um direito na capa e histórias de uma página "Estatuto da Criança e do Adolescente", falando sobre esse direito da criança que era estampado na capa. Especificamente em Magali nº 34, tinha uma história sobre o direito "Toda criança tem direito à saúde (à tratamento médico e dentário)" e na nº 35, uma história sobre o direito "Toda criança tem direito à alimentação".

Na CHTM # 34, eles simplesmente não colocaram a história especial na edição, e nessa nº 35 eles colocaram as duas. Porém, em vez de colocarem em tamanho real, colocaram dentro dos comentários e em miniatura que não dá para ler, apenas com uma lupa. Provavelmente para não tirar as páginas dedicadas aos comentários. Um absurdo. Ora, se é uma história da MSP tem que colocar em tamanho natural e não e miniatura como fizeram. Sinceramente, achei um vacilo isso de tratar a história como propaganda. Já vacilaram de omitir a da edição 34 no próprio box e agora fazem isso. Abaixo, como ficou essas histórias nos comentários desse box # 35, junto  com as propagandas da edição original, infelizmente também minúsculas.


16 comentários:

  1. Marcos,

    comprei esse box na banca. Não quero mais perder nenhum número. Vale a pena. Como quase não compro mensais e minha coleção de Turma da Mônica é praticamente inexistente (não sei quantas tenho, mas acho-as poucas), quero investir nessas caixinhas. E o preço ainda tá o mesmo. Sai bem em conta. Mas ainda não li esse box, desde que o comprei. Há coisas na frente.

    O letreiramento realmente está estranho na revista da Mônica.

    Sobre: "Pena que ele não falava caipirês na época, que aí ficaria melhor ainda.". Sabe que, ainda hj, muita gente acha errado o caipirês do Chico? Ainda bem que, neste ponto, o MSP não baixou a guarda.

    Sobre: "Como não tenho a original, não dá pra confirmar." Acho que foi modificado para publicação atual. Palpite.

    Ótima postagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kleiton, ainda acho q algum dia a MSP vai colocar o Chico falando certo, assim como o cebolinha por causa dessa patrulha do politicamente correto. Tomara q não.

      Tbm acho que eles modificaram o texto no pensamento do Cebolinha e não deveriam por ser a Coleção Histórica.

      Com certeza vale muito mais a pena ter a CHTM do q os gibis atuais. Abraços

      Excluir
  2. Obrigado por compartilhar o conteúdo!

    Como sempre, Mônica e Cebolinha dessa época são bem mais divertidas do que hoje em dia (opinião minha). Há uma atmosfera toda diferente, até os diálogos são outros. Coisas da época.

    Comprei a do Cebolinha deste mês e você tinha razão.... se não fosse as histórias do miolo, nada se salvaria nessa edição, pois a HQ de abertura de mais de 20 páginas de.... nada! Absolutamente nada! Completamente sem sal. E olha que eu nem me considero exigente para com as tramas atuais da turma da Mônica.

    Espero ver mais postagens tuas, gosto desse teu arquivo.

    Abraços. Fabiano Caldeira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabiano, sobre: "Como sempre, Mônica e Cebolinha dessa época são bem mais divertidas do que hoje em dia (opinião minha). "

      Não é só Mônica e cebolinha. Qualquer gibi até os anos 90 são mil vezes melhores do q os atuais. Simples assim.

      Sobre Cebolinha desse mês, não vi nada demais mesmo pelo q folheei. Eu não compro só pela capa, vejo o conteúdo pra comprar.

      Valeu por ter gostado da postagem e do blog. Abraços

      Excluir
  3. Comprei minha edição....mais ainda não li! xD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Xandro, não vai se arrepender quando ler, diversão garantida. Abraços

      Excluir
  4. Eu ainda não consegui comprar a minha coleção 35. Aqui onde eu moro nunca chega e os boxes que tenho, foram todos comprados pela internet. Mas, como decidi colecionar, quero ter todos e comprar sempre os do mês! Li "Perigos da noite", em Mônica 4, e adorei a história, por isso resolvi não perder mas nenhum número de republicação da Abril. Pelo que vi, têm histórias de natal nessa edição e eu gosto muito desse tema. Como sempre, uma ótima postagem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Heri, realmente é uma boa coleção, vale a pena sim. Tem seus defeitos q já falei por aqui, mas pelo conteúdo das hqs valem a pena sim. Tomara q vc consiga comprar todos. Abraços

      Excluir
  5. "Nas histórias atuais não se fala mais a palavra 'azar'."
    Como se não bastasse o politicamente correto, agora a MSP ficou supersticiosa.

    "Nos gibis atuais pombos não não são mais usados e são substuídos por passarinhos."
    Eu ri dessa parte, de tanta besteira. Também não vejo problema nenhum em mostrar pombos nas histórias. Só falta dizerem que as crianças vão contrair doenças apenas pelo contato com o papel.

    "Não falam mais a palavra 'droga' nos gibis atuais."
    Outra besteira. De que adianta querer que as crianças fiquem longe das drogas, se os próprios gibis estão ficando uma droga?

    Sua postagem ficou muito boa. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Presidente, sobre os pombos achei a coisa mais ridícula q já vi (mais uma). E pior q é verdade, já q na revista da Magali 78 de junho q folheei na banca, tem uma hq do Dudu dando pipoca pra ...passarinhos! Ridículo.

      Tbm é lamentável tirar palavras "azar" e "droga" nas hqs. Falta do q fazer. valeu pelo elogio. Abraços.

      Excluir
  6. Em que dia saiu essa edição aew!?
    Puxa aqui não ouvi mais falar de jeito nenhum...
    Vejo esses super posts só pa ficar na vontade...
    Mas esses seus posts sempre valem a pena!!!

    Bruno...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dark, originalmente é de maio/13, mas chegou nas bancas na primeira semana de junho. Ou seja, ainda tá nas bancas.

      A distribuição é péssima, não é todas as bancas q se encontra (são poucas q vendem), e quando tem é só 1 ou 2 exemplares por banca. Em todo o lugar é assim.

      Vale a pena ter pra ler as hqs de alta qualidade, quem sabe comprando na internet seja melhor pra vc. Abraços

      Excluir
  7. Olá, amigo.
    Legal conhecer fãs das antigas... meu caso. rs.

    Gostaria de aproveitar o espaço e fazer uma pergunta, que nem sei se vc sabe responder, mas jah vi citando por aki.

    Akele roteirista, a Rosana, que na época veio uma homenagem a ela nos gibis da Mônica, que foi embora bem jovem... vc sabe de que ela morreu? foi algum acidente?

    eu mandei mail pra MSP, perguntando algo a respeito de Mônica 50 anos... mas a resposta foi.. acompanhe nosso site, não temos nenhuma informação.. imagina então uma Magali 50 anos.. vai demorar ;/

    abraço. tioli.

    ResponderExcluir
  8. Tioli, a roteirista Rosana morreu de acidente de carro.

    Quanto a Magali 50 Anos acho q deve sair ano q vem, embora ela completa 50 anos esse ano. Temos q perguntar isso a eles por e-mail pra confirmar.

    Seja bem vindo ao blog. Abraços

    ResponderExcluir
  9. Obrigado, Marcos.
    Sempre tive essa dúvida e você esclareceu.
    legal ter descoberto o blog, boas postagens e interatividade. parabéns pela iniciativa.
    Ateh a proxima.
    Tioli.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah valeu pelo elogio, q bom q tá gostando. Abraços

      Excluir