sexta-feira, 29 de março de 2013

Mônica nº 75 - Panini



Nesse ano, a Mônica completa 50 anos e durante o ano todo vai ser comemorada a data com eventos diversos, como peças de teatro, exposições, relançamentos de brinquedos e vários outros. Nos quadrinhos que é o que mais interessa aos fãs, não podia ficar de fora e ainda esse ano vão ser lançados livros especiais como "Monica por 150 Artistas", "Monica 50 Anos" e "Todas as capas da Mônica". E outra revista que se enquadra nessa comemoração é a Mônica nº 75 que foi lançada agora em março.

Interessante a mídia dando muito destaque para essa edição. Quando comprei o "Cascão 50 Anos" na livraria Saraiva, tinham várias edições da Mônica em lugar de destaque e todas embaladas em plástico. Nunca vi isso, nem o "Cascão 50 Anos" estava com destaque. E saiu até propaganda na revista "Veja".

Propaganda que saiu na "Veja" retirada do Blog do Xandro

Não sou de comprar gibis novos, tanto que só tenho 8 edições da Mônica da Panini, mas esse comprei pelo valor histórico, por ser uma edição especial. Mas de especial só o nome. Porque para minha surpresa não vi nada de diferente nesse gibi que justificasse ser uma edição especial. O que se tornou diferente foram apenas a capa que é metalizada, a republicação da história "A Mônica é daltônica" da edição nº 1 da Ed. Abril em 1970, e ter 108 páginas, sendo que umas 20 delas são propagandas, aí no final fica as mesmas 84 páginas. Sobre as propagandas a maioria são a MSP agradecendo ao mercado que produziram seus produtos, tipo, agradecimento ao mercado alimentício, ao mercado de brinquedos, etc.

Uma das propagandas do gibi

De resto, tudo igual às revistas mensais. Se o gibi fosse no ano passado, seriam essas mesmas histórias que sairam nessa edição. Nenhuma história nem faz referência aos 50 anos da Mônica. O gibi tem 13 histórias inéditas, incluindo a tirinha final mais a republicação de "A Mônica é daltônica". A de abertura, como todo mês de março, é história de aniversário onde a Mônica faz uma lista de 7 coisas para fazer antes de completar 7 anos, com a ajuda do Cebolinha.

Todo ano, desde 1994, tem histórias de aniversário nos gibis da turma da Mônica. É até previsível, antes mesmo de sair do checklist no site, no mês de março você já sabe que tem história de aniversário no gibi da Mônica; no mês de maio é história de aniversário no gibi da Magali; em julho é a vez do Chico Bento, em outubro, o do Cebolinha e em novembro, o do Cascão. De inicio era legal, já que colocaram datas fixas nos aniversários da turminha e, de vez em quando, terem histórias desse tipo nessas datas é interessante, mas daí todo ano ter história de aniversário já deu o que falar. São poucas vezes que as edições desses meses não tiveram história de aniversário desde 1994, e, mesmo assim na Globo, porque na Panini todas as edições tiveram.

E nessa edição "comemorativa" Mônica 75, não foi muito diferente. História normal, que seria a mesma coisa se saísse ano passado ou ano que vem. Até quando o Cebolinha completou 50 anos, a história foi melhor. Em Cebolinha nº 46 (Ed. Panini, 2010), foi comemorativa pelo seus 50 anos e a história de abertura também foi de aniversário em que ele foi passar o seu aniversário com a turma e seus pais no sítio do Xaveco. E, diferente da Mônica desse mês, no final teve uma superfesta na história, com presença-surpresa de vários personagens, inclusive os secundários como Tina, Jotalhão, Chico Bento, e tinha uma vela de 50 anos no bolo. Cebolinha até perguntou porque 50 anos no bolo, já que ele estava fazendo 7 anos, e responderam que naquele ano ele estava completando 50 anos de criação. Ou seja, bem melhor que a edição da Mônica atual.

Cebolinha nº 46 - Ed. Panini, 2010

Sobre as outras histórias de Mônica nº 75, tudo igual, roteiros e traços sem graça, e, agora, para piorar estão colocando as letras de algumas história se nos títulos impressas no computador, e não feitos à mão como sempre foi, como pode notar nas histórias "Cosquinhas na barriga" e a horrível "A campeã" que encerra o gibi. Ou seja, cada vez mais piorando a situação da MSP. O enquadramento das histórias, também são ruins, desenhando de uma forma, que colocam 4 quadrinhos por página, em vez de 8, tudo para encher linguiça. A história de abertura é um exemplo disso, assim como "A campeã" e uma do Penadinho com paródia dos Vingadores. Tudo fraco.

Contracapa

Com certeza, a melhor história da edição foi a republicação de "Mônica é daltônica". Como eu tenho ela em 4 revistas contando com essa, não é novidade nenhuma pra mim. Mas sempre é bom reler e ver a Mônica dando soco explícito nos meninos, sem aparecer nem onomatopeia. Nas histórias atuais nem onomatopeia aparece, simplesmente aparecem eles de olho roxo num quadrinho para o outro, isso quando apanham. A maioria, ela só corre atras deles girando o Sansão, como se vê na história "A campeã".

 Enfim, uma edição muita fraca para toda essa divulgação. Mereceria algo bem melhor...


18 comentários:

  1. "Mas de especial só o nome." [2]

    E essa repetição de aniversários... Minha nossa! Será que ninguém se manifesta contrariamente a isso no MSP? O que será que anda acontecendo naqueles Estúdios?

    TM está indo para o buraco, aos poucos. Ou retomam o padrão de qualidade da fase Abril, ou terão como clientes apenas entidades públicas e privadas, para elaborarem cartilhas...

    ResponderExcluir
  2. Não sei se as crianças gostam de histórias de aniversário, só sei que é muito repetitivo. Não tem nem mais o q inventar com histórias assim. As primeiras eram ótimas, bem originais, mas quase 20 anos a mesma coisa não dá né?

    Parece q nem os roteiristas gostam mais de escrever histórias com esse tema. Pode ver q em Maio Magali nº 77 será com HQ de aniversário.

    ResponderExcluir
  3. Só peguei pelo valor histórico..de HQ mesmo só gostei da do Penadinho em comedia do filme e desenhos mesmo...pq se não passaria longe! :p

    ResponderExcluir
  4. A melhor história do gibi foi mesmo a republicação da Mônica daltônica, embora a paródia dos Vingadores seja legal.

    Mas, aí está outra revista muito aquém do que se anuncia. Por que eles não criaram uma história nova mas com os traços antigos? Ou uma história em que todas as versões da Mônica se encontravam? Acho até natural que todo ano tenha histórias de aniversários sobre seus respectivos personagens, o que está faltando é criatividade para elaborá-las, assim como o material corrente.

    ResponderExcluir
  5. Bruno, se os traços atuais tivessem os traços dos anos 90 já melhoraria muita coisa. Legal essa sua ideia de uma história de reunir todas as versões da Mônica... ia ser muito bom.

    ResponderExcluir
  6. "horrorosa A Campeã"

    AHAHAH... em alguns lugares que li, mesmo alguns sendo mais admiradores dos trabalhos recentes da MSP porque são jovenzinhos, parece que ninguém mesmo gostou de "A CAMPEÃ".

    Você disse extamente tudo o que já li tanto por aí, em diversas forma de expressão, agora do seu jeito pessoal. Parece que essa revista foi uma decepção.

    Achei tivesse mais revistas dessa fase Panini. As elhores, na minha opinião, são a do Cascão e Chico Bento. E sempre lamento que a revista do Cebolinha ficou tão boba quanto a da Monica. Logo o Cebolinha que é meu personagem preferido, sempre teve boas históias contra a Mônica, no passado, personagens que antes só apareciam em suas revistas como o Louco e o Seu Luca... ainda me lembro de HQs como a do Deus Cebola, outra em que ele vira um balão.

    Uma pena que tudo mudou dessa forma que vemos hoje. Mas a criançada deve gostar, eu acho. Parece que sim.

    Abraços. Fabiano Caldeira.

    ResponderExcluir
  7. Os gibis estão de acordo com o gosto da criançada. Eu não gosto, mas se elas gostam assim, fazer o que. Podiam pelo menos caprichar os traços. Das atuais, eu já acho as menos piores a do cebolinha seguido da Mônica. Estão bobos sim, só q bem ou mal, ainda faz planos infalíveis, tem histórias com o Louco. Mas nada com o nível de épocas atrás.

    Po gibis do Cascão quase nao tem história dele fugindo de banho, Magali quase não fala de comida e Chico não apronta mais na escola, com o Nhô Lau, etc. perderam totalmente a graça. Eu não compro.

    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Como faço para comprar preciso para um trabalho escolar e não acho ela para comprar alguém sabe?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi como a revista é de março e tá fora de circulação, vc pode procurar em sebos da sua cidade ou então na internet em sites como o Mercado Livre. Lá no Mercado Livre estão vendendo, digite "Mônica 75" lá q vc encontra.

      Excluir
  9. Também comprei pelo valor histórico, Turma da Mônica hoje em dia só edições históricas... Pensei que me surpreenderia como foi no do Cebolinha, mas não foi nada, espero que no livro de 50 anos não façam o mesmo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. William, tbm nao gostei dessa edição, esperava mais. Sobre Mônica 50 Anos, acredito q será outra decepção, não espero grande coisa. Mesmo assim comprarei.

      Abraços

      Excluir
  10. Pois é, Marcos! Muito lixo essa edição comemorativa. Mas algumas são bem melhores. Queria tanto que você falasse de Mônica 35 Anos (Ed. Globo, 1998), onde publicaram HQs inéditas. Uma (Mônica 35 Anos) mostrando a vida de Mauricio de Sousa, uma que é Um Joguinho Muito Louco com Cebolinha e Cascão, que também dava pra ser lida no antigo site da Turma, uma (Admirável Mundo Novo) que mostras as molecagens de Cebolinha no futuro, uma (As Coisas da Desenhista) que mostra a Marina desenhando as características pedidas dos personagens e que Cebolinha apronta com o lápis e a última (Parque 2023) que mostra como seria o Parque da Mônica no futuro. Tinha também uma HQ de abertura com os personagens dando presentes à Mônica, que são parecidos com as características dela. Sem dúvidas uma edição especial clássica e bem melhor do que esse lixo, mas o problema é que em algumas HQs, assim como as revistas da Disney, apareciam propagandas diversas (algumas da Turma) durante essas HQs, como anúncios de Frutilly, Chamyto, Yakult, Personalidades Garoto (aquele chocolate que tinham os Looney Tunes), Iogurte + Cereal Nestlé, Bical, Brilha Susto da Família Addams nos salgadinhos da Elma Chips e da Fox Kids, um dos canais que marcaram minha infância. Fale um dia dessa edição especial, por favor. Aliás, não sei se você sabe, mas parece que os desenhos da turma já foram exibidos na Nickelodeon. Eu acho que é verdade. E você, acha que é mentira ou verdade? Responde pra mim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniel, eu só tenho essa edição Mônica 35 Anos baixada na internet. Se der, eu falo dela, sendo q ainda nao a li.

      Excluir
  11. Mônica, a Daltônica já foi republicada mais de dez vezes. Um exagero. No Cascão 50 Anos deveriam ter republicado Cascão não quer sabão (MN 1).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza. Essa foi a primeira hq do Cascão nos gibis e merecia ter colocado. Ou outras dos anos 70 e não ter nenhuma dessa época como foi o q q aconteceu.

      Eu tbm não aguento mais republicação de Mônica Daltônica. Já deixou de ser clássica, de tantas republicações q teve. Pior q se tiver um "Mônica 60 Anos" com republicações, não duvido q republiquem de novo.

      Excluir
    2. Pois é, Marcos! Eu também acho que Cascão Não Quer Sabão, do primeiro gibi da Mônica de 1970, também deveria ser republicada no Cascão 50 Anos. Afinal, essa HQ é mais do Cascão do que da Mônica.

      Outra HQ do tempo em que o Cascão ainda não tinha seu gibi e que é a cara dele é O Sumiço do Cascão, de MN # 7, de 1970, mas eu não a colocaria no livro, pois ela envolve bandidos, e você sabe que bandidos são proibidos atualmente. Você concorda no que eu disse?

      E deveriam colocar também Montanha Suja, Meu Ídolo, do primeiro gibi do Cascão de 1982, porque eu sempre acho que esses livros deveriam ter a primeira HQ do primeiro gibi de determinado personagem. Detalhe que ela já foi republicada no Almanaque do Cascão # 2, de 1987, e já virou desenho animado pro filme O Bicho Papão e Outras Histórias, do mesmo ano. Porém, é mais uma que eu proibiria que republicassem, pois tem uma cena da HQ que também envolve bandidos, então ela se torna incorreta.

      Então, diga se você também acha que não colocaria essas HQs que eu citei no Cascão 50 Anos, por elas serem incorretas, pelo fato de bandidos. Abraços!

      Excluir
    3. Eu colocaria todas essas, mesmo com presença de bandidos. Não tem q ter nada de politicamente correto esses livros. Abraços

      Excluir