sexta-feira, 12 de abril de 2013

Coleção Histórica nº 34



Esta coleção é formada pelas 5 revistas números 34: Mônica (1973), Cebolinha (1975), Chico Bento e Cascão (1983), e Magali (1990). Sempre que eu comentar sobre a Coleção Histórica, eu colocarei o título e a sinopse da história de abertura de cada um, e vou comentar o que acho relevante e curioso em cada revista e vou procurar falar também sobre as modificações toscas que eles fizeram em relação aos gibis originais.

Sobre a capa dessa edição, gostei muito. Já estava na hora de colocarem alguém da turma da Magali na capa. Ficou ótimo o Mingau antigo. Adorava os traços dele com pelo mais arrepiado nos primeiros anos. As capas da CHTM eles costumam tirar imagens dos primeiros números, ou seja, a primeira vez que algum personagem apareceu nos box. No caso, essa imagem do Mingau foi tirada da 1ª história dele de Magali nº 1 de 1989. E a escolha do personagem na capa é, de preferência, de alguém que tenha algum destaque no box atual, mas não é regra isso. 


Histórias de abertura e comentários gerais:

Dessas histórias de abertura, eu só não tinha lido antes a da Mônica. E dentre as outras histórias de miolo, tenho todas da Magali e é impressionante o box estar no nº 34 e eu tenho todas as histórias que saíram do Cascão e Chico Bento nos almanaques da Globo, sem exceção até agora. Nessa edição não foi diferente. Vamos aos comentários:

Mônica – "Levitação" - Mônica compra um livro de levitação pensando que era um livro pra subir na vida. E faz a Magali levitar com as lições do livro para ela pegar as maçãs da árvore, mas não sabe como desfazer a levitação. Só tem 5 páginas. É uma história bem curta para nível de abertura.

Aliás, o gibi marca por só ter histórias curtas de até 5 páginas. A maioria são de 3 páginas. Com isso, esse gibi tem impressionantes 19 histórias no total, incluindo a tirinha final. Diferente dos outros 2 anos anteriores, não tem nenhuma história de Carnaval na edição, só a capa que é carnavalesca. E na revista original veio a 1ª parte do "Teatrinho da Mônica" para montar que logicamente não veio nessa edição. Apenas informou. A 2ª parte veio em Cebolinha nº 2 com os personagens.

Cebolinha - "O Planão" - Sensacional história em que o Cebolinha arma um plano infalível onde o Cascão se fantasia de um costureiro francês com jeito tipo Clodovil para que a Mônica se torne mais elegante e não bata mais neles. Afinal, menina elegante não fica batendo em meninos na rua. O costureiro foi inspirado em Dener que era muito famoso na época.

Os traços dessa época já estavam ficando bem parecido com  o que conhecemos, não sei porque as capas tinham desenhos tão diferentes. Acho feias essas capas da Ed. Abril entre 1974 e 1976. A Mônica fica com um dentão, parecendo as caricaturas dos meninos nos muros. 

Nos comentários, o Paulo Back errou dizendo que a edição original era de outubro/77, quando na verdade é de outubro/75. Até curioso que nos primeiros números da CHTM, não eram colocados as datas e os preços das revistas originais nos comentários. De tanto que o pessoal reclamou, passaram a fazer isso nos comentários.  

Chico Bento - "Um papo com o Sol" - Sem chover há vários dias e um calor infernal, Chico Bento começa a conversar com o Sol contando os problemas causados pelo calor forte e a grande seca da região.

Não curto muito histórias filosóficas assim, mas a arte dessa história é espetacular. A história que mais gostei  dessa edição dele foi a última em que ele acorda atrasado para ir à escola, encontra ninguém na portae pensa que todos já entraram e resolve mata aula para enganar a mãe.

Em relação às propagandas, infelizmente não mostraram o anúncio da revista do Cebolinha nº 132 de dezembro/1983, com a história "Um papai Noel na minha cama". Capaz de não terem colocado também a propaganda da Lojinha da Mônica que sempre vinha na Ed. Abril. E uma pena não mostrar a faixa e o texto da cartela milionária, embora já era previsível isso. Até  em Chico Bento nº 44 e Cascão nº 45 apareceram isso nas capas originais da edição deles.

Cascão – "Mãos para o alto" - Quando o Cascão ia pegar o Sansão, a Mônica amarra as mãos dele no coelhinho e gira o Cascão junto com o Sansão igual como ela faz quando vai bater neles. Só que uma abelha pica a Mônica e com a sua força arremessa o Cascão para ao Céu. Os anjos pensando que era diabo invadindo o Céu, aciona uma máquina de raio temporal que iria levá-lo a à pré-história . Como estava em fase de conserto, a máquina o leva para a época de Moisés exatamente no momento da travessia do Mar Vermelho.

Nesse gibi tem também uma história do Penadinho que satiriza o filme "E.T., o Extraterrestre" em que na história ele é chamado de "Iti". E, assim como em Chico Bento, não mostra a cartela milionária na capa, nem por dentro. Mostro a capa original com o selo e texto da cartela milionária.

Cascão nº 34 original
Magali – "Animal sagrado" - Mingau cansado de seus donos não darem atenção a ele, sai de casa. Ao passar em frente ao laboratório de 2 cientistas que inventaram uma máquina do tempo, eles pegam o Mingau para testar a máquina. E ele vai parar no Antigo Egito aonde os gatos eram sagrados. Lá, o Mingau é tratado como rei com todas as mordomias possíveis pelo Faraó que o acolhe e passa a se chamar de Mingófis I.

No gibi, Mingau ainda aparece em mais 2 histórias. E na 3ª que tem a participação-chave dele, a Denise aparece com cabelo preto e está bem diferente da atual. Naquela época, em cada história que ela aparecia, ela era desenhada de uma forma diferente. Denise só ficou definida do jeito que a gente conhece só em 1998. 

Na capa, gostei deles terem preservado o texto do direito das crianças. Em outubro/90, todas as revistas principais da turma tinham esses direitos em um círculo na capa em homenagem ao "Estatuto da criança e adolescente" que era recém-lançado na época. Em Magali nº 35 também vai ter. Só não gostei de não colocar o selo da revista original onde tinha a Mônica e Cebolinha com dizeres de "Outubro - mês da criança". Colocaram no lugar o selo da capa da CHTM. Não colocaram também uma história especial de uma página sobre o direito da criança estampado na capa, que vinham em todos os gibis de outubro/90. No caso, tinha uma história na revista original sobre o direito ""Toda criança tem direito à saúde", que simplesmente omitiram, sem mais nem menos.

E nos comentários, Paulo Back falou que a revista promocional do "Estatuto" foi lançada em 1993, mas na verdade, teve uma versão original em 1990 mesmo, e em 1993 que foi relançada. Abaixo, a capa original com o selo que vinha nas revistas da época e que foi omitido nessa CHTM.

Magali nº 34 original

8 comentários:

  1. Apenas ontem chegou esse box na banca que frequento. Comprei. Ainda não li nada, somente folheando, pois tem outras coisas na fila, entre HQs e Livros.

    Mas tenho os seguintes comentários a fazer:

    "e vou procurar falar também sobre as modificações toscas que eles fizeram em relação aos gibis originais."

    ---- Isso é o melhor dessas postagens, considerando sua memória, conhecimento e acervo da Turma da Mônica!

    "É uma história bem curta para nível de abertura."

    --- Legal isso. Hj, temos história longas demais e horríveis! E ainda estragam a capa fazendo menção a tal história...

    "De tanto que o pessoal reclamou, passaram a fazer isso nos comentários."

    --- Considero tais informações essenciais. Não sei porque não pensaram nisso antes. Além disso, às vezes é até legal fazermos o comparativo entre o preço da revista e alguma referência, na história, a valores monetários!

    "Na capa, gostei deles terem preservado o texto do direito das crianças."

    --- Como falei, ainda não li essas edições. Mas assim que abri o pacote achei interessante terem mantido o texto! Seja quem for que decidiu isso, acertou!

    Abs!!!

    ResponderExcluir
  2. Vamos lá:

    "Mônica – "Levitação"" Como faz falta esse tipo de argumento nas HQs de hoje!!!

    ResponderExcluir
  3. Cebolinha - curiosa essa Hq que lembra os estilistas... quero ver!!! rsrsrs...

    Chico Bento - é impressão minha ou a revista não tem algo bom a oferecer? será?

    Cascão - sabia que já tive essa revista!! Do Cascão, já tive muita coisa da edotra Abril! Essa história, se for a que estou pensando, é considerada uma das clássicas do personagem!

    ResponderExcluir
  4. Magali - tive esa revista e quero "ter de novo". Mas confesso que ela não me dizia muito naquela época. Quero ver as outras HQs, pois não estou lembrado do miolo.

    MAGALI - Essa que você comentou, achei que poderia ter ficado ainda melhor se tivesse lembrado da deusa BAST (ou BASTET) e feito com uma brincadeira com isso na hora de mudar o nome do Mingau. São detalhes pequeninos, mas que faria uma certa diferença.

    Obrigado por compatilhar conosco a coleção. Fiquei com a impressão que ela não te tocou muito, pois já li textos teus desde o ORKUT onde dava para perceber quando você estava mais entusiasmado.

    Está tudo bem? Espero que sim!

    Tenha um bom final de semana!

    Abraços. Fabiano Caldeira.

    ResponderExcluir
  5. Kleiton, na ed. abril e globo nem sempre as hqs eram longas, às vezes só tinham 5 páginas, já vi algumas do Chico e Cascão com 4 páginas, isso mais nos últimos números da Abril. Eu acho bom, não precisa ter várias páginas pra ser uma de abertura e boa ainda por cima.

    Eu gosto tbm quando informa o preço original. Como não dá na capa q coloquem nos comentários, nada mais justo. Assim, como vc falou é uma referência quando na hq fala de dinheiro.

    O texto do direito das crianças achei ótimo. Pena q nao mantiveram o selo original com a Mônica e Cebolinha.

    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Fabiano, tá tudo bem. Achei a edição boa, porém normal. É q como está na faixa do nº 30, já não tem grandes coisas importantes pra falar sobre a coleção.

    Chico bento tá muito bom, nenhuma novidade para sua época, mas mesmo assim uma ótima edição. Gostei mais da última hq em q ele está atrasado pra aula, encontra a escola fechada e mata aula pra enganar a mãe. Com certeza, todas CHTM vão ter hqs melhores do q os gibis atuais.

    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Essa coleçao ainda vai se estender muito. Quando acabarem os personagens dos selos das caixas, irão repetir os mesmos pela segunda vez, e terceira vez... Até onde durarem as revistas. Mas quando (se) a MSP mudar novamente de editora, o que vai ser da CHTDM? Não pode mudar a numeração original e não pode continuar donde parou na editora anterior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, eu acho q só vai acabar quando mudarem de editora. Se continuar, será a única sem reiniciar a numeração, ou senão voltam a reeditar desde o começo.

      Excluir